Menu
Projetos e Obras
Busca
Revestimento para fachada

Conteúdo Arquitetura

Revestimento para fachada: o que levar em consideração na hora de escolher?

09/09/2019

O revestimento para fachada muda a forma como as pessoas interpretam um imóvel. Há alguns critérios que temos que levar em consideração na hora de fazer essa escolha como a textura do material escolhido e as cores. Confira a matéria!

A fachada é a vitrine de qualquer imóvel. Uma fachada bonita atrai, convida, passa uma mensagem positiva. Enquanto uma fachada monótona corre o risco de passar despercebida.

O seu revestimento pode mudá-la onde antes só havia uma pintura, pois existe uma gama de possibilidades para criar o melhor impacto visual. Porém, a hora de escolher requer, além de entendimento técnico, uma boa noção de combinação de materiais e texturas.

Saiba mais sobre o que levar em consideração para colocar na fachada a mensagem que o cliente deseja passar.

Revestimentos que transformam fachadas

Revestimento para fachada

Linda fachada revestida com Husky Nude | Portobello Shop Maringá

Muito além da pintura, é possível criar fachadas atraentes com os revestimentos certos. Conversamos com Gisa Fabris e Maria Carolina Barreto, ambas arquitetas e urbanistas da Personnalité Arquitetura para entender melhor esse trabalho e pegar algumas dicas.

“O tipo de revestimento tem papel fundamental na composição do projeto arquitetônico como um todo, pois o estilo adotado para uma determinada edificação exigirá um tipo de revestimento específico”, contam as arquitetas.

A escolha pode ir para estilos mais rústicos como os tijolinhos à vista, até uma fachada mais moderna, com criações que usam impressão em 3D ou uso de material de diferentes cores. “É possível criar paginações únicas que resultam em projetos originais com revestimentos mais coloridos como as cerâmicas hidráulicas, por exemplo”, explica Gisa.

Segundo ela, o mesmo revestimento pode ser utilizado de diferentes formas. Assim, o visual fica uniforme sem ficar monótono. “Além da cor, os revestimentos também proporcionam formas geométricas variadas gerando volume e movimento na fachada”, acrescenta Maria Carolina.

Outro ponto que chama atenção das arquitetas diz respeito às possibilidades de impressões sobre o porcelanato ou cerâmica. “Atualmente, essas opções têm trazido uma ótima oportunidade para a personalização dos projetos”, contam.

Esses recursos atendem uma demanda dos clientes mais exigentes. Segundo as arquitetas: “Eles vêm exigindo cada vez mais exclusividade na hora da escolha dos materiais de acabamento e, principalmente, nos materiais de revestimento das fachadas”. Para elas, com a simples substituição da ideia de usar tintas, para o uso de revestimentos, é possível criar composições diversas em padrões de cores, paginações e tamanhos que resultam em projetos únicos, capazes de representar a identidade de cada um.

A dica para o arquiteto, nesse caso, é que, após uma conversa com o cliente, seja realizada uma pesquisa prévia sobre as opções de revestimento disponíveis no mercado que possam se adequar ao estilo demandado. A elaboração do projeto arquitetônico vai seguir essa linha, considerando texturas e cores para o espaço. Essa é a hora em que serão definidos alguns pontos importantes do projeto como o dimensionamento de ambientes e painéis de fachada para a elaboração de um projeto de paginação eficiente.

A dica não é apenas pela estética, mas também para considerar uma economia na produção. “Esse planejamento prévio pode gerar uma economia considerável para o cliente, que além de rapidez na execução da obra, também terá menos desperdício no momento de recortes das peças”, explicam as arquitetas.

A diminuição dos gastos com o recorte das peças é um ponto importante a ser considerado no planejamento, uma vez que a adequação do tamanho das peças deve ser pensada da forma mais inteligente para criar um cenário bonito, sem perder muito em material. “É uma ação sustentável, em que até o meio ambiente agradece”, comenta Gisa sobre o trabalho.

Materiais que podem ser utilizados

Além do padrão estético desejado, Gisa e Maria Carolina chamam atenção para alguns aspectos que devem ser levados em conta na hora da escolha do material como: local onde será aplicado (se externo ou interno), se o material ficará em áreas molhadas e/ou de grande tráfego.

A partir dessas características, como a textura do porcelanato, por exemplo, podem, inclusive, auxiliar no bom desempenho do revestimento, uma vez que evitam o acúmulo de umidade. “Nesse quesito, o revestimento não cumpre apenas um papel estético, mas também se torna um item de segurança para aquele determinado ambiente, como tem sido o caso do uso cada vez mais frequente de porcelanatos amadeirados com textura natural em áreas molhadas”, explica Gisa.

As opções de revestimentos mais solicitadas no mercado são pedra, tijolinho, madeira e porcelanato. Veja abaixo.

Pedra

Revestimento para fachada-nova-001a

Fachada de loja comercial revestida com Brasilia Concreto Cinza | Marcio Bompean

Uma opção que auxilia na sensação de aquecimento do ambiente. É versátil por tornar possível uma ambientação mais rústica ou moderna, a depender do projeto.

É também uma boa pedida quando se quer economizar, uma vez que, por exigir pouca manutenção, o material ajuda a poupar no longo prazo. As pedras mais comuns encontradas em revestimentos são Miracema, São Tomé, Caxambu e Pedra-Madeira.

Tijolinho

É uma opção que combina com quase tudo. E é considerado um clássico, segundo Gisa, “os revestimentos, como os tijolinhos à vista, são considerados versáteis, pois atendem projetos com estilos diferentes compondo desde o estilo rústico ao contemporâneo ou até mesmo o industrial”.

Tijolinhos pintados podem passar uma mensagem completamente diferente dos tijolos no estilo natural. A preocupação deve ser, no entanto, com buracos nos tijolos, para evitar acúmulo de sujeira ou animais.

Madeira

Revestimento para fachada

Fachada moderna revestida com Harpa Fjord | Portobello Shop Maringá

Muito embora possa passar uma sensação de fragilidade (em relação aos demais materiais), a madeira, sendo bem instalada, é um revestimento que oferece grande durabilidade. Sua aparência e cor podem variar conforme o projeto. E, o importante é que passe por uma boa impermeabilização e que seja envernizada para impedir o apodrecimento ou o ataque de algumas pragas.

Porcelanato

Extremamente versátil e variado. Este é o melhor revestimento para fachada quando o desejo é evitar dificuldades com a umidade do ar.

O acabamento passa a ideia de elegância. Além disso, o porcelanato pode reproduzir diferentes outras texturas, o que aumenta a gama de possibilidades para a ambientação.

A mistura de revestimentos

Não existe uma regra que determine que um revestimento ocupe 100% da fachada ou apenas uma parcela dela — o projeto vai de cada arquiteto e de acordo com o desejo do cliente.

É comum combinar revestimento com pintura, ou um revestimento de porcelanato com outro de pedra ou de madeira. Em alguns casos, o próprio porcelanato, em diferentes texturas, pode criar a sensação de uma mistura de revestimentos.

Para as arquitetas Gisa e Maria Carolina, a tecnologia da impressão em 3D possibilita a representação de volumes e texturas variadas sobre o porcelanato. “Entretanto, é necessário ter uma visão do projeto como para avaliar qual a melhor forma de utilizá-los”, advertem. Com essa visão, o arquiteto pode criar fachadas diferenciadas que passam exatamente a mensagem que o cliente quer, da forma mais elegante.

Se este conteúdo foi valioso para você e sua vontade de conhecer mais sobre revestimentos está aumentando, venha conheça melhor o trabalho da Portobello e entre em contato conosco!

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *