Menu
Projetos e Obras
Busca

O jardim ganhou uma dose de requinte com o uso do vidro na fachada (Projeto: Renata Faria Scherer)

Conteúdo Matérias

Tipos de vidro na decoração: como valorizar projetos com o material

24/09/2021

Que tal conhecer os diferentes tipos de vidro? Leia o artigo para saber mais sobre esse material e as possibilidades de aplicação que ele oferece!

Diversos tipos de vidro marcam presença em projetos de arquitetura e decoração. Além de oferecer vantagens funcionais, o material traz elegância e até mesmo uma perspectiva diferente para as construções, como a famosa Casa de Vidro, de Lina Bo Bardi.

É um ótimo exemplo de como o vidro pode ser usado em torno do espaço para trazer a paisagem para dentro da casa.

Mas saiba que o material pode ser aplicado de várias formas. Além das fachadas, o vidro é uma excelente solução para janelas, sacadas, coberturas, boxes, divisórias, portas, entre outros.

Para fazer um bom proveito de tudo o que o vidro oferece, é preciso conhecer suas particularidades. Continue lendo para conhecer mais sobre o material, os tipos de vidro e aplicações!

Por que usar vidro em projetos de arquitetura e decoração?

Embora o vidro se destaque pela questão estética, fique sabendo que esse não é o seu único ponto forte. Quando empregado do jeito certo, ele oferece diversas vantagens para os projetos.

E as possibilidades de aplicação são muitas, desde a parte estrutural das construções até os elementos decorativos de espaços. Veja quais são as principais vantagens que fazem com que o vidro se destaque:

Melhor aproveitamento dos espaços

Em ambientes internos, o vidro pode ser usado como divisórias dos cômodos, que podem ser fixas ou articuláveis, criando espaços integrados. Dessa forma, colabora com a sensação de amplitude e harmonia ao mesmo tempo em que traz elegância para os projetos.

O vidro também funciona muito bem em ambientes externos. Dependendo do local, é uma ótima opção para integrar a casa à paisagem natural do seu entorno.

Harmonia com outros materiais

O vidro costuma estar associado à modernidade, mas saiba que isso não é um fator limitante para combiná-lo a outros materiais. Isso porque ele é capaz de criar um visual elegante e despojado junto de outros materiais, como o porcelanato, madeira, alumínio, entre outros.

tipos de vidro
A combinação entre o vidro das amplas janelas e o porcelanato que reproduz a madeira trouxe personalidade para a fachada da casa (Projeto: Sandra Moura)

Altamente resistente

Outra vantagem do material é a sua resistência. Além de ser impermeável, existem tipos de vidro que são resistentes a impactos, ventanias e calor. Entretanto, é preciso se certificar de que o modelo escolhido é adequado ao projeto.

Caso você tenha alguma dúvida, vale a pena dar uma olhada na norma NBR 7199 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que regulamenta a aplicação do material na construção civil.

Economia de energia

Quando a gente pensa em iluminação, é fácil de entender por que o vidro permite economizar energia elétrica. Ao aplicá-lo em grandes janelas ou optar por paredes de vidro, a luz natural é melhor aproveitada, reduzindo a necessidade de iluminação artificial durante o dia.

tipos de vidro
O vidro permite cobrir áreas externas, criar espaços modernos e, ao mesmo tempo, aproveitar a iluminação natural (Projeto: Ana Caroline Desordi)

Isolamento acústico

Uma vantagem menos conhecida do material, porém importante, é o isolamento acústico. Alguns tipos de vidro ajudam a evitar que os sons externos passem para os ambientes internos ou de um ambiente para o outro.

Vale dizer que descobrir antes a frequência do som a ser bloqueado é fundamental. Isso porque existem opções que bloqueiam melhor os sons graves e outros, os agudos.

Material reciclável

Diferentemente de outros materiais, o vidro tem como vantagem ser 100% reciclável. Isso quer dizer que todas as matérias-primas que o compõem – como areia, calcário, barrilha, entre outros – são reaproveitadas.

Trata-se, portanto, de um material sustentável, já que ele não gera perda nem polui o meio ambiente. Nos tempos em que vivemos, essa deve ser uma preocupação de todos.

Várias possibilidades estéticas

Ao conhecer os tipos de vidro, você vai perceber que não faltam opções de texturas, cores, esmaltes e efeitos para os vidros de revestimento ou decorativos.

Assim, os arquitetos e decoradores conseguem explorar a criatividade para aplicar o material em ambientes de vários estilos diferentes. Embora esteja associado a projetos modernos, saiba que ele tem tudo para entrar em harmonia com espaços mais despojados.

Conheça os principais tipos de vidro, suas características e aplicações

O vidro é criado a partir de um processo que combina, de forma geral, areia, calcário, barrilha, alumina, corantes e descorantes. No entanto, é possível criar composições diferentes, dando origem a vários tipos de vidro.

E cada um possui características próprias, que fazem com que sejam adequados a usos específicos. Isso sempre levando em conta questões de segurança e as normas que devem ser seguidas na construção civil.

Vidro float

O vidro float é a base para a fabricação de outros tipos de vidro. Por isso, ele tem um custo menor. Possui boa durabilidade e alto grau de transparência. Costuma ser usado principalmente em janelas, tampos de mesa, drywall, vãos de alvenaria e módulos fixos.

Vidro temperado

Já o vidro temperado se diferencia pela alta resistência a impactos. A partir de processos de aquecimento e resfriamento, ele ganha mais durabilidade e se estilhaça somente quando é quebrado. Costuma ser usado em boxes de banheiro e locais que precisam de uma segurança maior, como é o caso de parapeitos de varandas e terraços.

tipos de vidro
Com o uso do vidro, esta cobertura ganhou uma visão ampla da cidade de Blumenau (Projeto: Capponi Arquitetura)

Vidro laminado

Outro tipo de vidro que confere segurança para os projetos é o laminado. Por ter uma película incolor de PVB (Polivinil Butiral) entre as duas lâminas, é ainda mais resistente e seguro que o vidro temperado. Isso faz com que ele seja bastante usado, por exemplo, em coberturas e escadas.

Vidro canelado

O vidro canelado é aquele que possui uma superfície com textura ondulada. Ao mesmo tempo em que permite a entrada de luz, ele confere mais privacidade aos ambientes. Além de ser usado em janelas, portas e divisórias, uma ideia interessante é aplicá-lo em acabamento de armários.

tipos de vidro
Louceiro em vidro canelado ganha destaque ao lado da bancada em porcelanato (Projeto: Correa Fernandes)

Vidro jateado

Já o vidro jateado é aquele que recebe uma textura, aparência opaca ou desenhos feitos a partir da aplicação de pós abrasivos. Mas vale dizer que o processo de fabrico faz com que ele tenha um custo elevado.

Vidro serigrafado

Para quem deseja inserir cor em seus projetos, o vidro serigrafado é uma boa pedida. A cor é aplicada em uma das faces e se funde ao vidro temperado. Também é possível criar texturas e desenhos, sendo uma alternativa mais acessível em relação ao jateado. Costuma ser usado para dar mais estilo a divisórias e peças de mobiliário.

Vidro reflexivo

O vidro reflexivo se popularizou sobretudo por meio dos modernos prédios comerciais e residenciais. Por ter capacidade reflexiva, esse tipo de vidro reduz a passagem de calor, ajudando a controlar a temperatura dos ambientes sem perder a iluminação natural.

Lembre-se de escolher a esquadria adequada

A esquadria é um elemento fundamental dos projetos, tanto quanto os vidros. Afinal, estamos falando da estrutura responsável por sustentar as chapas de vidro e todo sistema que elas envolvem.

Portanto, em primeiro lugar, deve ser resistente para aguentar o peso e também os atritos causados pelos movimentos de abertura e fechamento. Além do peso total da composição, é importante considerar a incidência de ruídos, condições do clima e outros fatores antes de fazer a escolha.

tipos de vidro
Uma esquadria preta discreta foi escolhida para sustentar o sistema de portas de correr da área de lazer (Projeto: Portobello Shop Vitória)

Antigamente, era possível encontrar apenas esquadrias feitas de aço e madeira. Mas, de uns tempos para cá, o mercado passou a oferecer diversos modelos de esquadrias, feitos de materiais e em cores para todos os gostos. Há, inclusive, modelos quase invisíveis usados para valorizar a transparência do vidro.

Conheça os principais tipos de esquadria:

Esquadria de alumínio

Por ser resistente às intempéries, vedando o ambiente da água e do vento, a esquadria de alumínio é uma das mais populares. Porém, quando se trata de isolamento acústico e térmico, ela não é a mais adequada.

Esquadria de madeira

A esquadria de madeira é excelente para espaços que demandam isolamento térmico, desde que sejam feitas com madeira adequada. Mas é preciso ter cuidados especiais com a manutenção, sobretudo em áreas em contato direto com a umidade.

Esquadria de PVC

Apesar de ser um pouco mais caro, o PVC garante durabilidade e leveza para as esquadrias. É um dos modelos indicados para os ambientes que requerem isolamento térmico e acústico.

Esquadria de ferro

A esquadria de ferro é mais acessível, bonita e muito durável. Entretanto, ela é pesada e está sujeita a oxidação. Por isso, precisa passar por manutenção com frequência.

Viu como o vidro ajuda a valorizar ambientes internos e externos? Ao entender mais sobre as características dos tipos de vidro e suas aplicações, você se torna capaz de agregar ainda mais valor aos seus projetos.

Tem projetos bacanas de arquitetura e decoração? Divulgue gratuitamente no Archtrends! É só se cadastrar aqui.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *