Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Matérias

A vida e obras de Tomie Ohtake

21/11/2015

Este post é uma homenagem para a saudosa grande artista Tomie Ohtake, que faria 102 anos hoje, dia 21 de novembro de 2015.

Tomie era japonesa naturalizada brasileira, que aos 23 anos de idade veio para o Brasil, e aqui se tornou uma das principais representantes do abstracionismo. Fazem parte das suas obras, pinturas, gravuras e esculturas.

Foi reconhecida em vida e recebeu diversos prêmios por seus trabalhos. Nos anos 50 e 60, participou de salões nacionais e regionais, tendo sido premiada na maioria deles. Foi convidada a participar da Bienal de Veneza em 1972, pela própria instituição. Recebeu o Prêmio Panorama da Pintura Brasileira do Museu de Arte Moderna de São Paulo. Em 1988, quando foi condecorada com a Ordem do Rio Branco pela escultura pública comemorativa dos 80 anos da imigração japonesa, em São Paulo.

Devido a consagrada carreira, Tomie Ohtake é considerada a “dama das artes plásticas brasileira”.

Tomie Ohtake é a mãe do arquiteto Ruy Ohtake e Ricardo Ohtake, diretor do Instituto Tomie Ohtake.

Conheça algumas obras de Tomie Ohtake

Tomie Ohtake vida e obra

Tomie Ohtake vida e obra

Tomie Ohtake vida e obra

Tomie Ohtake vida e obra

Tomie Ohtake vida e obra

Tomie Ohtake vida e obra

Tomie Ohtake vida e obra

Tomie Ohtake vida e obra

Tomie Ohtake vida e obra

Tomie Ohtake vida e obra

Tomie Ohtake vida e obra

Tomie Ohtake vida e obra

Frases de Tomie Ohtake

“Minha obra é ocidental, porém sofre grande influência japonesa, reflexo de minha formação. Esta influência está na procura da síntese: poucos elementos devem dizer muita coisa.”

“Tudo o que tenho a dizer está dito em meu trabalho. Nunca planejei de modo racional as minhas formas; elas simplesmente surgiam.”

“Não gosto de coisas pequenas, nem de pintar com a ponta dos dedos. Uso o corpo todo.”

“O (crítico) Mario Pedrosa disse: Tomie, você não quer experimentar pintar umas telas com os olhos fechados? Fiz, e quando abri os olhos, uma imagem apareceu e não era uma forma certa.”

“Foi a luz amarela daqui – me apaixonei logo ao desembarcar no porto de Santos.”

“No Japão, é tudo zen. Falam zen, zen. Eu nem pensava nisso. Zen é o que você está fazendo. É o movimento de uma pessoa.”

Exposições Individuais

1957 – São Paulo SP – Individual, no MAM/SP
1959 – São Paulo SP – Individual, na Galeria de Arte das Folhas
1960 – São Paulo SP – Individual, no MAM/SP
1964 – São Paulo SP – Individual, na Galeria São Luís
1968 – Nova York (Estados Unidos) – Individual, no Brazilian Government Trade Bureau
1968 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Cosme Velho
1968 – Washington (Estados Unidos) – Individual, na Pan American Union Gallery
1969 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Petite Galerie
1969 – São Paulo SP – Individual, na Associação de Amigos do MAM/SP
1970 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Aki
1971 – Mayaguëz (Porto Rico) – Individual, na Universidade Federal de Porto Rico
1972 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Cosme Velho
1974 – São Paulo SP – Pintura de Tomie Ohtake, na Galeria Arte Global
1975 – Roma (Itália) – Individual, na Galeria de Arte da Embaixada do Brasil
1976 – Milão (Itália) – Individual, no Centro Cultural Ítalo-Brasileiro
1976 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Graffiti Galeria de Arte
1976 – Washington (Estados Unidos) – Individual, no Brazilian-American Cultural Institute
1979 – São Paulo SP – Individual, na Grifo Galeria de Arte
1980 – Lima (Peru) – Individual, na Galeria 9
1983 – São Paulo SP – Tomie Ohtake: retrostectiva, no Masp
1984 – Brasília DF – Tomie Ohtake: pinturas, na Galeria Paulo Figueiredo
1985 – São Paulo SP – Individual, no Gabinete de Arte Raquel Arnaud
1987 – Belo Horizonte MG – Tomie Ohtake: gravura em metal, na Gesto Gráfico Galeria de Arte
1987 – Brasília DF – Tomie Ohtake: gravura em metal, no Espaço Capital Arte Contemporânea
1987 – Curitiba PR – Tomie Ohtake: gravura em metal, na Simões de Assis Galeria de Arte
1987 – Florianópolis SC – Tomie Ohtake: gravura em metal, na Casa da Alfândega
1987 – Fortaleza CE – Tomie Ohtake: gravura em metal, na Galeria Ignez Fiuza
1987 – Porto Alegre RS – Tomie Ohtake: gravura em metal, na Galeria Tina Zappoli
1987 – Recife PE – Tomie Ohtake: gravura em metal, na Artespaço Galeria de Arte
1987 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Thomas Cohn Arte Contemporânea
1987 – Rio de Janeiro RJ – Tomie Ohtake: gravura em metal, na Galeria GB
1987 – Salvador BA – Tomie Ohtake: gravura em metal, no Escritório de Arte da Bahia
1987 – São Paulo SP – Tomie Ohtake: gravura em metal, no Monica Filgueiras Galeria de Arte
1988 – Tóquio (Japão) – Tomie Ohtake: retrospectiva, no Hara Museum of Contemporary Art
1991 – Brasília DF – Tomie Ohtake, no Ministério das Relações Exteriores. Palácio do Itamaraty
1991 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Galeria GB
1991 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Thomas Cohn Arte Contemporânea
1991 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na GB Arte
1991 – São Paulo SP – Individual, no Gabinete de Arte Raquel Arnaud
1993 – Belo Horizonte MG – Tomie Ohtake: novas gravuras, na Gesto Gráfico Galeria de Arte
1993 – Brasília DF – Tomie Ohtake: novas gravuras, no Senado Federal
1993 – Campinas SP – Individual, na Galeria Croqui
1993 – Curitiba PR – Tomie Ohtake: novas gravuras, na Simões de Assis Galeria de Arte
1993 – Fortaleza CE – Tomie Ohtake: novas gravuras, no Caesar Park Hotel
1993 – Goiânia GO – Tomie Ohtake: novas gravuras, na Pinacoteca Galeria de Arte
1993 – Porto Alegre RS – Tomie Ohtake: novas gravuras, na Galeria Tina Zappoli
1993 – Recife PE – Tomie Ohtake: novas gravuras, na Artespaço Galeria de Arte
1993 – Rio de Janeiro RJ – Tomie Ohtake: novas pinturas, no MAM/RJ
1993 – Salvador BA – Tomie Ohtake: novas gravuras, na Escritório de Arte da Bahia
1993 – Ribeirão Preto SP – Tomie Ohtake: novas gravuras, na Museu de Arte de Ribeirão Preto Pedro Manuel-Gismondi
1993 – São Paulo SP – Tomie Ohtake: novas gravuras, na Monica Filgueiras Galeria de Arte
1994 – Londres (Inglaterra) – Tomie Ohtake: new paintings, na Barbican Art Gallery
1994 – Miami (Estados Unidos) – Individual, no Bass Museum of Art
1995 – Nova York (Estados Unidos) – Individual, no American Society
1995 – Washington (Estados Unidos) – Individual, no Art Museum of the Americas – Organization of American States
1997 – Guayaqui (Equador) – Individual, no Museu Antropológico do Banco do Pacífico
1997 – Quito (Equador) – Individual, na Fundación Guayasamin
1999 – Rio de Janeiro RJ – Gravuras de Tomie Ohtake, no Instituto Cultural Villa Maurina
2000 – Rio de Janeiro RJ – Tomie Ohtake: retrospectiva, no CCBB
2001 – São Paulo SP – Individual, no Instituto Tomie Ohtake
2002 – São Paulo SP – Antes da Obra Pública, no Instituto Tomie Ohtake
2003 – São Paulo SP – Individual, no Instituto Tomie Ohtake
2004 – São Paulo SP – Individual, no Espaço Cultural BM&F
2004 – São Paulo SP – Tomie Ohtake na Visão de Miguel Chaia, no Instituto Tomie Ohtake
2005 – São Paulo SP – A Colheita da Cor, na Galeria Nara Roesler
2005 – São Paulo SP – A Forma Circular em Tomie Ohtake, no Instituto Tomie Ohtake
2006 – São Paulo SP – Tomie Gráfica, no Instituto Tomie Ohtake
2006 – São Paulo SP – Tomie Ohtake: aproximações geométricas, no Instituto Tomie Ohtake
2006 – Brasília DF – Tomie Ohtake: esculturas, no Centro Cultural Banco do Brasil
2008 – Recife PE – Colheita da Cor, na Galeria Mariana Moura
2008 – Ribeirão Preto SP – Individual, na Galeria de Arte Marcelo Guarnieri
2009 – Salvador BA – Individual, na Paulo Darzé Galeria de Arte
2010 – São Paulo SP – Tomie Ohtake: pinturas novas, no Instituto Tomie Ohtake
2010 – Ribeirão Preto SP – Individual, na Galeria de Arte Marcelo Guarnieri
2011 – São Paulo SP – Tomie Ohtake: pinturas cegas, no Instituto Tomie Ohtake
2011 – Fortaleza CE – Individual, na Galeria Multiarte
2013 – São Paulo SP – Pintura e Pureza,na Galeria Nara Roesler

Exposições Coletivas

1952 – São Paulo SP – 2º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia
1953 – São Paulo SP – 2º Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos – menção honrosa
1954 – São Paulo SP – 3º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia
1955 – São Paulo SP – 4º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia
1956 – São Paulo SP – 5º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia
1957 – Rio de Janeiro RJ – 6º Salão Nacional de Arte Moderna
1957 – São Paulo SP – 6º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia – medalha de bronze
1957 – São Paulo SP – Doze Pintores Abstratos, no MAM/SP
1958 – Buenos Aires (Argentina) – 9 Artistas de San Pablo, na Galeria Antígona
1958 – São Paulo SP – 4ª Exposição do Grupo Guanabara, na ACM
1958 – São Paulo SP – 4º Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos, no Cine Niterói – prêmio aquisição
1958 – São Paulo SP – 7º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia
1959 – São Paulo SP – 5ª Exposição do Grupo Guanabara, na ACM
1959 – São Paulo SP – 8ª Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia – pequena medalha de ouro
1959 – São Paulo SP – Prêmio Leirner de Arte Contemporânea, na Galeria de Arte das Folhas – menção honrosa
1959 – São Paulo SP – Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos, na Sociedade Paulista de Cultura Japonesa
1960 – Rio de Janeiro RJ – 9º Salão Nacional de Arte Moderna, no MAM/RJ
1960 – São Paulo SP – 6º Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos, na Sociedade Paulista de Cultura Japonesa – pequena medalha de ouro
1960 – São Paulo SP – 9º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia
1960 – São Paulo SP – Contribuição da Mulher às Artes Plásticas no País, no MAM/SP
1960 – São Paulo SP – Mostra Probel, no MAM/SP – 1º prêmio
1961 – Belo Horizonte MG – 16º Salão de Belas Artes da Cidade de Belo Horizonte, no MAP
1961 – Curitiba PR – 2º Salão de Arte Moderna do Paraná – grande prêmio
1961 – Rio de Janeiro RJ – 1º O Rosto e a Obra, na Galeria Ibeu Copacabana
1961 – São Paulo SP – 6ª Bienal Internacional de São Paulo, no MAM/SP
1961 – São Paulo SP – Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos
1962 – Curitiba PR – 3º Salão do Paraná, na Biblioteca Pública do Paraná – prêmio aquisição
1962 – Rio de Janeiro RJ – 11º Salão Nacional de Arte Moderna
1962 – São Paulo SP – 11º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia – grande medalha de ouro
1962 – São Paulo SP – Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos
1963 – Bruxelas (Bélgica) – Brazilian Art Today
1963 – Londres (Inglaterra) – Brazilian Art Today, no Royal College of Art
1963 – São Paulo SP – 7ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1963 – São Paulo SP – 7º Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos, na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa
1963 – Viena (Áustria) – Brazilian Art Today, no Angewandt Kunst
1964 – Córdoba (Argentina) – 2ª Bienal Americana de Arte
1964 – Rio de Janeiro RJ – Exposição Pequeno Tamanho, na Galeria Bonino
1964 – São Paulo SP – 13º Salão Paulista de Arte Moderna
1964 – São Paulo SP – 8º Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos, na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa
1964 – São Paulo SP – Coletiva, na Galeria NT
1965 – Belo Horizonte MG – 21º Salão de Belas Artes da Cidade de Belo Horizonte, no MAP
1965 – Brasília DF – 2º Salão de Arte Moderna do Distrito Federal – Prêmio Nacional de Pintura
1965 – Cali (Colômbia) – 1º Salão Pan-Americano de Pintura
1965 – Londres (Inglaterra) – Brazilian Art Today, na Royal Academy of Arts
1965 – Rio de Janeiro RJ – 3º Resumo de Arte JB, no MAM/RJ
1965 – São Paulo SP – 8ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal – Prêmio Aquisição do Itamaraty
1965 – São Paulo SP – 9º Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos, na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa
1965 – Washington (Estados Unidos) – Exposição do Grupo Seibi, na Pan American Union Gallery
1965 – Oakland (Estados Unidos) – Exposição do Grupo Seibi, no Pan American Union Gallery
1965 – Tóquio (Japão) – Exposição do Grupo Seibi
1965 – Tóquio (Japão) – Nippo-Brazilian Paintings Today
1965 – Viena (Áustria) – Brazilian Art Today, no Museum für Angewandte Kunst
1966 – Belo Horizonte MG – 21º Salão Nacional de Arte de Belo Horizonte, no MAP – 1º prêmio
1966 – Bonn (Alemanha) – Brazilian Art Today, no Beethonvenhalle
1966 – Brasília DF – 3º Salão de Arte Moderna do Distrito Federal
1966 – Lima (Peru) – 1º Festival Americano de Pintura
1966 – Manágua (Nicarágua) – Exposição Comemorativa ao Centenário de Ruben Dario
1966 – Salvador BA – 1ª Bienal Nacional de Artes Plásticas – prêmio aquisição
1966 – São Paulo SP – 10º Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos, na Sociedade Paulista de Cultura Japonesa
1966 – São Paulo SP – Artistas Nipo-Brasileiros, no MAC/USP
1966 – São Paulo SP – Três Premissas, no MAB/Faap
1967 – São Paulo SP – 9ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal – Prêmio Itamaraty
1968 – América Latina – Aspectos da Pintura Brasileira – organizada pelo Itamaraty
1968 – São Paulo SP – 12º Salão do Grupo Seibi de Aristas Plásticos, na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa – grande medalha de ouro
1969 – Curitiba PR – 10º Salão de Arte Moderna do Paraná – 2º prêmio em gravura
1969 – Curitiba PR – 26º Salão Paranaense, na Federação das Indústrias do Estado do Paraná
1969 – Dinamarca, Suécia e Finlândia – Art Latin American
1969 – Jundiaí SP – Salão de Arte de Jundiaí – 1º prêmio em gravura
1969 – Porto Alegre RS – Wakabayashi, Manabu Mabe, Tomie Ohtake e Fukushima
1969 – São Paulo SP – 19 Artistas Nipo-Brasileiros, no MAC/USP
1969 – São Paulo SP – 1º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1970 – Medellín (Colômbia) – 2ª Bienal de Arte de Medellín, no Museu de Antioquia
1970 – Milão (Itália) – Arte Braziliana Contemporânea, no Consulado do Brasil
1970 – Rio de Janeiro RJ – 8º Resumo de Arte JB, no MAM/RJ
1970 – Rio de Janeiro RJ – Arte Contemporânea Brasileira, no Banco de Boston – 1º prêmio
1970 – São Paulo SP – 2º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1970 – São Paulo SP – Antonio Henrique AmaralOdetto Guersoni, Tomie Ohtake, Pedro TortGerda Brentani, na Galeria Alberto Bonfiglioli
1970 – São Paulo SP – Pinacoteca do Estado de São Paulo 1970, na Pinacoteca do Estado
1971 – Curitiba PR – 28º Salão Paranaense, na Biblioteca Pública do Paraná
1971 – Rio de Janeiro RJ – Japan Art Festival, no MAM/RJ
1972 – São Paulo SP – Arte/Brasil/Hoje: 50 anos depois, na Galeria da Collectio
1972 – Veneza (Itália) – 36ª Bienal de Veneza
1973 – Belo Horizonte MG – 5º Salão Nacional de Arte de Belo Horizonte, no MAP
1973 – Kyoto (Japão) – Japanese Artists in America, no National Museum of Kyoto
1973 – São Paulo SP – 5º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1973 – Tóquio (Japão) – Japanese Artists in America, no The Tokyo Museum
1973 – Washington (Estados Unidos) – Art Gallery of the Brazilian, no Brazilian-American Cultural Institute
1974 – Cagnes-sur-Mer (França) – Festival Internacional de Pintura
1974 – Kyoto (Japão) – International Biennial Exhibition of Prints, no Museu de Arte Moderna
1974 – Rio de Janeiro RJ – Acervo de Arte Brasileira do Museu de Ontário-Canadá, no MAM/RJ
1974 – São Paulo SP – Acervo de Arte Brasileira do Museu de Ontário-Canadá, no MAM/SP
1974 – Tóquio (Japão) – International Biennial Exhibition of Prints, no Museu de Arte Moderna
1975 – Birmingham (Estados Unidos) – Exposição da Pintura Brasileira, no Birmingham Museum of Art
1975 – Montevidéu (Uruguai) – 2ª Bienal do Uruguai
1975 – Penápolis SP – 1º Salão de Artes Plásticas da Noroeste, na Fundação Educacional de Penápolis. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Penápolis
1975 – São Paulo SP – 13ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1976 – Bahia Blanca (Argentina) – 20 Artistas Brasileños, no Museu de Belas Artes de Bahia Blanca
1976 – Belo Horizonte MG – Arte Não-Figurativa Hoje, no Palácio das Artes
1976 – Buenos Aires (Argentina) – 20 Artistas Brasileños, no CAYC
1976 – Campinas SP – 10º Salão de Arte Contemporânea de Campinas, no MACC
1976 – Penápolis SP – 2º Salão de Artes Plásticas da Noroeste, na Fundação Educacional de Penápolis. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Penápolis
1976 – São Paulo SP – 8º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1976 – São Paulo SP – Arte Brasileira: figuras e movimentos, na Galeria Arte Global
1977 – Atami (Japão) – 3ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1977 – Kyoto (Japão) – 3ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1977 – Rio de Janeiro RJ – 3ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1977 – Tóquio (Japão) – 3ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1977 – Madri (Espanha) – Arte Actual de Iberoamerica, no Instituto de Cultura Hispânica
1977 – São Paulo SP – 3ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1977 – São Paulo SP – Antonio Henrique AmaralClaudio Tozzi e Tomie Ohtake, na Galeria Alberto Bonfiglioli
1978 – Penápolis SP – 3º Salão de Artes Plásticas da Noroeste, na Fundação Educacional de Penápolis. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Penápolis
1978 – São Paulo SP – 3 Gerações de Artistas Nipo-Brasileiros, na Galeria Arte Global
1978 – São Paulo SP – As Bienais e a Abstração: a década de 50, no Museu Lasar Segall
1979 – Buenos Aires (Argentina) – 1ª Trienal Latinoamericana del Grabado, nas Salas Nacionales de Exposición
1979 – Mendonza (Argentina) – 1ª Trienal Latinoamericana del Grabado, no Museo de Arte Moderno
1979 – Rio de Janeiro RJ – Escultores Brasileiros, na Galeria Aktuel
1979 – São Paulo SP – 11º Panorama da Arte Atual Brasileira, no MAM/SP – 1º prêmio em pintura
1980 – Belo Horizonte MG – Destaque Hilton de Pintura, na Fundação Clóvis Salgado. Palácio das Artes
1980 – Brasília DF – Destaque Hilton de Pintura, na Fundação Cultural do Distrito Federal
1980 – Curitiba PR – Destaque Hilton de Pintura, no Teatro Guaíra
1980 – Penápolis SP – 4º Salão de Artes Plásticas da Noroeste, na Fundação Educacional de Penápolis. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Penápolis
1980 – Porto Alegre RS – Destaque Hilton de Pintura, no Margs
1980 – Rio de Janeiro RJ – Destaque Hilton de Pintura, no MAM/RJ
1980 – Rio de Janeiro RJ – Homenagem a Mário Pedrosa, na Galeria Jean Boghici
1980 – São Paulo SP – Coletiva de Inauguração, na Galeria Grossmann
1980 – São Paulo SP – Mestres do Abstracionismo Lírico no Brasil, na Galeria Eugénie Villien
1981 – Guarujá SP – 4 Pintores, no Hotel Jequitimar
1981 – La Paz (Bolívia) – 3ª Bienal de La Paz
1981 – Medellín (Colômbia) – 4ª Bienal de Medellín, no Museo de Antioquia
1981 – Osaka (Japão) – Exposição Latino-Americana de Arte Contemporânea Brasil/Japão, no National Museum of Art
1981 – São Paulo SP – Arcangelo Ianelli, Tomie Ohtake e Cláudio Tozzi, na Grifo Galeria de Arte
1981 – São Paulo SP – Arte Transcendente, no MAM/SP)
1981 – São Paulo SP – Artistas Contemporâneos Brasileiros, na Galeria de Arte São Paulo
1982 – Lisboa (Portugal) – Brasil 60 Anos de Arte Moderna: Coleção Gilberto Chateaubriand, no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
1982 – Londres (Inglaterra) – Brasil 60 Anos de Arte Moderna: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Barbican Art Gallery
1982 – Nova York (Estados Unidos) – Women Artists of the America, no The Center for Inter-American Relations
1982 – Penápolis SP – 5º Salão de Artes Plásticas da Noroeste, na Fundação Educacional de Penápolis. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Penápolis
1983 – Atami (Japão) – 6ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1983 – Kyoto (Japão) – 6ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1983 – Rio de Janeiro RJ – 4 Escultores Pintores, 4 Pintores Escultores, na Galeria Aktuel
1983 – Rio de Janeiro RJ – 6ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão, no MNBA
1983 – São Paulo SP – 14º Panorama de Arte Atual Brasileira: Pinturas, no MAM/SP
1983 – São Paulo SP – 6ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão, no Masp
1983 – São Paulo SP – Arte na Rua
1983 – São Paulo SP – Projeto Releitura, na Pinacoteca do Estado
1983 – Tóquio (Japão) – 6ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1984 – Buenos Aires (Argentina) – Mestres do Abstracionismo Brasileiro
1984 – Haia (Holanda) – Mestres do Abstracionismo Brasileiro
1984 – Havana (Cuba) – 1ª Bienal de Havana, no Museo Nacional de Bellas Artes
1984 – Lisboa (Portugal) – Mestres do Abstracionismo Brasileiro
1984 – Londres (Inglaterra) – Mestres do Abstracionismo Brasileiro
1984 – Madri (Espanha) – Mestres do Abstracionismo Brasileiro
1984 – Milão (Itália) – Mestres do Abstracionismo Brasileiro
1984 – Nova York (Estados Unidos) – Mestres do Abstracionismo Brasileiro
1984 – Paris (França) – Mestres do Abstracionismo Brasileiro
1984 – Rio de Janeiro RJ – Pintura Brasileira Atuante, no Espaço Petrobrás
1984 – Roma (Itália) – Mestres do Abstracionismo Brasileiro
1984 – São Paulo SP – Coleção Gilberto Chateaubriand: retrato e auto-retrato na arte brasileira, no MAM/SP
1984 – São Paulo SP – Tradição e Ruptura: síntese de arte e cultura brasileiras, na Fundação Bienal
1984 – São Paulo SP – Grandes Mestres do Abstracionismo Brasileiro, no MAM
1984 – Washington (Estados Unidos) – Mestres do Abstracionismo Brasileiro
1985 – Atami (Japão) – 7ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1985 – Brasília DF – Pintura Brasileira Atuante, na Fundação Cultural do Distrito Federal
1985 – Curitiba PR – Quatro Mestres: quatro, na Simões de Assis Galeria de Arte
1985 – Kyoto (Japão) – 7ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1985 – Rio de Janeiro RJ – 7ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão, na Fundação Brasil-Japão
1985 – Rio de Janeiro RJ – 8º Salão Nacional de Artes Plásticas, no MAM/RJ
1985 – Rio de Janeiro RJ – Encontros, na Petite Galerie
1985 – Rio de Janeiro RJ – Seis Décadas de Arte Moderna. Coleção Roberto Marinho, no Paço Imperial
1985 – São Paulo SP – 100 Obras Itaú, no Masp
1985 – São Paulo SP – 18ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1985 – São Paulo SP – 7ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão, na Fundação Brasil-Japão
1985 – São Paulo SP – Artistas Japoneses na Coleção do MAC, no MAC/USP
1985 – São Paulo SP – Destaques da Arte Contemporânea Brasileira, no MAM/SP
1985 – São Paulo SP – Sete Artistas, no Gabinete de Arte Raquel Arnaud
1985 – Tóquio (Japão) – 7ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1986 – Buenos Aires (Argentina) – 1ª Bienal Latino Americana de Arte sobre Papel, no Museo de Arte Moderno de Buenos Aires – itinerante
1986 – Fortaleza CE – Imagine: o planeta saúda o cometa, na Arte Galeria
1986 – Havana (Cuba) – 2ª Bienal de Havana
1986 – São Paulo SP – 17º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1986 – São Paulo SP – Coletiva, no Gabinete de Arte Raquel Arnaud
1986 – São Paulo SP – Coletiva, no Gabinete de Arte Raquel Arnaud
1987 – Paris (França) – Modernidade: arte brasileira do século XX, no Musée d’Art Moderne de la Ville de Paris
1987 – Rio de Janeiro RJ – Abstracionismo Geométrico e Informal: aspectos da vanguarda brasileira dos anos 50, na Funarte
1987 – Rio de Janeiro RJ – Algumas Mulheres, na Galeria de Arte Ipanema
1987 – Rio de Janeiro RJ – Ao Colecionador: homenagem a Gilberto Chateaubriand, no MAM/RJ
1987 – São Paulo SP – 13 Tapetes Ocidentais, na Paulo Figueiredo Galeria de Arte
1987 – São Paulo SP – 20ª Exposição de Arte Contemporânea, no Chapel Art Show
1987 – São Paulo SP – O Ofício da Arte: pintura, no Sesc
1987 – São Paulo SP – Tapetes Orientais, na Paulo Figueiredo Galeria de Arte
1988 – Belém PA – Herança do Japão: aspectos das artes visuais nipo-brasileiras, na Fundação Romulo Maiorana
1988 – Brasília DF – Herança do Japão: aspectos das artes visuais nipo-brasileiras
1988 – Copenhague (Dinamarca) – Arte Brasileira Contemporânea, no Museu Charlottenburg
1988 – Curitiba PR – Herança do Japão: aspectos das artes visuais nipo-brasileiras, no MAC/PR
1988 – Manaus AM – Herança do Japão: aspectos das artes visuais nipo-brasileiras, no Pinacoteca do Estado
1988 – Porto Alegre RS – Herança do Japão: aspectos das artes visuais nipo-brasileiras, no Margs
1988 – Recife PE – Herança do Japão: aspectos das artes visuais nipo-brasileiras, no Fundação Joaquim Nabuco. Instituto de Cultura
1988 – São Paulo SP – 15 Anos de Exposição de Belas Artes Brasil-Japão, no Fundação Mokiti Okada M.O.A.
1988 – São Paulo SP – 21º Chapel Art Show, na Chapel Art Show
1988 – São Paulo SP – 80 Anos da Imigração Japonesa no Brasil, no Masp
1988 – São Paulo SP – Herança do Japão: aspectos das artes visuais nipo-brasileiras, no MAB/Faap
1988 – São Paulo SP – Modernidade: arte brasileira do século XX, no MAM/SP
1988 – São Paulo SP – Os Ritmos e as Formas: arte brasileira contemporânea, no Sesc
1988 – São Paulo SP – Vida e Arte dos Japoneses no Brasil, no Masp
1989 – Copenhague (Dinamarca) – Os Ritmos e as Formas: arte brasileira contemporânea, no Museu Charlottenborg
1989 – Fortaleza CE – Arte Brasileira dos Séculos XIX e XX nas Coleções Cearenses: pinturas e desenhos, no Espaço Cultural da Unifor
1989 – Lisboa (Portugal) – Seis Décadas de Arte Moderna Brasileira: Coleção Roberto Marinho, na Fundação Calouste Gulbenkian. Centro de Arte Moderna
1989 – Rio de Janeiro RJ – Herança do Japão: aspectos das artes visuais nipo-brasileiras, no MNBA
1989 – São Paulo SP – 20ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1989 – São Paulo SP – 20º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1989 – São Paulo SP – Acervo Galeria de Arte São Paulo, na Galeria de Arte São Paulo
1989 – São Paulo SP – Pintura Brasil Século XIX e XX: obras do acervo do Banco Itaú, na Itaugaleria
1990 – Atami (Japão) – 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea
1990 – Brasília DF – 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea
1990 – Brasília DF – Figurativismo/Abstracionismo: o vermelho na pintura brasileira, na Itaugaleria
1990 – Curitiba PR – 1ª Bienal Brasileira de Design
1990 – Goiânia GO – 20 Anos do Museu de Arte de Goiânia, no Museu de Arte
1990 – Kyoto (Japão) – 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea
1990 – Rio de Janeiro RJ – 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea
1990 – São Paulo SP – 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea, na Fundação Brasil-Japão
1990 – São Paulo SP – Figurativismo/Abstracionismo: o vermelho na pintura brasileira, na Itaugaleria
1990 – Sapporo (Japão) – 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea
1990 – Tóquio (Japão) – 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea
1991 – Belo Horizonte MG – Figurativismo/Abstracionismo: o vermelho na pintura brasileira
1991 – Santos SP – 3ª Bienal Nacional de Santos, no Centro Cultural Patrícia Galvão
1991 – São Paulo SP – Abstracionismo Geométrico e Informal: aspectos da vanguarda brasileira dos anos 50, na Pinacoteca do Estado
1992 – Americana SP – Mostra de Reinauguração do Museu de Arte Contemporânea de Americana, no MAC/Americana
1992 – Araraquara SP – Coletiva, na Casa do Médico
1992 – Poços de Caldas MG – Arte Moderna Brasileira: acervo do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, na Casa de Cultural de Poços de Caldas
1992 – Rio de Janeiro RJ – 1ª A Caminho de Niterói: Coleção João Sattamini, no Paço Imperial
1992 – Rio de Janeiro RJ – Eco Art, no MAM/RJ
1992 – São Paulo SP – 7º Salão Brasileiro de Arte, na Fundação Mokiti Okada
1992 – São Paulo SP – Branco Dominante, Galeria de Arte São Paulo
1993 – Belém PA – 2º Salão Paraense de Arte Contemporânea
1993 – Brasília DF – Triângulo: Athos BulcãoRubem Valentim, Tomie Ohtake, no Espaço Cultural 508 Sul
1993 – Campinas SP – Figurativismo/Abstracionismo: o vermelho na pintura brasileira
1993 – Fortaleza CE – 23 Anos, na Galeria Ignez Fiuza
1993 – Rio de Janeiro RJ – Brasil, 100 Anos de Arte Moderna, no MNBA
1993 – Rio de Janeiro RJ – Paixão do Olhar, no MAM/RJ
1993 – São Paulo SP – 23º Panorama da Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1993 – São Paulo SP – Aviação e Arte, no Espaço Cultural do Aeroporto de Congonhas
1993 – São Paulo SP – Eram Brasileiros os que Ficaram, na Pinacoteca do Estado
1993 – São Paulo SP – Exposição Luso-Nipo-Brasileira, no MAB/Faap
1993 – São Paulo SP – Portugal-Japão: mares navegados, no MAB-FAAP
1994 – Porto Alegre RS – 1994, na Galeria Tina Zappoli
1994 – São Paulo SP – Arte Moderna Brasileira: uma seleção da Coleção Roberto Marinho, no Masp
1994 – São Paulo SP – Bandeiras: 60 artistas homenageiam os 60 anos da USP, no MAC/USP
1994 – São Paulo SP – Bienal Brasil Século XX, na Fundação Bienal
1994 – São Paulo SP – Poética da Resistência: aspectos da gravura brasileira, na Galeria de Arte do Sesi
1995 – Lausanne (Suíça) – Rio: mistérios e fronteiras, no Musée de Pully
1995 – Niigata (Japão) – Exposição dos Pintores Nipo-Brasileiros Contemporâneos, no The Niigata Prefectual Museum of Modern Art
1995 – São Paulo SP – 1ª United Artists, na Casa das Rosas
1995 – São Paulo SP – Projeto Contato, na Galeria Sesc Paulista
1995 – Tokushima (Japão) – Exposição dos Pintores Nipo-Brasileiros Contemporâneos, no Centro Cultural de Tokushima
1996 – Barra Mansa RJ – 12 Nomes da Pintura Brasileira, no Centro Universitário de Barra Mansa
1996 – Cuenca (Equador) – 5ª Bienal Internacional de Cuenca
1996 – Gifu (Japão) – Exposição dos Pintores Nipo-Brasileiros Contemporâneos, no The Museum of Fine Art Gifu
1996 – Rio de Janeiro RJ – Rio: mistérios e fronteiras, no MAM/RJ
1996 – São Paulo SP – 23ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1996 – São Paulo SP – Arte Brasileira: 50 anos de história no acervo MAC/USP: 1920-1970, no MAC/USP
1996 – São Paulo SP – Bandeiras, no Galeria de Arte do Sesi
1996 – São Paulo SP – Ex Libris/Home Page, no Paço das Artes
1996 – São Paulo SP – Exposição dos Pintores Nipo-Brasileiros Contemporâneos, no Masp
1996 – São Paulo SP – Figura e Paisagem no Acervo do MAM: homenagem a Volpi, no MAM/SP
1996 – São Paulo SP – Mulheres Artistas no Acervo do MAC, no MAC/USP
1996 – São Paulo SP – Mostra do Acervo, na Sudameris Galleria
1996 – Tóquio (Japão) – Exposição dos Pintores Nipo-Brasileiros Contemporâneos, no Azabu Art Museum
1997 – Jacareí SP – Exposição dos Pintores Nipo-Brasileiros Contemporâneos, na Oficina de Artes Santa Helena
1997 – Porto Alegre RS – Exposição do Acervo da Caixa, no Conjunto Cultural da Caixa
1997 – Porto Alegre RS – Exposição Paralela, no Museu da Caixa Econômica Federal
1997 – São Paulo SP – Arte Suporte Computador, na Casa das Rosas
1997 – São Paulo SP – Exposição do Acervo da Caixa, no Conjunto Cultural da Caixa
1998 – Belo Horizonte MG – Mostra Internacional Itinerante Japão-Brasil, na Fundação Clóvis Salgado. Palácio das Artes
1998 – Curitiba PR – Exposição do Acervo da Caixa, no Conjunto Cultural da Caixa
1998 – Ipatinga MG – Mostra Internacional Itinerante Japão-Brasil
1998 – Rio de Janeiro RJ – Exposição do Acervo da Caixa, no Conjunto Cultural da Caixa
1998 – São Paulo SP – 24ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1998 – São Paulo SP – Afinidades Eletivas I: o olhar do colecionador, no Casa das Rosas
1998 – São Paulo SP – Grupo Seibi, na Jo Slaviero Galeria de Arte
1998 – São Paulo SP – Impressões: a arte da gravura brasileira, no Espaço Cultural Banespa-Paulista
1998 – São Paulo SP – Os Colecionadores – Guita e José Mindlin: matrizes e gravuras, na Galeria de Arte do Sesi
1998 – São Paulo SP – São Paulo: visão dos nipo-brasileiros, no Museu Lasar Segall
1998 – São Paulo SP – Traços e Formas, na Jo Slaviero Galeria de Arte
1999 – Brasília DF – Mostra Internacional Itinerante Japão-Brasil, no Ministério das Relações Exteriores
1999 – Salvador BA – 60 Anos de Arte Brasileira, no Espaço Cultural da Caixa Econômica Federal
1999 – São Paulo SP – Cotidiano/Arte. O Consumo, no Itaú Cultural
1999 – São Paulo SP – Mostra Internacional Itinerante Japão-Brasil, no Masp
2000 – Lisboa (Portugal) – Século 20: arte do Brasil, na Fundação Calouste Gulbenkian. Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
2000 – Porto Alegre RS – Francisco Stockinger e Tomie Ohtake, na Garagem de Arte
2000 – Rio de Janeiro RJ – O Bardi dos Artistas, no Espaço Cultural dos Correios
2000 – São Paulo SP – Brasil + 500 Mostra do Redescobrimento, na Fundação Bienal
2000 – São Paulo SP – Coletiva Sociarte, no Clube Atlético Monte Líbano. Espaço Cultural
2000 – São Paulo SP – O Bardi dos Artistas, no Memorial da América Latina. Galeria Marta Traba
2000 – São Paulo SP – O Lápis e o Papel, na Galeria Nara Roesler
2001 – Barra Mansa RJ – O Olhar Hedonista, na UBM
2001 – Brasília DF – Coleções do Brasil, no CCBB
2001 – São Paulo SP – 4 Décadas, na Nova André Galeria
2001 – São Paulo SP – Museu de Arte Brasileira: 40 anos, no MAB/Faap
2001 – São Paulo SP – Trajetória da Luz na Arte Brasileira, no Itaú Cultural
2002 – Belém PA – 21º Salão Arte Pará, no Museu do Estado do Pará
2002 – Fortaleza CE – Ceará Redescobre o Brasil, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura
2002 – Passo Fundo RS – Gravuras: Coleção Paulo Dalacorte, no Museu de Artes Visuais Ruth Schneider
2002 – Porto Alegre RS – Desenhos, Gravuras, Esculturas e Aquarelas, na Garagem de Arte
2002 – Porto Alegre RS – Gravuras: Coleção Paulo Dalacorte, no Museu do Trabalho
2002 – Rio de Janeiro RJ – Arte Brasileira na Coleção Fadel: da inquietação do moderno à autonomia da linguagem, no CCBB
2002 – Rio de Janeiro RJ – Caminhos do Contemporâneo 1952-2002, no Paço Imperial
2002 – São Paulo SP – 28 (+) Pintura, no Espaço Virgílio
2002 – São Paulo SP – Além da Tela, na Nova André Galeria
2002 – São Paulo SP – Arte Brasileira na Coleção Fadel: da inquietação do moderno à autonomia da linguagem, no CCBB
2002 – São Paulo SP – Coleção Metrópolis de Arte Contemporânea, na Pinacoteca do Estado
2002 – São Paulo SP – Mapa do Agora: arte brasileira recente na Coleção João Sattamini do Museu de Arte Contemporânea de Niterói, no Instituto Tomie Ohtake
2002 – São Paulo SP – Tesouros da Caixa: mostra do acervo artístico da Caixa, no Conjunto Cultural da Caixa
2003 – São Paulo SP – 32º Salão Bunkyo, na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistencia Social
2003 – Brasília DF – Arte Brasileira na Coleção Fadel: da inquietação do moderno à autonomia da linguagem, no CCBB
2003 – Rio de Janeiro RJ – Ordem x Liberdade, no MAM/RJ
2003 – Rio de Janeiro RJ – Tesouros da Caixa: arte moderna brasileira no acervo da Caixa, no Conjunto Cultural da Caixa
2003 – São Paulo SP – Coleção Lauro Eduardo Soutello Alves no Acervo do MAM, no MAM/SP
2003 – São Paulo SP – Israel e Palestina: dois estados para dois povos, no Sesc Pompéia
2004 – Campinas SP – Coleção Metrópolis de Arte Contemporânea, no Espaço Cultural CPFL
2004 – Curitiba PR – A Poética da Forma, no Museu Oscar Niemeyer
2004 – Rio de Janeiro RJ – O Século de um Brasileiro: Coleção Roberto Marinho, no Paço Imperial
2004 – Rio de Janeiro RJ – Tomie Ohtake na Trama Espiritual da Arte Brasileira, no MNBA
2004 – São Paulo SP – 90 Anos de Tomie Ohtake, no MNBA
2004 – São Paulo SP – As Bienais: um olhar sobre a produção brasileira 1951/2002, na Galeria Bergamin
2004 – São Paulo SP – Abstração como Linguagem: perfil de um acervo, na Pinakotheke
2004 – São Paulo SP – Brasileiro, Brasileiros, no Museu Afro-Brasil
2004 – São Paulo SP – Coletiva de Artistas Contemporâneos, no Esporte Clube Sírio
2004 – São Paulo SP – Gesto e Expressão: o abstracionismo informal nas coleções JP Morgan Chase e MAM, no MAM/SP
2004 – São Paulo SP – Mulheres Pintoras, no Pinacoteca do Estado
2005 – Belém PA – 24º Salão Arte Pará, na Fundação Romulo Maiorana
2005 – Curitiba PR – Arte em Metrópolis, no Museu Oscar Niemeyer
2005 – Fortaleza CE – Arte Brasileira: nas coleções públicas e privadas do Ceará, no Espaço Cultural Unifor
2005 – Niterói RJ – A Poética da Forma, no MAC/Niterói
2005 – Porto Alegre RS – A Reunião, na Galeria Tina Zappoli
2005 – Rio de Janeiro RJ – Obras-primas da Arte Brasileira, no Centro de Exposições do Rio Design Barra
2005 – São Paulo SP – 100 Anos da Pinacoteca: a formação de um acervo, na Galeria de Arte do Sesi
2005 – São Paulo SP – Arte em Metrópolis, no Instituto Tomie Ohtake
2005 – São Paulo SP – O Século de um Brasileiro: Coleção Roberto Marinho, no MAM/SP
2005 – São Paulo SP – Nave dos Insensatos, no MAC/USP
2005 – São Paulo SP – 33º Salão Bunkyo, na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistencia Social
2006 – Belém PA – Traços e Transições da Arte Contemporânea Brasileira, no Espaço Cultural Casa das Onze Janelas
2006 – Caxias do Sul RS – Gravura em Metal: matéria e conceito no ateliê Iberê Camargo, no Centro Municipal de Cultura Dr. Henrique Ordovás Filho
2006 – Florianópolis SC – Traços do Acervo Caixa, no Museu de Arte de Santa Catarina
2006 – Recife PE – Arte Moderna em Contexto: coleção ABN AMRO Real, no Instituto Cultural Banco Real
2006 – Rio de Janeiro RJ – Arte Moderna em Contexto: coleção ABN AMRO Real, no Museu de Arte Moderna
2006 – São Paulo SP – Arte Moderna em Contexto: coleção ABN AMRO Real, no Banco Santander
2006 – São Paulo SP – Brasiliana Masp: moderna contemporânea, no Museu de Arte de São Paulo
2006 – São Paulo SP – Clube de Gravura: 20 anos, no Museu de Arte Moderna
2006 – São Paulo SP – MAM na Oca, na Oca
2006 – São Paulo SP – Manobras Radicais, no Centro Cultural Banco do Brasil
2006 – São Paulo SP – Paralela 2006, no Pavilhão dos Estados
2006 – São Paulo SP – Pincelada – Pintura e Método: projeções da década de 50, no Instituto Tomie Ohtake
2006 – São Paulo SP – Viva Cultura Viva do Povo Brasileiro, no Museu Afro Brasil
2007 – Curitiba PR – Arte no Espaço e no Tempo, no Museu Oscar Niemeyer
2007 – Curitiba PR – Oscar Niemeyer: arquiteto, brasileiro, cidadão, no Museu Oscar Niemeyer
2007 – Niterói RJ – Oscar Niemeyer: arquiteto, brasileiro, cidadão, no MAC-Niterói
2007 – São Paulo SP – Itaú Contemporâneo: arte no Brasil 1981-2006, no Itaú Cultural
2007 – São Paulo SP – Mulheres Artistas, no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
2008 – Curitiba PR – Cor e Forma, na Simões de Assis Galeria de Arte
2008 – Porto Alegre RS – Acervo do Margs – Expressividade na Arte Brasileira, no Museu de Artes Visuais Ruth Schneider
2008 – Rio de Janeiro RJ – Nippon – 100 Anos de Integração Brasil-Japão, no Centro Cultural Banco do Brasil
2008 – São Paulo SP – Arte Brasil-Japão, no MAC/USP
2008 – São Paulo SP – Arte Pela Amazônia: arte e atitude, na Fundação Bienal
2008 – São Paulo SP – Nipo-brasileiros no Acervo da Pinacoteca, na Pinacoteca do Estado
2008 – São Paulo SP – Nipo-Brasileiros no Acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo, na Pinacoteca do Estado
2008 – São Paulo SP – Panorama dos Panoramas, no Museu de Arte Moderna
2008 – São Paulo SP – Quando Vidas se Tornam Forma: diálogo com o futuro Brasil-Japão, no Museu de Arte Moderna
2009 – São Paulo SP – Branco & Preto, na Galeria Daslu
2009 – São Paulo SP – 40º Chapel Art Show, na Escola Maria Imaculada – Chapel School
2009 – São Paulo SP – Memorial Revisitado: 20 anos, na Galeria Marta Traba
2009 – São Paulo SP – Modernos de Sempre, na Dan Galeria
2009 – São Paulo SP – Olhar da Crítica: Arte Premiada da ABCA e o Acervo Artístico dos Palácios, no Palácio dos Bandeirantes
2009 – São Paulo SP – Tesouros da Coleção Roberto Marinho, no Espaço Cultural BM&FBovespa
2010 – São Paulo SP – 41º Chapel Art Show, na Escola Maria Imaculada – Chapel School
2010 – São Paulo SP – 6ª sp-arte, na Fundação Bienal
2011 – Belo Horizonte MG – 1911-2011: Arte Brasileira e Depois na Coleção Itaú na Fundação Clóvis Salgado. Palácio das Artes
2011 – Brasília DF – Mulheres, Artistas e Brasileiras, no Palácio do Planalto
2011 – São Paulo SP – Modernismos no Brasil, no MAC/USP
2011 – São Paulo SP – 7ª sp-arte, na Fundação Bienal
2012 – Brasília DF – Geometria da Transformação: Arte Construtiva Brasileira na Coleção Fadel, no Museu Nacional do Conjunto Cultural da Republica
2012 – Goiânia GO – Obras Sobre Papel, no Museu de Arte de Goiânia
2013 – Campinas SP – 100 anos de Arte Paulista no Acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo, na Galeria de Arte da CPFL Cultura

Notas
1 Citado em Ohtake, Tomie; ARRUDA, Vitoria (Coord.). Exposição retrospectiva Tomie Ohtake. Rio de Janeiro: Centro Cultural Banco do Brasil, 2000, p. 65.

Fonte: Itaú Cultural

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *