Menu
Projetos e Obras
Busca
estilo funcionalista holandês

(Foto: Johannes Schwartz)

Conteúdo Correspondentes Internacionais

O estilo funcionalista holandês da Sonneveld House

22/06/2022

Projetada na década de 30, em Roterdã, a Sonneveld House é uma das casas mais bem preservadas do estilo funcionalista holandês

A Sonneveld House, situada em Roterdã, é uma das casas mais bem preservadas do estilo funcionalista holandês. É um exemplo de casa tombada como patrimônio da UNESCO. 

Foi projetada na década de 30 pelo escritório dos arquitetos Brinkman e Van der Vlugt, conhecidos pelo projeto da Fábrica Van Nelle e pelo Estádio de Futebol Feyenoord. 

Nós fomos conferir de perto todos os detalhes dessa casa incrível!

Sonneveld House, exterior e jardim. Arquitetura Brinkman e Van der Vlugt (Foto: Johannes Schwartz)
Sonneveld House, exterior e jardim. Arquitetura Brinkman e Van der Vlugt (Foto: Johannes Schwartz)

A família Sonneveld havia contratado os arquitetos no final dos anos 20 para projetarem uma casa completamente nova, atual e moderna na cidade que prometia ser uma das mais importantes do mundo por sua importância econômica, comercial e cultural. 

A família estava pronta para deixar todos os seus móveis antigos e se mudarem a uma casa completamente nova, eficiente, higiênica, confortável e luxuosa. 

Inspirado por suas viagens de trabalho à América, o Sr. Sonneveld trouxe tudo de mais tecnológico a sua casa como: sistema de som para todos os quartos da casa, conexão de telefone, elevadores de mercadorias e uma ducha aquecida, massageadora e superluxuosa.

Sonneveld House, sala de estudos (Foto: Johannes Schwartz)

O passeio pela Sonneveld House nos mostra como uma proeminente família de Roterdã abraçou o modernismo e como essa escolha coloriu seu ambiente cotidiano, literalmente.

Hoje, a casa está aberta a visitas e funciona como um museu. 

Os objetos e móveis ali presentes são uma mistura de objetos originais que pertenciam à família, doações ao museu por parte de instituições de arte e instituições privadas, dentre outros.

A ideia do museu é reproduzir exatamente como aquela casa seria por dentro, os utensílios que aquela família utilizava e como funcionava o cotidiano de quem vivia por lá.

Espaços internos da casa Soneeveld House

Ao entrarmos na casa, o primeiro espaço a ser visitado é a sala de estudos, que fica no térreo com o fechamento todo em vidro e vista para o jardim da casa. 

A sala de estudos era utilizada pelas duas filhas do Sr. Sonneveld e toda feita sob medida de acordo com as suas necessidades. 

Sistema de som integrado na marcenaria da sala de estudos (Foto: Ana Luiza Camargo)

O espaço era utilizado para os estudos, mas também para ouvir música e receber, de vez em quando, os amigos. 

É o único espaço da casa que possui piso de madeira, uma das escolhas feitas sob medida, pois este seria um espaço também utilizado para dançar. 

Na arquitetura, funcionalismo é um princípio no qual o edifício deve ser projetado de acordo com a sua função e propósito. Portanto, percebemos que cada ambiente da casa foi realmente projetado de acordo com as suas peculiaridades. 

O que talvez mais nos surpreendeu nesse espaço da sala de estudos foi o sistema de som integrado com a marcenaria do banco e do sofá. Parece ser uma tecnologia superavançada para a época! 

Esse sistema se conecta a todos os quartos da casa, ou seja, quando um disco de vinil estivesse tocando na sala de estudos, todos poderiam ouvir de seus quartos se quisessem. 

Um dos três quartos que eram usados pelos funcionários (Foto: Ana Luiza Camargo)

Ainda no térreo, separado por um pequeno corredor, encontram-se três quartos destinados aos funcionários que trabalhavam na casa da família Sonneveld, uma área de lavanderia e a garagem.

Sala de estar que pode ser dividida por uma divisória flexível (Foto: Ana Luiza Camargo)

Em seguida, visitamos o primeiro andar onde está situada a sala de jantar e estar, que pode ser dividida em dois espaços por uma parede sanfonada flexível revestida em couro, separando a área da lareira e escritório; biblioteca do Sr. Sonneveld da área de estar. 

Ao lado da lareira, outra curiosidade, há um pequeno elevador de lenhas, assim elas não precisam ser estocadas dentro de casa e quando houvesse a necessidade, um funcionário abasteceria o elevador com as lenhas.

A sala de jantar está decorada com utensílios da época e chama muito a atenção por suas cores vibrantes e design modernista. 

Assim como em outros cômodos da casa, a sala de jantar também possui algumas tecnologias avançadas para a época. 

Por exemplo, um sistema de botões integrados debaixo da mesa, no qual os moradores utilizavam para chamar os funcionários que serviriam o jantar.

Sala de jantar (Foto: Ana Luiza Camargo)

A cozinha que ficava um pouco reclusa dos moradores, fazia parte de uma área de serviços e era quase que exclusivamente utilizada pelos funcionários. 

Também possuía um pequeno elevador que conectava a entrada da casa por onde chegavam os alimentos, produtos de limpeza etc.

Cozinha / área de serviços (Foto: Ana Luiza Camargo)

No segundo andar estão os quartos das filhas, do casal e um quarto de hóspedes. Os quartos das filhas compartilham o mesmo banheiro, que fica entre os dois quartos e possuem suas próprias portas de acesso, diretamente de dentro de seus quartos. 

O banheiro, inteiro revestido na cor azul, possui duas pias separadas, uma banheira e uma ducha. Um banheiro bastante luxuoso para a época.

Sonneveld House, quarto da filha mais nova (Foto: Johannes Schwartz)
Banheiro azul compartilhado
Banheiro compartilhado das filhas (Foto: Ana Luiza Camargo)

O quarto do casal possuía acesso a uma varanda, um espaço para uma penteadeira, um quarto onde havia um cofre e um closet e um banheiro enorme superluxuoso, na mesma cor azul do banheiro das filhas.

penteadeira retrô do quarto
Réplica da penteadeira do quarto do casal, desenhada pelos arquitetos (Foto: Ana Luiza Camargo)
cofre do quarto do casal
Closet / cofre do quarto do casal (Foto: Ana Luiza Camargo)
Vista para a varanda do quarto do casal
Vista para a varanda do quarto do casal (Foto: Ana Luiza Camargo)

Conhecer a Sonneveld House foi uma verdadeira viagem à década de 30 e muito interessante aos amantes da arquitetura moderna!

Esperamos que tenham gostado desse passeio, compartilhem com a gente a sua opinião!

LEIA MAIS: Quem foi Le Corbusier e qual sua contribuição para a arquitetura?

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *