Menu
Projetos e Obras
Busca
Sérgio J. Matos: conheça as obras do famoso designer brasileiro

Conteúdo Design

Sérgio J. Matos: conheça as obras do famoso designer brasileiro

27/11/2018

Quem trabalha com arquitetura não se inspira apenas nos trabalhos dos colegas de profissão. Artistas, decoradores, designers e outros profissionais reúnem talentos que merecem ser estudados e admirados. Muitos podem contribuir com obras que se tornam referências para o desenvolvimento de projetos com alta qualidade. O foco deste artigo é a trajetória de Sérgio J. Matos, designer brasileiro que valoriza o potencial do artesanato(…)

Quem trabalha com arquitetura não se inspira apenas nos trabalhos dos colegas de profissão. Artistas, decoradores, designers e outros profissionais reúnem talentos que merecem ser estudados e admirados. Muitos podem contribuir com obras que se tornam referências para o desenvolvimento de projetos com alta qualidade.

O foco deste artigo é a trajetória de Sérgio J. Matos, designer brasileiro que valoriza o potencial do artesanato em todas as suas criações. As peças unem diversas técnicas e materiais que resultam em produtos exclusivos e cheios de conceito.

Quer saber mais sobre o trabalho do profissional e conhecer suas principais obras? Siga a leitura e descubra conosco!

História

Sérgio J. Matos: conheça as obras do famoso designer brasileiro

Poltrona Caçuá, Sérgio J. Matos

Sérgio J. Matos nasceu em Paranatinga (MT) e se formou em Design Industrial na Universidade Federal de Campina Grande (PB), em 2005. Durante a faculdade, trabalhava como supervisor de produção em uma indústria de embalagens.

Ele conta que teria desistido da profissão se não tivesse participado de um concurso do Sebrae Minas Gerais em 2007. Foi nesse período que recebeu o prêmio de primeiro lugar na categoria mobiliário, graças ao seu banco denominado Ianomâmi.

A partir dessa primeira conquista, o interesse de Sérgio J. Matos pela indústria nacional aumentou e ele passou a produzir novos móveis. Em 2008, o profissional conseguiu uma bolsa para estudar design sustentável na Universidade de Turim, na Itália.

O curso não foi iniciado por falta de um documento, mas Sérgio permaneceu no país por alguns meses. Foi então que decidiu enviar um portfólio para o Salão do Móvel, garantindo, assim, seu primeiro contato com Marva Griffin, curadora do Salão Satélite — exposição que revela jovens talentos do design.

Marva convidou Sérgio para expor no Satélite em 2010. Bastaram três participações no evento para que a carreira do designer decolasse. Com repercussão internacional, seu trabalho chamou a atenção em várias regiões e hoje é reconhecido pelo mundo.

Carreira

Banco Ianom mi, Sérgio J. Matos

Foi em 2010 que Sérgio J. Matos abriu um estúdio para criar e comercializar peças assinadas. Além de produzir modelos com design autoral, também passou a desenvolver projetos especiais para a indústria moveleira e de decoração.

Por ter nascido em uma região próxima à reserva indígena do Xingu, Sérgio aprendeu a admirar a cultura local. A curiosidade pela diversidade da floresta, com seus materiais naturais, fez com que adotasse elementos regionais em seus trabalhos.

Para ele, é importante valorizar aspectos como história, memória, laços afetivos e saberes ancestrais dos povos. Em suas palavras, mostra o que é crucial no momento de criar produtos:

“Levo o meu olhar e colho impressões, emoções, memórias que farão parte de uma vida inteira. A fusão do design com o artesanato abre portas para uma imersão nos saberes e fazeres ancestrais, resguarda as referências de pertencimento. São elementos que exaltam a riqueza do produto final, afagam a autoestima dos artesãos e projetam a transformação social e econômica dos grupos envolvidos. Essa troca faz a diferença e traduz o verdadeiro sentido do design em que acredito.”

Desde o início de sua carreira, Sérgio sempre buscou a originalidade com aquilo que é feito à mão, com calor humano. Hoje, é um excelente representante do design contemporâneo nacional no exterior.

Inspirações

Poltrona Balão, Sérgio J. Matos

Apesar de ter nascido no Mato Grosso, é na Paraíba que Sérgio J. Matos busca inspirações. É possível perceber a influência da região em suas obras que trazem traços e matérias-primas típicas do Brasil.

Em suas criações, o designer procura explorar a fauna, a flora e o folclore brasileiros para compor itens de mobiliário e objetos decorativos. Os produtos combinam muitas cores vivas a uma estética minimalista, que pode apresentar formas curvilíneas ou geométricas.

Como muitos profissionais, Sérgio se preocupa em aliar beleza e função. Não é à toa que suas peças são conhecidas pelo conforto que proporcionam aos usuários. Também procura explorar diversas fibras naturais, nylon e lã colorida para utilizar junto com estruturas de aço, madeira, inox e alumínio.

A junção do design com artesanato é tão natural para Sérgio que ele passou a fazer consultorias voltadas às instituições artesãs. O foco é trocar conhecimentos e produzir peças em conjunto com comunidades do Amazonas, a partir do Projeto Brasil Original.

Premiações

Estante Giral, Sérgio J. Matos

Mesmo com uma carreira jovem, Sérgio J. Matos já acumula prêmios conquistados no Brasil e no exterior. O primeiro foi em 2011, quando se destacou no Design Excellence Brazil. Em 2012, apenas dois anos após abrir seu próprio estúdio, levou o mais alto prêmio do design internacional na Alemanha: o iF Product Design Award.

O profissional também conseguiu destaque na Be Open 2014. Sua mais recente conquista ocorreu na 30ª edição da International Contemporary Furniture Fair (ICFF) New York 2018, na qual ganhou o prêmio de mobiliário na categoria Área Externa. As peças que se destacaram no evento foram a poltrona Bodocongó, poltrona Arreio e pufe Carambola.

Por dentro das obras

Traduzir o artesanal para algo contemporâneo ainda é um desafio no Brasil. Sérgio J. Matos percebeu isso ainda na faculdade, quando descobriu poucas referências nacionais. Em sua formação, era comum que parte dos estudos fosse focada no design italiano e americano.

Sérgio quis ir contra esse modelo por acreditar que cada peça deveria ter um conceito e carregar a essência de brasilidade. Em seus trabalhos, ele parte do princípio de que primeiro vem a técnica e o artesão, depois o produto.

A valorização dos elementos regionais pode ser vista em várias obras dispostas no site do estúdio. Há uma ampla variedade de peças entre luminárias, acessórios, tapetes, bolsas, fruteiras e modelos de mobiliário (cadeiras, pufes, mesas etc.).

Em cada uma de suas criações, o design preserva o traço de identidade que resiste ao tempo e que é materializado em técnicas ancestrais das comunidades artesãs. Veja alguns exemplos das principais obras:

  • poltrona Caçuá: remete aos caminhos naturais do Nordeste. Seu nome tem origem em um cesto grande e comprido (originalmente feito de cipó ou vime) que era usado para transportar cargas no lombo de animais;
  • poltrona Balão: peça sofisticada que alia estética e funcionalidade, esse móvel remete ao artesanato nordestino com o signo do balão;
  • banco Ianomâmi: já citado, é um produto de destaque pela sua simplicidade. É prático de usar porque pode ser empilhado em outros modelos idênticos. Foi inspirado na pintura facial de povos indígenas brasileiros e traz um padrão estético clássico.

Gostou de conhecer melhor a carreira e as obras de Sérgio J. Matos? Agora, você outro conjunto de referências interessantes para adotar em trabalhos, principalmente aqueles que exigem um visual mais brasileiro.

Quer outras fontes de inspiração para enriquecer seus projetos? Veja o nosso Trend Book Salone del Mobile Milano 2018, material que reúne tendências apresentadas a partir de olhares de parceiros e do time criativo da Portobello. Não perca!

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *