Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Matérias

Portobello Road: conheça a história do bairro inglês Notting Hill

07/02/2018

Cenário de filmes e inspiração para diversas canções, Notting Hill é um dos bairros mais charmosos de Londres. A Portobello Road é uma rua que resume bem toda a graça e encanto da região.

Ao sair da estação de Notting Hill Gate, virar à direita e ultrapassar a Pembridge Road, é possível avistar as famosas casinhas coloridas da Portobello Road.

O ponto que se tornou cartão postal da cidade de Londres é um alento de alegria e inspiração no clima cinza e desanimado da terra da Rainha. E também recheia os perfis do Instagram, Pinterest e Facebook de praticamente todos os visitantes que passam pela região.

Mas a Portobello Road tem muito mais a oferecer do que as simpáticas casas coloridas geminadas — típicas do estilo londrino. Lá existe o Portobello Market, um mercado de rua que atrai turistas e moradores locais com uma imensidão de mercadorias, barracas e estandes. É possível encontrar de tudo no local: pães e frutas, discos de vinil, roupas, pôsteres, cerâmicas e antiguidades. Principalmente às sextas e sábados.

A História de Notting Hill

Notting Hill Gate fez parte da estrada romana principal que passava por Londres para Silchester.

Hoje, o local é altamente urbanizado e movimentado. Mas, no século XVIII, era uma pequena aldeia rodeada de poços de cascalho, com pousadas de beira de estradas. No decorrer da história, guerras, revoluções e diversos movimentos moldaram a região e a transformaram no que ela é atualmente.

Durante o período da industrialização, trabalhadores de campo se concentraram nas ruas do bairro e os proprietários de terras viram uma oportunidade de negócio por meio da construção de pequenas casas geminadas para a população mais pobre.

O bairro, porém, não é marcado por modelos de moradia de baixa qualidade. Casarões, igrejas e construções de diferentes épocas do reino britânico ainda estão presentes na Portobello Road e em outras ruas de Notting Hill.

A arquitetura georgiana

Caracterizado pelas construções realizadas durante os reinados de George I, George II, George III e George IV (em um período entre os anos de 1720 e 1840 aproximadamente), o estilo georgiano é uma mistura de influências de outras vertentes que já existiam ou que foram surgindo ao longo do tempo.

barroco se mistura à variedade romântica. Traz traços palladianos e nuances do neoclassicismo, além de unir o rococó ao neogótico.

Apesar de ser um estilo adotado também pela nobreza da época, a arquitetura caiu nas graças da classe média. As formas básicas das construções priorizavam a simetria e a regularidade de aberturas. Geralmente de dois andares, as casas são espaçosas e aconchegantes e ornamentadas com pórticos, grandes escadarias e colunatas.

A arquitetura eduardiana

O estilo se consolidou durante o reinado do Rei Eduardo VII, entre os anos de 1901 e 1910. De cores leves, as construções e casas traziam padrões de decoração simples e modestos, muito visíveis em cortinas e papéis de parede usados na época.

De modo geral, as casas trazem um visual “clean”. A ornamentação, por exemplo, é concentrada em pontos estratégicos e específicos, como nas entradas e janelas frontais — ao contrário de outros estilos que trazem ornamentos em todos os cantos possíveis.

A arquitetura vitoriana

Esse padrão arquitetônico faz referência à rainha Vitória da Inglaterra, que reinou entre 1837 e 1901. É uma mistura de estilos de arquitetura mais antigos, vindos de outras eras e de diferentes países e culturas.

Idealizado pelo príncipe Albert, marido da rainha, a vertente teve influência marcante da Revolução Industrial. Pela primeira vez, os processos de construções foram apoiados por equipamentos e suprimentos feitos em larga escala e em máquinas. Em outras épocas, basicamente tudo era feito à mão.

O modelo se popularizou em residências da Inglaterra, Estados Unidos e Canadá, e foi criado para trazer vibração, ousadia e muita ornamentação. As edificações geralmente têm dois ou três andares e apresentam de maneira bem marcante o estilo gótico.

Essas são as três vertentes de arquitetura mais marcantes em Notting Hill, e também estão presentes em todo o prolongamento da Portobello Road.

Notting Hill na atualidade

O bairro de Notting Hill é um dos lugares mais cativantes de Londres. Ele traduz, de fato, o que é a diversidade em todas as suas esferas. É o berço de uma mistura de pessoas, culturas e tribos. Comunidades marroquinas, portuguesas, caribenhas e de todas as partes do mundo se juntam aos turistas vindos também de todos os lugares, formando a identidade do local justamente em algo multifacetado.

Tais características também só reforçam um dos eventos mais marcantes e importantes da Europa: o Carnaval de Notting Hill. Ele é bastante conhecido mundialmente e reúne cerca de 1,5 milhão de pessoas nas ruas de todo o bairro durante o mês de agosto, ano após ano.

Além do Carnaval, a região tem diversas outras atrações culturais interessantes, como livrarias, mercadinhos, cafés, cinemas e locais já bem famosos, como a The Travel Book Store e Electric Cinema, na Portobello Road.

A Portobello Road

A Portobello Road resume muito bem a essência de todo o Notting Hill. E vai além disso: a rua frequentemente serve de fonte de inspiração e referência em obras de diferentes tipos de artes. Veja alguns exemplos:

  • em “A Bruxa de Portobello”, Paulo Coelho usou a famosa rua londrina como pano de fundo para ilustrar a história de Athena, uma garota adotada por imigrantes libaneses estabelecidos na capital da Inglaterra;
  • na música “Portobello Road”, os Sherman Brothers descrevem a rua da seguinte forma:

Portobello Road, Portobello Road

Street where the riches of ages are stowed.

Anything and everything a chap can unload

Is sold off the barrow in Portobello Road.

You’ll find what you want in the Portobello Road.

  • e ainda há a menção mais famosa e reconhecida da rua: o filme “Um lugar chamado Notting Hill”! Hugh Grant e Julia Roberts vivem um romance que começa precisamente na Portobello Road, na famosa casa de porta azul, número 280.

Entre restaurantes e cafés, livrarias e cinemas, exposições de arte e mercado de pulgas, a Portobello Road é uma fonte infinita para pintores, grafiteiros, músicos e arquitetos. Do estilo clássico ao contemporâneo e com todas as suas singularidades, pode-se dizer que Notting Hill e a Portobello Road são lugares apaixonantes. E são lugares para se apaixonar!

Aproveite e mostre essa história fascinante para seus contatos. Compartilhe e apresente todo o charme de Notting Hill em suas redes sociais!


Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *