Menu
Projetos e Obras
Busca

Nossa Natureza é tendência apresentada no Salão do Móvel de Milão (Foto: divulgação Triennale)

Conteúdo Matérias

Nossa Natureza: uma tendência de decoração sustentável

02/08/2022

Descubra o que é a tendência Nossa Natureza, lançada no Salão do Móvel de Milão, e veja como criar uma decoração sustentável

O Salão do Móvel de Milão é um dos eventos mais importantes da área de design, arquitetura e decoração. 

A cada ano, novas tendências são lançadas por lá, que acabam pautando o setor mundialmente. Em 2022, um dos destaques foi o tema Nossa Natureza. 

A sustentabilidade é transformada em um eixo para o desenvolvimento de projetos que traduzem a necessidade de escolhas conscientes e a integração do homem com o meio ambiente.

Ficou interessado? Então, confira todas as informações que a equipe Portobello reuniu no Trend Report Salão do Móvel de Milão 2022!

Qual a importância do Salão do Móvel de Milão? 

O Salão do Móvel de Milão é o mais importante e representativo encontro internacional dos setores de design, arquitetura e decoração. 

Depois de dois anos de pausa, devido à pandemia de Covid-19, o evento retornou ao seu formato original e ocorreu entre 7 e 12 de junho de 2022. 

Foram mais de 200 mil m² de área expositiva, com cerca de 2100 expositores de todo o mundo, sendo 25% deles estrangeiros.

Além disso, ocorreram diversas mostras paralelas, como a Eurocucina, bienal que apresenta as novidades do setor de cozinha, e o Salone Satellite, evento destinado a designers emergentes. 

Há alguns anos, o Salão do Móvel de Milão deixou de ser uma simples feira comercial. Atualmente, ele lança as principais tendências mundiais e reverbera os anseios da sociedade, traduzidos em ambientes. 

O que é a macrotendência Nossa Natureza? 

Nossa Natureza, Design com Natureza, Mario Cucinella
Detalhe do ambiente Design com Natureza, um pavilhão de 1400 m² de eco-arquitetura (Projeto: Mario Cucinella

A macrotendência Nossa Natureza traz a sustentabilidade como um eixo para os projetos. Assim, a decoração sustentável não é mais um atributo de diferenciação, mas sim um comportamento. 

E isso se traduz em todos os detalhes, principalmente em mobílias sustentáveis, passando pelo uso de reciclagem, materiais veganos e escolhas conscientes. 

No décor, os tons terrosos e as diferentes nuances de verde se fundem, criando espaços acolhedores.

Essa macrotendência pôde ser notada em diversas exposições do Salão do Móvel de Milão em 2022. Por exemplo, no pavilhão “Design com Natureza”, assinado por Mario Cucinella.  

Com 1400 m² de eco-arquitetura, o espaço promovia uma reflexão sobre a economia circular e o reuso, no desenvolvimento de um ecossistema capaz de conectar conhecimentos, habilidades e tecnologia, criando uma geração de produtos. 

Outra que utilizou muito bem a ideia da sustentabilidade foi a exibição “Good House”. A criação usou uma estrutura reciclada que poderá ser reutilizada nos próximos anos. Com uma redução de mais de 87% de emissão de gases, essa casa aninhada entre vegetação é um protótipo da Universidade de Pádua para a especialização em construção sustentável. 

Vários outros designs trouxeram soluções interessantes e sustentáveis, como móveis feitos com plástico reciclável. Houve até uma cadeira produzida totalmente com cápsulas de café recicladas, a Re-chair, criada por Antonio Citterio

Microtendências 

Nossa Natureza, sustentabilidade
A sustentabilidade é uma premissa e uma preocupação dos projetos atuais (Foto: Marco Mazzoni)

Dentro da tendência geral de uma busca pela valorização da natureza, algumas microtendências também foram apresentadas no Salão do Móvel de Milão. São elas:  

  • Veios expressivos e dramáticos, que causam impacto e têm aparência atemporal, com variação de tons neutros e quentes a monocromáticos. As inovações nas tecnologias de impressão são uma alternativa à extração de recursos naturais como o mármore;
  • Terrazzo em novos formatos e cores, misturado com cimento, pedras, agregados e até com sobras de pisos, apresentado tanto em versões coloridas e maximalistas quanto em padronagens geométricas;
  • Materiais raw, valorizando o aspecto original da matéria-prima. Isso é visto nas superfícies e nos objetos, com uma mistura de massas, argilas e outras composições que convidam ao toque;
  • Lastras em diversas aplicações, especialmente o uso das versões que recriam o mármore, revestindo grandes ambientes do piso ao teto;
  • Transparência, tanto em materiais quanto em estruturas e processos, sinalizando um diálogo entre o design e as pessoas;
  • Predominância do verde, enfatizando tons da natureza. Verdes claros e escuros criam atmosferas energizantes;
  • Economia circular, com o desenvolvimento de ambientes e produtos a partir da reciclagem;
  • Mármore em mobiliários, objetos e diversos outros pontos de destaque.

Como aplicar essa tendência nos projetos? 

A decoração sustentável não é exatamente uma novidade. Há vários anos já vemos essa preocupação permeando a sociedade. Agora, no mundo pós-pandemia, ela ganha força.

Nossa Natureza retrata essa mudança de mentalidade de forma enfática. E para entrar nessa tendência, é preciso ir além do simples uso de uma paleta de tons terrosos ou de alguns elementos naturais. 

É necessário repensar o design e a arquitetura, propondo construções sustentáveis, que favoreçam a conexão com o meio ambiente.

Para ajudar você a aplicá-la nos seus próximos projetos, reunimos pontos de destaque nas linhas a seguir.

In & Out 

Com a pandemia, a sociedade se transformou. E a forma como passamos a nos relacionar com a nossa casa também mudou. Nesse sentido, os espaços externos passaram a ser valorizados. 

Seguindo a tendência Nossa Natureza, não vemos uma distinção tão clara entre dentro e fora. Os ambientes são mesclados e convidam a uma imersão no verde e no natural. 

Espaços flexíveis e móveis com estruturas de madeira e tecidos eco-friendly para áreas externas fazem essa transição se tornar mais simples do que nunca. 

Materiais naturais 

Os materiais naturais estiveram bastante presentes nas composições apresentadas no Salão do Móvel de Milão. 

O mármore foi um dos que mais ganhou destaque e, portanto, deve surgir forte nos projetos dos próximos anos ao redor do mundo. 

Caloroso e sofisticado, ele pode revestir pisos, paredes, tetos e até aparecer em móveis e objetos de decoração. 

Lastras ganharam destaque por ser alternativa sustentável ao reproduzir mármores com veios expressivos
(Foto: divulgação Marazzi)

Mas, é claro, como a premissa é a sustentabilidade, nada melhor do que investir em materiais sustentáveis que o recriam, como é o caso das Lastras, que também se destacaram em Milão.

Essas superfícies gigantes reproduzem fundos e veios com fidelidade, ao mesmo tempo que dispensam a exploração de jazidas de mármore.

Além desses, outros materiais naturais brilharam, como bambu, rattan, sisal, algodão, pedras, latão e cobre.

Feito à mão 

Nossa Natureza, artesanal
Uma volta à valorização do artesanal são essenciais para a tendência Nossa Natureza (Fotos: Divulgação) 

Uma decoração sustentável deve ser convidativa e calorosa. E a melhor maneira de conseguir isso é com itens feitos à mão, valorizando as raízes e conectando as pessoas.

Após a pandemia, percebemos justamente essa necessidade de nos conectar com a nossa essência e de descobrir o poder do artesanato e das tradições, que acabaram se perdendo com a industrialização. 

Hoje, o handmade volta ao centro dos projetos decorativos, com uma busca cada vez maior pelo conforto. 

A tendência do raw material é exatamente isso: trazer peças que parecem feitas à mão, únicas e exclusivas, convidando ao toque e proporcionando aconchego. 

Economia circular 

Nossa Natureza, móveis
Móveis criados a partir de materiais reciclados dão a tônica da macrotendência Nossa Natureza (Foto: Portobello S.A.) 

Repensar o design e a arquitetura envolve muito mais do que apenas detalhes decorativos. 

É preciso mudar a maneira como produzimos nossos móveis e demais objetos. E foi justamente esse o mote de inúmeras criações apresentadas no Salão do Móvel de Milão. 

Uma saída é transformar nosso lixo, criando peças bonitas e versáteis. A cadeira desenvolvida com cápsulas de café reaproveitadas é um exemplo, assim como tantos outros itens expostos.

Isso mostra que, se a indústria realmente tiver essa preocupação, podemos reduzir o impacto ambiental e ter soluções de design de acordo com as necessidades e exigências da sociedade atual. 

Marrom é o novo preto 

Por fim, os tons terrosos estiveram presentes no Salão do Móvel de Milão, marcando fortemente a macrotendência Nossa Natureza. 

Nuances de marrom ricas e profundas foram a base de diversos ambientes, mescladas com tonalidades de verde que nos ajudam a nos conectar com a Terra.

Ao invés dos tradicionais tons de preto, branco e cinza que estivemos acostumados a ver nos últimos anos, agora veremos uma paleta mais natural.

Diferentes tonalidades de marrom e bege são misturadas com verdes, azuis e cores quentes, criando uma atmosfera harmoniosa.

Como você viu ao longo deste conteúdo, a macrotendência Nossa Natureza retrata a busca por uma decoração verdadeiramente sustentável e pela conexão do homem com o meio ambiente. 

Mais do que apenas apostar em detalhes decorativos naturais, o objetivo é repensar a indústria do design e da construção.

A economia circular tem papel central, assim como o reaproveitamento de materiais e a valorização do artesanal, como uma forma de nos conectarmos com a nossa real essência. 

E então, gostou de conhecer a macrotendência Nossa Natureza? Aproveite para conferir os principais selos sustentáveis voltados à arquitetura!

Foto de destaque: Nossa Natureza é tendência apresentada no Salão do Móvel de Milão (Foto: divulgação Triennale)

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *