Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Caderno de Ensaios

Ensaios do Imaginário | Portobello Convida

14/06/2021

Caderno de Ensaios Portobello | O que a versátil e sustentável lastra Nero Venato, formato 90×180, é capaz de fazer para transformar um projeto? Para apresentar uma arquitetura cheia de possibilidades com o uso desse material, profissionais renomados foram convidados a expor suas ideias.

Três grandes nomes da arquitetura e design, Marcelo Rosenbaum, Patricia Pomerantzeff e Mariana Maran, criaram inusitados projetos com a nova lastra Nero Venato  – recém-saída do forno! – para apresentá-los especialmente no Caderno de Ensaios digital da Portobello. Tudo para expor toda a versatilidade com o uso da “petit lastra” 90×180, um formato mais acessível para revestir, decorar e mobiliar diversos tipos de ambientes.

Nero Venato, conhecido por “black and gold”, é um mármore de origem paquistanesa com veios brancos e dourados que contrastam intensamente com o preto do fundo e impressiona pela beleza do desenho. Ele ganha cada vez mais espaço nos projetos contemporâneos. A Portobello interpreta o Nero Venato em porcelanato e lastras, materiais mais sustentáveis e tecnicamente mais adequados para uso na arquitetura. 

Seu novo formato retangular instigou a criatividade dos profissionais parceiros. Confira, a seguir, os detalhes da criação e a opinião de cada um deles sobre o uso do novo Nero Venato.

O aconchegante necessário, de Mariana Maran

Projeto de Mariana Maran

Para a arquiteta catarinense Mariana Maran, as pessoas têm voltado as atenções para suas moradias ultimamente, estão à procura de um lugar cada vez mais confortável, com ambientes mais intimistas, acolhedores e, principalmente, funcionais. Então ela não poderia imaginar outro tipo de espaço para expor no Caderno de Ensaios da Portobello: idealizou uma sala sofisticada, mas extremamente aconchegante, um projeto considerado necessário nos tempos atuais. 

A arquiteta declara que já era fã do porcelanato Nero Venato da Portobello. Com o novo formato em lastra, já imagina utilizá-lo em seus novos projetos, das mais variadas formas. “Já trabalhei com Nero Venato em outros tamanhos, mas essa versão 90×180 ficou especialmente maravilhosa. O material é excelente para criar um ambiente elegante, com preço e logística acessíveis”, afirma.

A arquiteta assume que é fã dos grandes marmorizados, principalmente para elaborar projetos com o pé direito duplo. “Os mármores pretos são raríssimos e mais caros, então optar por uma lastra que interpreta perfeitamente esse material nobre é um ótimo custo-benefício. Com ela, podemos dar a sensação de amplitude nos ambientes, além de ser superversátil, afinal, é possível revestir lareiras, bancadas, entre outros locais”, ressalta. 

Saiba todas as características das lastras

Projeto de Mariana Maran

Para Mariana, as vantagens da lastra Nero Venato são inúmeras. “Ela pode ser aplicada em vários tipos de ambientes, do banheiro ao living. Além disso, são econômicas e sustentáveis, diminuindo o impacto ambiental e favorecendo a regeneração da natureza. Tudo isso agrega um valor econômico nas residências e gera um importante e novo significado para o espírito do morar”, avalia.

A cozinha de estar, de Patricia Pomerantzeff

Projeto de Patricia Pomerantzeff

Uma cozinha cheia de personalidade. Essa foi a ideia inicial do processo de criação da arquiteta paulista Patricia Pomerantzeff ao criar um ambiente com Nero Venato, especialmente para o Caderno Digital da Portobello. “O Nero Venato facilita muito o caminho por ser um revestimento forte e impactante. Essa cozinha não é integrada à área social, então a ideia foi criar uma ‘cozinha de estar’, para cuidar tanto do dia a dia como receber as pessoas dentro de casa”, conta a criadora do Doma Arquitetura, maior canal de arquitetura do Brasil.

Patricia já é figura carimbada para criar projetos com porcelanato a convite da Portobello. Ao saber que teria o desafio de criar um ambiente com revestimento escuro, ficou, à princípio, apreensiva. “Quando pensava em marmorizados escuros me vinha uma sensação de peso, uma atmosfera mais silenciosa. Mas, quando colocamos a madeira de demolição, usada na marcenaria, ao lado do Nero Venato, percebi que era possível ressignificar aquele sentimento. Me surpreendi! O projeto ficou vivo, com uma personalidade forte!”, comenta.

O resultado realmente ficou incrível e não poderia ser de outra forma. A iluminação indireta e morna também teve papel importante na composição do projeto para destacar os belos veios dourados da interpretação do mármore que, segundo ela, é um material que está em alta. “Na verdade, marmorizados sempre estiveram em alta. É aquele tipo de acabamento que nunca sai de moda, né? Basta criar uma releitura para transformar um projeto clássico em contemporâneo, usando o mesmo material. Tudo depende da intenção do conceito do projeto”, afirma.

Projeto de Patricia Pomerantzeff
Projeto de Patricia Pomerantzeff

Para a arquiteta, as pessoas podem apostar no novo formato do Nero Venato em suas residências por vários motivos. “Os grandes formatos permitem o desenho dos veios contínuos e o rejunte quase imperceptível, o que traz mais sofisticação ao projeto. Além disso, pensar em lastras que interpretam os mármores é pensar em sustentabilidade. A tecnologia trabalha a nosso favor, poupando a natureza e nos permitindo criar sem limites”, destaca a parceira da Portobello.

Uma contemplação permeável, de Marcelo Rosenbaum

Projeto de Marcelo Rosenbaum

Marcelo Rosenbaum é designer de referência nacional no âmbito da sustentabilidade. Por isso sua forte parceria junto à Portobello. Convidado para o novo projeto do Caderno de Ensaios, ele decidiu criar um pavilhão numa relação com o espaço externo. Com entrada generosa de luz natural, é um ambiente de acolhimento e de respiro, um espaço, segundo ele, de contemplação. “Pensei neste espaço a partir do que eu considero um uso perfeito para o Nero Venato, porque ele ganha destaque, leveza e atribui valor ao local. É uma peça em grande formato que, utilizada como painel, revela toda sua potência como material para arquitetura, sem causar impacto à natureza”, considera.

Nero Venato juntou-se a outro lançamento da Portobello, o Cobogó Mundaú, para compor as paredes do ambiente, transformando-o em uma atmosfera acolhedora e, ao mesmo tempo, permeável. Eles ganharam mais protagonismo ainda com o uso do concreto na laje do piso e do teto. “O espaço tem muita luz natural, a grande parede sinuosa de cobogós filtra a iluminação natural, e o Nero Venato, um painel solto do teto, permite que a luz invada o espaço. Duas redes complementam o décor para um clima de relaxamento. Os móveis misturam o design contemporâneo do Guilherme Wentz à poltrona Bowl’s Bardi, da Lina Bo Bardi, um móvel que é uma obra de arte”, aponta. 

Cobogó Mundaú, que conquistou recentemente o prêmio da Casa Vogue Design 2021, foi criado no âmbito do projeto Maceió Inclusiva Através da Economia Circular, em parceria com o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). “Fiquei muito feliz com o convite para desenhar este espaço, propondo uma forma de utilizar um marmorizado em composição com esse elemento vazado, feito artesanalmente e de forma sustentável na comunidade do bairro Vergel, na capital alagoana. A Portobello impulsionou este projeto e o lançou junto à lastra, dois materiais que têm a sofisticação no seu pensamento de processo produtivo”, declara. 

Sobre o futuro da arquitetura, o designer paulista com foco em projetos sustentáveis deixa aqui no Archtrends uma importante mensagem: “nos últimos anos, me dedico a desenvolver projetos que, como pontua um dos grandes pensadores do nosso tempo, Ailton Krenak, possam contribuir para ‘adiar o fim do mundo’. É que com o colapso energético, ecológico e climático que vivemos, temos um horizonte distópico pela frente. Acredito, então, que o design e a arquitetura são importantes ferramentas para a construção de pontes que incluam mais pessoas no processo de diálogo com a sociedade”, conclui Marcelo.

Saiba mais sobre a participação de Rosenbaum na criação do Cobogó Mundaú

Projeto de Marcelo Rosenbaum

Projeto de Marcelo Rosenbaum

Se preferir, clique no play abaixo para ouvir o artigo completo:

LEIA TAMBÉM:

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *