Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Correspondentes Internacionais

Mesas nas ruas: a nova identidade fiorentina

04/11/2020

Foram diversas as mudanças na rotina dos moradores europeus pós-lockdown e durante a pandemia. Em Florença, na Itália, as mesas dos restaurantes invadiram as ruas e trouxeram um charme ímpar, vem conferir!

Estamos dividindo com vocês algumas adaptações que foram criadas durante o COVID-19 e hoje vamos falar sobre a Itália. Na capital da Toscana uma medida que chamou a atenção e alegrou turistas e moradores, foi o projeto das ‘’mesas nas ruas’’.

Os restaurantes foram permitidos a ampliar em 30% a ocupação das calçadas, praças ou ruas que não possuem circulação de automóveis, para instalar suas estruturas, estendendo a área do estabelecimento e incentivando a permanência ao ar livre.

A nova regra fez o maior sucesso durante o verão europeu e trouxe um charme para as ruas fiorentinas que nós, particularmente, amamos!

As mesas dos restaurantes ocupando espaço públicos que antes não eram permitidos, em Florença (Fonte: Luiza Vegini)

Quando pensamos em Itália, sempre nos vem na mente pequenas ruas antigas, restaurantes com boa comida e bom vinho, prédios históricos e mesinhas ao lado de fora. Acontece que Florença não era uma grande adepta desta atmosfera, nem todos os locais eram permitidos e os preços para ocupar um espaço público eram altíssimos.

As calçadas também puderam ser apropriadas pelas mesas e cadeiras dos restaurantes
(Fonte: Luiza Vegini)

Com o rigoroso lockdown, a Itália sofreu muito economicamente e principalmente o turismo foi um dos maiores afetados. A nova medida veio para incentivar trabalhadores e estabelecimentos do ramo e também para evitar a propagação do vírus em espaços fechados.

Segundo Jan Gehl, arquiteto e urbanista dinamarquês, uma boa cidade pode ser reconhecida pela quantidade de pessoas que não estão andando. Os lugares de permanência para atividades estacionárias dizem muito sobre a qualidade de vida urbana.

Agora a cidade possui diversos novos pontos de permanência ao ar livre (Fonte: Luiza Vegini)

Os cafés de calçadas são típicos da cultura de cidades mediterrâneas, com um papel particularmente importante na paisagem urbana moderna. Nas últimas três décadas o atendimento ao ar livre espalhou-se pelo espaço urbano das cidades mais desenvolvidas do mundo.

Sentar-se em um estabelecimento de calçada é a desculpa perfeita para descansar, mas ao mesmo tempo ver a vida da cidade passar e apreciar a paisagem. O crescimento do número de mesas e cadeiras nas ruas é cada vez maior, e isso reflete as novas necessidades de se apropriar do espaço urbano, permanecendo na cidade por um longo período. A tendência é que esse número cresça ainda mais durante e pós-pandemia.

A nova medida trouxe ainda mais vida para a cidade (Fonte: Luiza Vegini)

Boas ciclovias e boas calçadas são o convite perfeito para as pessoas acessarem um centro urbano, porém o convite deve se estender e incluir opções de atividades com permanência, para que a população possa passar mais tempo nas cidades. As pessoas ficam se o lugar for agradável e possibilitar uma vivência do local.

Mesas e cadeiras nas ruas para os restaurantes em Florença (Fonte: Luiza Vegini)

A nova medida foi o maior sucesso! Sair para fazer uma refeição, tomar um café ou um drink fora, ganhou uma atração extra e hoje podemos admirar a cidade de novas perspectivas, apreciando a boa culinária italiana.. Os morados e turistas estão torcendo para que a nova lei se propague e volte a ser aplicada nos próximos verões, quem sabe? E vocês, o que acharam? São a favor ou contra essa intervenção?

1 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *