Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Vitrine

Loja Pau-Brasil em Lisboa: cultura nacional faz sucesso ao atravessar o atlântico

16/01/2019

Lisboa ganhou um pouco mais de brasilidade e tropicalismo no varejo. Granado, Lenny Niemeyer, Irmãos Campana, Melissa e Sérgio Rodrigues são alguns dos grandes nomes que ganharam espaço dentro da Casa Pau-Brasil, na capital lusitana, uma loja que reúne o melhor do design brasileiro no bairro nobre, Príncipe Real.

Por fora, uma simples logo com o slogan “The Brazilian concept store” na fachada de um antigo edifício de arquitetura colonial portuguesa. Por dentro, uma curadoria incrível de produtos e marcas brasileiras em um ambiente tropical, a cara do Brasil.

É importante destacar que o Brasil, no exterior, é visto não só como um país, mas um lifestyle. Diversidade, tropicalismo, natureza, alegria e diversão como conceito de cultura. É possível ver esses adjetivos transcritos nas marcas brasileiras, como no sapato da Melissa, na cadeira do Sergio Rodrigues, no biquíni de Lenny Niemeyer.

Primeiro andar da loja com cenografia tropical e a exposição de produtos (Foto: Barbara Cassou)

Ao entrar na loja, o primeiro andar é decorado com uma cenografia tropical, palco para expor a vitrine de produtos vendidos na loja.

O segundo andar se dá pelo acesso de uma grande escada, também decorada com a cenografia de plantas e pássaros amarelos.

Escada com acesso para o segundo andar com parte da cenografia (Foto: Barbara Cassou)

Cada marca tem seu espaço personalizado, mantendo o “look & feel” brasileiro: araras feitas de galho de madeira natural, papel de parede de coqueiros e muita estampa colorida.

A marca Melissa possui um corner espacial e expõe os produtos em uma grande parede feita de módulos brancos mesclando sapatos e vasos com plantas.

Expositor da Melissa dentro da loja (Foto: Barbara Cassou)

No corredor de uma das alas da loja, expositores feitos de casas de passarinho são vitrines para a exposição dos best-sellers.

A sala com os móveis de Sergio Rodrigues ganha destaque pela cadeira Mole e “sketches” na parede sobre o processo de criação do designer até chegar ao croqui final.

A “Canção do Exílio” de Gonçalves Dias — produzida na época da grande onda nacionalista no Brasil, logo depois do rompimento como colônia de Portugal — foi escrita em uma das paredes da parte principal da loja.

“Minha terra tem palmeiras,

Onde canta o Sabiá;

As aves que aqui gorjeiam,

Não gorjeiam como lá.”

É incrível identificar a mescla de cultura entre Brasil e Portugal ao longo da nossa história. Antigamente, Portugal nos “doou” muito de sua cultura por meio da língua, arquitetura, comida, religião etc. Mas hoje é o Brasil que “exporta” grande influencia aos portugueses pela nossa música, gírias, estilo, marcas e comida.

Pequena vitrine com formato de casa de passarinho no corredor da loja (Foto: Barbara Cassou)

A loja Pau-Brasil é um exemplo de como traduzir os códigos de uma cultura dentro de um espaço comercial. Faz ressaltar ainda mais as marcas brasileiras no exterior, destacadas por seu design e lifestyle tropical.

Vale a pena conferir e aplaudir de perto esse êxito nacional no exterior, afinal, todos fazemos parte disso!

Espaço dedicado para a cadeira Mole de Sergio Rodrigues (Foto: Barbara Cassou)

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *