Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Colunistas

DESIGN QUE CURA

03/07/2020

A arquitetura incrível do Heatherwick Studio em um novo centro de apoio a pacientes com câncer. Pensada para criar o máximo de conforto e sensação de bem-estar, a estrutura foi erguida com técnicas sustentáveis e materiais naturais.

Este projeto do escritório inglês Heatherwick Studio traduz uma das mais belas missões da arquitetura: a de fazer as pessoas se sentirem bem. Trata-se do novo centro da Maggie’s, uma instituição de caridade que oferece apoio a pacientes com câncer. “Foi uma experiência incrível e uma honra projetar esse centro. Minha equipe e eu estamos convencidos de que existem maneiras mais gentis e empáticas de projetar lugares, que podem ter impactos poderosos na maneira como nos sentimos. Isso é particularmente importante no design de ambientes de saúde, apesar de ser frequentemente esquecido”, diz Thomas Heatherwick, fundador do escritório.

Heatherwick Studio

Foto: Heatherwick Studio_Maggies Leeds_©Hufton+Crow

Localizado no campus do Hospital Universitário St. James, em Leeds, norte da Inglaterra, o lugar tem 462 m² e foi construído por meio de técnicas sustentáveis. Espaçoso, o prédio conta com três níveis, onde estão distribuídas as salas de atendimento e ambientes sociais para atividades em grupo, que incluem uma biblioteca e sala de ginástica. E todos os espaços foram distribuídos ao redor do que é considerado o coração do instituto, a cozinha.

Heatherwick Studio

Foto: Heatherwick Studio_Maggies Leeds_©Hufton+Crow

Pensando nessa ideia de criar um design, cuja função é fazer as pessoas se sentirem melhor, os arquitetos do Heatherwick elaboraram uma estrutura feita com sistema pré-fabricado de madeira sustentável. Além de criar um lindo desenho orgânico dentro e fora do prédio, esse método possibilitou muitas aberturas, que permitem entrada de luz e ventilação natural. E, para ajudar a manter a temperatura e umidade internas, os profissionais escolheram trabalhar com materiais porosos, como o gesso.

A biofilia, que consiste em incluir a natureza nos projetos arquitetônicos, também foi um conceito trabalhado pelo escritório. Basta ver a imagem da parte externa do prédio envolto em verde. E na cobertura há, ainda, uma surpresa: um jardim, assinado por Balston Agius, que lembra as florestas de Yorkshire. Com espécies nativas inglesas, os visitantes são incentivados a participar dos cuidados com as plantas — como gostava de fazer a fundadora da instituição, Maggie Keswick Jencks.

Heatherwick Studio

Foto: Heatherwick Studio_Maggies Leeds_©Hufton+Crow

Nos interiores, tudo foi pensado para para propiciar um clima calmo e de cura aos pacientes. Do mobiliário aconchegante aos materiais com texturas naturais, iluminação suave e lugares projetados para o relaxamento. Um detalhe interessante é que foram criados peitoris e prateleiras perto das janelas para que os visitantes deixem seus objetos pessoais e se sintam tão à vontade, como se estivessem em casa.

Foto de destaque (primeira do conteúdo): Heatherwick Studio_Maggies Leeds_©Hufton+Crow

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *