Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Arquitetura

Guia completo para montar uma suíte com banheira de hidromassagem

07/12/2018

A peça é protagonista em espaços exclusivos para o relaxamento e, por isso, muitas pessoas desejam o equipamento no conforto do próprio lar. É sobre esse tipo de projeto que falaremos a seguir. Confira!

Beleza não deve ser o único fator avaliado na hora de aderir a uma tendência. Características como conforto também precisam ser valorizadas, especialmente em tempos tão corridos. A busca cada vez maior por refúgios que afastem a rotina estressante explica por que tanta gente deseja uma suíte com banheira de hidromassagem.

Esse tipo de projeto agrega valor estético ao ambiente enquanto proporciona momentos de bem-estar e relaxamento. Muitas pessoas, inclusive, aproveitam os benefícios da hidromassagem no tratamento da fadiga e de problemas físicos, o que contribui para uma vida mais equilibrada e de qualidade.

São tantos pontos a favor que é praticamente impossível não agradar os clientes com a ideia. Mas será que você está preparado para montar um espaço incrível? Acompanhe o nosso guia e saiba o que considerar em cada etapa!

Foco do projeto

Projeto pensado para ser um ambiente de relaxamento para um casal no projeto do escritório Tripolli Arquitetura

O primeiro passo para construir um ambiente personalizado é definir como será a suíte com banheira de hidromassagem. Nesse momento, é importante conversar com o cliente para entender seus desejos e necessidades, bem como esclarecer as possibilidades de projeto.

Existem, basicamente, três alternativas. Veja abaixo!

Suíte tradicional

Suíte master tradicional no projeto do escritório Rabisco Arquitetura

É a opção mais comum porque consiste em instalar a banheira dentro do banheiro. Nesse caso, a área de hidromassagem fica separada do quarto, mas não deixa de ser um canto exclusivo de quem utiliza o cômodo — geralmente o casal.

Suíte integrada

suíte com hidromassagem

Exemplo de suíte integrada no projeto da arquiteta Polyana Mello

Tendência que vem ganhando cada vez mais popularidade, esse tipo de suíte se caracteriza pela presença da banheira dentro do quarto. O objetivo é realmente integrar a área de hidromassagem à de dormir, mantendo ambas separadas do banheiro — que contará apenas com pia, sanitário, chuveiro e outros itens básicos.

Banheira para bebês

Banheiras para bebês

Outra possibilidade é colocar uma banheira de hidromassagem dentro do quarto de crianças pequenas. Já existem modelos próprios para o tamanho dos bebês, ou seja, pensados com a ergonomia necessária para proporcionar banhos relaxantes.

Nesses casos, é mais fácil integrar o equipamento ao dormitório, visto que produtos para o público infantil apresentam dimensões reduzidas. Assim, os cuidados em relação à instalação, segurança e decoração serão os mesmos adotados em projetos para adultos.

Condição do espaço

Nem sempre é possível executar o projeto idealizado pelo cliente devido às limitações do espaço. Por isso, para evitar descontentamentos e encontrar a melhor solução, é importante que o arquiteto verifique cada detalhe do ambiente. Em uma proposta de suíte com banheira de hidromassagem, você deve considerar:

Área disponível

O lugar escolhido para colocar a banheira deve ser capaz de abrigar o modelo adquirido sem comprometer a área de circulação do ambiente. Então, se o equipamento for instalado no banheiro, por exemplo, não deverá competir espaço com as outras peças presentes no local, como pia/gabinete, vaso sanitário, bidê e estrutura do box.

A dimensão mínima para uma passagem confortável é de 60cm, portanto, essa também deve ser a distância mantida entre a banheira e o elemento mais próximo. A mesma regra vale se o objetivo for instalar o equipamento no quarto (suíte integrada): deixar, pelo menos, 60cm livres entre a banheira e o mobiliário do cômodo.

Estrutura existente

Outra condição importante para a instalação de uma banheira é a existência de uma estrutura para conectar todas as tubulações do sistema de hidromassagem. Tanto no quarto quanto no banheiro será preciso: um ponto de água, um ponto de esgoto, um registro ou misturador e um ponto de energia — para ligar a bomba do equipamento.

Sendo assim, procure avaliar as plantas hidráulica e elétrica da residência para determinar onde colocar as instalações. Lembre-se de otimizar e fazer as devidas adaptações de modo a aproveitar a estrutura que já existe no local.

Modelo de banheira

Exemplo de banheira vitoriana

Existem diversos tipos de banheira, com design e tamanho variados, o que facilita a busca por um equipamento que se encaixe perfeitamente no projeto. As de hidromassagem se diferenciam dos modelos de imersão justamente por serem equipadas com bocais que liberam jatos de água pressurizada.

O posicionamento dos jatos varia de acordo com o modelo de banheira. De maneira geral, eles são localizados em pontos que permitam massagear a região das costas, pés, parte de trás das coxas e as laterais do corpo. Dentro da categoria de equipamentos com hidromassagem, é possível encontrar dois tipos. Vamos descobrir quais são?

De apoio

Também conhecida como freestanding, é uma banheira que fica solta no ambiente e não demanda obra de acabamento. Pode ser posicionada em qualquer área que tenha a tubulação necessária e, inclusive, ser movida para outro lugar sem quebra-quebra.

Essa banheira costuma ser apoiada no chão, sobre uma base de sustentação ou a partir de pezinhos — muito comuns em modelos clássicos. Por se tratar de um equipamento portátil e com dimensões reduzidas, é ideal para suítes pequenas ou banheiros compactos. Dependendo do caso, dá até para colocar dentro do box.

Veja abaixo os principais estilos e alguns exemplos aplicados em projetos:

  • contemporânea: as banheiras de apoio com design contemporâneo apresentam formas diferenciadas e inspiradas nas principais tendências de decoração. Muitas parecem verdadeiras esculturas. Temos belos exemplos na sala de banho feita pelo escritório Trípolli Arquitetura e no banheiro pensado por Felipe Torelli, ambos com formato ovalado;
  • vitoriana: é a tradicional banheira antiga, trabalhada com linhas sinuosas. Apresenta bordas curvadas para fora e costumar ter pezinhos brancos ou cromados. É possível ver o modelo no banheiro concebido por Tamires Ribas e no projeto de Claudia Elizabeth Nerling.

De embutir

É o tipo mais utilizado em propostas de suíte com banheira de hidromassagem. Sua principal vantagem é a personalização, visto que o modelo fica embutido em uma estrutura que pode ser central ou de canto, além de apresentar diferentes formatos e receber diversos acabamentos.

A estrutura de apoio costuma ser uma parede de alvenaria ou um deck de madeira. Por se tratar de um equipamento fixo, o modelo de embutir exige mão de obra especializada em três etapas: execução da base de sustentação, instalação da banheira e aplicação do revestimento.

Veja abaixo os principais formatos e alguns exemplos aplicados em projetos:

  • quadrada: também é chamada de SPA por causa de modelos maiores que costumam ser instalados em áreas externas. O modelo pode ser visto em um banheiro concebido por Wanessa Naves;
  • retangular: devido ao comprimento maior, ocupa mais espaço. O formato aparece no banheirodesenhado por Karin Brenner, em um projeto de Isis Dantas e na suíte master concebida por Melissa Martins Silveira;
  • redonda: pode ser um círculo perfeito ou apresentar formato oval. O modelo foi o escolhido para a sala de banho concebida por Débora Bokor. Nessa categoria também entra a banheira estilo ofurô, que costuma ter assentos internos e apresentar fechamento em madeira. Um exemplar pode ser visto na suíte de autoria do escritório AD Arquitetura.

Cuidados na instalação

A estrutura da construção é um ponto ao qual todo arquiteto deve atentar antes de fazer a instalação de qualquer elemento pesado. Afinal, banheiras cheias (especialmente as maiores) podem gerar uma sobrecarga considerável no piso.

O cuidado é crucial em unidades residenciais localizadas em prédios. Nesses casos, é necessário fazer um cálculo baseado na planta do edifício para saber se a estrutura aguenta o peso adicional, além de obter a autorização do condomínio.

Tomados os devidos cuidados, a instalação já pode ser feita. O primeiro passo desse processo consiste em conferir as especificações técnicas contidas no manual da banheira. Todo fabricante deve disponibilizar esse documento com as instruções.

Confira as próximas etapas!

Definição dos acessórios

Para garantir o uso correto do equipamento e escolher os materiais certos, você precisa saber se a banheira contará com acessórios específicos. Alguns modelos permitem colocar alças de apoio (internas ou externas), travesseiros almofadados, ducha manual etc.

Defina tudo com o cliente antes da montagem, já que muitos recursos podem ocupar espaço extra ou exigir uma instalação adicional. Também procure prever a existência de degraus, nichos para guardar itens de banho e/ou objetos decorativos na própria estrutura da banheira (principalmente se for um modelo de embutir).

Montagem da banheira

Esse processo é mais simples se a proposta for compor uma suíte com banheira de hidromassagem de apoio. Como o modelo já vem pronto para colocar sobre o piso, basta escolher a área e fazer as conexões do sistema com a parte elétrica e com as tubulações de água e de esgoto.

A montagem dos modelos de embutir é um pouco complexa. Para fazer o assentamento, deve-se construir uma ou mais paredes de alvenaria — a quantidade vai depender do posicionamento da banheira (central ou de canto). Essas devem apresentar altura e largura compatíveis com o tamanho do equipamento.

Também é preciso preencher todo o piso entre as paredes com um colchão de massa preparado à base de areia e cimento (proporção conforme fabricante). Esse calçamento vai evitar que o fundo da banheira deforme com a movimentação do corpo e da água.

Depois, basta fazer as ligações dos tubos (joelhos e outras conexões) utilizando cola especial, a fim de evitar vazamentos. Ao ser posicionada sobre a estrutura construída, a banheira deverá ser pressionada contra a massa do piso até afundar cerca de 4cm.

Importante: deixar uma abertura com cerca de 35×50cm em algum ponto da parede que cobre a banheira para ter acesso ao motor da bomba em futuras manutenções. A portinha dessa abertura pode ser revestida com o mesmo material escolhido para o acabamento, o que garante um visual mais interessante.

Acabamento

As banheiras de apoio são feitas em fibra de vidro e costumam ser comercializadas na cor branca. Para obter um acabamento diferenciado nesses modelos, o ideal é investir na pintura com gel coat (produto composto por resina de poliéster). Ele funciona como uma tinta mais grossa que colore e, ao mesmo tempo, protege o equipamento.

Já as banheiras embutidas aceitam uma infinidade de acabamentos. A escolha mais comum é cobrir as paredes de alvenaria com mármore, granito ou com revestimentos como cerâmica, porcelanato e pastilha. Esses materiais devem ser aplicados em toda a estrutura e na borda que encosta nas laterais da banheira.

Atenção: se o projeto previr o uso de piso frio, o ideal é que o modelo escolhido ofereça resistência ao escorregamento. O mesmo cuidado deve ser tomado se a banheira contar com degraus revestidos, já que estes, quando molhados, tendem a ficar muito lisos e aumentar o risco de quedas.

Detalhes da decoração

Detalhes da decoração ajudam a compor o ambiente com banheira no projeto do arquiteto Gustavo Scaramella

A suíte com banheira de hidromassagem é um local exclusivo. Como tal, merece uma decoração que reflita o gosto e a personalidade dos usuários. É claro que o olhar apurado do arquiteto também deve entrar em ação para buscar maneiras de otimizar o espaço, destacar elementos interessantes e agregar valor ao projeto.

Confira algumas ideias e sugestões para cada item da composição:

Estilo

Uma banheira chama a atenção em qualquer ambiente, por isso, deve estar adequada ao tema trabalhado no recinto para que não fique em desarmonia com o conjunto. O cuidado deve ser ainda maior em suítes integradas, visto que aumenta a quantidade de itens para combinar com o equipamento.

A dica básica para não precisar fazer tantas adaptações é seguir o estilo do quarto ou do banheiro. Por exemplo: um local moderno aceita banheiras coloridas ou com design diferenciado, enquanto um espaço minimalista pede um equipamento com linhas mais puras e retilíneas. O segredo está em manter um equilíbrio.

Pisos

Ser criativo na escolha do piso é uma maneira simples de delimitar as áreas de banho e de descanso. Em uma suíte integrada, você pode criar uma espécie de plataforma elevada para abrigar a banheira embutida ou de apoio (com ou sem pezinhos).

Se o equipamento ficar no banheiro, pode ser interessante aplicar o mesmo tipo de piso em todo o chão e também nas paredes que servem de apoio para a borda da banheira. Nesse caso, o uso de porcelanato para banheiro com textura natural ou acetinada é uma boa ideia, visto que oferece resistência ao atrito.

Paredes

Por mais que os clientes gostem das paredes da suíte, é importante cobri-las com algum material que ofereça proteção contra a água (pelo menos na área próxima da banheira). As cerâmicas e porcelanatos são ideais porque têm resistência à umidade dos respingos e são encontrados em diversas cores, tamanhos e formatos.

Esses mesmos revestimentos aplicados na parede do banheiro podem trabalhar a favor da amplitude. Se o ambiente é pequeno, experimente escolher uma banheira branca e complementar as superfícies verticais com peças claras (variações de bege ou creme). O conjunto dará a sensação de que o espaço é maior.

Divisórias

Outra maneira de separar áreas sem comprometer a integração da suíte é colocar divisórias entre a banheira e o restante do quarto. Essas podem ser muros baixos de cobogós, cercados de madeira, cortinas flexíveis e até placas de vidro que vão do piso ao teto.

Para aumentar visualmente, você tem a opção de revestir a parte de fora do banheiro com espelhos. Eles ficarão voltados para dentro da suíte e vão refletir a imagem do cômodo com a banheira.

Já os equipamentos instalados no banheiro podem ficar dentro ou fora da área do box (em geral feita de vidro). O cliente que escolher a primeira opção terá o benefício do controle da umidade e poderá integrar área de ducha com hidromassagem.

Plantas

Nada melhor que o frescor das plantas para acompanhar um banho relaxante na suíte com banheira de hidromassagem. Porém, você precisa considerar as diferentes condições de umidade, temperatura e iluminação presentes em cada espaço.

O banheiro é um local que produz vapor e que a todo momento está variando do calor para o frio. Para decorar esse ambiente, o ideal é selecionar espécies rústicas ou optar pelas réplicas de flores e folhagens.

Para compor um equipamento localizado dentro do quarto, a liberdade de escolha é maior. Afinal, trata-se de uma área mais seca e com abundância de luz. Uma ótima opção é criar um painel na parede atrás da banheira. Este pode ser revestido com cerâmica que reproduz madeira e funcionar como um jardim vertical — basta fixar ganchos ou suportes para os vasos de plantas.

Iluminação

Detalhes na iluminação da banheira no projeto da arquiteta Natássia Cruz

luz natural precisa ser aproveitada ao máximo para deixar os momentos de banho mais saudáveis. Para isso, as janelas do banheiro e as aberturas presentes no quarto devem ser protegidas com cortinas leves e de tons claros.

A iluminação artificial também é importante para deixar o ambiente aconchegante ou até criar um clima intimista. Em ambos os casos, os tons amarelados são ideais e podem aparecer em diferentes lâmpadas — localizadas em luminárias no teto, embutidas nas sancas ou aplicadas em arandelas de parede.

Os clientes ousados vão desejar luz dentro da banheira, e isso é possível. Alguns modelos já permitem ser equipados com recursos de LED (baixo consumo e alta eficiência). A vantagem está na possibilidade de brincar com as cores dos feixes para tornar o banho mais divertido ou desfrutar dos benefícios da cromoterapia.

Periodicidade da manutenção

Mesmo com tudo pronto, é importante informar o cliente sobre alguns cuidados e procedimentos de limpeza que ajudarão a manter a suíte com banheira de hidromassagem sempre em excelentes condições.

Primeiramente, os equipamentos com sistema de hidromassagem jamais devem ser ligados quando o interior do tanque estiver vazio. Isso pode causar danos em longo prazo, portanto, o ideal é sempre se certificar de que o nível da água está alto o suficiente para cobrir por completo os bocais dos jatos.

Cada fabricante recomenda um intervalo específico para realizar a manutenção das banheiras — em geral, o procedimento para conferência do sistema ou retirada de resíduos da tubulação é feito anualmente. Alguns modelos têm um filtro removível que pode ser higienizado com água sanitária diluída em água.

Limpeza das banheiras

Produtos fortes e materiais abrasivos (palha de aço, escova com cerdas duras etc.) não devem ser utilizados durante a higienização das banheiras. Na maioria dos modelos, um pouco de detergente neutro é suficiente na hora de fazer a limpeza rotineira.

Para agilizar esse processo, basta encher o tanque com água quente, adicionar duas colheres de sopa de detergente e acionar a hidromassagem por cerca de 10 minutos. Em seguida, é só esvaziar a banheira e enchê-la novamente com água fria para realizar o enxágue do produto.

De tempos em tempos, é possível recuperar o brilho dos equipamentos com a aplicação de uma camada de cera líquida. O polimento com esse produto manterá as superfícies brilhantes e ajudará a proteger a parte interna e externa da banheira.

Nos modelos embutidos em paredes que têm algum revestimento, a higienização deve incluir a limpeza dessas peças. Para porcelanato, por exemplo, um pouco de detergente diluído em água é suficiente. A solução deve ser aplicada sobre as placas com um pano úmido e removida com enxágue completo.

Práticas sustentáveis

O tema sustentabilidade nunca esteve tão em alta. Afinal, mais que uma tendência, é uma necessidade nos dias atuais. Nesse sentido, é interessante incentivar os clientes a serem conscientes no momento do banho.

Antes de ir para as dicas, vale destacar que as motobombas das banheiras de hidromassagem não são vilãs do consumo de energia. A maioria tem entre 1cv e 2cv de potência e consome, em média, 1,3kW por hora.

Muita gente também pensa que a hidromassagem aumenta o consumo de água, mas isso é um mito. Na verdade, o sistema absorve parte do volume que já está no interior da banheira para devolvê-lo na forma de jatos pressurizados.

Veja alguns passos para garantir banhos sustentáveis na suíte com banheira de hidromassagem:

  • limitar a quantidade de trocas de água: utilizar o primeiro volume para a higiene, o segunda para o enxágue;
  • banhar-se no chuveiro e utilizar a banheira apenas para receber massagem — isso evita a necessidade de trocar a água;
  • reutilizar a água dos banhos para a lavagem de áreas externas ou na descarga do vaso sanitário;
  • em banhos rápidos, encher a banheira pela metade — nesses casos, o sistema de hidromassagem não deve ser ativado.

Agora você tem a base necessária para atender um dos pedidos recorrentes de quem curte o tempo de folga no conforto de casa. Há diversas soluções, modelos de equipamentos e materiais interessantes para conceber projetos de qualidade e agradar os mais variados perfis de clientes.

Como qualquer trabalho que mexe com a estrutura ou que modifica o visual de um ambiente, é importante contar com equipe especializada na instalação e com bons fornecedores de materiais. Assim, transformará em realidade a suíte com banheira de hidromassagem dos sonhos de diversas pessoas.

Você já tem algum trabalho nesse estilo ou deseja compartilhar intervenções realizadas em outros espaços? Faça isso agora! Cadastre-se no Archtrends Portobello e comece a publicar seus projetos.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *