Coleção

Saiba como escolher o melhor acabamento para jardim em seu projeto

Um jardim bonito não é composto apenas por aspectos estéticos. Muito mais do que isso, existem algumas características importantíssimas que muitas vezes passam despercebidas. No meio de uma infinidade de materiais e acabamentos à disposição do arquiteto, é necessário entender o que diferencia um modelo do outro e o que faz com que uma opção(…)

Um jardim bonito não é composto apenas por aspectos estéticos. Muito mais do que isso, existem algumas características importantíssimas que muitas vezes passam despercebidas.

No meio de uma infinidade de materiais e acabamentos à disposição do arquiteto, é necessário entender o que diferencia um modelo do outro e o que faz com que uma opção seja mais vantajosa. Além disso, ter atenção aos detalhes pode transformar o seu projeto de área externa em algo criativo e cheio de originalidade.

Acompanhe em nosso post de hoje as principais dicas na hora de escolher o melhor acabamento para jardim!

O que considerar antes da escolha?

Ao iniciar o planejamento, é necessário considerar alguns aspectos antes de definir os materiais que vão compor o espaço.

Um ponto primordial é, claro, a qualidade. Não foque apenas no preço. Algo aparentemente atrativo e com custo menor pode gerar grande dor de cabeça, por questões como pouca durabilidade e maior chance de estrago.

Calcule a quantidade de material que será necessária. Para não correr o risco de perceber no meio da obra que algum produto acabou, acrescente de 10% a 15% a mais nessa conta. Assim, você estará resguardado caso ocorra um acidente e alguma peça seja danificada.

Leve também em consideração o perfil do seu cliente. Como ele usará a área externa? Haverá uma piscina no local? Ele gosta de cozinhar? Possui filhos ou animais de estimação?

Sabendo dessas especificações, é possível segmentar mais a sua pesquisa para apresentar ao cliente apenas as opções mais viáveis e adequadas.

Por exemplo: existem pisos mais escorregadios que não devem ser colocados perto da piscina — principalmente quando há crianças na casa. E se houver animais, é bom considerar  que cores muito claras podem resultar em mais trabalho na limpeza.

Como escolher e harmonizar os acabamentos?

Depois dessas considerações iniciais, é hora de partir para a prática. Existem algumas referências e inspirações que podem transformar por completo o seu projeto. Veja abaixo as principais!

Verifique as características dos pisos

Cada revestimento tem suas peculiaridades e é muito importante estar atento a elas. Assim você evita optar por um material inadequado à funcionalidade do espaço.

Os porcelanatos se tornaram queridinhos e são cada vez mais usados em projetos de todo tipo, inclusive nos de espaços externos. Eles são uma ótima sugestão para revestir a área da piscina, por exemplo.

As opções que reproduzem madeira ou pedras naturais são as mais aconselháveis. No entanto, tenha em mente que são revestimentos não impermeáveis, por isso é indicada a instalação de pequenos ralos ao redor do espaço para o escoamento de água.

Já na área gourmet, são recomendadas opções que não sejam altamente absorventes (como é o caso de pisos de mármore, por exemplo). Por se tratar de um espaço em que existe maior concentração de sujeira e gordura, com o tempo é possível que o piso manche e fique com um aspecto de sujo.

Ouse nos acabamentos da parede

As paredes revestidas possuem a capacidade de transformar por completo o ambiente da área externa.

Você pode misturar modelos e texturas, fazendo diversas composições diferentes. Algumas boas ideias são:

É necessário lembrar que, da mesma forma que é necessário estar atento às especificidades dos pisos, as peças para as paredes também precisam ser escolhidas com cuidado. Muitas vezes, a parte que sofrerá maior exposição ao sol e chuva precisa de cuidados diferentes daquelas áreas que serão protegidas pela sombra.

Por exemplo, algumas texturas são mais sensíveis e podem “descascar”, acumular rachaduras e se deteriorar aos poucos, dependendo de como estão expostas. Outras sujam com mais facilidade e demandam mais limpeza. Novamente, não deixe de estudar a fundo as necessidades do seu cliente, para que as expectativas sejam completamente alinhadas.

Invista em decks de madeira

Os decks de madeira são uma boa opção para compor o ambiente, além de funcionarem em locais dos mais diversos tamanhos. Naqueles projetos com pouca área, por exemplo, os decks servem para proporcionar uma sensação de amplitude.

Uma boa dica aqui é ousar nos contrastes. Para não deixar que o deck passe a impressão de ser muito escuro e sóbrio demais, abuse de almofadas coloridas em pufes e futons, escolhendo tons mais claros e alegres. Plantas também são muito bem-vindas, pois dão sensação de refrescância.

Se você busca um ambiente mais prático e ainda mais fresquinho, que tal trocar a madeira por um revestimento que reproduz a sua estética? Eles não exigem tanta manutenção quanto as ripas e são bem mais fáceis de limpar.

Una a criatividade aos móveis e decoração

Não pense apenas no acabamento do ambiente. Desde o início do projeto, é aconselhável  ter uma ideia do estilo dos móveis e da decoração no geral.

De acordo com as preferências de seu cliente, é possível transformar por completo a área em questão. Como é um espaço utilizado para o lazer, uma boa dica é investir em várias espécies de plantas e escolher itens de decoração coloridos e alegres — como almofadas, lanternas marroquinas e arandelas.

Os móveis de madeira e ferro são aconselháveis, já que são mais resistentes em casos de exposição às intempéries.

Pequenos espaços dedicados a hortas e plantações também vêm sendo cada vez mais usados. Além de serem uma ótima decoração natural, elas também servem para a alimentação dos moradores da casa. Preparar a comida com ingredientes fresquinhos é muito melhor, não é mesmo?

Mas algumas especificações precisam ser verificadas ao escolher as folhagens para o jardim. Por exemplo, a adaptação das espécies em relação à luz, o seu potencial de crescimento, durabilidade, necessidade de água, entre outras. Se o cliente tiver bichinhos de estimação, é preciso investigar se alguma delas é venenosa.

Percebe como essas práticas sobre acabamento para jardim podem ser vantajosas para o seu projeto? Se você gostou deste post, não deixe de compartilhá-lo em suas redes sociais!

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *