Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Colunistas

A hora da SUSTENTABILIDADE…

28/03/2022

Um conceito que precisa virar realidade!

A palavra sustentável deriva do latim sustentare e significa sustentar, apoiar, conservar e cuidar. O conceito de sustentabilidade aborda a maneira como se deve agir em relação  à natureza, mais especificamente aos recursos naturais. Além disso, ele pode ser aplicado desde uma comunidade até todo o planeta. A sustentabilidade é alcançada através de um desenvolvimento e rotinas diárias responsáveis. Outra definição seria “Desenvolvimento sustentável é aquele capaz de suprir as necessidades da geração atual, garantindo a capacidade de atender as necessidades das futuras gerações. É o desenvolvimento que não esgota os recursos para o futuro.” Essa definição oficial surgiu na Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, criada pela ONU para discutir e propor meios de harmonizar dois objetivos: o desenvolvimento econômico e  a conservação ambiental. Em resumo, o desenvolvimento sustentável tem como objetivo a preservação do planeta e atendimento das necessidades humanas.  

A sustentabilidade é baseada em três princípios básicos: o social, o ambiental e o econômico. Esses fatores precisam ser integrados para que a sustentabilidade de fato  aconteça. O social engloba as pessoas e suas condições de vida, como educação, saúde, lazer, dentre outros aspectos. O ambiental refere-se diretamente aos recursos naturais do planeta e a forma como são utilizados pela sociedade, comunidades ou empresas. Já o econômico é relacionado com a produção, distribuição e consumo de bens e serviços. A economia, mais do que nunca, deve e precisa considerar a questão socioambiental. 

Mas como a arquitetura pode auxiliar para aplicarmos de forma efetiva a sustentabilidade no nosso cotidiano? Vamos partir de uma tendência mundial muito  difundida que é o consumo consciente (dos recursos naturais do planeta e do seu  dinheiro também). Sempre que houver possibilidade instale na sua casa ou condomínio  sistemas de armazenamento de água e de captação de energia solar. Mesmo que haja  um investimento financeiro inicial para a aquisição dos produtos a médio prazo já se  comprovou ser um grande negócio, imagine se calcularmos a longo prazo. Para a água o sistema mais simples é a instalação de uma cisterna que nada mais é que uma caixa  d’água que recebe a água coletada da chuva através do encanamento pluvial da  edificação. Esta água pode ser usada para irrigar jardins, descarga de vaso sanitário, bem como lavar pátios e calçadas sem consumir a água potável do reservatório de consumo. As possibilidades são muitas, pois a cisterna pode, inclusive, ser enterrada num pedaço do seu jardim, não roubando área útil. Ainda sobre a água, como parte do uso cotidiano racional, existem muitos produtos como torneiras, chuveiros e válvulas de descarga que ajudam você a não gastar água no dia a dia e ajudar o planeta. São equipamentos  projetados para controlar o fluxo de água de forma racional sem deixar que o usuário decida como irá utilizá-lo. Para a questão da energia o que existe de mais eficiente hoje é a captação de luz solar através de placas e um inversor fotovoltaico. Este sistema requer um aporte financeiro maior, mas saiba que vários bancos possuem uma linha de  crédito especial para financiar esta instalação na sua casa. É um investimento que dará  ótimo resultado a médio prazo, podendo quase zerar sua conta de energia elétrica. Não perca mais dinheiro com contas absurdas de energia elétrica, reveja seus conceitos com relação a este custo x benefícios e com a estética do seu telhado. Aquelas “plaquinhas”  no topo da sua casa ou do seu prédio podem gerar uma energia limpa e renovável – símbolo da sustentabilidade e do consumo consciente – como também podem deixar muitos reais no seu orçamento doméstico. Além da geração de energia você pode cuidar para não gastar muita energia também e isso pode ser feito no dia a dia na sua casa e  no trabalho também. Os sistemas de iluminação em LED já são uma realidade e cada vez mais sentimos o benefício que a evolução da tecnologia e da pesquisa na nossa vida,  mas você pode controlar o quanto seus aparelhos eletroeletrônicos gastam e adotar  alguns hábitos para evitar desperdício. 

Outras questões diárias envolvem a sustentabilidade e o devido cuidado com o planeta, e nenhuma delas é mais simples do que a produção de lixo. Nossas vidas são cada vez mais dependentes de produtos industrializados e isso nos faz gerar montanhas de  resíduos de plástico, papel e metal. Precisamos repensar o descarte destes materiais de  maneira coletiva, cobrando dos condomínios e prefeituras a devida coleta seletiva garantindo assim o destino correto para cada material. Já para o lixo orgânico podemos buscar alternativas individuais pois muito material pode ser descartado em compostagem direta no solo (jardim ou hortas) como também nas composteiras  domésticas, onde você recicla o lixo e faz adubo para usar em jardins e vasos. 

Levando nosso olhar para geração de resíduos de forma mais expressiva e pontual  temos um grande desafio pela frente: as indústrias. É certo que os parques fabris, junto dos grandes conglomerados urbanos, são os maiores responsáveis pela poluição do nosso planeta, mas os novos tempos estão trazendo uma maior consciência e  responsabilidade para muitos empresários. No Brasil vemos diversos setores bem avançados em seus compromissos com a sustentabilidade, alcançando números expressivos na redução de resíduo e isto envolve muita ciência e tecnologia em todo o processo industrial, desde a coleta e transporte de matéria prima até, no uso inteligente  e consciente de insumos e de recursos naturais até a completa extinção de detritos no final do circuito fabril. Exemplos marcantes que se tornam símbolos de sustentabilidade para diversas outras empresas (concorrentes ou não) e comunidades vizinhas. Por vezes, a própria população de um local pode vir a se beneficiar economicamente do  ressignificado de resíduos (parte da chamada Economia Verde), fazendo com que um  material possivelmente descartado na indústria venha se tornar um novo produto, gerando emprego, renda e benefícios sociais abrangentes incentivando associações de  moradores e cooperativas de artesãos. A consciência da sustentabilidade para as  indústrias traz à tona uma série de questões e desafios, norteia suas ações e os impactos de suas escolhas, demonstram a grande responsabilidade pois são parte integrante de uma sociedade e do ecossistema em que estão inseridos. Estes movimentos individuais, coletivos e globais serão assunto de muitas discussões e muito estudo, é um assunto de extrema importância e que deve ser tratado com urgência e  seriedade. A necessidade de pensar de forma responsável faz da sustentabilidade não  só mais um conceito bonito empregado em discursos políticos e relatórios para  acionistas de empresas, mas sim um caminho sólido rumo a uma nova realidade de vida, um pacto, um compromisso com toda a vida existente no planeta, inclusive das nossas  próximas gerações. Não importa o que vai mover você em prol da sustentabilidade. Pode ser a questão econômica ou o pensamento ecológico e socialmente  comprometido. No final das contas o planeta e todos nós sairemos ganhando! 

Você conhece o compromisso da Portobello com a sustentabilidade? Clique e conheça  o que é feito em prol desta causa: www.portobello.com.br/sustentabilidade

3 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *