Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Entrevistas

Universo produtivo: como as viagens podem inspirar a criação e reinvenção de ambientes

14/02/2018

Instigado pelo desejo do ‘querer mudar’, o arquiteto Diego Revollo apresenta ao Archtrends Portobello, a magia conquistada durante suas viagens e mostra como o mergulho no universo criativo trouxe ideias para a concepção do projeto de um hotel em São Paulo.

O intercâmbio entre as culturas inspira e auxilia na composição de novos ambientes. A experiência possibilita vivenciar costumes e hábitos, observar a disposição dos edifícios, contemplar a natureza. Permite, ainda, conhecer as particularidades do lugar e participar de forma ativa daquela atmosfera, dando ao arquiteto o poder de transformar o espaço onde vive.

Arquiteto Diego Revollo viaja a Berlim a procura de inspiração para seu novo projeto.

Arquiteto Diego Revollo viaja a Berlim à procura de inspiração para seu novo projeto.

O arquiteto Diego Revollo é um exemplo. Ele viaja o mundo em busca de novidades. Ano após ano, o destino são galerias de arte, hotéis, paisagens urbanas, à procura de conceitos diferenciados para aplicar na arquitetura e interiores. Admirador do designer francês, Philippe Starck,  um defensor ativo do design democrático, Revollo explica que a bagagem cultural conquistada nos passeios internacionais são essenciais para reinventar espaços e criar ambientes com estilo único.

Amante da diversidade de culturas e fascinado pelas experiências arquitetônicas, Diego Revollo, (veja seu perfil no Archtrends), já visitou vários países da América Latina, da Europa e dos Estados Unidos. “Sem dúvida, viajar é uma das melhores ferramentas para alimentar a criatividade. Gosto da sensação de poder viver essa experiência. De entrar nos lugares e sair renovado”.

Ano passado, Revollo teve um desafio. Foi convidado a dar vida a um hotel antigo e transformá-lo; um completo retrofit. O endereço é a região conhecida como Baixo Augusta, na zona central de São Paulo. A proposta era fazer um projeto despojado, mais cool, pensando no potencial da área, que, para os investidores, possui uma efervescência cultural significativa.

Entusiasmado, o arquiteto paulistano começou a buscar referências na área e o destino foi Berlim. Se hospedou no 25hours Hotel que, para ele, segue perfeitamente o estilo hipster da capital alemã. Além de frequentar outros lugares que têm o conceito hotel boutique, ou seja, charmoso e interativo. O objetivo era ter uma experiência mais completa. “Casou muito bem com o conceito que eu queria trazer para a região da Augusta. Uma experiência sensorial”, completa.

Diego conta que a estética industrial é o que chama a atenção. A presença do metal, do concreto e do cimento nos ambientes, além da rusticidade de alguns materiais na decoração. “O mix de estruturas mais industriais aliado ao mobiliário contemporâneo, criam um mood especial. Eu quis trazer essa atmosfera urbana dos hotéis, a efervescência de algumas áreas de Berlim para cá”, finaliza.

Veja, a seguir, uma galeria de imagens registradas por Revollo que serviram de inspiração para seu novo projeto de hotel boutique.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Projeto Boutique Hotel

Os três primeiros andares do projeto, que estão em fase de finalização, são destinados às áreas comuns, como lobby, restaurante, lounge e espaço para eventos e convenções, além de contar com uma infraestrutura de 110 quartos.

Para concretizar a decoração dos ambientes, o profissional, que é especificador da Portobello Shop Gabriel, no Jardim Paulistano – SP, elegeu a Linha Magma Rock para os banheiros, aplicando no piso, paredes e bancada. Nos quartos, a ideia é usar uma coloração em cada ambiente para oferecer modelos e configurações diferenciadas. Porém, com o mesmo conceito e cartela de cores única em cada um.

As bancadas e paredes foram revestidas em Magma Rock Design Verde (14,5x14,5cm). O piso recebeu a versão Magma Rock Grigia (14,5x14,5cm). Além disso, numa das paredes também foi instalado o porcelanato Magma Rock Grigia.

As bancadas e paredes foram revestidas em Magma Rock Design Verde (14,5×14,5cm). O piso recebeu a versão Magma Rock Grigia (14,5×14,5cm). Além disso, numa das paredes também foi instalado o porcelanato Magma Rock Grigia.

“É simples, sofisticada. Cada peça tem desenho e textura singular, como um material da natureza. As placas coloridas têm um aspecto internacional e, ao mesmo tempo, decorativo, extremamente atual. É aquele raro momento em que você olha o produto e pensa: é exatamente isso que eu tinha em mente”, finaliza.

Com experiência comprovada em ambientes despojados, jovial, com estrutura aparente, como é o caso dos lofts, por exemplo, Revollo afirma estar mergulhado no projeto para fazer algo diferente e impressionante. “Desejo que as pessoas venham e se sintam envolvidas por uma coisa nova. Algo que viram e sentiram somente fora do país. Em breve, divulgaremos imagens do projeto concluído no Archtrends Portobello”, enfatiza.

Prêmios e reconhecimento

Influenciado pela carreira de engenheiro civil exercida pelo pai, Vitor Hugo Porfírio Borges, o profissional paulistano de 42 anos ingressou na universidade em 1994. No entanto, confessa que não estava feliz com a decisão.

Três anos depois, mais uma vez orientado pelo pai, que considera um ídolo e se espelhou pelo perfeccionismo e exigência depositados à frente da Construtora Porfírio & Plaza, por mais de 40 anos, iniciou sua jornada na Universidade Presbiteriana Mackenzie, e graduou-se em Arquitetura e Urbanismo.

Ele revela que esses três anos conhecendo a área da engenharia não foram perdidos. Afinal, ele já participava de feiras como a Casa Cor desde seus 16 anos. “Sempre me interessei por esse universo da decoração, e esse desejo aumentava cada vez mais. A participação em outro curso, acabou contribuindo para a minha maturidade e seriedade com a profissão”, conta.

Diego Revollo começou sua carreira de fato em 2000, como estagiário do arquiteto Roberto Migotto, que para ele é um dos profissionais mais conceituados do país. O foco e o capricho dedicados na criação dos projetos garantiram a Diego dar um salto na carreira. Em 2008, abriu seu escritório de arquitetura que leva o seu nome.

Dono de uma simpatia admirável, o arquiteto acredita que as mídias sociais são ferramentas essenciais e contribuem de forma significativa para o sucesso. Com mais de 44 mil seguidores no Instagram, por exemplo, ele revela que investe diariamente em publicações e considera o aplicativo um aliado. No entanto, esclarece que tudo é um conjunto. Os sites e revistas da área são outras formas para reforçar a solidez da trajetória profissional. Para Revollo, as publicações e o reconhecimento são um estímulo.

Além das publicações já consagradas em revistas nacionais e internacionais, Diego foi agraciado com um prêmio internacional de Arquitetura em Shenzen, na China em 2016, relacionado ao projeto de um apartamento em São Paulo. Em 2017, recebeu também o prêmio A Design Awards & Competition, no Lago di Como – Itália.

Diego Revollo recebe prêmio A' Design Awards & Competition, no Lago di Como (Itália). Foto: arquivo pessoal

Diego Revollo recebe prêmio A’ Design Awards & Competition, no Lago di Como (Itália). Foto: arquivo pessoalQuer conhecer novos projetos do arquiteto Diego Revollo para se inspirar? Confira seu perfil no Archtrends!

 

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *