Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Colunistas

Nendo cria uma instalação imersiva para contemplar a natureza no Le Bon Marché, em Paris

03/02/2020

Um dos escritórios de design mais admirados do mundo, leva sua genialidade à loja parisiense e convida os visitantes a refletirem sobre a vida.

Nesse inverno europeu, o estúdio japonês Nendo, fundado pelo arquiteto e designer Oki Sato, convida os visitantes do Le Bon Marché Rive Gauche , em Paris, a ver a natureza através dos olhos de uma criança. Já é o quinto ano que, nesta época, a loja de departamentos francesa presenteia seus clientes com instalações assinadas por artistas contemporâneos. Já passaram por lá Ai Weiwei, em 2016, Chiharu Shiota, em 2017, Leandro Erlich, em 2018, e Joana Vasconcelos, em 2019. Em 2020, foi a vez do Studio Nendo levar as linhas limpas e engenhosas de suas criações, que encantam o mundo, para dentro da loja.

Assim, sob o título Ame Nochi Hana (Chuvoso, Depois Florido), que ocupa o teto do vão central da loja, atravessando seus três andares, Nendo propõe uma visão poética do ciclo da natureza através de uma instalação lúdica e altamente tecnológica. Graças a um mecanismo sutil criado pela equipe do estúdio, gotas caem suavemente pelas claraboias, mas sem molhar os visitantes. Ao caírem, essas 120 maxi gotas — feitas de tecido e papel, com medidas que variam entre 25 e 113cm de largura — se desabrocham em flores, moldando um campo de margaridas brancas. Depois, as flores retornam às claraboias transformando-se novamente em gotas para repetir o ciclo, em um movimento contínuo e harmônico de tirar o folego dos visitantes do Le Bon Marché. “O ponto de partida foi refrescar nossa mente e nossas emoções. Essas gotas representam a chuva, mas também tristeza e lágrimas. De certa forma, elas têm um lado negativo. Mas, por outro lado, as flores representam o lado positivo: vida, felicidade e alegria. E eu quis justamente mostrar os dois lados que convivem ao mesmo tempo”, explica Oki Sato.

Já para o segundo andar, o estúdio criou uma outra instalação imersiva, chamada Uncovered Skies (Céu Descoberto), que oferece aos visitantes uma provocação aos sentidos. Ali, você pode tirar os sapatos e se mover em uma passarela, segurando um guarda-chuva aberto. Conforme o visitante caminha, a sombra do guarda-chuva, projetada no chão, revela imagens da água caindo e das flores desabrochando, assim como peixes e outros elementos da natureza. “As projeções que estou mostrando aqui mudam e se movem constantemente. Vamos torcer para que elas se conectem com as pessoas e as convidem a voltar várias vezes para outras interações . Esta é a proposta”, conta o arquiteto e designer.    


 

Ainda, nas vitrines externas da Rue de Sèvres, há também uma surpresa: cada uma exibe uma coleção de esculturas brancas representando um momento do ciclo da água. 

E, por fim, no térreo, que se localiza entre a Rue de Bac e a Rue de Babylone, está a instalação Rain Bottle. Essa obra tem a intenção de mostrar a chuva em diferentes formas (fina, misturada com gotículas ou uma tempestade) e consiste em 20 esculturas em forma de garrafas de água, cada uma delas correspondendo a uma forma de precipitação da água em japonês. Pura poesia.

 

As instalações ficam no Le Bon Marché até o dia 16 de fevereiro. Quem estiver passando por Paris até lá, não pode perder. Por ora, além das imagens acima, mergulhem no projeto através do vídeo de apresentação produzido pelo estudio Nendo – basca clicar no play abaixo.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *