Menu
Projetos e Obras
Busca
SP-Arte 2022

Primeiro dia de SP-Arte teve clima entusiasmado de reencontro e retomada (Foto: divulgação)

Conteúdo Eventos

Reencontro da arte

07/04/2022

SP-Arte volta a acontecer no Pavilhão da Bienal, evidenciando as intersecções entre arte, arquitetura e design.

Assim como a Revestir 2022 ficou conhecida como a Revestir do reencontro no universo da arquitetura, o mesmo está acontecendo com a SP-Arte 2022 para o mercado das artes. Após uma edição 100% virtual, em 2020, e outra híbrida na Arca, em 2021, a principal feira de arte da América Latina retorna à sua sede original, o icônico Pavilhão da Bienal.

O primeiro dia de SP-Arte evidenciou o desejo do mercado por esse grande evento. Centenas de profissionais e amantes da arte visitaram a feira, em clima de entusiasmo, livre da maior parte das restrições da pandemia que limitaram os últimos dois anos. Participam 92 galerias de arte nacionais, nove internacionais e 32 galerias de design.

Poltrona Canoa, da nova coleção inspirada no mar da Wentz

O setor de design, inclusive, passou a ocupar um novo espaço na feira, agora no térreo. Entre os expositores, destaque para a Wentz, marca do designer Guilherme Wentz, que participou pela primeira vez da SP-Arte lançando a coleção Mar. O tom de azul intenso é uma novidade bem-vinda na paleta de Wentz. Para expor a nova poltrona Canoa, o designer criou um espaço que transporta os visitantes da feira para o fundo do mar por alguns minutos.

Mesas Onda e Maré, de Guilherme Wentz

Também são lançamentos as mesas de centro Onda e Maré, em granito, e os novos tecidos que Wentz desenvolveu exclusivamente para seus estofados. Surpreendentemente, eles também têm relação com o mar: “O material é feito com garrafas PET recolhidas dos oceanos”, explica o designer.

Tecidos feitos de garrafas PET recolhidas do oceano, da Wentz

Quem também aproveitou a SP-Arte para lançar um novo design foi Rodrigo Ohtake. Na 31 Mobiliário, Rodrigo apresentou uma cadeira para área externa. A 31 ainda reedita alguns móveis de Ruy Ohtake. Também na SP-Arte, foi lançada uma série limitada da banqueta Onda. São 83 unidades assinadas, em uma homenagem ao grande arquiteto, que faleceu aos 83 anos em 2021.

Banqueta Onda, design de Ruy Ohtake, reeditada pela 31 Mobiliário
Nova cadeira para área externa de Rodrigo Ohtake

E a prova de que a SP-Arte, além de arte, respira arquitetura e design, é o Lounge SP-Arte. Entre os espaços das galerias, um respiro para apreciar a Bienal de Niemeyer. O lounge é mobiliado com peças de design brasileiro contemporâneo, entre elas, o banco Trianon, de Nadezhda e Paulo Mendes da Rocha. 

Banco Trianon, de Nadezhda e Paulo Mendes da Rocha, no Lounge SP-Arte

Antes exposto no Mube – Museu Brasileiro da Escultura, projeto de Paulo Mendes da Rocha, nesses dias de SP-Arte, o banco Trianon ocupa o Pavilhão da Bienal de Oscar Niemeyer. Um design tão propício ao encontro, graças aos assentos para ambos os lados, instigando a interação entre as obras dos dois Pritzkers brasileiros, o moderno e o contemporâneo, a arte, a arquitetura e o design.

Detalhe do banco Trianon, de Nadezhda e Paulo Mendes da Rocha

Serviço
Período: até 10 de abril
Entrada: R$ 50
Horários: das 12h às 20h
Localização: Avenida Pedro Álvares Cabral, s/n, Moema

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *