Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Matérias

6 dicas para escolher revestimento para clínicas e consultórios

30/05/2018

Procurando o melhor revestimento para clínicas e consultórios? Confira 6 dicas para acertar na escolha!

O bom gosto e o cuidado com a higiene e segurança precisam andar juntos na decoração de clínicas e consultórios. Para isso, o arquiteto deve pensar em cada elemento que compõe o espaço, desde os materiais e mobiliário até as cores e iluminação.

Uma das etapas mais importantes nesse trabalho é a seleção de revestimentos entre os disponíveis nas lojas. Considerando que a variedade de opções é grande, trouxemos um post especial para orientar a sua escolha. Acompanhe as dicas e acerte no revestimento para clínicas e consultórios!

1. Pense no conforto e na comodidade dos pacientes

Pensar com carinho na decoração de clínicas e consultórios é importante não só para diferenciar o trabalho dos profissionais da área da saúde, como também para causar uma ótima primeira impressão nos visitantes.

É um erro pensar que o paciente só precisa de uma recepção calorosa e de um atendimento de qualidade. Após manter contato com a secretária, ele passará um bom tempo aguardando o horário de sua consulta no espaço projetado.

Para tornar esse momento tranquilo e confortável, nada mais inteligente que investir em uma composição adequada ao perfil do público. Portanto, pense nas pessoas que serão recepcionadas e que permanecerão no local todos os dias.

Um consultório que atende crianças, por exemplo, pede temas mais lúdicos e permite brincar com diferentes cores. Já aquele que recebe muitos pacientes idosos deve priorizar materiais que facilitem o deslocamento e que tragam segurança — os pisos com resistência ao escorregamento, por exemplo.

2. Selecione cores que deem sensação de tranquilidade

Quem trabalha com arquitetura sabe a influência das cores nas percepções das pessoas. Dependendo da paleta escolhida ou da combinação de tons, é possível criar diferentes atmosferas e gerar sensações específicas em quem observa.

Considerando que clínicas e consultórios são locais destinados a curas e tratamentos, eles devem apresentar cores que acelerem e facilitem esses processos. Tonalidades neutras e suaves são as mais indicadas porque transmitem tranquilidade sem perder a elegância.

As cores claras (como branco, bege e cinza) também são aliadas da otimização de espaços. Elas ampliam visualmente e passam a impressão de um ambiente limpo e fresco. Se possível, dê preferência a elas na hora de selecionar cerâmicas e porcelanatos.

Uma alternativa para não se limitar ao branco é escolher um revestimento para clínicas e consultórios que seja trabalhado em tons pastel. Verde-água, azul-turquesa, lilás e areia são bons exemplos e podem ser usados como base na composição.

Além de gerar sensação de conforto, um fundo neutro traz a liberdade de trabalhar com uma variedade de acessórios decorativos. Você pode, por exemplo, incluir pontos de cor e diferentes texturas sobre superfícies claras sem que isso pese no visual.

3. Opte por revestimentos estampados em locais estratégicos

Matérias-primas naturais, como pedra, palha, argila, bambu e madeira são excelentes para agregar conforto e sensação de aconchego a qualquer espaço construído. Isso porque trazem múltiplas cores, formatos e texturas que quebram a aparência sóbria de paredes, forros e pisos.

Para quem procura uma alternativa a esses materiais, a dica é encontrar revestimentos com diferentes estampas. Você pode, por exemplo, usar porcelanato com aparência de madeira para fazer balcões ou cerâmica que reproduz o mármore para criar um painel decorativo dentro da clínica ou consultório.

Tome muito cuidado para não exagerar nas misturas, pois o excesso de informações pode deixar os pacientes ansiosos. Se quiser seguir a linha de revestimentos inspirados em materiais naturais, invista em móveis com tons claros e amadeirados, como marrom, caramelo, bege, bordô e amarelo-claro.

4. Escolha revestimentos fáceis de limpar

Um ambiente utilizado para cuidar da saúde das pessoas deve ser higienizado com frequência. Pensando nisso, o arquiteto deve escolher um revestimento para clínicas e consultórios que seja fácil de limpar e que não deixe a sujeira em evidência.

Os pisos frios são ótimas opções: além de práticos, demandam pouca manutenção. Os tipos mais procurados são as cerâmicas e porcelanatos, e ambos oferecem diferentes modelos para atender às características de cada local.

limpeza do porcelanato é feita apenas com vassoura e um pano úmido. Ao contrário do que se pensa, não há necessidade de usar produtos com ácido fluorídrico, muriático, ceras ou impermeabilizantes. As peças que revestem mobiliário e paredes podem ser higienizadas com uma flanela seca e finalizadas com um pano umedecido.

5. Busque peças com alta durabilidade

Revestimentos lascados ou quebrados transmitem falta de cuidado com o ambiente, e ninguém quer isso dentro de uma clínica. O arquiteto pode evitar esse problema procurando bons fornecedores para obter produtos de qualidade.

Com peças altamente resistentes, como o porcelanato, você aproveita a estética de diversos materiais — concretometalpedraargila — sem abrir mão da durabilidade. Confira a variedade de modelos da Portobello e indicações de uso:

  • polidos: extremamente brilhantes, ideais para quartos, salas e ambientes comerciais leves;
  • esmaltados: podem ter vários acabamentos superficiais, como polidos, natural e ext (brilhante ou mate). Indicados para todas as áreas de uma residência e, inclusive, com ext para áreas externas;
  • ext: tem superfície abrasiva e por isso é recomendado às áreas externas planas que tenham contato frequente com a água;
  • silc: possui um leve brilho acetinado, com um toque de seda;
  • natural: pouco escorregadio e muito resistente. Indicado para áreas internas comerciais e residenciais.

Os revestimentos também se diferenciam em relação ao acabamento, que pode ser do tipo bold ou retificado. O bold é reto e apresenta bordas arredondadas que conferem um visual rústico ao ambiente.

O acabamento retificado, por sua vez, traz bordas retas que proporcionam uniformidade durante a instalação. Apesar das diferenças estéticas, tanto o porcelanato retificado quanto o bold têm garantia de vida longa.

6. Saiba combinar o revestimento da parede com o piso

A composição perfeita de pisos e paredes precisa criar uma harmonia de cores e texturas. Para chegar ao resultado desejado no projeto, o arquiteto pode e deve fazer testes avaliando diferentes possibilidades.

Uma delas é trabalhar com contrastes. Nesse exemplo, você poderia investir em pisos que reproduzem madeira de tonalidade escura e combiná-los com paredes totalmente brancas. O efeito contrário, ou seja, paredes escuras e pisos brancos, não é indicado para clínicas e consultórios.

O motivo é simples: grandes superfícies revestidas com tons fortes dão a impressão de que o espaço é menor, causando sensação de sufocamento nos pacientes. Se ainda quiser seguir a ideia, a dica é revestir apenas uma parede com peças escuras.

Outra possibilidade de obter boas combinações é apostar em tons semelhantes e suaves. Duplas como bege + creme, cinza-claro + cinza-escuro ou salmão + branco podem funcionar, dependendo do perfil e das necessidades do público que será atendido.

E então? Conseguiu captar boas ideias de como escolher revestimento para clínicas e consultórios? Curta a página da Portobello no Twitter, no Facebook e no Instagram e acompanhe todas as novidades!

4 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *