Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Técnica

Reforma de cozinha pequena: as dicas da Doma Arquitetura

14/08/2020

Valorize o coração de sua casa! Veja as dicas de Patrícia Pomerantzeff, do canal Doma Arquitetura, para uma reforma de cozinha pequena.

Independentemente do tamanho da sua casa, a cozinha é o coração dela. Afinal, é o local onde você vai tomar o seu café da manhã antes de ir para o trabalho, preparar um chá para começar o home office ou tentar uma nova receita. Portanto, ela precisa ser valorizada e decorada. Mas quando se vive em um apartamento reduzido, a reforma de cozinha pequena pode parecer difícil.

A obra começa, o espaço termina. Qualquer modificação parece trazer mais problemas do que soluções. No entanto, quando falamos com profissionais experientes, tudo fica mais fácil. Com muita bagagem, a arquiteta Patrícia Pomerantzeff está há três anos ajudando pessoas com grandes ideias para pequenos ambientes em seu canal no YouTube.

Confira as dicas da Doma Arquitetura para uma reforma de cozinha pequena que une beleza, conforto e praticidade!

Faça uma reforma de cozinha pequena com a Doma Arquitetura

Para o canal da Portobello, Patrícia Pomerantzeff mostrou a reforma de uma cozinha pequena em um apartamento de 35 m² localizado no centro de São Paulo. Veja as principais dicas que ela deu.

Avalie a estrutura do imóvel

A estrutura é o começo de tudo. Segundo Patrícia, é comum que imóveis antigos não tenham tantas informações de projeto, como a parte estrutural. Por isso, a investigação é muito importante. “Avaliar onde estão as vigas e os pilares, qual é altura do contrapiso, se o forro ainda é feito de estuque… Sem falar nas pragas, que podem danificar a estrutura do imóvel se não forem tratadas”, explica a arquiteta.

Cuide das partes hidráulica e elétrica

Antes de fazer qualquer reforma de cozinha pequena, é preciso avaliar como as redes hidráulicas e elétricas estão: existem vazamentos? São tubulações e fiações antigas, fora das normas atuais? É importante atualizar os materiais e adequar as estruturas às novas necessidades do projeto.

Integre ambientes

Patrícia substituiu uma parede por uma bancada com banquinhos (Foto: Mariana Orsi)

Patrícia substituiu uma parede por uma bancada com banquinhos (Foto: Mariana Orsi)

Em apartamentos de poucos metros quadrados, todo espaço conquistado é precioso. Portanto, a reforma de cozinha pequena é o momento ideal para tirar aquela parede que separa esse cômodo da sala, por exemplo.

Essa proximidade traz um ar de aconchego e melhora a circulação entre os ambientes. Em vez de desviar da parede para ir até a sala comer, você ganha mais espaço para colocar uma mesa pequena.

Para resolver o problema da falta de espaço, Patrícia utilizou duas soluções: a primeira foi substituir a parede por uma bancada com bancos altos. O local ficou ainda mais charmoso com o uso de um balaústre como pé de mesa.

É uma solução simples para quem não gosta de fazer suas refeições no sofá e não tem espaço para colocar uma mesa.

A segunda solução foi retirar uma porta de entrada extra e transformar o espaço ganho em uma lavanderia acoplada à cozinha.

Privilegie cores claras

Aqui, a escolha de cores para a reforma de cozinha pequena foi inspirada na fachada do prédio (Foto: Mariana Orsi)

Aqui, a escolha de cores para a reforma de cozinha pequena foi inspirada na fachada do prédio (Foto: Mariana Orsi)

Cores claras e contínuas (ou seja, em toda a extensão da parede) deixam o espaço visualmente maior. Essa sensação de amplitude evita o sufoco que alguém poderia sentir em um ambiente pequeno. Mas você não precisa, necessariamente, ficar na tríade branco-cinza-bege para conseguir esse efeito.

Nesse projeto, Patrícia usou o azulejo Casablanca Riviera e armários nas cores rosa bebê e madeira clara. Além do apelo estético, as cores azul e rosa funcionaram como uma “decupagem” da fachada do prédio, obra de Artacho Jurado, arquiteto responsável pela construção de diversas edificações residenciais de São Paulo.

Mantenha revestimentos contínuos

Na reforma de cozinha pequena, não deixe o piso dessa área diferente do restante do apartamento. Segundo Patrícia, “o uso do piso contínuo entre ambientes ajuda bastante na sensação de amplitude, pois o olhar não faz cortes entre os diferentes materiais”.

Você ainda pode usar essa técnica para deixar o ambiente visualmente mais alto usando o mesmo revestimento das paredes até encostar na bancada. “O pé-direito parece mais alongado sem o tradicional frontão feito com o mesmo material das bancadas”, afirma Patrícia.

Preserve a circulação

É preciso deixar um bom espaço entre a bancada e a marcenaria para a circulação livre (Foto: Mariana Orsi)

É preciso deixar um bom espaço entre a bancada e a marcenaria para a circulação livre (Foto: Mariana Orsi)

Entre a bancada e a marcenaria, é preciso ter um bom espaço de circulação. Senão, qualquer pessoa vai se sentir apertada. Mas não é porque a cozinha é pequena que ela deve sufocar quem está lá.

O ideal é deixar um espaço de 90 cm entre a bancada e a marcenaria.

No trecho do ambiente onde está localizada a cuba, Patrícia deixou um espaço de 85 cm — um pouco reduzido, mas compensado no restante, espaçado em 91 cm.

Aproveite os espaços verticais ao máximo

A parede recebeu nichos e foi transformada em armário (Foto: Mariana Orsi)

A parede recebeu nichos e foi transformada em armário (Foto: Mariana Orsi)

Que tal aproveitar a reforma de cozinha pequena para transformar a parede em um armário? Insira nichos e prateleiras para ganhar espaço para as suas panelas.

Os nichos abertos podem servir para receber o micro-ondas ou um mini-forno, enquanto os com porta funcionam como armários e guardam panelas, pratos e o que mais for necessário.

Na lavanderia acoplada e no lavatório, Patrícia também não colocou frontão ou saia para economizar materiais e espaço. Ela resolveu um futuro problema de água escorrendo para o chão deixando a pedra da superfície um dedo para dentro da cuba.

Valorize a marcenaria

Em espaços pequenos, a marcenaria acaba sendo ainda mais importante. Paredes nichadas, colocação de bancadas, cuba esculpida em tamanho menor, aproveitamento do teto alto para armários horizontais, fiação embutida em prateleiras — com materiais de qualidade e um bom marceneiro, tudo isso é possível.

E por falar em materiais de qualidade, valorize o seu espaço com móveis de madeira, detalhes em palha e vidros canelados em alguns armários e janelas. O uso de vidros nos armários, aliás, ajuda a deixar o ambiente visualmente maior, já que mostra o interior do móvel e, assim, aumenta a sensação de profundidade.

Para Patrícia, “alguns acessórios de marcenaria, como lixeiras embutidas nos armários, são soluções incríveis para preservar a circulação livre na cozinha”.

Use móveis planejados

Móveis planejados são a melhor escolha em uma reforma de cozinha pequena (Foto: Mariana Orsi)

Móveis planejados são a melhor escolha em uma reforma de cozinha pequena (Foto: Mariana Orsi)

Embora móveis prontos sejam mais em conta, eles ocupam bastante espaço porque são pensados para se adaptarem a todo tipo de residência.

Lembre-se de que qualquer espaço ganho deve ser bem utilizado. Portanto, aproveite que a reforma de cozinha pequena gasta menos e aposte em móveis planejados.

Aposte na iluminação indireta

A fiação embutida na prateleira permitiu uma iluminação aconchegante na bancada (Foto: Mariana Orsi)

A fiação embutida na prateleira permitiu uma iluminação aconchegante na bancada (Foto: Mariana Orsi)

Além da iluminação principal, você pode usar luzes indiretas para deixar o ambiente mais aconchegante. Uma solução pensada por Patrícia foi usar uma prateleira de plantas para embutir a fiação e colocar duas luminárias que dão direto para a nova bancada.

Dê preferência a eletrodomésticos multifuncionais

Eletrodomésticos multifuncionais ou multiuso ganham espaço porque, em um mesmo aparelho, você tem diferentes utilidades.

Apesar de serem um pouco mais caros, eles acabam oferecendo um custo-benefício muito maior: você economiza espaço e não precisa gastar com diferentes itens, já que apenas um consegue dar conta.

Dê preferência a refrigeradores com dispenser de água, lavadoras do tipo lava e seca e processadores que possam substituir o moedor, o triturador e o liquidificador.

Decore com plantas

Plantas dão ar de casa de campo até a um apartamento na cidade grande (Foto: Mariana Orsi)

Plantas dão ar de casa de campo até a um apartamento na cidade grande (Foto: Mariana Orsi)

Simples, úteis e, dependendo da espécie, fáceis de cuidar, as plantas trazem cor e bem-estar a qualquer residência, até mesmo apartamentos pequenos.

Você pode colocá-las em xícaras, bules e outros recipientes da própria cozinha que não estejam sendo utilizados. Esses vasos improvisados deixam o ambiente mais descontraído, com cara de casinha de interior. E se forem de louça, ainda proporcionam um mais ar elegante.

Caso você deseje fazer uma hortinha ou um jardim de temperos, deixe as plantas perto da janela, recebendo luz natural.

Conheça a linha Casablanca

Patrícia utilizou o azulejo Casablanca Riviera para a reforma (Foto: Mariana Orsi)

Patrícia utilizou o azulejo Casablanca Riviera para a reforma (Foto: Mariana Orsi)

Maior porto, centro industrial e comercial de Marrocos, Casablanca é uma cidade lendária colonizada pelo povo berbere. Destruída por um terremoto em 1755, foi repovoada por mercadores espanhóis (daí o nome) e desenvolvida por franceses no início do século XX. Sua arquitetura é inspirada na cidade de Marselha, com diversos exemplos de art déco e noveau espalhados.

Centro de poder durante a Segunda Guerra Mundial, Casablanca se tornou a inspiração perfeita para o clássico cinematográfico de mesmo nome. Mas a cidade é, na verdade, um centro financeiro e comercial que retrata a globalização e mistura de povos que marcaram todo o seu desenvolvimento. Assim, inspira artistas, arquitetos e, é claro, a Portobello.

Casablanca é a tradução desse tesouro do Marrocos, que une culturas, belezas e modernidade em apenas uma cidade. Pensada para decorar e personalizar ambientes de toda a casa, a linha traz cores com brilho iridescente e bordas sutilmente irregulares surpreendentes, que criam um mood sofisticado e inesperadamente minimalista. Por isso, fica perfeita na reforma de cozinha pequena.

Utilizada no desenvolvimento da linha Casablanca, Zellige é uma técnica marroquina de azulejos cerâmicos. Cada peça é feita manualmente, o que faz com que apresente pequenas irregularidades que a deixam ainda mais charmosa.

Feita de maneira artesanal, a esmaltação da terracota está disponível no formato 12,5 × 12,5 cm. A paleta de cores primárias e pastel da linha Casablanca foi traduzida nos tons Cointreau, Fume, Marine, Noir, Nuage, Riviera, Rose, Rouge, Solaire, Turquoise e Vert.

Viu como é possível fazer uma reforma de cozinha pequena de maneira inteligente, privilegiando o conforto e a beleza? E se você não tem uma residência própria, não se preocupe: é possível fazer ajustes e deixar qualquer ambiente com a sua cara. Confira agora como decorar apartamento alugado!

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *