Menu
Projetos e Obras
Busca
Porcelanato esmaltado

Porcelanato esmaltado é muito versátil, podendo ser aplicado em pisos e paredes (Projeto: Portobello S.A.)

Portobello Técnica

Porcelanato esmaltado: para projetos diferenciados e sofisticados

31/07/2017

Descubra o que é o porcelanato esmaltado. Veja quais são as principais características, onde usar e como assentar esse revestimento! Atualizado em 19/04/2021

Versátil, bonito e resistente. Esse é o porcelanato esmaltado, uma alternativa que chama cada vez mais a atenção em projetos diferenciados e sofisticados.

Como existe uma grande variedade de desenhos e estampas, o que não faltam são opções incríveis para destacar diferentes ambientes.

Siga conosco e saiba mais sobre esse tipo de porcelanato: principais indicações, formas de assentamento e cuidados necessários!

O que é o porcelanato esmaltado?

Basicamente, o porcelanato esmaltado é aquele que passa por uma impressora digital de alta resolução e, em seguida, recebe uma camada de esmalte protetor.

É justamente graças a essa proteção do esmalte que esse porcelanato é considerado um curinga, já que existem versões para aplicações em áreas internas e externas, secas ou molhadas, além de inúmeras opções em termos de cores e estampas, inclusive recriando diferentes texturas.

Para saber se determinado porcelanato esmaltado é indicado para a aplicação que você planeja, a dica é conferir a superfície, já que ela pode ser lisa, áspera, brilhante ou mate.

Os acabamentos desse tipo de porcelanato podem variar entre:

  • naturalé aquele que não recebe nenhuma camada de tratamento na superfície após a sua finalização. Ele é bastante resistente mecanicamente e pouco escorregadio;
  • polidoé o que recebe um polimento na superfície, que dá a ele mais brilho. Indicado para áreas internas e secas, porque pode se tornar escorregadio em contato com a água;
  • EXTé o mais indicado para áreas externas, por contar com uma superfície abrasiva que não escorrega.
Porcelanato esmaltado
Devido ao seu processo de fabricação, o porcelanato esmaltado consegue recriar diferentes texturas, como a madeira (Projeto: Portobello S.A.)

Quais são as vantagens do porcelanato esmaltado?

O porcelanato esmaltado tem algumas características que o tornam bastante vantajoso e interessante. Por exemplo, ele tem baixo grau de absorção de água, alta dureza e alta resistência mecânica, sendo bastante durável e não manchando ou riscando com facilidade.

Luiz Henrique Manetti, Gerente de Inovação e Sistemas Construtivos da Portobello, destaca: “a impressora pela qual os porcelanatos esmaltados passam no seu processo de fabricação permite reproduzir qualquer imagem. Por isso, eles são muito bonitos e capazes de interpretar diferentes texturas e materiais da natureza, como granitos, mármores, madeiras etc.”.

Porcelanato esmaltado
O porcelanato esmaltado, dependendo da indicação de local de uso, pode ser aplicado em áreas comerciais de alto tráfego, proporcionando mais beleza a esses ambientes (Projeto: Portobello S.A.)

Devido aos diferentes tipos de porcelanatos esmaltados, eles podem ser usados em inúmeras aplicações, como pisos internos e externos secos ou molhados, paredes, fachadas e até locais com alto tráfego.

Onde usar o porcelanato esmaltado?

Esse é um dos tipos de porcelanato mais versáteis. Como vimos, ele pode ser aplicado tanto em áreas internas quanto externas, com excelente desempenho em ambas as condições.

Porcelanato esmaltado
Versátil, o porcelanato esmaltado também pode ser usado em áreas externas, criando ambientes bonitos e funcionais (Projeto: Portobello S.A.)

Entre as diferentes opções, você poderá aplicar o esmaltado em pisos, paredes, fachadas e muitos outros locais.

“Cada porcelanato tem a sua aplicação específica, que pode ser consultada no site da Portobello, por exemplo. Basta acessar a página do produto e consultar a aba ‘Local de Uso'”, explica Manetti.

Local de uso e resistência do porcelanato esmaltado

Para acertar na escolha do porcelanato esmaltado, a dica é conferir a indicação de local de uso, que define a resistência ao tráfego.

Na Portobello existem quatro locais de uso para piso e três para paredes.

Para o piso, as indicações são:

  1. RE: residencial;
  2. CL: comercial leve;
  3. CP: comercial pesado;
  4. IU: industrial urbano.

Para as paredes, as indicações são:

  1. RI: revestimento interno;
  2. PE: paredes externas de até 6 m de altura;
  3. FA: fachadas.

Essas indicações estão em ordem crescente em termos de resistência. Assim, um produto IU é mais resistente ao tráfego do que um CP, por exemplo.

Além de pisos, paredes e fachadas, o porcelanato esmaltado pode ser usado para construir e renovar bancadas de cozinhas, banheiros, lavabos e áreas gourmet.

Como fazer o assentamento corretamente?

Para que o porcelanato esmaltado consiga destacar ainda mais o seu projeto, é indispensável que o assentamento seja feito de forma correta.

Argamassas e rejuntes

Manetti explica que não há especificidade na escolha da argamassa e do rejunte em relação aos tipos de porcelanato. “Podem ser usados os mesmos dos demais, pois não existe uma diferenciação pelo fato de eles serem esmaltados ou técnicos“.

Quanto à argamassa, a recomendação é usar uma própria para porcelanato interno ou externo, conforme o ambiente onde o revestimento será aplicado.

Outra dica é sempre preparar a argamassa de acordo com as orientações do fabricante. Lembrando que ela tem duração de 2h30 em temperatura igual ou inferior a 20ºC. Caso a mistura não seja usada dentro desse período, deve ser descartada.

Não adicione mais água após o preparo da argamassa, pois isso comprometerá a aderência do produto, provocando descolamentos no futuro.

Porcelanato esmaltado
Versátil, o porcelanato esmaltado pode ser aplicado também em paredes, criando pontos focais interessantes e sofisticados (Projeto: Portobello S.A.)

O rejunte é fundamental para absorver deformidades das peças e garantir acabamento plano e firme.

Para porcelanatos, de uma maneira geral, é recomendado o uso do rejunte epóxi, que é resistente à penetração de água, a manchas, ao mofo e à formação de bactérias.

Além dele, há outras opções, como o acrílico e o cimentício. Tudo dependerá do local onde o porcelanato será assentado.

Assentamento

Os cuidados com o assentamento têm início antes mesmo da aplicação, sendo necessário realizar a limpeza das superfícies.

Comece se certificando de que estão secas e limpas, sem restos de argamassa, tintas ou óleos. Também verifique se estão regulares, sem poças ou caroços.

No dia anterior ao assentamento do porcelanato, não é necessário molhar e nem deixar as peças de molho. Tomados os cuidados de pré-aplicação acima, inicie em base totalmente curada.

Contrapiso

O contrapiso deve estar curado ou pronto há pelo menos 14 dias. Não se esqueça de conferir o caimento da água, especialmente em direção ao ralo. No caso dos banheiros, a recomendação é que haja uma diferença inferior a 1 cm.

Se for fazer o assentamento de piso sobre piso, observe as condições do revestimento antigo.

A superfície deve estar nivelada e em bom estado, sem peças descolando. Depois, o piso base deve ser lavado com os produtos específicos de forma a aderir melhor aos novos materiais, que precisam ser fixados com argamassa especial para esse tipo de assentamento.

Paginação

Ao fazer o estudo de paginação do piso, o seu material deve ser considerado. Quando se trata de revestimento cerâmico, é importante ter atenção ao sentido de assentamento.

As placas devem ser assentadas do fundo do cômodo em direção à porta, para que o instalador não pise nas peças que acabaram de ser aplicadas ao circular pelo ambiente. Isso poderia causar danos como desalinhamento, afundamento ou quebra.

Quando o arquiteto define que o ideal é aplicar a peça completa a partir de uma parede, é necessário assentar uma linha mestra de placas, a partir da qual as outras serão instaladas, começando sempre pelo fundo do cômodo.

Porcelanato esmaltado
Como não é tão escorregadio, o porcelanato esmaltado natural é muito indicado para áreas úmidas, como banheiros (Projeto: Portobello S.A.)

Esquadro

Para que as paredes estejam no esquadro, devem estar paralelas e seus encontros devem formar ângulos de 90º. Isso é essencial para que o piso assentado favoreça a estética do ambiente.

Se estiverem desalinhadas, procure o ponto onde haverá o menor número de recortes para começar a instalação do porcelanato a partir daí. É importante buscar alternativas para que eles não sejam dispostos por todas as paredes.

Uma opção é distribui-los em um único canto, de modo a deixar o restante das paredes com peças inteiras, ou posicioná-los em pontos onde serão encostados móveis grandes, como estante ou sofá.

Aplicação da argamassa

Use a face lisa da desempenadeira para aplicar a argamassa. O lado dentado deve ser usado para formar cordões.

Cada porcelanato tem uma dimensão exata para os dentes; então, verifique essa informação antes de escolher o instrumento.

Assim que a argamassa é aplicada sobre o revestimento, ela já começa a secar e a perder a sua capacidade de aderência. Para não ter problemas, sempre confira o tempo em aberto e procure fixar a peça rapidamente.

Para fazer o assentamento, coloque a peça sobre a superfície, cerca de 5 cm afastadas, e com as mãos arraste para a localização final. 

Limpeza pós-obra e diária

Logo após o assentamento, o porcelanato esmaltado deve ser limpo para eliminar o excesso de argamassa que possa ter ficado sobre a superfície e as juntas de assentamento. Use uma esponja ou um pano de algodão úmido.

Faça a limpeza imediatamente após o assentamento, para evitar o endurecimento da argamassa, capaz de danificar o piso.

Para a limpeza de porcelanato, é recomendado utilizar detergente diluído em água (uma colher para cada 5 l). A solução deve ser aplicada com pano macio, após varrer e aspirar o chão, quando se trata de porcelanato em piso.

O aspirador deve ser utilizado com bico que tenha escova, pois isso evita arranhões. Outro cuidado que deve ser tomado para não arranhar o piso é fazer a higienização do rejunte com saponáceo líquido cremoso. Nunca use o granulado.

Por ser resistente a manchas, o porcelanato esmaltado também é mais fácil de limpar e manter
Por ser resistente a manchas, o porcelanato esmaltado também é mais fácil de limpar e manter (Projeto: Portobello S.A.)

Amoníaco, soda cáustica, ceras, escovas e ácidos podem danificar o esmalte do porcelanato e até o rejunte. Por isso, devem ser evitados.

Mesmo sendo altamente resistente, o porcelanato pode ser afetado pela aplicação de substâncias químicas inadequadas e produtos abrasivos.

Manchas de tinta podem ser retiradas com detergente ou solvente orgânico, que também são indicados para remover restos de cimento e cal. Mas se tiver que utilizar esses materiais, é importante enxaguar bem logo depois.

Agora você já sabe tudo sobre o porcelanato esmaltado! Aproveite para acessar o site da Portobello e conferir opções incríveis para projetos residenciais e comerciais.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *