Menu
Projetos e Obras
Busca
porcelanato 160x320

A arquiteta Sacha Faust e a Lastra Portobello 1,60x3,20m

Conteúdo Entrevistas

A primeira obra no Brasil com Lastra Portobello 1,60×3,20m

20/08/2021

Os bastidores do projeto da arquiteta Sacha Faust com Classic Marquinia, em Balneário Camboriú.

A primeira obra no Brasil com assentamento de Lastra Portobello em formato 1,60×3,20m traz números que impressionam. A começar pelo grandíssimo tamanho da Lastra – mais de três metros. Foram 30 Lastras de Classic Marquinia para revestir a área social de 106m2 de um apartamento em Balneário Camboriú, SC. As peças gigantes tiveram que superar a altura de 11 andares e ventos de 60km/h, em um processo que levou 13 dias. À frente dessa empreitada, está a arquiteta paranaense Sacha Faust.

porcelanato 160x320
A arquiteta Sacha Faust acompanha o assentamento da Lastra 1,60×3,20m

Antes de ter seu escritório de arquitetura, Sacha foi consultora da Portobello Shop Balneário Camboriú, de 2018 a 2020. Por isso, já conhecia bem as Lastras Portobello e não hesitou em topar o desafio e se tornar pioneira nesse formato no Brasil. “A obra está fantástica. Estamos acostumados com porcelanatos 0,60×1,20m ou 1,20×1,20m, mas ver um living todo, à beira-mar de Balneário Camboriú, com uma Lastra de 1,60×3,20m, polida, preta, é realmente surreal, essa é a palavra”, diz Sacha.

porcelanato 160x320
Carol Guedes, da equipe de produto Portobello, Sacha Faust, arquiteta, e Marcos Vandresen, da equipe de engenharia Portobello

O resultado encanta e o assentamento envolveu a superação técnica das equipes envolvidas, dado o ineditismo do formato no país. As equipes comercial, de produto e de engenharia da Portobello apoiaram todo o processo. “Eu brinco que a palavra problema não existe na minha obra. A gente tem contratempos e coisas para estudar, pensar um pouco mais. Mas eu tinha certeza de que ia dar tudo certo”, relembra a arquiteta. O assentamento ocorreu com tranquilidade, inclusive nos recortes de adaptação para a fachada curva.

porcelanato 160x320
Assentamento da Lastra ocorreu com tranquilidade

Mais desafiador foi o içamento, solucionado pela Brasil Sul. As Lastras de 1,60×3,20m não caberiam nas escadas ou no elevador. Foram necessários dois içamentos: primeiro da rua até a área de lazer do condomínio, no quarto andar, depois sete andares até o apartamento. A maior abertura era a da sacada da suíte máster, com 1,67m de largura – no limite para a Lastra de 1,60m passar.

porcelanato 160x320
Içamento das Lastras foi feito em duas etapas

“Nesse projeto, ser arquiteta envolveu muito mais do que deixar tudo bonito, com ergonomia. Eu abracei uma obra muito desafiadora”, reconhece Sacha. Um momento importante do projeto foi o estudo de paginação das Lastras, para obter o melhor aproveitamento, minimizando emendas. O piso do lavabo foi resolvido com uma única Lastra, dispensando rejunte.

porcelanato
30 Lastras revestem toda a área social, inclusive o lavabo

A Lastra de Classic Marquinia é tão impactante que foi um dos pontos de partida do projeto de interiores. O cliente desejava um apartamento diferente – o preto não é tão comum à beira-mar de Balneário Camboriú. “É um projeto que se destaca justamente por ser surpreendente. E como o apartamento recebe muita luz natural, não ficou escuro”, diz Sacha. Ainda serão escuras as paredes, em tom de chumbo, e a marcenaria da área social, em preto e madeira natural, além do piso da área íntima, uma madeira carvalho natural pintada de preto.

porcelanato
Imagem 3D do projeto do living. O preto do Classic Marquinia é a cor principal

Os banheiros das suítes também contam com revestimentos Portobello. Na suíte máster, segue a tonalidade escura. As paredes receberam painéis Eclipse Graphite – uma “joia” assinada pelo designer Antonio Bernardo, combinando porcelanato e metal. No piso do banheiro, entrou o lançamento Bleu de Savoie. Uma das outras suítes recebeu a mesma proposta, porém em tonalidades claras, para um visual mais feminino: Eclipse White e Oro Bianco. Os nichos foram executados pela Officina Portobello.

porcelanato
A cor preta era o sonho do morador, inclusive para o piso

Esse é o primeiro grande projeto que Sacha assume como arquiteta. Ela é pós-graduada em gerenciamento de obras e conta que é durante a execução sua maior realização profissional, ao ver o projeto se materializar. “Trabalhar na Portobello foi muito enriquecedor para minha formação como arquiteta. Tive a oportunidade de visitar a fábrica, adquiri conhecimentos que nunca aprendi na graduação ou na pós. Devido a esse compilado de experiências, hoje eu tenho segurança em tudo que estou executando”, conta.

Bruna Dalla, coordenadora da Portobello Shop Balneário Camboriú, visita a obra com a arquiteta Sacha Faust

E Sacha finaliza com um conselho para outros arquitetos que estejam pensando em especificar Lastras: “não hesitem!”. O resultado estético, sem dúvida, é inigualável. E essa experiência pioneira prova que os desafios de assentamento e içamento são superados com mão-de-obra qualificada.

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *