Menu
Projetos e Obras
Busca

Foto de destaque: Pop Up Store da marca Kate Spade Saturday's, em Londres, na Inglaterra (Foto: Bex Walton)

Conteúdo Matérias

Pop Up Store: como projetar uma loja efêmera?

01/12/2021

Entenda como funciona a tendência da Pop Up Store e veja dicas para criar um projeto inovador, sustentável e diferenciado!

Pop Up Store é um conceito em alta, que trabalha com o efêmero e permite se relacionar de maneiras distintas com os clientes.

Inaugurado com a Levi’s, hoje ele se apresenta também como uma alternativa interessante aos e-commerces e para as marcas que desejam inovar.

Para os arquitetos, essa tendência é um grande desafio, já que é preciso criar um ambiente atrativo e original, capaz de se adequar à marca e ao tema. 

Além disso, é essencial considerar quesitos que tenham a ver com a sustentabilidade, de modo a reduzir o impacto que uma loja efêmera pode trazer.

Quer entender melhor? Siga conosco!

O que é uma Pop Up Store? 

Trata-se de uma loja física e temporária, criada para divulgar e vender determinados tipos de produtos.

A principal característica é a curta duração, em torno de um a três meses, embora existam marcas que a mantenham por até um ano.

Devido ao fator surpresa e senso de urgência que provocam no consumidor, as Pop Up Stores atraem a atenção e ajudam a incrementar as vendas.

Esse ar de tempo pré-determinado para fazer as compras acaba motivando as pessoas com o sentimento de que “tudo que é bom dura pouco” — o que chamamos de marketing de escassez.

Uma Pop Up Store pode ser usada em eventos ou em períodos sazonais, como para aumentar as vendas em datas comemorativas.

Também pode ser utilizada quando uma marca deseja divulgar um novo produto ou algum segmento diferenciado ou fazer uma superpromoção de queima de estoque.

Além disso, pode ser montada em locais com grande circulação de pessoas. Inclusive, ajuda a testar produtos, audiência ou uma localização.

Pop Up container da série Game of Thrones, da HBO, em Los Angeles
Pop Up container da série Game of Thrones, da HBO, em Los Angeles (Foto: Vacant)

Como projetar uma Pop Up Store? 

O projeto de uma Pop Up Store precisa ser dinâmico e interessante, de modo a chamar a atenção.

Além disso, é fundamental ter relação direta com a marca ou o produto vendido, despertando nos consumidores o desejo de compra.

Por isso, o mais importante é tentar entender a fundo quem é o público-alvo da Pop Up Store e quais são as características da marca ou do produto a ser divulgado.

Mas é claro que o entorno não deve ser esquecido.

É preciso compreender o meio onde a loja estará inserida e, assim, determinar maneiras de atrair e de se relacionar com os transeuntes, convidando-os a entrarem e a aproveitarem.

Estrutura 

Os métodos construtivos, claro, tendem a ser diferentes dos tradicionais, já que esses estabelecimentos têm um caráter efêmero e, portanto, devem ser montados e desmontados rapidamente.

O ideal é tentar conciliar os elementos típicos da construção (durabilidade, segurança, higiene e conforto) às necessidades específicas da pré-fabricação (leveza do material, facilidade de uso, armazenamento, modularidade e montagem e desmontagem sem necessidade de mão de obra muito especializada).

A Pop Up Store precisa ter relação com o entorno, com uma estrutura que chame atenção das pessoas e as convide a interagirem com o ambiente
A Pop Up Store precisa ter relação com o entorno, com uma estrutura que chame atenção das pessoas e as convide a interagirem com o ambiente (Foto: Choo Yut Shing)

Os componentes usados nessas construções temporárias são, na grande maioria, painéis multicamadas, contêineres, pavilhões, drywall, pallets, cortiça e outras estruturas.

Também, é claro, pode-se aproveitar um ponto físico já existente, como um quiosque em um shopping ou uma loja física tradicional.

O uso de materiais sustentáveis é importantíssimo para esse tipo de loja. Apesar de ser efêmera, ela não precisa contribuir para uma geração maior de lixo. 

Por isso, o uso de itens recicláveis e reaproveitáveis, além de fontes de energia renováveis, deve ser uma premissa nos projetos.

Se quiser inovar, que tal pensar em instalações em locais muito inusitados? Por exemplo, um vagão de metrô ou de trem.

Marketing sensorial 

O marketing sensorial é extremamente importante em uma Pop Up Store e, naturalmente, a arquitetura deve refletir essa questão.

É possível criar estruturas que lembrem visualmente o produto comercializado, como uma grande caixa de tênis ou um quiosque em um shopping que lembre uma garrafa.

Letreiros neon e outros itens na fachada que ajudem a chamar a atenção e a transmitir a mensagem são importantes.

Dentro, o produto deve ser o destaque. Trabalhe com materiais, formas e cores de maneira que o cliente consiga interagir com o que está sendo vendido e compreender a intenção da marca rapidamente.

Avalie o espaço disponível na loja, de modo a garantir um fluxo adequado de circulação. Também considere o conforto dos consumidores.

A forma de apresentar os produtos dentro de uma Pop Up Store também deve ser diferenciada, de modo a favorecer a interação
A forma de apresentar os produtos dentro de uma Pop Up Store também deve ser diferenciada, de modo a favorecer a interação (Foto: Thomas Bunton)

Integração com tecnologia 

A tecnologia é um dos aspectos que marcam as Pop Up Stores. Telas, tablets, internet e redes sociais são pontos cruciais, que ajudam a gerar mais engajamento.

Outra boa ideia são os ambientes instagramáveis, que favorecem a divulgação da marca e da própria loja, gerando um buzz online.

A realidade aumentada também surge como uma alternativa, especialmente em setores como moda, beleza e imóveis, ajudando os clientes a terem uma imersão no produto e a se relacionarem com ele.

Mostruários com QR Code são outro uso interessante da tecnologia, que permite que o próprio cliente confira todas as informações mais importantes para a sua compra.

Multifuncionalidade 

Uma Pop Up Store não é apenas destinada a vendas, embora esse seja o carro-chefe da ação.

Ela também deve envolver as pessoas e reforçar a marca na mente do consumidor. Por isso, a multifuncionalidade é algo em que os projetos arquitetônicos precisam trabalhar.

Iluminações cenográficas ajudam a criar um jogo de ideias, bem como pinturas em cores diferenciadas e surpreendentes, além de estruturas móveis que criam e fazem desaparecer espaços.

Mobiliários modulares que podem se transformar em banquetas, por exemplo, são ideais para expor produtos e para oferecer mais conforto aos clientes, dependendo do movimento dentro da loja.

Loja Pop Up de Momoiro Clover Z
Loja Pop Up de Momoiro Clover Z (Foto: Anosola)

Itens suspensos trazem essa sensação de transformação de ambiente e podem ser iluminados com cores distintas, dependendo da ação dentro da Pop Up Store.

As paredes podem receber projeções de vídeo com imagens da marca ou um pouco de arte. Após esse período, nichos automáticos podem ser baixados, mostrando os produtos aos clientes e criando uma sensação agradável de surpresa.

Já deu para notar que o projeto de uma Pop Up Store precisa ser, acima de tudo, criativo e inovador, não é mesmo?

Mas não basta qualquer criatividade: é preciso que essas ideias estejam atreladas à marca, ao produto, ao ambiente no qual a loja está inserida e, principalmente, ao público-alvo.

Por isso, um Moodboard bem executado e um briefing afinado com o cliente são fundamentais, de modo que a arquitetura esteja em sintonia com os objetivos comerciais e de marketing da loja.

E aí, curtiu nossas dicas para projetar uma Pop Up Store? Confira outros conteúdos que já publicamos sobre o tema:

Foto de destaque: Pop Up Store da marca Kate Spade Saturday’s, em Londres, na Inglaterra (Foto: Bex Walton)

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *