Menu
Projetos e Obras
Busca
Planejamento estratégico para arquitetos e designers: como alavancar a sua marca durante e no pós-quarentena?

Conteúdo Matérias

Planejamento estratégico para arquitetos e designers: como alavancar a sua marca durante e no pós-quarentena?

08/07/2020

O planejamento estratégico faz a diferença para o sucesso profissional dos arquitetos e designers. Veja algumas dicas práticas!

Ficar em casa tem sido muito mais frequente e comum durante a quarentena. Esse momento mais introspectivo tem seu o lado bom, pois ficamos com mais tempo para pensar em questões que, muitas vezes, passam despercebidas no dia a dia, como o planejamento estratégico do seu negócio, por exemplo.

Para alavancar a marca durante e no pós-quarentena, conseguindo mais resultados positivos, arquitetos e designers precisam planejar muito bem o seu marketing e relações com o mercado. Pensando em ajudá-los neste momento, conversamos com a  Juliana Frare.

A quarentena é um bom momento para pensar o planejamento estratégico na arquitetura (Foto: Mateusz Dach)

A quarentena é um bom momento para pensar o planejamento estratégico na arquitetura (Foto: Mateusz Dach)

A profissional é jornalista e designer de interiores, especializada em Coaching para Designers pela Lisbon School of Design, de Lisboa – Portugal. Ela atua como coach para arquitetos, designers de interiores, empresas e escritórios de arquitetura e designers, ministrando cursos sobre o tema. Também é coautora do livro “Mulheres com o poder de inspirar outras mulheres”.

A coach promove workshop para parceiros da Portobello (Foto: arquivo pessoal - registrada antes da pandemia)

A coach promove workshop para parceiros da Portobello (Foto: arquivo pessoal – registrada antes da pandemia)

Empreendedora, Juliana também é fundadora e proprietária da JF Comunicação e Coaching e da Alloggio Design. Ao todo, ela soma uma experiência de mais de 13 anos em liderança, consultoria e planejamento de marketing estratégico para empreendedores, multinacionais, pequenas e médias empresas.

Siga a leitura e veja algumas dicas sobre planejamento estratégico, deixadas por Juliana, bem como ferramentas que ajudam a colocá-las em prática!

12 dicas de planejamento estratégico para arquitetos e designers alavancarem as carreiras durante e no pós-quarentena

“A sociedade está em um momento de compartilhar e não acreditar em concorrência. Ou seja, o importante é não se preocupar com o preço, mas com o que você realmente é”, destaca Juliana Frare. É a partir disso que o planejamento estratégico para arquitetos e designers deve partir, para que as suas carreiras possam ser alavancadas durante e no pós-quarentena. Veja algumas dicas!

Juliana Frare ministra workshops sobre planejamento estratégico para profissionais (Foto: arquivo pessoal - registrada antes da pandemia)

Juliana Frare ministra workshops sobre planejamento estratégico para profissionais (Foto: arquivo pessoal – registrada antes da pandemia)

1. Entenda o planejamento estratégico como uma ferramenta importante em momentos de incerteza

O planejamento estratégico deve sempre ser visto com importância, mas, sobretudo, em momentos de incerteza, como o que vivemos atualmente. Somente assim será possível nortear as próximas metas a serem cumpridas, para que um futuro promissor possa ser trilhado.

“As pessoas precisam ter uma agenda de metas e objetivos. Além disso, é preciso uma ação de identificação com o seu ‘eu’. Em média, os profissionais têm entre 15 e 20 anos de carreira, e não querem se vender tanto apenas para pegar projetos”, destaca Juliana. Assim sendo, medidas devem ser tomadas, para que a imagem profissional também seja trabalhada.

Além disso, no momento atual, deve-se humanizar mais as visões das marcas, ficando mais próximo dos clientes. É preciso compreender as pessoas, tendo posicionamentos que permitam uma comunicação mais íntima com cada uma delas.

2. Pense nas estratégias que podem ser feitas em um futuro próximo

As estratégias precisam ser planejadas para curto, médio e longo prazo (Foto: Bongkarn Thanyakij)

As estratégias precisam ser planejadas para curto, médio e longo prazo (Foto: Bongkarn Thanyakij)

Ter um bom planejamento estratégico envolve a realização de ações em curto, médio e longo prazo. Por isso, o foco inicial precisa ser naquilo que poderá ser feito em um futuro próximo, tendo em vista que se tem menos tempo para tirar as ideias do papel.

Ao montar um cronograma de estratégias, portanto, convém definir prazos e metas para cada uma delas.

3. Saiba como um bom planejamento pode ajudar a carreira a dar uma guinada e a trazer novos clientes

Também é importante que você busque entender como um bom planejamento pode ajudar a sua carreira a dar uma guinada e a trazer novos clientes.

Ao planejar o marketing, por exemplo, você deve pensar no que gosta de fazer, como quer trabalhar etc. Se você gosta de projetos com imóveis comerciais e não residenciais, precisa focar a sua comunicação nesse viés.

4. Compreender a importância da identidade da marca

As marcas têm uma identidade e, aqui, não estamos nos referindo apenas ao logotipo e artes gráficas, mas sim em tudo o que envolve a comunicação que você tem com os seus clientes.

A forma como você se posiciona nas redes sociais, o atendimento telefônico e presencial que é prestado no seu escritório, a maneira como trata os seus clientes… Tudo isso comunica e precisa ser trabalhado em conjunto, transmitindo os mesmos valores.

5. Busque fazer com que a sua persona entenda o seu negócio, antes de dar o primeiro passo

Compreender as personas do seu negócio é muito importante para o planejamento estratégico (Foto: Canva Studio)

Compreender as personas do seu negócio é muito importante para o planejamento estratégico (Foto: Canva Studio)

As personas são personagens semi-fictícios que representam o cliente ideal. Desenvolver isso é importante, tendo em vista que a sua comunicação será muito mais nichada e específica do que quando se trabalha apenas com a ideia de público-alvo.

Com as personas definidas, você precisa fazer com que elas entendam o seu negócio. Você é um arquiteto especialista em construção civil? Nesse caso, a comunicação será diferente de um designer de interiores, por exemplo.

Antes de dar o primeiro passo em uma estratégia de marketing, que atualmente é investir em mídias digitais, é preciso ter isso muito bem alinhado. Assim, a comunicação poderá ser muito mais direta com cada nicho de público, gerando o que a escritora Raquel Recuero chama de laços fortes de relacionamento.

Para a estudiosa, sempre que temos contato com alguém em uma rede social, geramos um laço, que inicialmente é fraco. Para que ele se fortaleça, é preciso que as partes envolvidas façam trocas entre si, criando assim uma relação, que poderá se tornar uma parceria duradoura.

6. Utilize a análise SWOT para fazer o planejamento estratégico

A análise SWOT é uma excelente ferramenta para conduzir o planejamento estratégico (Imagem: Júlio Reis)

A análise SWOT é uma excelente ferramenta para conduzir o planejamento estratégico (Imagem: Júlio Reis)

Para planificar as ações a serem tomadas no seu negócio, é uma boa prática adotar a técnica chamada de análise SWOT. Assim sendo, você precisa levantar as forças (strengths) e fraquezas (weaknesses) da empresa, bem como as oportunidades (oportunities) e ameaças (threats) do cenário em que ela está inserida.

Essas informações precisam ser cruzadas, para que estratégias sejam geradas. A ideia é que você conheça o seu negócio com profundidade, para que entenda o que precisa ser realizado em todas as áreas, como o marketing, o financeiro, o administrativo etc.

7. Entenda que cada público ou persona está em um canal

Cada persona do seu negócio está em uma mídia específica (Foto: Lisa Fotios)

Cada persona do seu negócio está em uma mídia específica (Foto: Lisa Fotios)

Lembra quando falamos das personas? Compreender sobre elas também é importante, para que você possa fazer um bom planejamento em todos os seus canais, criando laços fortes com o seu público.

Para os profissionais que trabalham com arquitetura corporativa, fazendo o planejamento e a decoração de ambientes empresariais, por exemplo, é mais interessante publicar conteúdo no LinkedIn, que é uma rede social voltada para essa finalidade.

Agora, se você usa atende a um público mais geral, a recomendação é estar em redes sociais que atraiam mais pessoas, como o Facebook e o Instagram. Nessas mídias, inclusive, é possível segmentar os anúncios pagos, para que eles atinjam prioritariamente determinados nichos de usuários.

8. Desenvolva estratégias para ter boas parcerias

O planejamento estratégico não deve ter como foco apenas atrair mais clientes, mas sim estabelecer relações com todos os seus stakeholders. Esse termo, adaptado pelo pesquisador de relações públicas Fábio França, significa públicos de interesse.

Os stakeholders podem ser os fornecedores, os veículos da mídia, as pessoas que vivem na comunidade em que você atua etc. Todos eles devem ser pensados e incluídos no planejamento estratégico.

Para um arquiteto que tem uma boa parceria com uma empresa que fornece materiais, como porcelanato e lastras, por exemplo, fica mais fácil de conseguir esse tipo de item, garantindo a qualidade dos projetos.

9. Veja o marketing estratégico como algo que vai além das vendas

O marketing estratégico vai muito além de simplesmente vender, ele visa trabalhar a sua marca, a forma como as pessoas enxergam você como profissional. Compreender isso é muito importante.

Atualmente, vivemos em uma era em que são muitas as mídias que as pessoas acessam. O consumidor de conteúdo está empoderado e tem a opção de escolher aquilo que deseja ver ou não. Antigamente, por exemplo, a publicidade era vista como algo que interrompia outra atividade.

É o que acontece quando estamos assistindo a um programa de TV e o conteúdo é interrompido para que sejam exibidos comerciais de empresas. Agora, cada vez mais a publicidade é nativa, ou seja, faz parte da própria mídia que está sendo consumida. Esse é um dos preceitos do inbound marketing e do marketing do conteúdo e você precisa ter essa compreensão.

O funil de vendas é uma técnica aplicada no inbound marketing (Imagem: Pixabay)

O funil de vendas é uma técnica aplicada no inbound marketing (Imagem: Pixabay)

Antes de vender, é preciso conquistar o cliente, fazer com que ele passe por aquilo que chamamos de funil de vendas. Dessa forma, uma pessoa que começou a seguir você nas redes sociais, por exemplo, é nutrida pelos conteúdos que você publica, bem como impactada pela imagem que você passa. Quando ela estiver pronta para entrar em contato com você, uma relação de confiança já estará estabelecida.

10. Perceba as mudanças de perfil do consumo dos clientes

Ao produzir conteúdo para as suas redes, bem como se posicionar em entrevistas e nas conversas com clientes, é importante estar atendo as mudanças de perfil de consumo dos indivíduos. As pessoas estão sempre evoluindo o pensamento e algo que era tendência há um ano, hoje, pode estar ultrapassado. Por isso, devemos sempre acompanhar as movimentações de mercado.

Devido à quarentena imposta pela pandemia do novo coronavírus as pessoas passaram a ficar mais tempo em casa. O home office foi adotado por muitas empresas, que perceberam que isso é possível e é um modelo que pode ser praticado também quando essa situação for superada.

Um estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV), por exemplo, aponta que a prática do home office deve crescer em até 30% após a pandemia. Será que todas as pessoas que estão trabalhando em casa têm uma estrutura adequada para isso? É bem provável que não e, por isso, reformas para construir e decorar os escritórios caseiros são uma oportunidade para os arquitetos e designers.

Estar de acordo com as mudanças de perfil do consumo de clientes, portanto, revela oportunidades. Elas devem ser inseridas em sua análise SWOT, para que o planejamento estratégico seja mais certeiro.

11. Tenha uma marca bem desenhada e construída

Juliana Frare explica que “as pessoas vão te valorizar pelo o que você é. Assim, você não terá concorrência e é por isso que o foco principal é descobrir a sua própria identidade, os valores que você possui”. Isso quer dizer que, para construir uma marca bem desenhada, você precisa ter diretrizes muito bem construídas.

Para isso, o seu negócio e a sua carreira devem ter uma cultura bem solidificada. É necessário que você liste quais são os seus valores, para que uma identidade seja criada. Apenas assim, a sua marca será forte e solidificada.

Depois que isso for colocado no papel e, principalmente, em suas atitudes e posicionamentos, deve-se construir tudo graficamente. Um profissional de comunicação especializado nessa área pode ajudar nesse momento, criando a sua identidade visual.

Com a parte gráfica alinhada às suas diretrizes culturais, você poderá ter um bom site e redes sociais que vão ao encontro do que as suas personas gostam de consumir, por exemplo. Assim, o seu trabalho será visto como algo único e exclusivo e não como mera mercadoria, algo que pode ser encontrado em qualquer escritório de arquitetura.

12. Desenvolva o marketing de relacionamento

É preciso manter um bom relacionamento com o cliente, por meio de diversos canais (Foto: Fauxels)

É preciso manter um bom relacionamento com o cliente, por meio de diversos canais (Foto: Fauxels)

“Manter um cliente custa de 5 a 7 vezes menos do que conquistar um novo”, essa frase é de Philip Kotler, um dos principais estudiosos do marketing de todos os tempos, considerado um guru da área.

Com essa afirmação, Kotler mostra como é importante investir em relações públicas e marketing de relacionamento. Isso é essencial para que se possa ter um retorno financeiro maior em qualquer tipo de negócio. Na arquitetura isso também é essencial.

Segundo Juliana Frare, “o relacionamento com o cliente é mais importante que fechar vendas, sendo o pós-vendas e o contato com ele, algo primordial”. Para isso, diversas estratégias podem ser adotadas, como o uso das redes sociais, o envio de newsletter e e-mail marketing, entre outras ações.

Ao manter um relacionamento com quem já confia nos seus negócios, você terá mais resultados positivos. Imagine, por exemplo, que um cliente é médico e contratou você para fazer o projeto do seu consultório. Se o trabalho for bem feito e ele ficar satisfeito, poderá chamá-lo novamente, quando resolver fazer uma reforma em sua casa ou qualquer outro projeto arquitetônico.

Isso sem contar as indicações, que geralmente ocorrem quando se faz um bom trabalho. Com mais pessoas conhecendo e se relacionando com você na etapa de pós-vendas, mais contatos você terá, de amigos e familiares desses clientes, que gostarão dos projetos que visitaram e também gostariam de contar com os seus serviços.

13 ferramentas que ajudam no desenvolvimento e organização do planejamento estratégico

Tão importante quanto fazer o planejamento estratégico é colocar ele em prática. Por isso, pedimos à Juliana Frare que nos recomendasse algumas ferramentas que podem ajudar a colocar tudo o que explicamos anteriormente em ação.

Veja, a seguir, uma lista com 13 recursos que podem ser utilizados no seu dia a dia profissional!

1. Business Canvas

O Sebrae disponibiliza o Business Canvas gratuitamente (Imagem: Sebrae)

O Sebrae disponibiliza o Business Canvas gratuitamente (Imagem: Sebrae)

O Business Canvas é uma ferramenta que possibilita a criação de todo o planejamento estratégico da marca.

Ele é muito prático e trabalha com o esquema de post-its, para que as ações sejam planificadas. Você pode encontrar um modelo gratuito dessa ferramenta no site do Sebrae.

2. Mindly

O Mindly cria “círculos”, nos quais as ideias podem ser jogadas, como se fosse um brainstorm.

De tal maneira, os pensamentos podem ser organizados e depois tirados do papel. Existe uma versão free, porém mais limitada e uma paga com recursos adicionais.

3. Trello

O Trello é uma excelente ferramenta para organizar o seu planejamento estratégico (Imagem: Wikimedia Communs)

O Trello é uma excelente ferramenta para organizar o seu planejamento estratégico (Imagem: Wikimedia Communs)

O Trello é uma ferramenta de organização no formato Kanban. Ele possibilita a criação de cards com cada tarefa que precisa ser realizada, definindo prazos e delegando responsáveis.

Também comporta textos e imagens, sendo ideal para o planejamento de mídias sociais. Existe uma versão free com os recursos básicos e uma paga, com mais opções.

4. Forest

O Forest é um aplicativo que serve para aumentar a produtividade das pessoas, as mantendo longe do celular. A ideia é simples, ao ficar determinado período sem usar o smartphone, uma plantinha virtual vai sendo cultivada. Se você perder o foco, ela morre.

Para cada árvore virtual que você conseguir deixar crescer, ganhará moedas. O valor é utilizado para plantar árvores reais em cinco países da África: Camarões, Quênia, Senegal, Uganda e Tanzânia. O app é pago para usuários iOS e gratuito para Android.

5. Monday

Se você procura uma ferramenta para definir projetos e workflows em minutos, o Monday é uma boa alternativa. Você pode criar modelos de trabalho de forma muito simples, apenas arrastando e soltando.

No app Monday, são disponibilizados modelos de trabalho de forma muito simples, apenas arrastando e soltando (Imagem: Monday)

No app Monday, são disponibilizados modelos de trabalho de forma muito simples, apenas arrastando e soltando (Imagem: Monday)

O Monday é gratuito com limitações e tem uma versão paga com recursos mais completos.

6. Mini Hábitos

O Mini Hábitos é um bom aplicativo para que você possa implementar ações no seu dia a dia, tanto na vida pessoal, quanto na profissional.

Com ele, podem ser definidas metas de ações que devem ser feitas todos os dias, como gravar stories com dicas de decoração no seu Instagram. O aplicativo é gratuito e fácil de usar.

7. Focus To-Do

O Focus To-Do é um app para aplicar a famosa técnica Pomodoro (Foto: Marco Verch)

O Focus To-Do é um app para aplicar a famosa técnica Pomodoro (Foto: Marco Verch)

Baseado na técnica Pomodoro, o app Focus To-Do funciona como um gerenciador de tempo. Com ele, você poderá executar as suas tarefas com mais eficiência, além de ter períodos de descanso bem definidos, o que é fundamental para a sua saúde.

O Focus To-Do é um app gratuito e está disponível para usuários iOS e Android.

8. Zoom Meetings

Para fazer reuniões por videoconferência, uma das melhores plataformas é o Zoom. Ele se tornou bastante popular durante a quarentena, quando os encontros online se tornaram mais populares.

A versão gratuita do Zoom tem um limite de pessoas na conversa e tempo de duração da reunião. Já não versão paga você tem mais liberdade para gerenciar essas questões.

9. Canva

Para criar artes para publicação, uma das melhores soluções é o Canva. Ele é prático, rápido, simples e intuitivo.

Existe uma versão gratuita com recursos limitados e uma paga mais completa. Em ambas, você consegue criar peças gráficas, mesmo sem muita experiência com softwares de edição de imagem.

10. Story Maker

As stories do Instagram são uma excelente maneira de se relacionar com os públicos. Com o app Story Maker, é possível editar imagens e vídeos, para que a sua comunicação seja ainda mais personalizada.

O aplicativo é gratuito, mas algumas funções são pagas e você pode fazer compras na própria aplicação.

11. Mailchimp

Para enviar newsletter e e-mail marketing, estratégias essenciais para o pós-vendas, o Mailchimp é a ferramenta ideal. Com ela você poderá fazer disparos em massa e atingir todos os seus contatos rapidamente.

Na versão free você pode cadastrar até 2 mil contatos. Opções mais avançadas podem ser exploradas ao adquirir a opção paga.

12. Pinterest

O Pinterest é uma rede social para trocas de ideias e imagens. A sugestão é que você siga perfis de arquitetura e design. Assim, poderá ter boas ideias e insights.

13. AZ Screen Recorder

Com o AZ Screen Recorder, você poderá gravar a tela do seu computador ou celular. Isso é muito interessante para fazer tutoriais em vídeo, por exemplo.

Também é uma boa ferramenta para gravar reuniões online, que precisam ser documentadas. O app tem versões free e paga, com mais recursos a serem explorados.

Com todas essas dicas, é bem provável que você tenha muito mais sucesso ao fazer o planejamento estratégico do seu negócio ou carreira. Coloque tudo em prática, quanto antes.

E, para ter ainda mais boas ideias, recomendamos a live que fizemos com a Juliana Frare em nosso Instagram. Ela tirou várias dúvidas sobre o assunto, em um vídeo muito interessante. Assista agora no IGTV!

 

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *