Menu
Projetos e Obras
Busca
pé direito

Conteúdo Matérias

Pé-direito baixo, alto ou duplo: qual o melhor para seu projeto?

30/09/2019

O pé-direito alto ou duplo proporciona uma sensação de amplitude espacial e conforto maior a qualquer ambiente, mas é importante saber quando e como se valer desses recursos. Acompanhe aqui como trabalhar com esses elementos para atingir resultados excepcionais.

A altura do pé-direito é um fator decisivo para a concepção de um projeto arquitetônico. Ao trabalhar as dimensões verticais dos ambientes, o arquiteto pode proporcionar uma sensação de maior amplitude e conforto nos espaços projetados. Além disso, muitos clientes são seduzidos pela imponência de um pé-direito duplo e exigem o elemento no projeto.

Naturalmente, nem sempre o pé-direito mais alto é a melhor escolha. Dependendo do objetivo e do espaço disponível, o rebaixamento ou o pé-direito padrão podem ser mais adequados, ou até mesmo a única opção, como é o caso de reformas em apartamentos antigos ou casas que não possibilitem este tipo de intervenção. E, claro, se o custo extra for incompatível com o orçamento da execução da obra, também pode ser preciso limitar a altura.

Neste artigo, vamos explicar melhor qual o tipo de pé-direito é o ideal para o seu projeto e como aproveitar melhor este elemento. Para isso, conversamos com o arquiteto Gabriel Oliveira, do escritório Porto Catarina Arquitetura. Confira!

Quando vale a pena utilizar o pé-direito alto ou duplo?

pé direito

Living casa de praia com piso revestido de Brasilia Concreto Grafite | Hecher Yllana Arquitetos

Sempre que possível, arquitetos e clientes optam por mais altura nos ambientes, especialmente em salas de estar e espaços de convivência. Além de favorecer a decoração, um pé-direito alto ou duplo também é excelente para integrar ambientes e até mesmo áreas internas com áreas externas.

“O pé-direito duplo é uma opção quando se quer um aspecto visual de monumentalidade e se deseja ter amplitude de iluminação natural. Ele é um recurso que deve ser empregado quando o projeto requer imponência”, destaca o arquiteto Gabriel Oliveira.

pé direito

Lindo loft em tons de cinza, com piso revestido de Khaya Thunder | Portobello Shop Catalão

Naturalmente, nem sempre é possível ou interessante trabalhar com o pé-direito alto ou duplo. Em muitas situações, seja por uma preferência do cliente, restrição da obra ou coerência do projeto, a escolha pode ser por um pé-direito baixo.

“É sempre importante entender a real necessidade do elemento, as referências visuais do cliente e o que ele almeja em seu espaço”, explica Gabriel. “Além disso, muitas vezes, em reformas, o sistema estrutural é uma limitação para se trabalhar alturas maiores, como quando temos uma viga de transição muito baixa, por exemplo”, complementa.

Como trabalhar a decoração do pé-direito alto?

pé direito

Belíssima sala em em conceito aberto, com detalhes em vidro para entrar luz natural no ambiente. O piso revestido com Artsy Cement combina perfeitamente com os outros elementos do local | Sandra Moura

Para um ambiente requintado e acolhedor, não basta investir apenas na altura do pé-direito. É preciso pensar também em como ele será decorado, sempre respeitando a funcionalidade do espaço. Negligenciar a decoração pode ser o caminho para um ambiente frio e hostil, ou pior, um local de manutenção difícil que mais dá dores de cabeça do que conforto aos seus ocupantes.

Não existem receitas de bolo na arquitetura ou decoração. É preciso saber interpretar os desejos e necessidades das pessoas que vão utilizar o espaço, mergulhar em suas referências visuais e combinar tudo isso com a visão técnica e experiência do profissional.

Em uma visita ao médico, por exemplo, não é o paciente quem sabe qual remédio deve tomar: com base nos sintomas relatados pela pessoa e exames práticos, o profissional utiliza seu conhecimento e técnica para determinar o tratamento correto para aquela doença. Da mesma forma, um arquiteto precisa diagnosticar as demandas dos seus clientes para entregar algo especial.

pé direito

Sala moderna com piso revestido de Pietra Di Firenze Nude e pé-direito alto | Ricardo Ambrósio Júnior

Dito isso, existem dicas e tendências que podem ajudar na hora de decorar um ambiente com pé-direito alto. “O bacana é sempre trazer o vidro com integração de espaços externos e natureza. Além disso, o uso de grandes formatos em revestimentos para minimizar as juntas ou emendas acaba deixando o espaço sempre mais imponente”, sugere Gabriel Oliveira.

Um cuidado especial deve ser tomado quando a ampliação da altura é combinada com vigas expostas. Além da obrigatoriedade de um revestimento na armadura de aço para evitar a deterioração da estrutura, é preciso abraçar a viga como parte do projeto e integrá-la ao restante para que ela não se pareça com algo fora do lugar.

pé direito

Linda sala com pé-direito alto e bastante iluminação natural. O piso revestido com Travertino Navona Bianco contribui para a claridade do ambiente | CoGa Arquitetura

Por fim, é importante pensar em como se valer da altura para a funcionalidade do espaço. “Entendemos que as paredes acabam sendo mais visuais e podem acomodar estantes ou armários que, além de decorar, oferecem a função de organizar os espaços”, pondera o arquiteto Gabriel Oliveira.

Como decorar um ambiente com pé-direito duplo?

pé direito

Ampla sala com pé-direito duplo e decoração em tons de branco e marrom | Claudia M B Grassano Ortenzi

Um ambiente com pé-direito duplo demanda cuidados ainda mais especiais na decoração. Ainda na fase de concepção do projeto, o arquiteto deve imaginar como a verticalidade pode ser empregada para aprimorar a experiência de quem percorre o espaço. “Use a natureza a seu favor, promova integração entre o externo e o interno e entenda o poder que existe em projetar de maneira monumental”, frisa Gabriel.

Na hora de decorar, revestimentos em grandes formatos contribuem para a imponência do ambiente, enquanto plantas e elementos visuais valorizam a altura ampliada. Estudar formas de aproveitar a iluminação natural e entender como ela incidirá sobre o espaço também é decisivo para uma boa decoração.

Por outro lado, alguns erros devem ser evitados a todo custo, como o uso de elementos desproporcionais que ficam incoerentes no contexto do ambiente. Um exemplo clássico é a escolha por luminárias extremamente pequenas em vãos enormes de pé-direito duplo.

pé direito

Ambiente em aberto com pé-direito duplo e piso revestido com Simplesmente Branco | Carlos Pardal

“Deve-se evitar também um sistema estrutural empregado de maneira visualmente desagradável e o uso de revestimentos pequenos, o que resulta em muitas emendas”, pontua Gabriel.

Por fim, vale a pena ressaltar que a melhor recomendação para não errar é ficar por dentro das tendências de arquitetura e ter um bom repertório visual. Com isso, o arquiteto sempre saberá como atender seus clientes com excelência e cumprir com suas demandas, sem abrir mão do seu estilo próprio.

Gostou das dicas para lidar melhor com o pé-direito alto ou duplo? Aproveite, então, e comece a acompanhar nosso Pinterest e nosso Instagram para se inspirar ainda mais! Se quiser ficar por dentro de mais tendências, confira também nosso perfil no Twitter e nossa página no Facebook!

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *