Menu
Projetos e Obras
Busca

Trabalho de Paola Navone cria ambientes únicos (Foto: Portobello S.A.)

Portobello Matérias

Paola Navone: a designer que redesenha o passado

08/01/2021

Multiprofissional, Paola Navone utiliza itens do cotidiano para criar objetos e ambientes únicos. Saiba mais sobre a vida e obra dela!

Paola Navone é o que podemos chamar de pioneira. Uma das raras mulheres da elite do design italiano dos últimos 30 anos, ela fazia parte dos movimentos de vanguarda da arquitetura já na década de 1980.

Apesar de vanguardista, Paola é muito conhecida por redesenhar o passado em um formato contemporâneo. Talvez por isso seja uma das pioneiras do shabby chic e da criação de móveis grandes e profundos para a casa. 

Viveu por anos em Hong Kong e hoje é uma nômade. Esse tempo no país, aliás, fez de Paola uma apaixonada pela cultura asiática. Ela se inspira nos aromas e nas cores do hemisfério Sul e os mistura aos sabores e às formas do Oriente

Saiba mais sobre a vida e obra dessa artista do design atemporal!

A história de Paola Navone

A arquiteta e designer Paola Navone (Foto: Archtrends)

Nascida em Turim em 1950 e formada na Politécnica de Turim em 1973, Paola Navone estudou arquitetura e depois se mudou para Milão para começar a sua vida como designer. Lá, trabalhou com Alessandro Mendini, Ettore Sottsass Jr. e Andrea Branzi no grupo Alchimia, o mais progressista da cena italiana do design.

“Naquela época, não existia nenhum diploma em design de interiores, apenas arquitetura”, explica ela. “Mas queríamos sair das definições acadêmicas rígidas e tornar a arquitetura uma atividade mais orgânica e abrangente”.

Paola sempre teve um desprezo pelas convenções, muito desenvolvido durante o seu tempo com os seus parceiros.

Foi esse vanguardismo que a concedeu, em 1983, o primeiro Osaka International Design Award. O mais curioso é que a arquiteta deveria ter inscrito apenas um design, mas inseriu 50 porque não conseguia escolher apenas um.

Ainda nos anos 80, Giorgio Armani convidou Paola para supervisionar a coleção de estreia de sua elegante linha doméstica, a Armani/Casa.

Em 1988, Paola criou a Mondo — hoje chamada Cappellini —, em parceria com o também designer italiano Giulio Cappellini. 

Desde 1998, é diretora de arte da Gervasoni, mas também trabalha com diversas marcas renomadas da indústria do design, como Alessi, Baxter, Bisazza, NLXL, Poliform, E.M.U., Linteloo, Armani, Driade e Swatch.

O azulejo Vedononvedo, assinado por Paola Navone e disponível na Portobello Shop (Foto: Portobello S.A.)

Desde que saiu do grupo Alchemia, Paola desenvolveu mais de 200 produtos, que vão desde uma coleção de pratos e talheres para a Driade até sofás grandes para a Poliform. Agora, a Portobello disponibiliza duas criações dela.

Por ser alguém que mora em diversas cidades, Paola não se contenta com apenas uma profissão. Além de arquiteta, é designer, diretora de arte, designer de interiores, lojas e restaurantes, consultora de negócios, crítica, conferencista, professora e organizadora de exposições e eventos.

Essa versatilidade faz com que ela crie desde cadeiras a hotéis de luxo, instalações e design de interiores, decorações, tecidos, luminárias e joias.

Depois de supervisionar uma série de exposições e eventos em todo o mundo, atualmente ela trabalha como designer de interiores e consultora de móveis.

O estilo da arquiteta

O Jardim Secreto de Paola Navone e Barovier & Toso na Milan Design Week de 2012 (Foto: Pava)

A vida nômade e o amor pelas viagens se refletem de maneira não convencional no trabalho de Paola Navone.

Talvez por já ter visto tantas formas, estruturas e criações diferentes, a artista tira a sua inspiração de objetos aparentemente triviais que fazem parte do dia a dia — mas que, quando unidos, se transformam em algo único.

“O trabalho do designer”, diz Paola, “é selecionar e escolher elementos do que nos rodeia, criando um diálogo entre eles”.

É por isso que ela define o seu estilo com uma expressão tailandesa, tham ma da, que significa “todos os dias”. “Cada projeto é uma nova aventura e um novo desafio”, conclui.

Peixe

O peixe é um símbolo comum no trabalho de Paola Navone. Além de ser nativa do signo, a designer sente uma identificação com o animal — livres e difíceis de alcançar, assim como ela.

Omeletes

Exposição de Paola Navone em Milão, em 2009 (Foto: Yuval Saar)

Sempre a serviço do cliente, a designer acredita que o seu trabalho funciona como “oferecer uma boa omelete”.

“Não precisa ser teimosa. É importante para mim dar uma omelete que eles gostem”, explica. “Se eles não gostam de cogumelos porcini, farei com abobrinhas. Não gosto de sofrer, estou pronta jogar para dar forma ao objeto”.

COMO Point Yamu

No Hotel Design COMO Point Yamu, armadilhas para lagostas são usadas como luminárias (Foto: Kevin Lim)

Durante grande parte dos anos 80 e 90, a designer viveu no Sudeste Asiático. Mas foi na última década que Paola Navone se tornou responsável por desenvolver o COMO Point Yamu, na Tailândia, que trabalha com um conceito chamado Hotel Design.

Nesse tipo de trabalho, o arquiteto é responsável por criar áreas que estejam integradas e proporcionem ao visitante a melhor experiência possível.

Christina Ong, a famosa varejista de moda e hoteleira por trás do COMO, conheceu Paola por meio do amigo de um amigo — muitas das encomendas do designer surgem dessa forma.

Ao conhecer os seus trabalhos anteriores na região, ela sentiu que Paola seria a escolha perfeita para criar os interiores para a estrutura de concreto um tanto severa que já existia no local. E a designer ficou muito feliz em retornar à área depois de mais de uma década trabalhando na Europa.

Localizado em um penhasco com vista para o mar azul-celeste de Andamam, o hotel é tão deslumbrante que é praticamente uma atração turística do país.

No local, Paola mudou o design tradicional de check-in ao ar livre, típico da Tailândia: Yamu tem um saguão de concreto em estilo hangar com colunas imponentes.

Corredores com altura de catedral e piso de concreto polido ligam as muitas áreas comuns do resort à sua piscina épica de 100 m de comprimento, que se estende por todo o terraço da propriedade com vista para a Baía de Phang Nga.

O Yamu também tem um design voltado à sustentabilidade. E isso se percebe nos detalhes:

  • antigas mãos de Buda de metal polido, que Paola encontrou em um mercado em Bangkok e que originalmente faziam parte de ícones religiosos, foram reaproveitadas como maçanetas em portas vermelhas brilhantes;
  • Paola trabalhou com artesãos tailandeses para criar as mesas, construídas sobre uma base de mármore cobalto;
  • penduradas de cabeça para baixo, armadilhas para lagostas de grandes dimensões funcionam como lanternas; 
  • tronco de árvore servindo como recepção do resort.

Os prêmios de Paola Navone

A piscina de 100 m do COMO Point Yamu, com ambientes projetados por Paola Navone (Foto: Kevin Lim)

Além do Osaka International Design Award de 1983, Paola Navone tem um extenso currículo de premiações graças ao seu trabalho:

  • Prix d’Excellence Marie Claire Maison (1999);
  • Designer do Ano pela revista alemã AW Architektur & Wohnen (2000);
  • Elle Deco International Design Awards por dois projetos (2011); 
  • nomeada pela Interior Design Magazine como membro do prestigiado Hall of Fame of Design (2014);
  • terceiro Elle Deco International Design Awards na categoria de móveis para exteriores (2018).

Paola Navone na Mostra Unlimited 2020

Cozinha com inspiração mediterrânea feita por Paola Navone para a Mostra Unlimited 2020 (Foto: Portobello S.A.)

No dia 14 de outubro, a Portobello inaugurou a Mostra Unlimited 2020 em sua fábrica, localizada na cidade de Tijucas (SC).

A exposição apresenta as possibilidades de uso das lastras pelo olhar de grandes nomes do design e da arquitetura. A superfície de porcelanato, produzida com exclusividade pela empresa no Brasil, é vista como o grande futuro dos revestimentos.

O evento foi 100% digital e contou com a participação desses grandes nomes, incluindo Paola. A designer criou um ambiente inspirado na cozinha mediterrânea — acolhedor, alegre, simples, fresco e contemporâneo — chamado de Cooking with Friends.

A intenção de estimular o prazer de cozinhar, abrir o paladar e compartilhar os alimentos proporcionou um ambiente aberto, sem armários.

A bancada e a mesa linear foram revestidas com as lastras Rivoli e Calacatta Blanc, respectivamente.

Já o piso e a parede receberam os revestimentos que a designer assina — o azulejo Vedononvedo e a pastilha Bonbon.

Ambiente com lastras Rivoli, usadas por Paola Navone em sua cozinha mediterrânea (Foto: Portobello S.A.)

Nascida em Turim, residente em Milão e cidadã do mundo, Paola Navone criou um design único utilizando objetos do dia a dia. A sua visão única proporcionou um papel de destaque no mercado italiano, dominado por homens.

Mesmo produzindo mais de 200 produtos em toda a sua carreira, Paola permaneceu trazendo a sua identidade — simplicidade, conforto e, claro, peixes.

Agora que você sabe tudo sobre o incrível trabalho de Paola Navone, confira o trabalho da arquiteta na Mostra Unlimited 2020!

Foto de destaque: O trabalho de Paola Navone é a união de objetos do cotidiano para a criação de ambientes únicos (Foto: Portobello S.A.)

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *