Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Matérias

Paisagismo residencial: conheça a técnica de plantscaping

17/02/2020

Entenda o que a técnica do plantscaping tem a oferecer para o paisagismo residencial e, principalmente, para os moradores da sua casa.

O plantscaping é uma técnica de paisagismo residencial e comercial desenvolvida por arquitetos paisagistas que vai além do design de interiores na tentativa de unir ambiente e natureza.

Como resultado, é possível desenvolver um espaço com elementos naturais e emocionais, favorecendo a beleza do ambiente interno e o bem-estar dos moradores, já que o modelo se baseia na psicologia ambiental para personalizar o projeto com plantas que estimulam a qualidade de vida.

Neste artigo, você vai conhecer um pouco mais sobre essa técnica inovadora de reproduzir ambientes naturais em lugares internos com o objetivo de proporcionar sentimentos agradáveis.

O que é plantscaping?

Apartamento aconchegante com toque em madeira e presença do plantscaping (Projeto: Cássio Olivato)

Apartamento aconchegante com toque em madeira e presença do plantscaping (Projeto: Cássio Olivato)

O plantscaping é uma estratégia de paisagismo residencial desenvolvida para levar elementos naturais a ambientes fechados.

A técnica é formada por uma mistura de dicas de cultivo, psicologia ambiental, arte e design. Também envolve a localização correta de espécies, buscando potencializar e destacar alguns aspectos com o objetivo de personalizar os espaços.

O plantscaping vai além da simples seleção de plantas e flores. É necessário conhecimento para complementar e enfatizar o projeto arquitetônico, levando beleza para seu design visual e espacial ao incluir elementos naturais.

Como essa técnica de paisagismo residencial funciona na prática?

Ambiente com plantscaping e interação com a natureza no espaço externo (Projeto: Sidnei Machado)

Ambiente com plantscaping e interação com a natureza no espaço externo (Projeto: Sidnei Machado)

O processo do plantscaping é dividido em três etapas: design, seleção e instalação. Conheça um pouco de cada uma delas para entender como a técnica funciona na prática.

Design

A primeira etapa consiste em analisar os objetivos do cliente com o paisagismo residencial e espaço físico, observando os ângulos de cada cômodo, cores, horizontes, pontos focais e outros detalhes que são essenciais para determinar a espécie que deve ser escolhida para cada lugar.

Área gourmet mescla rusticidade e natureza na técnica de paisagismo residencial (Projeto: Jean Carlos Bonissoni)

Área gourmet mescla rusticidade e natureza na técnica de paisagismo residencial (Projeto: Jean Carlos Bonissoni)

Seleção

Selecionar corretamente os componentes do paisagismo residencial é uma forma de garantir o sucesso da técnica. É fundamental conhecer as características das espécies, o crescimento e as necessidades de luz, entre outros detalhes.

Além disso, é preciso pensar em vasos como elementos artísticos no plantscaping, uma vez que auxiliam a compor o ambiente. Eles devem combinar com a composição dos móveis, filosofia do espaço e os objetivos do cliente.

Plantscaping compondo ambiente com Magma Rock (Foto: Portobello S.A.)

Plantscaping compondo ambiente com Magma Rock (Foto: Portobello S.A.)

Instalação

A etapa de preparação para instalação das plantas no ambiente é a última — e, em alguns projetos, pode ser a mais demorada. As espécies devem ser colocadas em locais específicos que sejam propícios para seu desenvolvimento e crescimento saudável, de modo que proporcionem bem-estar e qualidade de vida.

Vantagens do plantscaping

Plantscaping auxilia na extração da umidade nos espaços (Projeto: Elcio Bianchini)

Plantscaping auxilia na extração da umidade nos espaços (Projeto: Elcio Bianchini)

São inúmeras as vantagens de envolver elementos naturais no interior residencial com o plantscaping. Espécies vivas são uma excelente opção para diminuir o calor e extrair umidade dos espaços, além de melhorar a qualidade do ar e acústica.

O plantscaping também contribui para a distribuição e organização dos cômodos, melhora o bem-estar e a qualidade de vida e estimula a produtividade e criatividade. A prática ainda permite o desenvolvimento consciente e a empatia de crianças, que passam a valorizar e cuidar de elementos da natureza.

É importante lembrar que o plantscaping não se trata só da compra de vasos de flores, mas sim do complemento e aprimoramento do espaço com elementos da natureza, por meio de planejamento arquitetônico que gere conforto.

Cestos, treliças, cachepots compõem ambiente planejado com plantas (Projeto: Timenetsky Sallum)

Cestos, treliças, cachepots compõem ambiente planejado com plantas (Projeto: Timenetsky Sallum)

Gostou do plantscaping? Então, confira ideias de decoração com plantas para ter em casa!

Foto de destaque: projeto Timenetsky Sallum

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *