Pela causa da Arquitetura

Olhar para além da zona de conforto das escolhas seguras e riscar decisões definitivas não são posturas incomuns para Fernanda Manfro, que se diz uma “sonhadora obcecada por soluções”: aos 33 anos, já atualizou com sucesso itens da jornada profissional que passou pelo Direito antes de chegar à Arquitetura.

UM ANO NECESSÁRIO

A pandemia acelerou mudanças inevitáveis, mas talvez a maior de todas elas tenha sido a troca de um mundo desigual por uma realidade mais justa, harmoniosa e democrática.

100 Lives depois: o que muda na casa?

Da reconfiguração dos hábitos, passando pela nova ergonomia doméstica até as tecnologias revolucionárias – uma compilação futurologista sobre os possíveis rumos da arquitetura no mundo pós-pandemia.