Menu
Projetos e Obras
Busca

A exposição de Degas no Masp é um dos destaques culturais de São Paulo (Foto: divulgação Masp)

Conteúdo Eventos

O que fazer em São Paulo em junho

02/06/2021

Os principais museus da cidade, como Masp e MAM, reabrem com novas exposições. Pegue sua máscara, cuide do distanciamento social e venha conferir!

1 Degas no Masp

Há 14 anos, o Masp – Museu de Arte de São Paulo não exibia seu conjunto completo de 76 obras de Edgar Degas (1834-1917). Os trabalhos foram adquiridos na década de 1950, pelo diretor fundador do museu Pietro Maria Bardi (1900-1999), que formou um acervo com foco na arte europeia. As esculturas de bronze, incluindo a famosa Bailarina de catorze anos (1880), voltam a ganhar destaque na linha curatorial do Masp, que esse ano se dedica às Histórias da dança. Valorizam e reinterpretam as esculturas novas fotografias feitas pela artista Sofia Borges, a convite do museu. Expostas em diálogo próximo com as esculturas, as imagens de grandes dimensões sugerem um olhar atual sobre Degas. 

Museus de São Paulo
Sofia Borges, sem título, 2020, fotografia a partir de Edgar Degas, Bailarina de 14 anos, 1880, acervo Masp (Foto: divulgação Masp)

Serviço
Período: até 1º de agosto
Horários: sábado, domingo e terça, das 10h às 18h; quarta a sexta, das 13h às 19h 
Localização: Avenida Paulista, 1578, Bela Vista 
Entrada: R$ 45 e R$ 22 (meia-entrada). Terça gratuita
Ingressos e agendamentos apenas pelo site do Masp

Dica: Aproveite para visitar também as outras exposições em cartaz no Masp: Conceição dos Bugres: Tudo É da Natureza do Mundo, até 30 de janeiro; Beatriz Milhazes: Avenida Paulista, até 6 de junho; e Acervo em Transformação, exposição permanente do acervo. 

2 Família Gomide-Graz no MAM

A história da família Gomide-Graz se entrelaça com a história do modernismo Brasil. Os irmãos brasileiros Antonio e Regina Gomide mudaram-se para a Suíça em 1913 para estudar na Academia de Belas Artes de Genebra, onde conheceram o suíço John Graz. Regina e John formaram um casal e os três artistas foram pioneiros do modernismo no Brasil, com obras prolíficas, em artes visuais, design e arquitetura. O casal colaborou com Warchavchik na primeira Casa Modernista do Brasil, em São Paulo. Os três foram sócios fundadores da Sociedade Pró-Arte Moderna, ao lado do poeta Mário de Andrade, uma associação que promovia exposições, concertos, conferências e reuniões literárias. A exposição no MAM – Museu de Arte Moderna traz cerca de 80 obras dos três artistas, entre pinturas de Antonio Gomide, painéis e móveis de John Graz e tapeçarias de Regina Gomide Graz.

Museus de São Paulo
Regina Gomide Graz, Composição com figuras, 1925, Coleção Acervo Artístico-Cultural dos Palácios do Governo do Estado de SP (Foto: divulgação MAM)

Serviço
Período: até 15 de agosto
Horários: terça a domingo, das 12h às 18h
Localização: Parque Ibirapuera, av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, Portões 1 e 3, Vila Mariana
Entrada: R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada). Domingo gratuito
Ingressos e agendamentos apenas pelo site do MAM

Dica: Aproveite para visitar também as outras exposições em cartaz no MAM: Di Cavalcanti no MAM: 50 anos x 2, até 12 de dezembro; e Campo Fraturado, SOS, de Ana Maria Tavares, até 12 de dezembro.

3 IM.FUSION no MIS

O MIS – Museu da Imagem e do Som entra na onda das exposições imersivas, seguindo o exemplo da instituição parceira MIS Experience. IM.FUSION é uma instalação interativa, criada pela Deeplab Project. Câmeras e sensores captam a movimentação dos visitantes, que passam a interferir nas projeções, em uma metáfora da interação do homem com a natureza. São três cenários, que exploram os conceitos de micro e macro. Apesar de interativa, a instalação não inclui contato entre os visitantes. Para tornar a experiência mais segura, há limite de seis pessoas por sessão e trajeto de sentido único.

Museus de São Paulo
Instalação interativa IM.FUSION, no MIS (Foto Renato Mangolin _ divulgação MAM)

Serviço
Período: até 20 de junho
Horários: terça a domingo, das 11h às 17h
Localização: Avenida Europa, 159, Jardim Europa
Entrada: R$ 10 e R$ 5 (meia-entrada). Terça gratuita
Ingressos e agendamentos apenas pelo site do MIS

Dica: Aproveite para visitar também outra exposição em cartaz no MAM: Nova Fotografia 2020, até 1º de agosto.

4 Mulheres na arte no Unibes Cultural

Diferente de outras instituições culturais que abriram em momentos mais amenos da pandemia, o Unibes passou mais de um ano completamente fechado. Reabriu, finalmente, no final de maio. Vale conhecer esse centro cultural, tanto pelas exposições, quanto pela arquitetura. O projeto de Roberto Loeb é um exemplo da arquitetura moderna brutalista de São Paulo. A fachada do edifício está recebendo a exposição Amanhã Serei Raiz, com 16 obras que discutem o papel da mulher na sociedade e na arte contemporânea.

Museus de São Paulo
Exposição Amanhã Serei Raiz, na fachada da Unibes Cultural (Foto: divulgação Unibes)

Serviço
Período: até 9 de agosto
Horários: terça a sexta, das 14h às 19h
Localização: Rua Oscar Freira, 2.500, Sumaré 

Dica: Apesar da reabertura física, o Unibes segue com forte programação de cursos online. Confira em: unibescultural.org.br 

5 Gastronomia de inverno

O inverno só começa oficialmente em 21 de junho, mas as temperaturas têm estado por volta de 15 graus em São Paulo desde maio. Este ano está gelado! E nada melhor para esquentar do que uma comida quentinha: valem sopas, fondues e, para fãs da culinária oriental, famosa na cidades, lámens. É possível pedir delivery em casa ou, com muito cuidado, ir aos restaurantes. 

O Bia Hoi é vietnamita e tem como principal prato o pho bo, um caldo tradicional. E para quem quer experimentar um lámen, comida da moda por aqui, são badalados o Jojo Ramen, no Paraíso, e o Tonkotsu Barikote Ramen Maru, nos Jardins. Para sopas clássicas, um passeio concorrido é o Festival de Sopas Ceagesp, com os ingredientes mais frescos do estado. O fondue mais celebrado é do Era uma Vez um Chalezinho, com opções doces e salgadas. Lembrando que, especialmente nesse momento, é bom reservar antes de sair de casa.

Tantanmen, lámen do Jojo Ramen. Lámen é a comida da moda aqui em São Paulo – já provou (Foto: divulgação Jojo Ramen)

Serviço

Bia Hoi
Localização: Rua Rego Freitas, 516, Vila Buarque
Horário: terça a sábado, das 12h às 21h; domingo, das 12h30 às 21h
Delivery: Rappi, iFood ou Uber Eats, terça a sábado, das 11h30 às 23h; domingo, das 12h às 22h

Jojo Ramen
Localização: Rua Dr. Rafael de Barros, 262, Paraíso
Horário: segunda a sexta, das 11h30 às 14h30 e das 18h às 21h; sábado, das 11h30 às 15h e das 18h às 21h
Delivery: Rappi, sexta e sábado, das 11h30 às 14h30 e das 17h30 às 22h

Tonkotsu Barikote Ramen Maru
Localização: Rua José Maria Lisboa, 118, Jardim Paulista
Horário: segunda a sábado, das 11h30 às 15h e das 18h às 21h
Delivery: Rappi, segunda a sábado, das 11h30 às 15h e das 18h às 21h30

Ceagesp
Localização: Avenida Dr. Gastão Vidigal, 1.946, portão 4, Vila Leopoldina
Horário: sábado, das 12h às 21h; domingo, das 12h às 17h
Delivery: iFood, segunda a domingo, das 11h às 23h

Era uma Vez um Chalezinho
Localização: Rua Jerônimo da Veiga, 149, Itaim Bibi
Horário: terça a domingo, das 18h às 21h
Delivery: iFood, terça a domingo, das 18h às 22h

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *