Menu
Projetos e Obras
Busca

Em formato de rosa do deserto, Museu Nacional do Catar é uma das atrações de Doha (Foto: Gilbert Sopakuwa)

Conteúdo Matérias

Museu Nacional do Catar: a rosa do deserto concebida por Jean Nouvel

08/12/2021

Espaço conta a história do país, que é considerado um dos mais ricos do mundo. Saiba tudo sobre o Museu Nacional do Catar!

Um dos destinos mais avançados e ricos do mundo, o Catar tem belas paisagens, além de obras de arquitetura e design de tirar o fôlego. Um de seus atrativos é o Museu Nacional do Catar, na capital do país do Oriente Médio, Doha

O projeto de 2019 é do arquiteto francês Jean Nouvel, vencedor do Prêmio Pritzker de 2008, e chama a atenção pelo formato de rosa do deserto. Apesar do nome, essa é uma formação rochosa típica do Golfo Pérsico. 

Além de admirar a área externa da construção, os visitantes podem aproveitar os 8 mil m² destinados a exposições que abordam o passado, o presente e o futuro do Catar. 

Como será sede da Copa do Mundo de 2022, o país recebe muitos holofotes. No Museu Nacional do Catar, fica mais fácil entender como um lugar baseado em uma cultura nômade se tornou uma grande potência a partir da descoberta do petróleo. 

Atualmente, Doha é marcada por arranha-céus modernos e futuristas, que dividem espaço com a tradição e a cultura local. 

Museu Nacional do Catar tem arquitetura inspirada em rosa do deserto

Um dos destaques do Museu Nacional do Catar é o seu design. Sendo assim, a visita já se torna interessante antes mesmo da entrada.

A construção simboliza a rosa do deserto, também conhecida como rosa das areias. 

Esse é um fenômeno natural em que grãos de areia cristalizada, que restam da evaporação da água, aglomeram-se com a ação do vento e formam um mineral que se parece com a flor. 

Rosa do deserto é formação rochosa típica do deserto do Catar
Rosa do deserto é formação rochosa típica do deserto do Catar (Foto: Jnzl’s Photos

Para reproduzir a flor, Jean Nouvel projetou diversos discos apoiados, de modo a formar uma rosa de concreto. Eles têm diferentes tamanhos e ficam em posições distintas, de maneira similar à singularidade da natureza. 

A ideia do arquiteto também era que as pétalas guardassem o prédio do sol, gerando economia na refrigeração interna. Por isso, elas são mais extensas na área externa, fazendo um sombreado no entorno do museu. 

Ao pensar na eficiência energética, Jean Nouvel garantiu para o Museu Nacional do Catar a certificação LEED Gold. Assim, ele foi o primeiro a ser considerado uma construção verde

Voltando aos detalhes da sua arquitetura, em todo o edifício a estética futurista não deixa de lado os elementos naturais, como a cor da areia. Ela está presente, inclusive, no piso de concreto aparente polido. 

Imagem panorâmica dá ideia da extensão do Museu Nacional do Catar
Imagem panorâmica dá ideia da extensão do Museu Nacional do Catar (Foto: Arend Kuester)

O Museu Nacional do Catar levou 18 anos para ser construído, em uma obra que custou € 365 milhões.

Ele fica à beira-mar, no local que antes era o Palácio Real do Catar. A propriedade pertencia ao monarca Sheikh Abdulla Bin Jassim Al Thani e funcionava como sede do governo nacional e casa da família real. 

Essa área, em vez de demolida para dar lugar ao Museu Nacional do Catar, foi integrada ao projeto. Só um dos exemplos de como esse é um país que busca sempre unir passado, presente e futuro. 

Extensa área reúne exposições, teatro, restaurante e mais 

O Museu Nacional do Catar é bastante extenso, com 52 mil m² no total. O espaço abriga exposições permanentes e temporárias. 

São 11 galerias em círculos que acompanham as pétalas da rosa do deserto. Ao centro, um pátio é destinado a eventos culturais. 

Há ainda um teatro, salas de aula para o ensino da culinária catari, um restaurante panorâmico, um café e duas lojas de souvenires. 

Além disso, um centro de pesquisa e um parque de reflorestamento ajudam a manter vivas as plantas nativas.

Também é possível encontrar uma área destinada a um projeto de paisagismo no Museu Nacional do Catar. Ele reúne grandes gramados e espécies locais. 

Paisagismo com espécies do Catar também é atrativo do Museu Nacional do Catar
Paisagismo com espécies do Catar também é atrativo do Museu Nacional do Catar (Foto: Davide Mauro

Em todo o espaço, o acervo e a programação são bastante democráticos. Há exposições com arqueologia, esculturas, música, poesia e muito mais. 

Mas, de maneira geral, o objetivo é mostrar a história e a tradição do Catar e de seu povo por meio de uma experiência sensorial. 

Tecnologia ajuda a entender o passado, o presente e o futuro do Catar 

A modernidade e a tecnologia se encontram com as raízes do Catar em instalações multimídia, que ajudam o visitante a entender a história local. 

Assim, é possível se transportar para as profundezas do Mar do Golfo ou conferir o deserto, com sua fauna e evolução com o passar dos anos. 

Exposição do Museu Nacional do Catar revela aspectos da natureza, história e costumes locais
Exposição do Museu Nacional do Catar revela aspectos da natureza, história e costumes locais (Foto: Arend Kuester

É possível entender como vivia o povo do Catar antigamente, por meio da pesca e da colheita de pérolas, atividades que garantiam o sustento das famílias locais.

Um estilo de vida com movimentos migratórios e sobrevivência no deserto. Realidade dura que começou a mudar com a descoberta do petróleo. O combustível fóssil acelerou o desenvolvimento do Catar e gerou riqueza para seu povo. 

A partir de então, Doha ganhou outros ares, com prédios modernos, arranha-céus e, claro, o Museu Nacional do Catar. 

Essa história é contada em cada uma das pétalas da rosa do deserto. Tudo acontece de um jeito muito orgânico para o visitante, que se sente imerso na cultura local. 

Visitas aos Museu Nacional do Catar 

O Museu Nacional do Catar está aberto à visitação nos seguintes dias e horários:  

  • de sábado a quinta-feira, das 9 às 19h; 
  • sexta-feira, das 13h30 às 19h. 

É possível comprar os ingressos pela internet por meio de cartão de crédito. A entrada para adultos estrangeiros custa 50 Rials Catarenses. 

Se considerarmos o câmbio direto de novembro de 2021, o valor equivale a menos de R$ 80. Estudantes estrangeiros pagam meia. Já pessoas até 16 anos e locais não pagam. 

Como é bastante extenso, o ideal é reservar ao menos duas horas para conhecer o Museu Nacional do Catar. 

Imagem noturna do Museu Nacional do Catar mostra projeto de iluminação que destaca pétalas
Imagem noturna do Museu Nacional do Catar mostra projeto de iluminação que destaca pétalas (Foto: Arend Kuester

Vale lembrar que o Catar é um país conservador. Por isso, a administração pede que os visitantes não usem roupas curtas ou inapropriadas para o local, em respeito à cultura e aos costumes locais. 

Quem visitar o Catar também vai poder conhecer outras obras de nomes renomados. Esse é o caso da Biblioteca Nacional do Catar, de Rem Koolhaas, além dos estádios de futebol desenhados pelo arquiteto Norman Foster e pela arquiteta Zaha Hadid

Aliás, quem se interessa por esse tipo de obra não pode deixar de conferir os projetos de arquitetura esportiva que marcaram história

Foto de destaque: Em formato de rosa do deserto, Museu Nacional do Catar é uma das atrações de Doha (Foto: Gilbert Sopakuwa)

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *