Menu
Projetos e Obras
Busca
Mulher Negra Latino-Americana

Conteúdo Colunistas

No mês da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha: 7 mulheres potentes pra você acompanhar!

23/07/2021

Apresentamos algumas arquitetas, urbanistas e designers que desempenham um trabalho potente, diverso e politizado.

Em 25 de julho é celebrado o Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha, uma data para reforçarmos a importância de dar visibilidade à luta de mulheres negras contra o racismo e a desigualdade racial. Aproveitamos o nosso espaço para apresentar a vocês algumas arquitetas, urbanistas e designers que desempenham um trabalho potente, diverso, politizado e que, cientes do lugar que ocupam, movimentam as estruturas.

 ESTER CARRO (@ster.carro)

Quem é?

Arquiteta, ativista urbana, mestre em planejamento urbano e presidente do movimento “Fazendinhando”. Integra, como professora e pesquisadora, o Núcleo de Mulheres e Território do Laboratório Arq.Futuro de Cidades, do Insper.

 Por que vale a pena acompanhar:

O “Fazendinhando”, projeto encabeçado pela Ester, é um movimento de transformação física, cultural e social da comunidade do Jardim Colombo, em São Paulo, que visa a integração da comunidade por meio da recuperação de espaços públicos e ações de arte e cultura. Dentre as ações do movimento estão o “Parque Fazendinha – de lixão a parque” e o “Fazendeiras”.

A construção do “Parque Fazendinha” une a transformação do território com um programa de atividades baseado em arte e cultura, promovendo, de maneira participativa, a cultura de paz dentro da comunidade do Jardim Colombo.

O projeto “Fazendeiras” é destinado às mulheres moradoras do Jardim Colombo e busca minimizar as consequências econômicas e sociais na comunidade por meio da capacitação e geração de renda nas áreas de Gastronomia e Construção Civil.

Mulher Negra Latino-Americana
À esquerda, preparação do terreno da Fazendinha; à direita, o Parque Fazendinha (Fonte: Movimento Fazendinhando)

GABRIELA LEANDRO (@gabrielagaiaa)

Quem é?

Arquiteta e Urbanista, formada pela Universidade Federal do Espírito Santo, pesquisadora e professora na Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia.

Por que vale a pena acompanhar:

Gabriela Gaia é uma das acadêmicas nesse seleto grupo que trouxemos. Vencedora do Prêmio de Teses da ANPUR (Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional), em 2017, com o trabalho “Corpo, discurso e território: Cidade em disputa nas obras da narrativa de Carolina Maria de Jesus”.

Tem um trabalho extremamente relevante, com produções voltadas para estudo do urbanismo, culturas urbanas e direito à cidade, sempre relacionando esses temas às questões étnico-raciais, de gênero e diversidade, diáspora africana, política e democracia.

É uma das integrantes da coletiva “Terra Preta Cidade”, fundada em 2018, com o intuito de debater uma visão ampliada sobre as cidades, os estudos urbanos e a arquitetura voltados para o des-embranquecer da cidade, ou seja, uma narrativa pelo olhar da população negra, com suas expressões e manifestações de arte antes excluídas no contexto de formação das cidades. Além da produção de artigos, palestras e cursos, foi produzido o podcast “Des-embranquecendo a cidade” que vale a pena ser ouvido.

Gabriela Gaia durante evento promovido pelo LabCidade (FAUUSP), em 2019 (Fonte: Observatório das Metrópoles) 

 JADE ARANTES (@emana.arquitetura)

Quem é?

Criadora do Emana Studio de Arquitetura, técnica em Desenho de Construção Civil pela ETESP – Escola Técnica Estadual de São Paulo, terapeuta e arquiteta em formação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Jade também é artista e naturopata.

Por que vale a pena acompanhar:

O pouco tempo de mercado não é um empecilho para Jade mostrar a que veio. A futura arquiteta trata em suas redes sociais sobre técnicas para ambientes em equilíbrio, com práticas do sagrado Afro Brasileiro e do Feng Shui. Jade tem muito respeito pela ancestralidade e isso é gratificante de acompanhar. A maneira com que aborda cada assunto demonstra que é possível sair do convencional ao pensar em arquitetura e design.

LILIAN SANTOS (@revestindoacasa)

Quem é?

Formada em Design de Interiores e Marketing, é a criadora do blog “Revestindo a Casa”, hoje também uma plataforma de cursos onde compartilha seu conhecimento técnico sobre revestimentos na Escola do Acabamento. Lilian também compõe o time de colunistas da Casa Vogue.

Por que vale a pena acompanhar:

Os 7 anos trabalhando em lojas de revestimentos renderam para Lilian muito conhecimento prático e técnico. A designer traz informação de qualidade sobre instalação, tecnologia e processamento dos mais variados tipos de revestimentos de maneira simples e objetiva, conseguindo atingir tanto o público de especificadores (arquitetos, designers, engenheiros, etc) quanto o público em geral que se interessa pelo assunto.

Acompanhá-la é garantia de muito aprendizado!

RAISSA SANTOS (@_raissart)

Quem é?

Raissa é ilustradora e também estudante de Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Uberlândia.

Por que vale a pena acompanhar:

As ilustrações criadas por Raíssa são cheias de personalidade e identidade. Se esse artigo é para demonstrar nossa multiplicidade e reforçar que devemos ocupar os espaços que nos são de direito, a ilustradora reafirma esse posicionamento muito bem, inserindo corpos pretos como escalas humanas em diversas representações de arquitetura e design.

STEPHANIE RIBEIRO (@ste_rib)

Quem é?

Stephanie é arquiteta, atua no Issonãoéumestúdio, coletivo de arquitetura, arte e design e também é apresentadora do Decore-se, no canal GNT.

Foi eleita, em 2020, um dos destaques na área de Design, Arquitetura e Urbanismo na lista Forbes Under 30 da revista Forbes Brasil.

Por que vale a pena acompanhar:

O trabalho como arquiteta foge do óbvio, com projetos cheios de personalidade, ousado nas cores e composições. Nas redes sociais Stephanie fala de moda, beleza, culinária, arte e arquitetura e tudo o que é apresentado é muito sintonizado com seus posicionamentos políticos e a sua maneira de ler o mundo.

Stephanie tem consciência da posição que ocupa e usa de sua influência para criar pontes: divulga pessoas com trabalhos fantásticos de design, moda, artesanato, que em outras circunstâncias não teríamos conhecido.

TAINÁ DE PAULA (@tainadepaularj)

Quem é?

Tainá de Paula é mãe, arquiteta e urbanista, ativista das lutas urbanas e vereadora eleita no Rio de Janeiro pelo Partido dos Trabalhadores.

Por que vale a pena acompanhar:

A arquiteta é uma voz importante para pensarmos um novo modelo de cidade. Toda sua vivência lhe trouxe um entendimento profundo da realidade das cidades brasileiras.

Ao longo de sua carreira atuou em diversos projetos de urbanização e habitação popular, realizando assistência técnica para movimentos de luta pela moradia.

Politicamente, tem especial atenção ao Planejamento Urbano, defendendo políticas públicas de enfrentamento ao racismo, misoginia e lgbtfobia. Na sua coluna no Ecoa, do portal UOL, escreve sobre os novos modelos de cidade em disputa, os negros e LGBTQIA+ nas cidades, sobre um novo padrão de desenvolvimento e independência do Brasil e a descolonialidade das cidades.

Poderíamos elencar muitas outras profissionais que acompanhamos e admiramos, uma lista extensa de mulheres negras que desempenham um trabalho significativo e de grande representatividade. Mulheres que têm consciência da importância do seu posicionamento e do significado da sua voz ocupando esses espaços. Ter em quem se inspirar, seja na área da arquitetura e urbanismo, arte ou design, reforça a importância da diversidade.

“Quando a mulher negra se movimenta, toda a estrutura da sociedade se movimenta com ela” (Angela Davis)

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *