Menu
Projetos e Obras
Busca
Complexo principal do Monastério com o museu à esquerda; o monastério e a igreja à direita (Foto: Barbara Cassou)

Conteúdo Correspondentes Internacionais

Os mistérios da arquitetura e a história do Monastério de Montserrat

08/05/2020

No pico de uma montanha rochosa, o Monastério de Montserrat foi construído a partir de uma lenda. Quer saber como?

O Monastério de Montserrat é uma das principais belezas e pontos turísticos da região da Catalunha, na Espanha. É a típica obra arquitetônica e histórica que você pensa: como construíram isso naquela época, no alto dessa montanha?

Fica localizado no pico de uma montanha rochosa de Montserrat a 40 minutos de trem da cidade de Barcelona. Foi construído na Idade Média, em 880, ao redor de uma gruta, onde teria sido encontrada a imagem da Nossa Senhora. Infelizmente, em 1811 foi muito afetado e destruído por causa da Guerra Peninsular, por tropas francesas. Sua arquitetura se encaixa entre a arquitetura gótica e renascentista e, somente em 1944, na época da ditadura de Franco, voltou a ser reconstruída. Hoje tornou-se um dos principais pontos turísticos para quem visita a região da Catalunha – existe um trem direto do centro de Barcelona até Montserrat.

Parte exterior do Monastério com a vista para o topo da montanha rochosa de Montserrat  (Foto: Barbara Cassou)

Parte exterior do Monastério com a vista para o topo da montanha rochosa de Montserrat (Foto: Barbara Cassou)

Há duas formas para chegar até o monastério. Uma delas é de carro, subindo pelas ruas da montanha. E a outra é de trem, desde o centro de Barcelona até a base da montanha e depois com o funicular até o pico da montanha. O complexo do Monastério é composto por diversos edifícios: uma igreja, que é o elemento principal, museu, hotel, biblioteca, escola além de lojas e restaurantes.

Diz a lenda que no ano de 880, em um sábado à noite, alguns pastores viram a imagem da Santa Maria em uma gruta da montanha. Logo após, o bispo de Manresa organizou uma visita para verificar o ocorrido. Confirmando a imagem da santa em uma gruta, tentaram movê-la e levá-la de lá. Porém era muito pesada. O bispo interpretou que a vontade da Santa era estar ali e mandou construir uma capela em volta dela, no topo da montanha.

Parte lateral da igreja do complexo do Monastério   (Foto: Barbara Cassou)

Parte lateral da igreja do complexo do Monastério (Foto: Barbara Cassou)

Montserrat, por mais que tenha virado ponto turístico hoje em dia, ainda funciona como Monastério em si. O objetivo é continuar a fazer da montanha um santuário e um local de encontro e oração. A comunidade é formada por 70 monges que dedicam sua vida à oração, trabalho e hospedagem.

O destaque principal do Monastério é a igreja e sua arquitetura gótica misturada com renascentista. No átrio da igreja, destacam-se uma série de esculturas e grafites de santos e reis relacionados à Montserrat. A nave da basílica mede 68 metros de profundidade por 21 metros de largura e tem 33 metros de altura com seu interior; é coberto com arcos góticos redondos.

Átrio e entrada da igreja com esculturas e grafites de reis e santos  (Foto: Barbara Cassou)

Átrio e entrada da igreja com esculturas e grafites de reis e santos (Foto: Barbara Cassou)

Outra parte interessante do complexo do Monastério é a capela no alto da montanha. Para ter acesso a essa preciosa parte há um segundo funicular menor e com horários limitados.

Montserrat é ponto de referência muito importante na cultura da Catalunha e é chamado de montanha sagrada. É reverenciado e com significado especial para muito catalães. Tão especial por seus mistérios arquitetônicos e histórico que também chegou a fazer parte do roteiro do livro Origem, de Dan Brown.

Quando um dia for a Barcelona, vale a pena a escapadinha da cidade para ver essa obra-prima.

Interior da igreja e fundo do altar (Foto: Barbara Cassou)

Interior da igreja e fundo do altar (Foto: Barbara Cassou)

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *