Menu
Projetos e Obras
Busca

Arquiteta Mariane Gimenes (arquivo pessoal)

Conteúdo Entrevistas

Quando a carreira em arquitetura começa na pandemia

25/08/2021

Arquiteta Mariane Gimenes conta como desenvolveu os primeiros projetos arquitetônicos em plena pandemia. Como exemplo, ela cita uma reforma da área de lazer de uma casa no litoral paulista. Confira a seguir.

A arquiteta paulista Mariane Gimenes tem exatamente dois anos de formada. Em 2019, concluiu a graduação na Universidade Presbiteriana Mackenzie e, durante o curso, fez intercâmbio acadêmico na Irlanda, em tecnologias construtivas pelo Waterford Institute of Technology (WIT), na qual aborda a aplicação de práticas sustentáveis na concepção de um projeto arquitetônico.

Com muita bagagem e paixão pela profissão, ela estava pronta e entusiasmada para colocar em prática todo o seu aprendizado e, finalmente, iniciar a carreira. Mas, assim como milhares de recém-formados na época, ela foi surpreendida com a notícia da pandemia do coronavírus, que se alastrou pelo mundo no começo de 2020. Seu primeiro projeto arquitetônico teve, então, de ser executado em meio ao caos e a incertezas.

“Acredito que o início foi bem desafiador, por conta das obras terem ficado paradas e sofrido alterações nos prazos. Dessa forma, pude perceber o quão importante são as parcerias na nossa área. Projetistas, fornecedores e executores tiveram que caminhar juntos para entregar a obra da melhor forma possível para os clientes”, conta Mariane.

Por outro lado, a arquiteta viu que a pandemia fez aquecer o mercado da construção, trazendo grande oportunidade para os profissionais, a partir de uma nova visão que nascia nos clientes sobre suas casas. “Por ficarem mais tempo nas residências, eles passaram a valorizar mais os lares. Novos usos e funções surgiram. Por exemplo, o home office e as áreas de lazer nunca foram tão valorizadas. Nossas casas se tornaram verdadeiros refúgios multifuncionais nesse tempo”, afirma.

Mariane Gimenes
Projeto de área gourmet para uma casa de praia assinado por Mariane Gimenes (Foto: @fernando.crescenti)

Em apenas dois anos de formada, Mariane já realizou vários projetos que a ajudaram a ampliar ainda mais sua experiência em arquitetura e interiores. Durante sua vivência internacional, ela teve a oportunidade de estabelecer conexões com profissionais de diferentes países. Isso também colaborou na expansão de sua carreira. Atualmente, a arquiteta desenvolve dois projetos na Bélgica. 

Seu escritório está situado na Anália Franco, bairro nobre de São Paulo, ‘cidade que a inspira constantemente por ser multicultural’, como ela mesma declara. Seus projetos refletem a ideia de uma arquitetura que deve ser vivenciada. “As nossas propostas residenciais representam a sensação de acolhimento, através da escolha cuidadosa de materiais, da forma como a luz natural entra nos ambientes e da composição com plantas”, ressalta.

Um dos exemplos de projeto que Mariane desenvolveu durante a pandemia foi a renovação da área de lazer (100m2) de uma casa com estilo praiano, localizada em Peruíbe, no litoral de São Paulo. A obra iniciou em agosto de 2020 e finalizou dois meses depois.

O projeto começou devido a um problema de impermeabilização na piscina, mas acabou proporcionando uma incrível transformação na casa, que está situada dentro de um condomínio residencial integrado à natureza. O local possui pomar num espaço externo, onde é possível apreciar pássaros nativos da Mata Atlântica vivendo em liberdade.

Mariane Gimenes
Painel de ripas na fachada com funcão estética e funcional (Foto: @fernando.crescenti)
mariane gimenes
Piso Ms. Barcelona Cristal, da Portobello, integrou a decoração clean do espaço de lazer (Foto: @fernando.crescenti)

Um grande desafio do projeto, segundo Mariane, foi a transformação da entrada de serviço e entrada principal da casa. Através da criação de um painel ripado com portas invisíveis, foi possível ocultar itens importantes de infraestrutura, como a casa de máquinas da piscina e o relógio de medição de água e luz.

Produtos Portobello fizeram parte da concepção dessa reforma. Para a arquiteta, a escolha do mesmo revestimento para o lado interno e externo da varanda trouxe a sensação de amplitude ao local. Além disso, o tom verde azulado da piscina em contraste com o tom claro do piso resultou numa combinação perfeita. Ela enfatiza que o porcelanato Barcelona Caribbean com seus diferentes padrões de peças quebrou a monotonia, trazendo um aspecto bem natural para o ambiente da piscina.

Contrastes harmoniosos de cores e texturas deram vida ao ambiente da piscina (Foto: @fernando.crescenti)
A sutileza da borda da piscina chamou a atenção dos seguidores da arquiteta no Instagram (Foto: @fernando.crescenti)

“A variedade de produtos da mesma linha foi determinante. Conseguimos usar a linha Ms. Barcelona Cristal, tipo Ext, na área externa da piscina e, tipo Natural, na varanda interna. Mas, definitivamente, a borda na mesma linha foi um diferencial. Respondo a perguntas de seguidores sobre como foi executada a borda até hoje”, comenta Mariane.

O resultado dessa obra desafiadora em plena pandemia? Um espaço bastante aconchegante em meio à natureza. E os cliques dessa bela reforma ficaram por conta do fotógrafo Fernando Crescenti. “Acredito que fotógrafos e arquitetos formam uma parceria perfeita. Sem um bom fotógrafo é praticamente impossível apresentar o potencial de um projeto pronto”, conclui Mariane Gimenes.

Conheça mais projetos da arquiteta em seu perfil, aqui no Archtrends.

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *