Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Arquitetura

Marcenaria e Arquitetura: entenda como funciona um projeto com essa combinação

03/04/2019

A parceria pode te ajudar a desenvolver projetos mais interessantes!

“Se você quer ir depressa, vá sozinho, mas se quiser ir longe, vá acompanhado”. Esse ditado não é diferente no segmento de Arquitetura e Interiores. Quando pensadas em conjunto, marcenaria e arquitetura rendem parcerias de grande sucesso, nas quais todos os envolvidos saem ganhando.

Embora seja possível desenvolver excelentes projetos contando apenas com a própria expertise, geralmente, profissionais de destaque têm em comum a habilidade de estabelecer boas conexões.

No entanto, para acertar na parceria, é preciso cuidar de alguns aspectos. Desenvolver um entendimento profundo das atribuições e, principalmente, da importância do trabalho desenvolvido pelo marceneiro para o sucesso do projeto arquitetônico é fundamental para estabelecer uma parceria produtiva para as duas partes. Saiba mais!

1. Quem faz o quê na parceria entre marcenaria e arquitetura

O primeiro passo para uma parceria de sucesso entre marcenaria e arquitetura é entender com clareza os limites e atribuições de cada profissional dentro do projeto. É importante compreender que embora os trabalhos estejam intimamente relacionados, eles não são, sob nenhum aspecto, concorrentes e precisam estar bem alinhados.

Projeto de marcenaria e arquitetura (Foto: reprodução site Casa e Jardim)

Arquiteto

É o responsável por sugerir soluções para ambientes internos e externos levando em consideração aspectos como ergonomia, luminotécnica, conforto térmico e acústico.

Trata-se de um profissional com formação de nível superior cujo objetivo é organizar espaços para torná-los mais harmônicos e funcionais, sempre buscando a melhor relação custo x benefício para seus clientes.

Designer de Interiores

Trata-se de um profissional de formação técnica ou superior, que tem como objetivo principal organizar ambientes internos, residenciais ou corporativos, levando em consideração, especialmente, elementos estéticos, de proporção e cores. Geralmente trabalha em conjunto com um arquiteto.

Marceneiro

Trata-se de um profissional com amplo conhecimento técnico e prático sobre madeiras, acessórios, ferragens e processos construtivos que o habilitam a executar o projeto apresentado pelos arquitetos e designers de interiores.

É responsabilidade do marceneiro sugerir os melhores materiais e técnicas para viabilizar as soluções propostas por esses profissionais, considerando os custos e prazos fixados por eles.

Em geral, os marceneiros não possuem formação superior e seu conhecimento é adquirido tanto por meio da observação de profissionais mais experientes, quanto pela prática profissional.

A marcenaria como mobiliário (Foto: reprodução Mariskabloem)

O trabalho conjunto desses três profissionais resulta em projetos de sucesso, pois sua complementariedade possibilita mais harmonia entre questões estéticas e funcionais, priorizadas, respectivamente, pelo designer de interiores e pelo arquiteto, e técnicas, de atribuição do marceneiro.

Com isso, saem ganhando o cliente, que recebe um projeto alinhado, com alta durabilidade e baixo risco de desperdício de materiais, e também os profissionais, que entregam um trabalho completo, de alta qualidade.

2. Diferenciais da marcenaria em projetos de arquitetura

Agora que você já conhece as atribuições de cada profissional, pode estar se perguntando: “de que maneira o serviço de marcenaria pode trazer diferenciais para o meu projeto?”. Entenda melhor!

Qualidade

Em geral, projetos realizados por marceneiros apresentam melhor acabamento e maior durabilidade do que móveis comprados prontos, já que se trata de um trabalho artesanal.

Segurança

Ao trabalhar com um especialista, o arquiteto tem a certeza de entregar ao seu cliente um trabalho de qualidade, desenvolvido segundo as melhores técnicas, respeitando o uso adequado de materiais para cada finalidade.

Flexibilidade

Ao estabelecer parcerias com marceneiros, o arquiteto tem mais flexibilidade nos quesitos preço e condições de pagamento do que ao negociar com grandes empresas moveleiras.

Personalização

Como o trabalho de marcenaria é artesanal, o arquiteto tem mais liberdade para definir detalhes como cores, medidas, acabamentos e outros detalhes, o que não acontece nos projetos que incluem móveis pré-fabricados.

Além disso, também é possível atender necessidades específicas do cliente, personalizando prateleiras, divisões internas de armários, divisórias de ambientes e outros itens específicos de cada projeto.

Custo x Benefício

Além da alta durabilidade, o projeto feito por um marceneiro pode ser de 30% a 50% mais barato do que o realizado por lojas de móveis pré-fabricados.

Valorização

Ao optar por um projeto sob medida, realizado por um marceneiro, o  profissional pode valorizar cada ambiente, já que o mobiliário, acessórios e demais adornos se ajustam exatamente às particularidades do projeto.

Combinação de materiais (Foto: reprodução Webandi)

3. Materiais utilizados na marcenaria e arquitetura

Para poder realizar parcerias produtivas entre marcenaria e arquitetura, é importante conhecer um pouco melhor o trabalho desenvolvido por esses profissionais, especialmente no que diz respeito aos materiais utilizados por eles.

Madeiras

A escolha da madeira para um projeto de marcenaria e arquitetura deve levar em consideração uma série de fatores, como o tipo de ambiente para o qual o móvel ou item decorativo está sendo projetado, o orçamento do projeto, a quantidade de luz solar e umidade a que ele estará exposto e, claro, às preferências do cliente.

Alguns materiais são mais frequentemente utilizados pelos profissionais de marcenaria. Saiba quais são eles e conheça suas principais características.

Carvalho Americano

Madeira bastante rígida que pode ser encontrada em diversas tonalidades, como marrom, bege, castanho e mel. O Carvalho Americano é bastante utilizado na marcenaria e arquitetura para a confecção de móveis, principalmente mesas e cadeiras.

No entanto, essa madeira oferece baixa resistência a fungos, cupins e outros insetos. Ela também não resiste às mudanças bruscas de temperatura, razão pela qual deve ser protegida de fontes de calor, como panelas quentes.

Cedro

De coloração marrom avermelhada, é bastante utilizada na marcenaria e arquitetura para confecção de móveis, já que garante fácil manuseio. Com resistência média a fungos, cupins e outros insetos, o Cedro seca rápido e pode ser facilmente protegido da umidade com a aplicação de verniz ou selantes transparentes.

Cumaru

Um dos melhores tipos de madeira no que diz respeito à resistência, tanto à umidade quanto ao ataque de cupins, insetos e fungos, a Cumaru tem aspecto rústico e é bastante rígida, o que tona o seu manuseio bastante difícil.

Muito utilizada  em decks, pergolados, racks e estantes, essa madeira tem coloração clara e oferece alta durabilidade.

Goiabão

Pesada e de cor amarelada, essa madeira é utilizada em móveis, decorações e tacos. Com textura fina, apresenta baixa resistência ao ataque de cupins e fungos, razão pela qual exige tratamento especial.

MDF

Sigla para Medium Density Fiberboard, ou em português Placa de Fibra de Média Densidade, o MDF é uma espécie de painel de fibras de madeira mescladas com resinas sintéticas e aditivos, coladas umas sobre as outras.

O material é bastante utilizado na fabricação de móveis que necessitam de cortes, relevo e entalhamento, com peças arredondadas e contornos. Maleável e ecologicamente correto, o MDF oferece grande variedade de acabamentos e tem média durabilidade.

MDP

Sigla para Medium Density Particleboard, ou em português Placas de Partículas de Média Densidade, o MDP tem aparência similar à madeira maciça, mas é formado pela combinação de partículas de madeira em três camadas, sendo uma mais grossa no meio e duas mais finas nas laterais.

Essa combinação confere boa durabilidade e resistência ao material, o que faz com que ele seja bastante utilizado na marcenaria e arquitetura para a construção de móveis com linhas retas e planas, como caixas e nichos, e também elementos sem cortes ou detalhes.

Mogno

Considerada de boa qualidade, bem resistente ao fungo e outros insetos, o Mogno é uma madeira de fácil manuseio e entalhe. Possui coloração que varia do marrom acobreado ao rosado e é bastante utilizada na confecção de móveis de alto padrão, portas e batentes.

Pau-amarelo

O Pau-amarelo resiste bem ao ataque de fungos e insetos. De coloração marfim clara, esse tipo de  madeira é bastante utilizado na marcenaria e arquitetura de luxo, em móveis, portas, dormentes, assoalhos e objetos torneados.

Peroba

Com coloração marrom clara, a Peroba é uma espécie de madeira pesada e de alta durabilidade, bastante utilizada na marcenaria e arquitetura para a confecção de móveis, esquadrias, tacos, peças torneadas e entalhadas.

Pinho

De coloração amarelada, com superfície lisa e lustrosa, o Pinho possui densidade média e é uma madeira fácil de ser trabalhada. Por isso, ele é bastante utilizado na marcenaria e arquitetura para a fabricação de móveis diversos.

Pinus

Ecologicamente correto, já que se trata de um material de reflorestamento, o Pinus é resistente, durável e de fácil corte. Com tonalidade clara, é bastante utilizado na marcenaria e arquitetura para a confecção de móveis como racks e prateleiras.

Ferragens

Tão importante quanto a madeira na confecção do mobiliário, a ferragem ajuda a garantir o funcionamento adequado da estrutura. A qualidade das peças escolhidas é fator fundamental para o resultado final dos móveis, considerando estética e durabilidade.

Ferragens de baixa qualidade podem causar problemas como o travamento de gavetas e portas ou provocar falhas em compartimentos internos que podem, inclusive, inviabilizar o uso do mobiliário. Entre as peças mais comuns de ferragens, destacam-se:

  • Sistemas de portas de correr: como o próprio nome diz, é utilizado por quem deseja poupar espaço e evitar as tradicionais portas de abrir e fechar;

  • Fechos: utilizados para proteger móveis específicos, podem ser encontrados em opções com cadeados, chaves, magnéticos ou códigos;

  • Pés: são instalados para sustentar, proteger e, em alguns casos, oferecer mobilidade aos móveis;

  • Corrediças: a ferragem é instalada para facilitar o deslizamento de gavetas e estantes;

  • Dobradiças: a ferragem é utilizada com o objetivo de facilitar a abertura das portas.

Acessórios

Por fim, mas não menos importantes, os acessórios dão o acabamento final aos móveis e, além de funcionais, também têm função estética no projeto.

Ainda que à primeira vista possam parecer mero detalhe, acessórios de baixa qualidade ou que não estão em harmonia com os móveis podem acabar comprometendo toda a estética do projeto. Entre os mais comuns, destacam-se:

  • Puxadores;

  • Botões;

  • Trilhos;

  • Alças;

  • Tubos.

4. Soluções da marcenaria na arquitetura

Além de conhecer o material de trabalho dos marceneiros, para estabelecer uma parceria produtiva entre marcenaria e arquitetura é importante saber quais são os processos construtivos disponíveis e quais são as soluções da marcenaria na arquitetura. Assim, você pode desenvolver projetos arquitetônicos aproveitando os conhecimentos técnicos desses profissionais.

Os processos construtivos da marcenaria podem dar uma roupagem totalmente nova para itens comuns em projetos de arquitetura e interiores. Conheça algumas inspirações:

Racks

O projeto de rack com TV embutida é funcional, pois além de proporcionar melhor aproveitamento do espaço, também escondeu a fiação, sem deixar de ser um móvel elegante. A madeira em tom mais claro favoreceu a sensação de amplitude no ambiente.

Projeto da dupla Joana e Manoela com rack com TV embutida

Beliches

Solução ideal para espaços pequenos, o beliche conjugada com armário deixou o ambiente organizado e funcional.  A cômoda serve de apoio para televisão e oferece mais espaço para guardar roupas, brinquedos e livros.

Projeto de Katalin Stammer de quarto com beliche e armário embutido

Mesas

A mesa de madeira traz o contraste para o branco que predomina no ambiente e marca a divisão entre a cozinha e a sala de jantar, além de acomodar confortavelmente os convidados.

Projeto MarchettiBonetti+ Arquitetos Associados com mesa de refeição

Armários de banheiro

O armário de banheiro feito em madeira clara traz elegância ao projeto de banheiro infantil masculino, ganhando destaque no ambiente colorido. Além de ser um item organizador de toalhas e produtos de higiene e beleza, ele complementa o visual da bancada.

Projeto Trípolli Arquitetura – Armário de banheiro

Organizadores

Os projetos de marcenaria criam soluções funcionais e estéticas para organizar ambientes, como a área de serviço. Com esses recursos é possível embutir eletrodomésticos, como máquinas de lavar e secar, sem comprometer o visual do mobiliário.

Projeto Greici Midori – Área de serviço com eletrodomésticos embutidos

Portas e fachadas

Projeto de Edgar Monteiro com fachada e porta em madeira

Portas e até mesmo fachadas podem ganhar personalização e charme com projetos de marcenaria e arquitetura.

Móveis diversos

Projetos de marcenaria podem criar móveis diversos para tornar o espaço mais bonito e organizado, facilitando até a limpeza do ambiente. Balcões, aparadores e armários de cozinha são bons exemplos de como a parceria entre marcenaria e arquitetura pode ser proveitosa em um projeto de interiores.

5. Fases de um projeto de marcenaria

Antes de partir para uma parceria entre marcenaria e arquitetura, é importante compreender como o marceneiro trabalha quando é contratado diretamente pelo cliente, de forma independente. Assim, é possível alinhar as expectativas e delimitar as atribuições entre vocês.

De maneira geral, do primeiro bate-papo com o cliente até o momento em que o último acabamento é instalado, um projeto de marcenaria independente passa por cinco etapas básicas. Conheça melhor cada uma delas:

Estudo preliminar

A partir de uma conversa inicial com o cliente, com o objetivo de entender questões relativas ao ambiente e ao perfil dos habitantes do lugar — é preciso considerar, além de desejos e preferências, quantas pessoas vão ocupar o imóvel, se há portadores de necessidades especiais, crianças, animais de estimação e outras variáveis que influenciam o projeto — o profissional apresenta um estudo preliminar.

Esse estudo consiste em um layout com a proposta de divisão dos ambientes e distribuição do espaço, além da sugestão de disposição do mobiliário no local. Diante desse documento, o cliente pode aprovar a proposta ou solicitar modificações.

Projeto

Uma vez aprovado o estudo preliminar, é chegada a hora de conceber o projeto de marcenaria propriamente dito. É nessa fase que as dimensões e medidas exatas de cada móvel são detalhadas, bem como são especificados os materiais a serem utilizados na próxima fase, como o tipo de madeira, acabamentos, puxadores e ferragens.

Produção

É nessa etapa que o profissional inicia o corte da madeira e fabrica os móveis de acordo com o que foi concebido no projeto, deixando o material pronto para a etapa seguinte.

Execução

Nessa fase, os móveis fabricados na etapa anterior são efetivamente instalados no ambiente para o qual foram projetados. Com as peças cortadas nos formatos predeterminados no projeto, o marceneiro inicia a montagem utilizando técnicas de encaixe e fixação.

Acabamento

Por último, com a instalação já finalizada, o marceneiro realiza os ajustes finais no projeto. É nessa etapa que são aplicados produtos de acabamento, como seladores, vernizes e ceras. Nessa fase também são instalados os acessórios, como puxadores e outros elementos decorativos especificados no projeto.

Projeto que alia marcenaria e arquitetura bem pensada (Foto: reprodução Pixabay)

Conhecendo melhor o trabalho desenvolvido pelo marceneiro, já é possível compreender algumas das vantagens que a parceria entre marcenaria e arquitetura pode trazer para os seus projetos. Com esse tipo de parceria, você pode se diferenciar no mercado a partir de alguns benefícios:

Agilidade nas questões burocráticas

Quando marcenaria e arquitetura trabalham em conjunto, a apresentação do orçamento é muito mais rápida, já que não é preciso buscar outros fornecedores. Dessa maneira, o cliente tem uma ideia realista dos custos do projeto e não corre o risco de se frustrar com expectativas que não poderão ser cumpridas.

Mais segurança no projeto

A parceria entre marcenaria e arquitetura também deixa o projeto mais seguro para o cliente, já que serão consideradas questões relacionadas à engenharia do mobiliário, o que diminui o tempo total da obra, evita desperdício de material e, consequentemente, reduz o risco de gastos imprevistos.

Assessoria completa

Com a parceria entre marcenaria e arquitetura, tanto o arquiteto, quanto o marceneiro podem fornecer ao cliente informações detalhadas sobre materiais, espessuras e acabamentos possíveis. Dessa maneira, é possível analisar em profundidade as opções e fazer escolhas mais adequadas para o projeto.

Fluxo de trabalho inteligente

Quando marcenaria e arquitetura trabalham em conjunto, é possível entregar uma só proposta, que engloba todos os aspectos do projeto. Dessa maneira, todas as etapas da obra podem acontecer mais rapidamente, desde a aquisição dos materiais à montagem do mobiliário, já que enquanto o arquiteto desenvolve sua parte do projeto, o marceneiro pode revisar as medidas e iniciar a produção, por exemplo.

Montagem e instalação mais adequadas

Com a parceria entre marcenaria e arquitetura, a tendência é que o mobiliário apresente menos problemas técnicos ao longo dos anos, já que a engenharia é aplicada desde a concepção do projeto, o que torna o encaixe e a montagem das peças muito mais precisos.

Como você pode ver, compreender melhor as atribuições do trabalho do marceneiro, os materiais utilizados e as etapas de um projeto de marcenaria é fundamental para estabelecer parcerias produtivas entre marcenaria e arquitetura. Essa forma de trabalho traz uma série de benefícios não só para os clientes, mas também para os profissionais envolvidos, que passam a oferecer projetos de arquitetura e interiores diferenciados, bem elaborados e executados.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre a estrutura e as vantagens da parceria entre marcenaria e arquitetura, que tal conferir quais são as etapas para fazer um bom cronograma de projeto?

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *