Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Arquitetura

Loja dá exemplo social com ações focadas no beneficiamento de obras

07/01/2019

Em conjunto com arquitetos parceiros, a Portobello Shop Salvador relembra projetos especiais nos quais pôde exercer sua responsabilidade social em 2018. Confira e inspire-se também para fazer diferença na sua comunidade em 2019!

Com a premissa “O ambiente em que vivemos é a essência do nosso negócio”, a Portobello diz muito a respeito de um de seus principais compromissos, cuidar do futuro, o que também envolve cuidar das pessoas, sejam colaboradores, familiares ou comunidades. O pensamento, disseminado por toda a empresa, já é colocado em prática com exercícios constantes de responsabilidade social. É o caso da Portobello Shop Salvador com suas ações focadas no beneficiamento de obras comunitárias efetivas e no correto descarte das peças em desuso.

Segundo o franqueado Renato Rezende, a loja tem a preocupação de apoiar, de forma sustentável, obras sociais e aproveitar da melhor maneira as peças de mostruário, os produtos fora de linha e de ponta de estoque que seriam descartados. “No último ano, apoiamos dois projetos desenvolvidos por profissionais parceiros da loja, os arquitetos Adriane Lins e Marcio Barreto. Nós acreditamos que assim o ciclo se completa: arquitetos parceiros + obras sociais relevantes + sustentabilidade”, afirma Rezende.

ONG A Hora da Criança

Banheiro da ONG reformado

Fundada há 75 anos pelo professor e compositor Adroaldo Ribeiro Costa, a ONG trabalha com arte e educação, atendendo cerca de 300 crianças e adolescentes. Em 2018, foi beneficiada pela mostra “Morar Mais Por Menos Salvador”, com projeto do arquiteto Marcio Barreto, conhecido por realizar trabalhos de baixo custo tendo a sustentabilidade como meta.

Marcio conta que, há três anos, passou a defender argumentos importantes e pouco aplicados pelos empreendedores da arquitetura. Por isso, sua forma de atuar consiste na realização de uma consultoria de baixo custo para a população de menor poder aquisitivo, que passa a entender e comprovar a importância de um arquiteto na reforma e decoração dos seus ambientes, trazendo harmonia, estética e conforto com menor custo na execução. “A ideia é que o projeto não fique apenas no papel, mas seja algo financeiramente viável para a execução”, explica o profissional.

Para a reforma do banheiro da ONG A Hora da Criança, o arquiteto usou como conceito principal a sustentabilidade, com a reutilização de peças do mostruário da loja para formar um mosaico muito interessante para revestimento de piso e parede. “O ponto de partida desse projeto foi justamente a paginação do piso. A minha ideia foi reaproveitar o máximo possível as peças que seriam descartadas, então, utilizei porcelanatos nas dimensões 60×60 e 100x100cm, cortados em tamanho 20x20cm, assim não existiriam sobras. Garimpei no depósito da Portobello Shop Salvador todas as peças que tinham cores nos tons de cinza, pois essa era a identidade do espaço: um ambiente chique, moderno, dando novos usos e significado a materiais que seriam descartados”, detalha Barreto, que complementa: “A manilha de concreto virou coluna para a cuba de apoio, sobras do varal sanfonado de roupa viraram a própria estrutura da luminária de parede, cabo de vassoura passou a ser suporte de papel higiênico, o bastão de suporte de cortina se transformou em toalheiro”.

Marcio Barreto defende a arquitetura sem estereótipos (Foto: arquivo pessoal)

Piso e parede ganham revestimentos Portobello

Uma arquitetura sem estereótipos é exatamente o caminho que Marcio defende e acredita, em que todos possam consumir os serviços do profissional e que a criatividade, inerente ao arquiteto, seja capaz de produzir ambientes funcionais, confortáveis e bonitos dentro das condições financeiras de cada consumidor. “Despertei esse interesse ainda na faculdade, quando comecei a me questionar sobre o serviço que prestaria após me formar. Percebi que as famílias que mais necessitavam do serviço de um arquiteto, por morarem em apartamentos cada vez menores, eram aquelas que menos tinham possibilidade de contratar por conta dos altos custos do serviço padrão. Com esse pensamento lancei o slogan: ‘O projeto dos seus sonhos, agora cabe no seu bolso’, e tenho difundido os serviços de arquitetura para famílias que nunca imaginaram contratar um arquiteto”, resume.

CIES – Centro Inaciano de Espiritualidade

Em 1988, o CIES foi implantado ao lado da Igreja Santo Antonio da Barra com nove salas que podiam oferecer espaço adequado para congregar, articular e incentivar o crescimento da espiritualidade. Hoje, existem salas para cursos, uma capela para orações e meditação, biblioteca e uma área comum com cozinha, banheiros e uma varanda com uma vista privilegiada da Baía de Todos os Santos. Na primeira etapa do projeto de Adriane Lins está prevista a reforma de quatro banheiros com doações de peças de mostruário e, na etapa seguinte, a mudança de piso em toda a área comum do espaço.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *