Menu
Projetos e Obras
Busca
lixo doméstico

Capa do livro Cook Book – livro de receita do lixo invisível (imagem ilustrativa)

Conteúdo Colunistas

Objetos criados com lixo doméstico vão parar em livro de receitas

12/07/2021

Olhar para a casa durante a pandemia estimulou o coletivo criativo movimento @lixoinvisivel a pensar soluções caseiras para lidar com os resíduos. Publicação está em fase de elaboração.

Boas ideias devem ser espalhadas, ir longe e dar frutos. Por isso, compartilho uma experiência que está em construção e vai dar muito o que falar. Melhor ainda, já ultrapassou a meta e vai dar resultado em breve. Você já ouviu falar do Movimento Lixo Invisível? E o que acha de criar objetos a partir do seu próprio lixo?  

Com a pandemia e a necessidade de ficar em casa para manter o isolamento social, olhamos com mais atenção para a casa, produzimos mais lixo, e o que antes era invisível para muitos passou a ser percebido como o descarte diário de embalagens de papel, plástico, vidro e metais. Esse contexto pandêmico estimulou um grupo plural e criativo a pensar em ideias caseiras para lidar com os resíduos domésticos. Assim surgiu o Movimento @lixoinvisivel, uma iniciativa aberta, voluntária e sem fins lucrativos, que se propôs a cocriar soluções para lidar com o impacto do lixo (invisível) no cotidiano da vida doméstica. 

lixo doméstico
Designer Christian Ullmann, Coordenador de Projetos do Centro de Inovação IED Brasil (Istituto Europeo di Design) / (Imagem: Divulgação/lixoinvisivel)

“O Movimento se propõe a dar visibilidade a um “problema invisível”, pensar ativamente na transformação desta situação e gerar novas alternativas para reusar, reduzir, minimizar e até eliminar o material de descarte gerado”, explica Christian Ullmann, Coordenador de Projetos do Centro de Inovação IED Brasil (Istituto Europeo di Design) e um dos voluntários. São três os eixos de atuação definidos: da minha casa para a minha comunidade; da minha comunidade para o meu bairro; e do meu bairro para a minha cidade. 

Cocriação de peças no instagram 

Iniciado em 2020, a fase 1 e 2 foi de criação do coletivo criativo colaborativo e o desenvolvimento de atividades on-line, com a realização de experiências com materiais descartados. Tudo aconteceu no instagram do movimento que reuniu pessoas de vários lugares para trocar conhecimento especializado e estimular a cocriação de peças com as embalagens descartáveis. O resultado desse material produzido irá virar um livro digital para as pessoas fazerem as instruções com o seu próprio lixo doméstico. “Propusemos fazer um livro de receitas e subimos a ideia numa plataforma de financiamento coletivo”, conta Ullmann, designer formado em Diseño Industrial pela Facultad de Arquitectura, Diseño y Urbanismo de la Universidad de Buenos Aires – Argentina, que reside no Brasil desde 1996. Em menos de um mês a meta foi alcançada, ultrapassando o valor estabelecido para a produção da publicação.

lixo doméstico
lixo doméstico
Escultura Davi da Lixolândia, uma das receitas do livro (Imagem: Divulgação/lixoinvisivel)

COOK BOOK – livro de receita do lixo invisível

A etapa três é justamente a elaboração do livro digital de receitas e instruções a partir do segundo semestre de 2021. O Cook Book – livro de receita do lixo invisível irá ajudar as pessoas a enxergar o seu próprio lixo de forma diferente e criar peças a partir do descarte. Tá curioso? No instagram do movimento @lixoinvisivel tem spoiler de algumas ideias que estarão no livro.

O coletivo pretende ainda expandir o uso do livro para as escolas, com oficinas com as crianças, centros culturais e condomínios, ajudando a dar visibilidade para o lixo doméstico e construir as bases para um comportamento mais responsável e sustentável.

lixo invisível
Capa do livro Cook Book – livro de receita do lixo invisível (imagem ilustrativa)

Quem participa  

A iniciativa surgiu inicialmente do IED-SP e a empresa Symnetics com estrutura, gestão e conhecimento, e o objetivo de criar um coletivo criativo capaz de pensar e construir soluções para atender esse problema.

Participam do movimento designers, artistas, empresários, professores, estudantes, inovadores, makers e pessoas em geral curiosos e preocupados em identificar e desenvolver novas alternativas para os materiais descartados. Somos um coletivo criativo capaz de pensar e construir soluções para atender ao problema do descarte de lixo doméstico.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *