Menu
Projetos e Obras
Busca

Artista cria instalação colorida em terraço, ressignificando espaço inutilizado em estação de metrô (Crédito: David Parry/PA Wire / Divulgação)

Conteúdo Colunistas

Artista cria “jardim de cores” em terraço de estação centenária em Londres

08/12/2021

Lakwena Maciver propõe a criação de um paraíso urbano contemporâneo com formas geométricas, cores vibrantes e espaço para exposições.

Desde a sua construção, em 1870, um terraço de 1 400 m² sobre a estação de metrô Temple, em Westminster, Londres, permanecia distante dos olhos do público. Agora, o espaço com vista para o Rio Tâmisa foi banhado por linhas retas, ziguezagues, quadrados e outras estampas devido à instalação Artist’s Garden da londrina Lakwena Maciver. 

Filha de mãe inglesa e pai ugandense, Maciver (representada pela Vigo Gallery) explora temáticas como descolonização, redenção, escapismo, afrofuturismo e utopia. 

Lakwena Maciver, 35 anos, posa sobre instalação. Em sua obra, a londrina discute descolonização, afrofuturismo e utopia (Crédito: David Parry/PA Wire / Divulgação)

Com 35 anos e base em Londres, ela teve obras expostas no Tate Britain, Somerset House e, mais recentemente, na Hastings Contemporary. Nos Estados Unidos, fez uma de suas coloridas instalações sobre uma quadra de basquete de um centro de detenção juvenil em Arkansas. Na Áustria, embalou um mosteiro em Viena com um mural escrito Die höchste Liebe (em tradução livre, “O amor supremo”). 

Em Westminster, como parte do festival urbano Inside Out, a obra Artist’s Garden, planejada há 4 anos, recebeu apoio de promotores culturais locais como theCoLAB Temple e 180 Studios, além da Westminster City Council. 

Lakwena Maciver
Obra convida o público a andar sobre “caminhos” e “portais” coloridos, como parte de um refúgio urbano (Crédito: David Parry/PA Wire / Divulgação)

Na instalação, a artista aplicou suas formas geométricas intensamente coloridas – marcas de seu trabalho – sobre as quais o público é convidado a passear, absorvendo o seu dinamismo positivo. 

Foram usadas ainda telhas entrelaçadas, que lembram pixels, para formar “caminhos” e “portais” no chão. A obra cria uma ideia contemporânea do “mito do Paraíso”, além de um refúgio acima do mundo turbulento da cidade. 

Lakwena Maciver
Cabman’s Shelter, “um lugar seguro”, foi desenvolvido a partir da experiência de lockdown na cidade (Crédito: David Parry/PA Wire / Divulgação)

Maciver ergueu ainda a Cabman’s Shelter, uma pequena casa que representa o “lugar seguro dentro de um lugar seguro”. Ela conta que, com a pandemia e lockdown, passou a se debruçar também sobre esse tema. Neste espaço. será possível ver exposições itinerantes de artistas emergentes. 

Como destaque de toda a instalação, podemos ler no chão a frase Nothing Can Separate Us (Nada pode nos separar), uma mensagem sobre amor, conexões físicas e espirituais, e a força de laços invisíveis – uma forte mensagem para o nosso futuro. 

Lakwena Maciver
Entre estampas e cores, a artista deixa o recado para a cidade: Nothing Can Separate Us (Nada pode nos separar) / (Crédito: David Parry/PA Wire / Divulgação)

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *