Menu
Projetos e Obras
Busca
iluminação de ambientes

Conteúdo Arquitetura

7 segredos de iluminação de ambientes para valorizar um projeto

30/11/2017

Confira nossas dicas sobre iluminação e valorize ainda mais seu projeto com a iluminação adequada.

Provavelmente você não vai entrar em um lugar e notar como a iluminação foi cuidadosamente pensada. Isso acontece porque o que vai estar em destaque é o próprio cômodo: mais charmoso e visualmente confortável. A iluminação vai direcionar o olhar das pessoas para reparar detalhes que não enxergavam antes.

Quando a iluminação de ambientes é bem-sucedida, o lugar fica aconchegante e não dá vontade de ir embora. A luz faz tanta diferença que, em reformas, esse pode ser um ponto forte para mudar a percepção que se tem do espaço.

Uma escolha inadequada de iluminação também pode acabar desvalorizando todo o trabalho que você teve ao planejar um ambiente. Por isso, neste texto, damos algumas dicas e lembramos de alguns aspectos que devem ser avaliados com calma antes de instalar várias lâmpadas pela casa. Continue lendo para saber mais!

1. Pense na utilidade

iluminação de ambientes

Quando for começar o projeto de iluminação, pense em como cada ambiente será usado e qual o tipo de luz ideal para ele. Por exemplo, um lugar de estudo deve ser muito mais claro do que uma sala de estar ou jantar, que ficam melhores com uma luz menos intensa.

A cor da luz também faz diferença. Cores mais quentes, ou seja, mais amareladas, são ótimas para lugares de descanso e que pretendem ser mais aconchegantes. Já nos cômodos em que são realizadas atividades que precisam de mais atenção ou melhor visibilidade, como a cozinha, o banheiro, o escritório ou a lavanderia, o recomendado são lâmpadas brancas, que ajudam a manter o foco nas atividades.

No caso dos banheiros, tem ainda um ponto que merece ser destacado: evite as luzes de camarim! Apesar do efeito de decoração ser interessante, ela esquenta muito e faz com que as pessoas suem ao ficar perto do espelho, o que atrapalha na hora de se maquiar ou fazer a barba.

Em alguns ambientes, onde são realizados mais de um tipo de atividade, como quartos que também servem de escritório ou cozinhas que são usadas como sala de jantar, vale investir em diferentes camadas de iluminação.

A luz do quarto pode ser amarelada e mais suave, enquanto na escrivaninha você tem uma luminária bem clara e focada para permitir a leitura. Lembrando que ela não deve ser tão forte a ponto de ofuscar a luminosidade do computador ou incomodar os olhos de quem está lendo.

Na cozinha, você pode ter uma luz mais clara, que permita cozinhar, e uma lâmpada pendente em cima da mesa de jantar, com uma luz mais fraca e amarelada, a fim de garantir um ar intimista para os jantares. Outra sugestão é instalar um dimmer, para controlar a intensidade da luz.

Se optar por usar várias luminárias, pode garantir um ar mais moderno usando modelos diferentes. A fim de ficar harmônico, elas precisam ter alguma coisa em comum, como as cores ou os materiais, por exemplo.

2. Combine com a decoração

iluminação de ambientes

Luminárias, arandelas e abajures acabam virando elementos da decoração e, por isso, devem estar combinando entre si e com os outros itens da casa. Não faz muito sentido um ambiente com uma decoração tradicional ser iluminado por lâmpadas com design arrojado, ou vice-versa.

Tenha atenção para os materiais de que são feitas cada uma das luminárias. Existem muitos modelos diferentes no mercado e cada um tem um efeito particular para a iluminação: elas produzem sombras nas paredes e no teto, podem esquentar ou ocupar espaço demais.

Luminárias com formatos iguais feitas de materiais diferentes também mudam completamente sua decoração. Por isso, tenha certeza de que ela faz sentido dentro do planejamento daquele ambiente.

3. Observe o espaço disponível

iluminação de ambientes

Não adianta nada escolher uma luminária que se ajusta ao uso do ambiente e combina com a decoração, mas que é desproporcionalmente grande ou pequena. Para ambientes com o pé-direito mais alto, lustres grandes ficam muito bonitos porque existe um espaço maior para eles. Porém, em uma sala pequena, dará a impressão de que a peça está fora do lugar.

4. Cuide da iluminação externa

Nas casas, a iluminação externa é usada principalmente nos jardins, para que o lugar fique bonito mesmo durante a noite, e no portão, a fim de facilitar o acesso e até mesmo passar um ar de segurança.

Em prédios ou estabelecimentos comerciais, a iluminação externa pode ser uma forma de chamar a atenção e decorar o projeto para que ele seja visível e bonito à noite.

Em projetos maiores, como o plano master da cidade de Zurich, é possível entender como a iluminação é usada para produzir uma paisagem única. Apostando em uma iluminação mais localizada e sutil, a cidade ganhou um ar de simplicidade que respeita a arquitetura local e o passado histórico que ela possui. Combina com o formato das construções e é uma excelente forma de fazer com que a luz noturna da cidade não seja ofuscante.

5. Use iluminação indireta

Abajures, arandelas e luminárias de piso são usados para criar pequenos quadros de luz. São ótimos recursos a fim de atrair a atenção para um objeto ou área específica do ambiente, como quadros, mesas, pequenas estátuas ou estampas no papel de parede. E acabam iluminando todo o ambiente de forma sutil.

Abajures ficam lindos destacando mesas ou aparadores, arandelas chamam a atenção para a parede em que ficam instaladas e as lâmpadas de piso dão destaque para poltronas de leitura, pequenos jardins ou espaços decorados dentro do ambiente.

6. Destaque os móveis

iluminação de ambientes

Quando se tem um móvel muito bonito no ambiente, ele realmente merece destaque. Pode ser algum móvel muito antigo e que tem valor afetivo ou com design interessante e que se destaca dos outros. De qualquer forma, uma maneira interessante de iluminá-lo é colocando fitas de LED ou pequenos spots dentro do móvel — comum em armários ou estantes com muitas prateleiras — ou, ainda, colocar uma luz direcionada para ele — ideal para poltronas, mesas e quadros, entre outros, como mencionamos no item anterior.

Estantes de livros passam a ter uma aparência completamente diferente com essa iluminação direcionada. Os balcões da cozinha também podem receber iluminação para ajudar na hora de cozinhar.

Ver os alimentos tão iluminados pode mudar até a vontade de comer. Isso é fácil de perceber em supermercados, que investem numa iluminação focada na seção de hortifrútis a fim de realçar as cores dos vegetais e incentivar a compra.

7. Evite o ofuscamento

Se você tem um ambiente cheio de superfícies lisas ou espelhadas, a iluminação pode gerar um efeito de ofuscamento. Isso acontece quando a luz reflete nessas superfícies e incide direto nos olhos das pessoas. É um efeito bem incômodo e deve ser evitado a qualquer custo num projeto de iluminação de ambientes.

Gostou das nossas dicas? Então, curta nossa página no Facebook!

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *