Menu
Projetos e Obras
Busca
Igrejas Mais Importantes de Moscow

Conteúdo Correspondentes Internacionais

Um tour pelas igrejas mais importantes de Moscow

20/04/2020

Fizemos um passeio pelas cinco principais igrejas de Moscow, capital cosmopolita da Rússia. Confira aqui tudo o que descobrimos sobre suas histórias e arquiteturas.

As igrejas mais importantes de Moscow ficam localizadas no coração da cidade, dentro do Kremlin e da Praça Vermelha. Formam um conjunto de edifícios consagrados dentro da área mais importante politicamente e socialmente da cidade.

Catedral Saint Basil na Praça Vermelha de Moscow (Foto: Bárbara Cassou)

Catedral Saint Basil na Praça Vermelha de Moscow (Foto: Bárbara Cassou)

Kremlin significa “forte dentro da cidade”. Seu nome já diz tudo: é um conjunto de edifícios civis e religiosos, dentro de um forte com muralhas imensas no centro de Moscow. Está localizado em frente do rio Moscova e ao sul da Praça Vermelha. Inclui quatro palácios e quatro igrejas; um dos palácios antigamente era a residência do Tsar e hoje é a residência oficial do Presidente da Rússia. Comparando com outro país, Kremlin possui a mesma função que a Casa Branca nos Estados Unidos.

Parte exterior da Catedral da Dormição (Foto: Bárbara Cassou)

Parte exterior da Catedral da Dormição (Foto: Bárbara Cassou)

Quatro das igrejas mais importantes de Moscow estão dentro das muralhas do Kremlin, para visitá-las é preciso pagar uma entrada e aceder ao forte. Já a quinta e a mais importante igreja de Moscow é a Catedral Saint Basil, localizada na Praça Vermelha, do lado de fora da fortificação. Se você nunca esteve na Rússia, com certeza você já deve ter visto imagens dessa igreja colorida que é o principal cartão postal da cidade e até mesmo do país. A Praça Vermelha é um dos pontos mais importantes da cidade, nela, logo ao lado da igreja, há um mausoléu onde o revolucionário russo Lenin está enterrado.

Em geral, o mais interessante na arquitetura das igrejas de Moscow é que são igrejas cristãs, porém são muito diferentes da arquitetura gótica ou renassentista presentes nas igrejas européias. As igrejas russas parecem ter muita influência da arquitetura dos palácios muçulmanos por suas cúpulas arredondas. São ícones do período Bizantino.

A Catedral Saint Basil é famosa por suas cores intensas; azul, vermelho e verde. Hoje em dia, tornou-se um museu e foi considerado patrimônio da humanidade. (Foto: Barbara Cassou)

A Catedral Saint Basil é famosa por suas cores intensas; azul, vermelho e verde. Hoje em dia, tornou-se um museu e foi considerado patrimônio da humanidade. (Foto: Barbara Cassou)

Já a Catedral da Anunciação ainda funciona como edifício sagrado. Sempre foi uma igreja privativa, que somente recebia cerimônias para principes e tsars. É uma das igrejas mais antigas e sobreviventes na Ríssia, começou a ser construída em 1484. Possui aproximadamente mil ornamentos entre pinturas, estátuas, e objetos religiosos produzidos entre o século 14 e o 17, incluindo uma porta central inteira feita de prata no seu interior.

Entrada da Catedral Arcanjo São Miguel com pinturas de figuras santificadas e ornamentos (Foto: Bárbara Cassou)

Entrada da Catedral Arcanjo São Miguel com pinturas de figuras santificadas e ornamentos (Foto: Bárbara Cassou)

A Catedral do Arcanjo São Miguel, como o nome já diz, começou a ser construída em 1333 em homenagem a São Miguel, que é o patrono das tropas armadas da Rússia. O interior dela, incluindo paredes e colunas é todo revestido por pinturas de figuras santificadas. Também há um aglomerado de 50 túmulos, onde estão enterrados grandes principes e soldados.

A Catedral da Dormição não é aberta ao público para visitação, mas só de olhar sua enorme entrada toda pintada com imagens de santos e ornamentos já vale a pena a visita. Foi construída entre 1475 e 1479 por um arquiteto Italiano chamado Aristotele Fioravanti.

Túmulos de figuras importantes da Rússia dentro da Anunciação  (Foto: Bárbara Cassou)

Túmulos de figuras importantes da Rússia dentro da Anunciação (Foto: Bárbara Cassou)

Finalizando nosso tour, chegamos na Igreja dos Doze Apóstolos que é a menor catedral dentro do Kremlin. Foi encomendada em 1653 pelo patriarca Nikon, para fazer parte da sua residência, que aspirava fazer rivalidade ao czar, mostrando autoridade e riqueza. A pequena igreja é tão preeminente quanto as suas catedrais vizinhas.

Moscow é uma cidade surpreendente, por sua história e cultura. O interessante é ver o contraste entre os magníficos edifícios reais e regiliosos em comparação à sobriedade dos demais edifícios da cidade. Se tiver a oportunidade, vale a pena programar uma viagem (pós-pandemia) para ver tudo isso de perto.

Porta feita inteiramente de prata no interior da Catedral da Dormição. (Foto: Bárbara Cassou)

Porta feita inteiramente de prata no interior da Catedral da Dormição. (Foto: Bárbara Cassou)

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Dorothy Rocha says:

    Foi um prazer ler a descrição, embora rápida , que a autora faz das principais igrejas de Moscou. Esta descrição permitiu-me revisitar as experiências que vivi, há alguns anos atrás, quando da visita à esta bela cidade. Entre elas , depois de concluído um tour com um grupo de brasileiros, permanecer mais dois dias em Moscou tendo como guia Helena, uma moscovita que falava português. Em sua companhia pude conhecer outros aspectos da cidade tão interessantes quanto os turísticos. Então , eu só posso concordar com Bárbara Cassou: Se puder , assim que a pandemia passar e, quem sabe o dólar chegar a um patamar “ mais civilizado”, não deixe de visitar Moscou. Você vai se surpreender.