Menu
Projetos e Obras
Busca

Imagem por Nick M

Conteúdo Correspondentes Internacionais

Hotel em Maldivas, Soneva Fushi, é referência em arquitetura sustentável

06/10/2021

Neste post, vamos descobrir todo o sistema que o hotel em Maldivas montou para ser autossustentável e incrível.

O hotel em Maldivas Soneva Fushi é um desses lugares mágicos que talvez você tenha a oportunidade de ir uma só vez. Mas esta única vez ficará para sempre na sua memória. 

Localizado nas Maldivas, o Soneva Fushi faz parte da rede de hotéis Soneva. O Soneva Jani e o Soneva Kiri são os outros hotéis da empresa. Todos eles possuem a mesma ideologia. Tive o prazer de conhecê-lo e contarei aqui essa experiência.

PARTE I – O HOTEL

O hotel ocupa uma ilha inteira em um dos atóis das Maldivas, especificamente a Baa Atoll. Para acessá-lo é preciso chegar através de avião à Malé (a capital das Maldivas e ilha mais populosa entre todas). Depois, um hidroavião especial do hotel te leva até a ilha. Pousa na água onde os visitantes desembarcam no meio de um deck no mar e um barco do hotel vem buscá-los. 

Hotel em Maldivas
Vila construída na terra e de frente para o mar (Foto: Bárbara Cassou)

Ao chegar na ilha os visitantes são recebidos por alguns funcionários que os encaminham para sua vila. Por causa da pandemia, o Soneva Fushi criou um sistema de controle para quem chegar lá. Onde todos precisam fazer PCR e aguardar nas suas vilas até sair o resultado. As vilas são enormes e todas de frente para a praia, o que facilita a experiência desse pequeno confinamento. 

O resultado do PCR dando negativo, os visitantes já são liberados para sair desbravar a ilha: sem máscaras e de pés descalços. Esse é o lema!

Hotel em Maldivas
Banheiro da vila se mescla com a natureza no hotel em Maldivas (Foto: Bárbara Cassou)

Todo o hotel possui uma pegada estilo “Robson Crusoé”: tudo feito em madeira, pé na areia, sustentável e com muito charme e sofisticação. É incrível como cada cantinho consegue ter uma arquitetura diferente e inovadora utilizando a mesma materialidade e conceito. 

A ilha conta com três restaurantes: o restaurante principal, onde está a entrada da ilha, um restaurante no meio da floresta da ilha e outro em uma estrutura em cima do mar. Todos possuem uma arquitetura e gastronomia diferenciada. 

As vilas são espaçosas e bem iluminadas. Todas elas conectam-se e mesclam-se com a natureza ao redor. A maioria das vilas foram construídas na areia e estão de frente para o mar. Algumas somente estão em cima de decks de madeira sobre a água (as chamadas water vilas). 

Hotel em Maldivas
Restaurante em cima do deck na água (Foto: Bárbara Cassou)

Como a ilha tem um quilômetro de largura, os meios de transporte utilizados dentro dela são carrinhos de golf, onde os funcionários levam e trazem os visitantes; e também bicicletas, sendo que cada hóspede possui uma própria durante a estadia. Por toda a ilha há estacionamentos de bicicletas feitos em bambu. 

Toda a experiência que o hotel em Maldivas oferece é memorável: mergulho, snorkel, esportes aquáticos, picnic em bancos de areia, passeios de barco, e muitos outros mais! 

Soneva Fushi
Detalhe da escada do restaurante (Foto: Bárbara Cassou)

O hotel em Maldivas conta com um espaço onde há open bar de sorvete, chocolates variados e sortidos de queijos. Ou seja, os hóspedes podem entrar lá a qualquer hora do dia e comer sem nenhum custo. 

Há também algumas lojinhas pela ilha: de joias, de livros, de esculturas feitas em vidro e de roupas e acessórios. A arquitetura das lojas é especial e esbanja charme. 

Hotel em Maldivas
Souvenir do hotel (Foto: Bárbara Cassou)

Além de todos os detalhes, experiências e arquitetura, o hotel em Maldivas Soneva Fushi é referência em serviços. Cada vila possui um funcionário ajudante, chamados de “barefoot butler”, que ajudam a deixar a experiência na ilha ainda mais incrível e tranquila. Providenciando tudo o que você precisar. 

O Soneva Fushi nada mais é que um paraíso na terra. Um lugar para desconectar-se totalmente do mundo. Foi uma estadia mágica. Sem máscaras, sem preocupações e sem sapatos. 

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *