Menu
Projetos e Obras
Busca

Inspirada na paisagem ao redor, Gabriela de Matos criou um ambiente em que arquitetura e natureza se entrelaçam (Projeto: Gabriela de Matos)

Portobello Matérias

Gabriela de Matos se inspira nas Lastras e natureza para criar estúdio de fotografia

01/06/2022

Em Casa-Camanducaia, Gabriela de Matos criou um estúdio fotográfico em que a natureza é protagonista. Entenda com mais detalhes o conceito do projeto

A Mostra UNLTD Dreams 2022 trouxe um universo em expansão: ideias amplas interpretadas em maquetes realistas. O que mais se percebeu foi a presença orgânica nas construções, uma provável herança da pandemia de Covid-19 e do isolamento social. O projeto Casa-Camanducaia, de autoria de Gabriela de Matos, foi até o topo de um morro para criar um estúdio de fotografia imerso na natureza — a real protagonista do espaço.  

Ficou curioso? Confira como Gabriela de Matos utilizou as Lastras para criar um dos projetos mais expressivos da terceira Mostra UNLTD da Portobello!  

Complexo integrado à paisagem 

A Casa-Camanducaia foi pensada para ser um estúdio de fotografia presente em uma instalação muito maior, com galeria de arte, moradia para artistas e residências artísticas. Localizado na Serra da Mantiqueira, sul do Estado de Minas Gerais, o complexo se encontra no topo de um morro em uma área muito extensa e de topografia acidentada, com muitas serras.  

“Por estar no topo desse morro, o estúdio tem uma influência gigante da paisagem no entorno. A iluminação natural, por exemplo, teve uma importância muito grande na definição do conceito da Casa. Como a gente não tem outras edificações no entorno, é muito interessante que possamos trazer esses elementos para a constituição do projeto e brincar com isso”, explica Gabriela.  

Natureza como protagonista  

Gabriela trabalha tanto as linhas retas quanto as curvas (Projeto: Gabriela de Matos)

Em muitos projetos, a arquitetura atua como o intermédio para a realização de um sonho — um lar aconchegante como o da infância, uma mansão aberta no meio de um campo deserto, uma casinha de campo no meio da cidade. Em todas elas, ela atua como uma coadjuvante que torna aquilo possível. O protagonista é, na verdade, o morador.  

Na Casa-Camanducaia de Gabriela de Matos, a proposta é semelhante. Embora brilhe, a arquitetura não é a protagonista; ela serve de escada para que a natureza, a verdadeira moradora dali, possa mostrar seu esplendor. A proposta é fazer com que o visitante consiga imergir naquele universo e extrair arte dessa vivência.  

“A ideia é fazer ensaios fotográficos que utilizem essa arquitetura, mas também a natureza no entorno. Por isso, ele é um espaço que sugere alguns usos não convencionais. Num primeiro momento, você olha e fala ‘Isso é uma residência? O que é essa tipologia?’. Mas a intenção é exatamente essa: para as pessoas que forem usar aquele espaço como estúdio de fotografia entenderem que ele pode ser utilizado de diversas formas”.  

O ambiente se enraíza na natureza como se sempre tivesse feito parte dela, mas, ainda assim, deixa o protagonismo para as imagens ao redor.  

Exterior e interior  

Para dar vida a esse projeto, Gabriela de Matos usou um estúdio fotográfico que está inserido em um complexo com outras funções. Para fazer essa conexão do exterior com o interior, da natureza em meio à arquitetura contemporânea, a arquiteta utilizou o contraste dos produtos.  

Gabriela utilizou as Lastras Folk Grey e Folk Ice, contrastando com a reprodução do mármore negro e polido de Nero Marquina. Utilizando o revestimento, ela conseguiu ir do tom mais claro ao escuro fazendo contrastes, mas mantendo o minimalismo no resultado final.  

Segundo Ana Cecília Toffano, responsável pelo Branding da Portobello, o trabalho de contraste de Gabriela vai além do uso dos produtos: “existe uma questão plástica que a Gabriela trabalha com as formas e linhas mais retas, mas ela também quebra em alguns momentos essa rigidez com curvas, desenhos nos pisos e nas paredes.”  

Maquete como protagonista 

Maquete de Gabriela de Matos exibida na UNLTD Dreams
Detalhe da maquete de Gabriela de Matos
Detalhe da maquete de Gabriela de Matos
Detalhe da maquete de Gabriela de Matos (Crédito das fotos: Guto Campos)

Na Mostra UNLTD Dreams, as maquetes são o foco. Aqui, elas não funcionam apenas como um protótipo, mas como uma das principais integrantes de todo o projeto.  

“Esse projeto foi muito legal porque eu sabia que o primeiro produto seria essa maquete e que ela seria exposta. Então foi interessante pensar nela não só como processo, mas como resultado”, comenta Gabriela. 

Sobre Gabriela de Matos

A arquiteta e urbanista Gabriela de Matos (Crédito: Daniela Toviansky)

Formada pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da PUC Minas, Gabriela de Matos (nossa colunista no Archtrends!) é a primeira vice-presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil no departamento de São Paulo (IABsp). Em 2016, especializou-se em Sustentabilidade e Gestão do Ambiente Construído pela UFMG — algo que é bastante perceptível no seu trabalho, incluindo o projeto Casa-Camanducaia.  

Gabriela é também fundadora do projeto Arquitetas Negras, que mapeia a produção de arquitetas negras brasileiras.   

Outros convidados  

Além de Gabriela de Matos, outros nomes criativos também participaram da Mostra UNLTD Dreams. A Portobello convidou os arquitetos Carlos Carvalho, Martin Corullon, Rodrigo Ohtake, Mariana Maran, Mira Strauss e o chef Alex Atala para desenvolverem projetos que representassem ideias grandiosas na escala pequena de maquete. 

Conheça em detalhes o trabalho de cada um deles exposto na terceira edição da UNLTD Dreams!  

Imagem principal: Inspirada na paisagem ao redor, Gabriela de Matos criou um ambiente em que arquitetura e natureza se entrelaçam (Projeto: Gabriela de Matos)

1 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Heidy Rodrigues says:

    Que projeto maravilhoso, excelente inspiração para nosso trabalho diário com outros profissionais e consumidores que desejam se diferenciar do tradicional.