Menu
Projetos e Obras
Busca
pedaços de cerâmica que voltam a ser argila em pó

Meta da Portobello é gerar soluções de sustentabilidade cada vez mais eficientes (Foto: Reprodução Archtrends)

Conteúdo Matérias

Portobello rumo à fabricação de cerâmica sem resíduos

28/06/2022

Sustentabilidade faz parte do DNA da empresa e mostramos a responsabilidade com o meio ambiente na fábrica

Você já se perguntou se é possível fabricar revestimentos cerâmicos de forma sustentável? A resposta é: na Portobello, sim! E nós queremos mostrar como isso é possível. No segundo vídeo da série sobre sustentabilidade, a editora do Archtrends, Maria Silvia Ferraz, visitou a unidade fabril de Tijucas/SC e convida você para participar desse tour de conhecimento.

Depois de mostrar como é feito o processo de extração da argila direto na jazida, no primeiro vídeo da série, Maria Silvia reafirma o compromisso que a Portobello tem com a sustentabilidade também na hora da fabricação do porcelanato.

maria silvia no letreiro da Portobello
Maria Silvia, editora do Archtrends, nos convida para um passeio pela fábrica (Foto: Reprodução Archtrends)

Pilares da sustentabilidade

O passeio pela fábrica da Portobello é guiado pela apresentação dos principais pilares da sustentabilidade: Valorização da água, Energia limpa e Resíduo zero. Confira cada um deles a seguir:

Valorização da água é o primeiro passo

A água é fundamental no processo de fabricação do porcelanato. Por ser um bem precioso para o planeta e para a vida, a Portobello sabe que é preciso utilizar esse recurso com sabedoria. “Vale dizer que toda água utilizada na fábrica vem de fontes próprias. Depois que a água é captada ela é utilizada ao máximo, fazendo valer cada gota, sem desperdícios”, mostra Maria Silvia enquanto confere as cisternas da fábrica.

Para ser transformada em porcelanato, a argila sofre um processo físico de modificação a partir da fluidez da água e da força mecânica dos moinhos.

A Portobello trabalha com um circuito fechado de água, – isso significa que nenhuma água é descartada depois do uso, pelo contrário. Ela é filtrada em tanques apropriados e volta para a produção. A única perda é através do vapor, que pode ser visto na saída das chaminés em formato de nuvens brancas.

Energia limpa é prioridade para a Portobello

Para se tornar um material muito resistente, o porcelanato é queimado em altas temperaturas, por isso é muito importante que o forno seja abastecido por uma energia limpa. 

Na Portobello, todos os processos térmicos utilizam gás natural, uma fonte limpa, que não gera fuligem e é muito eficiente.

Maria Silvia conversou com o Gerente de P&D, Mineração e Massa/Esmaltada da Portobello, Roberto Basso. “O gás natural é nossa grande força energética. Utilizamos também outros tipos de energia elétrica, ar comprimido, mas o gás natural é o responsável pela maior transformação que nós vemos hoje na cerâmica”, explica Basso.

Roberto Basso
Roberto Basso, Gerente de Pesquisa e Desenvolvimento da Portobello (Foto: Reprodução Archtrends)

A produção da cerâmica só é viável hoje no mundo graças às energias térmicas. Entre as energias térmicas, o gás natural é a mais limpa delas. Ela é considerada limpa por sua estrutura química que permite aquecer as moléculas, gerar grande energia e baixas emissões de outros gases na atmosfera.

O gerente conta ainda que, mesmo com a produção cada vez maior, é possível perceber uma redução na utilização do gás nos últimos anos. Isso acontece porque novas tecnologias são aplicadas na produção e estão dando resultado. “Esse é nosso lema: fazer mais com menos”, afirma o gestor.

A caminho do resíduo zero de verdade

Outro ponto muito importante de sustentabilidade na fábrica da Portobello é o resíduo zero.

O patamar de reciclagem, recuperação e reaproveitamento dos resíduos gerados na fábrica é maior do que 99%. “A cada ano nos aproximamos mais do resíduo 0,00”, detalha Maria Silvia.

A maior parte dos resíduos é reincorporada no próprio processo produtivo compondo a massa cerâmica. É o que a Portobello classifica como reciclagem interna. Para falar sobre o terceiro pilar de sustentabilidade aplicado na fábrica da Portobello, a editora do Archtrends conversou com Fabíola Gava, Especialista Ambiental.

Fabíola Gava
Fabíola Gava, Especialista Ambiental da Portobello (Foto: Reprodução Archtrends)

“Além da reincorporação, a reciclagem e o co-processamento são tecnologias utilizadas para destinação final dos nossos resíduos. A gestão e o controle de toda a movimentação é muito importante. Nenhum resíduo sai de dentro da empresa sem o devido conhecimento do Departamento de Meio Ambiente, emissão de Nota Fiscal e controle de movimentação de resíduos do Instituto Ambiental de Santa Catarina”, relata Fabíola.

Imagem aérea da fábrica da Portobello em Tijucas/SC
Responsabilidade ambiental está entre as boas práticas da Portobello (Foto: Reprodução Archtrends)

Planos de evoluir cada vez mais

Gostou de conhecer mais uma parte da Portobello? Ainda temos outras visitas para fazer. Continue nos acompanhando nas próximas semanas!

Para conferir essa visita à fábrica completa, clique aqui para assistir ao episódio.

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *