Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Tendências

Estilo wabi-sabi: entenda o conceito e conheça 8 aplicações

18/12/2019

Descubra 8 formas de decorar a casa com o estilo wabi-sabi, além de entender o propósito deste conceito oriental de vida!

Aceitação do imperfeito, da impermanência constante e entender a ação do tempo e a beleza que ele traz com seus efeitos na vida. Essas são alguns pilares do estilo wabi-sabi, um conceito originário do Japão, que é aplicado em vários campos, principalmente, na decoração.

No conceito, “wabi” remete ao que é rústico e “sabi” remonta ao tempo e de como ele traz marcas, que têm sua beleza. Traduzidas na visão de vida, que essa filosofia aponta, a união das palavras indica a aceitação da inconstância, da imperfeição e da incompletude na existência.

Peça traz tecido e madeira rústicos, envoltos em um ambiente em tons claros: tudo simples e direto como é a coleção Jackie (Foto: Portobello S.A.)

Peça traz tecido e madeira rústicos, envoltos em um ambiente em tons claros: tudo simples e direto como é a coleção Jackie (Foto: Portobello S.A.)

Ou seja, é entender que o modesto e o simples são, por si só, completos — o que os torna únicos. Esse conceito prova que para decorar um ambiente, não se deve almejar a perfeição, mas sim a compreensão. Descubra como aplicar este estilo com 8 dicas!

1. Priorize decorações de cerâmica no estilo wabi-sabi

O brilho e os formatos únicos de cada peça de cerâmica trabalha o estilo wabi-sabi no ambiente, de maneira precisa (Foto: Portobello S.A.)

O brilho e os formatos únicos de cada peça de cerâmica trabalha o estilo wabi-sabi no ambiente, de maneira precisa (Foto: Portobello S.A.)

Cerâmica é o suprassumo da cultura do Japão. Essas peças tem uma particularidade incontestável dento da decoração seguindo o estilo wabi-sabi.

No Japão, as peças de cerâmica, que são quebradas acidentalmente, ganham uma nova cara com uma técnica chamada Kintsugi. O método consiste em aplicar pó de ouro nos espaços quebrados, preenchendo os espaços quebrados.

Seguindo os preceitos mais tradicionais do estilo wabi-sabi, o visual pós-quebra conferido pelo reparo remete ao fortalecimento e à singularidade. Assim, conferindo mais beleza à peça.

Portanto, invista em peças de cerâmica, já que elas são peças-chave do estilo wabi-sabi. Quando elas quebrarem, a dica é não as jogar fora. Mas, buscar em si um mestre oriental na técnica Kintsugi para dar uma nova vida ao item.

2. Componha o ambiente com elementos orgânicos

Formato da cadeira totalmente fora do convencional aliado ao tom dos novos revestimentos da Portobello da linha Yass! (Foto: Portobello S.A.)

Formato da cadeira totalmente fora do convencional aliado ao tom dos novos revestimentos da Portobello da linha Yass! (Foto: Portobello S.A.)

“Onde há vida em suas diversas formas e como ela passa por alterações, em diferentes fases”: essas são premissas básicas do estilo wabi-sabi. O objetivo de incluir elementos orgânicos na decoração desse perfil é simular a vida que há em cada espaço orgânico, que permeia na existência humana.

Flores, madeira, animais, formatos irregulares e tudo o que remete ao que há de mais vivo e mutável é regra geral do estilo decorativo. Essa estética oriental também transmite com fidelidade a ideia de finitude e mutação, uma vez que objetos orgânicos já tiveram vida em outro tempo e formato.

3. Invista em iluminação em pontos estratégicos

Espaço privilegia a iluminação natural e apenas a complementa de maneira discreta, com uma vela em cima de um tronco (Foto: Portobello S.A.)

Espaço privilegia a iluminação natural e apenas a complementa de maneira discreta, com uma vela em cima de um tronco (Foto: Portobello S.A.)

A luz natural e a produzida por fogo, como a iluminação de velas, precisam ser bem utilizadas no estilo wabi-sabi. Portanto, se o ambiente tem janelas, pode deixá-las abertas para a luz entrar e invadir o espaço por onde ela alcançar.

Também, a luz produzida por velas, colocadas em pontos estratégicos da casa, como próximo à cama e onde a luz natural não alcança, trará um efeito lindo em seu espaço.

Vale destacar que o estilo wabi-sabi prima por estes tipos de luzes naturais, para trazê-las como componentes essenciais da decoração. Ou você acha que luzes de LED combinariam em um espaço dominado por madeira, tons terrosos e tudo o que há de mais orgânico possível?

4. Acerte em tecidos despojados

Tecido mais o formato orgânico e cores claras são a principal tríade desta composição (Foto: Portobello S.A.)

Tecido mais o formato orgânico e cores claras são a principal tríade desta composição (Foto: Portobello S.A.)

Os tecidos sobrepostos são algumas das peças indispensáveis do verdadeiro estilo wabi-sabi. Apostar em tecidos como lençóis, toalhas em mesas, em cadeiras e outros locais, dão volume ao espaço e trazem também o efeito orgânico.

Nesse quesito os tecidos devem seguir os outros critérios do estilo, como tons claros e terrosos, formatos assimétricos e poucas peças. O efeito “jogado” também deve ser primado no wabi-sabi. Logo, se você acorda e não gosta de arrumar a sua cama, continue assim que estará dentro deste padrão.

5. Utilize elementos rústicos

Imperfeições dos detalhes decorativos deste ambiente rústico revestido com a linha Boreal, garantem um aspecto natural (Foto: Portobello S.A) 

Imperfeições dos detalhes decorativos deste ambiente rústico revestido com a linha Boreal, garantem um aspecto natural (Foto: Portobello S.A)

A rusticidade é um forte componente deste estilo oriental de decoração, que privilegia o natural. Peças em estado bruto, como madeira e pedras, com cortes grosseiros e feitos à mão e ricos em imperfeições são qualidades valiosíssimas no modo wabi-sabi de decorar.

Quanto mais o ambiente remeter ao manual, que traz consigo a beleza da imperfeição e peças únicas, mais alinhado ao propósito do wabi-sabi estará. Ou seja, esqueça superfícies chapadas e peças produzidas em série por máquinas — elas são descartáveis para o estilo wabi-sabi.

6. Aposte em peças únicas

Tronco reaproveitado como cabideiro traz a singularidade da peça como destaque (Foto: Portobello S.A.)

Tronco reaproveitado como cabideiro traz a singularidade da peça como destaque (Foto: Portobello S.A.)

Se o tempo que passou não volta mais e cada vida é única, o estilo wabi-sabi traz a síntese dessas leis universais na decoração. A filosofia japonesa acredita que assim como tudo o que é orgânico tem seu ciclo de existência, o ambiente deve trazer esse simbolismo por meio de peças únicas.

Uma cadeira de uma cor e estilo, uma mesa feita à mão ou uma parede pintada por você. Esses são exemplos de elementos que agregam muita singularidade à decoração e vão ao encontro da essência wabi-sabi.

7. Empregue tons terrosos

Rusticidade e imperfeição dos tijolinhos da linha Terracota Portobello traz o apelo ao orgânico e à tons terrosos (Foto: Portobello S.A.)

Rusticidade e imperfeição dos tijolinhos da linha Terracota Portobello traz o apelo ao orgânico e à tons terrosos (Foto: Portobello S.A.)

A proposta do estilo wabi-sabi é sempre remeter ao que há de mais orgânico e natural. Fazer referência ao solo, com tons terrosos no ambiente, cria um clima bastante homogêneo e particular, que ainda contribui para que você utilize o tom sobre tom.

Tanto a tinta como o mobiliário, mesmo que em pouca quantidade, dentro desta filosofia seguem cores como bege e marrom em suas diversas intensidades. Ademais, usar com estes tons em predominância ajuda a criar uma atmosfera rica e muito relaxante.

A proposta do wabi-sabi de utilizar a paleta de cores em tons terrosos não é fazer o ambiente parecer o Deserto do Saara, mas ela consegue. No final, o ambiente fica com um clima propício para relaxar e que transmite a infinitude natural de um deserto de areia, com a introspecção que ele provoca.

8. Mescle cores claras

Tons claros no revestimento do chão, da linha Reliefs, com o complemento da grade de madeira e os bancos trabalhados, dão o tom discreto à área (Foto: Portobello S.A.)

Tons claros no revestimento do chão, da linha Reliefs, com o complemento da grade de madeira e os bancos trabalhados, dão o tom discreto à área (Foto: Portobello S.A.)

Além de tons terrosos, a predominância de cores claras no estilo wabi-sabi favorece que os ambientes simulem a pureza de ambientes naturais. Trazer essa característica ao espaço não só trabalha com a cromoterapia, mas com a complementação na medida ideal de tons claros.

A exemplo, paredes brancas, verde ou azul claro, com peças de madeira, contrastam om harmonia e ambas ganham mais destaque no espaço. Tudo de maneira moderada — o estilo wabi-sabi também dialoga com a regra do minimalismo, de que menos é mais.

Buscar na imperfeição, na ação do tempo, na finitude e na inconstância desta filosofia, a compreensão da existência talvez seja o maior desafio deste pensamento.

Porém, onde reside a dificuldade, também mora o aprendizado e a evolução. Treinar virtudes por meio das dicas para decorar no estilo wab-sabi, sem dúvidas, traz a compreensão da essência desta doutrina.

Veja também o TOP 5 da Feira Cersaie, que traz a volta dos revestimentos irregulares, como grande tendência para 2020! 

Acesse o link da imagem destaque

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *