Menu
Projetos e Obras
Busca

Portobello Eventos

Coletivo Criativo Portobello lança sua primeira coleção na Expo Revestir

03/10/2017

Profissionais da arquitetura e do design tiveram a oportunidade de conhecer o processo produtivo e participar de um workshop para a criação de uma nova coleção para a empresa e para a Officina Portobello. Confira!

O minimalismo atravessa fronteiras e influencia o design e o estilo de vida nos dois hemisférios. As origens da pureza estética, funcionalidade e simplicidade formal são orientais, mas foram aprimoradas e conquistaram uma identidade particular que representa o pensamento nórdico. Por isso, uma imersão na arquitetura e cotidiano de Copenhagen, com o objetivo de capturar a essência dessa cultura foi a missão do primeiro Coletivo Criativo Portobello, a fim de colaborar na cocriação do novo revestimento e do castiçal.

Características da nova coleção
Dansk – revestimento:

  • Parquets metálicos com acabamento escovado e cores suaves representam o cuidado com os detalhes nos ambientes que, buscam a simplicidade, mas sem abrir mão da forma e da beleza.
    Filetes e acabamentos metálicos expressam a atenção à funcionalidade do design, levada muito a sério pelos dinamarqueses.
  • Um mosaico de mármore e metal pontuam que a sofisticação também pode estar presente e celebrar a alegria de viver.
  • A reprodução de uma superfície cimentícia minimalista e quase monocromática em tons aconchegantes no porcelanato traduz a busca pelo essencial e o aconchego nos espaços de convivência.

Dansk Lys – castiçal:
A luz, um dos elementos centrais da atmosfera hygge – palavra sem tradução, mas expressa o jeito de ser das pessoas na Dinamarca, que valoriza e promove a felicidade e a qualidade de vida -, está materializada em um castiçal desenvolvido pela Officina Portobello. A luz de velas é amplamente usada na cultura dinamarquesa, para aproximar as pessoas ao seu redor em um clima intimista e de alegria.

Sobre o Coletivo Criativo

O projeto Coletivo Criativo teve início por meio do Grand Prix, ação que premia os especificadores, que são os profissionais parceiros da área de Arquitetura, Design de Interiores, Engenharia e Paisagismo, proporcionando uma experiência única ao viajar a lugares para estudar e conhecer novas tendências do setor.

Tanto o Grand Prix quanto o Coletivo Criativo são ações elaboradas pelo Portobello+arquitetura, programa de relacionamento da Portobello Shop com os especificadores, e tem a missão de promover o desenvolvimento profissional e ​fomentar o aprimoramento e evolução da arquitetura brasileira por meio de ações de apoio e incentivos, como capacitação, pesquisas, inovação e divulgação dos trabalhos.
Após a viagem e busca de inspiração em novas tendências, o grupo selecionado tem a oportunidade de ​participar do processo de desenvolvimento de ​um novo produto ou uma nova linha para a Portobello ou para a Officina portobello (empresa do grupo, especializada em cortes especiais e mobiliários em porcelanato).

A última edição do Coletivo Criativo levou os profissionais para uma viagem à Dinamarca, liderada à época pelo Superintendente da Portobello Shop, José Gonçalves Junior, e em uma segunda etapa, eles se reuniram na fábrica da Portobello, localizada em Tijucas (SC), para o desenvolvimento de produtos de forma colaborativa e coletiva. O próximo destino para o Grand Prix e início dos trabalhos do novo grupo do Coletivo Criativo é a Islândia (2018). Acesse o site para mais informações: https://www.portobelloshop.com.br/maisarquitetura/islandia/

Confira quem são os profissionais participantes do primeiro Coletivo Criativo:

Inspiração, criação & depoimentos

Os profissionais do Coletivo Criativo participaram de um tour pela capital dinamarquesa e seus arredores para conhecer a arquitetura e o estilo de vida da população. O design escandinavo impressionou todo o grupo de profissionais pela simplicidade das linhas e pela riqueza de ideias sustentáveis.

Para a arquiteta Natássia Cruz, a Dinamarca foi uma experiência significativa e determinante para o sucesso do projeto. “As inspirações foram diversas, desde uma arquitetura clássica da antiga Nyhavn aos ousados edifícios contemporâneos. Observou-se um design prático e funcional através de pequenos e grandes formatos que anunciam um estilo tipicamente dinamarquês, onde as nuances cromáticas, as texturas e volumetrias são marcantes e evolutivas, tendo em vista a análise de sua história”, afirmou.

A arquiteta piauense Ana Márcia surpreendeu-se com a simplicidade de vida do país. “O que mais me marcou em Copenhagen, na viagem promovida pela Portobello, foi ver uma sociedade com muita igualdade. A experiência vivenciada nesse país foi incrível. Fiquei emocionada. Tudo lá é tão belo e ao mesmo tempo tão simples”, afirmou.

Voltando ao Brasil, a visão particular de cada arquiteto foi bastante aproveitada durante um workshop, realizado em agosto de 2017, na unidade fabril em Santa Catarina. O evento foi desenvolvido pelo Coordenador de Produto da Portobello, Eduardo Scoz e pela Coordenadora de Produto da Officina, Pamela Golin, sob a orientação do Diretor Criativo, Stephano Galli.

Essa experiência possibilitou, segundo Natássia, uma imersão positiva no núcleo criativo idealizado pela Portobello. “Dialogamos sobre as peculiaridades regionais, propusemos novas texturas com base na experiência agregada e definimos padrões relacionados a usos específicos, considerando as propriedades de cada material. Essa fusão de ideias é a marca registrada do nosso Coletivo Criativo”, conclui.

“A iniciativa de criar o Criativo Coletivo trouxe uma nova expectativa à rotina dos profissionais da arquitetura. E participar do desenvolvimento de um produto elevou os potenciais criativos mais íntimos de cada um de nós”, complementa o arquiteto Marcelo Amoroso, um dos integrantes do projeto.

 

 

 

4 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *