Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Colunistas

Como são as casas com espaços multiuso?

20/07/2020

O projeto de uma casa precisa acomodar o máximo de funções que você realmente necessita, diversificando a utilização dos ambientes e personalizando ao seu estilo de morar.

Se a nossa vida é multitarefas, a nossa casa deve acompanhar estas mudanças: deve ser multiuso! Não é incomum você estar cozinhando e respondendo um e-mail do trabalho, certo? Fazer ginástica e acompanhar o noticiário ou limpar a casa enquanto auxilia as tarefas escolares dos filhos são atividades muito comuns nos dias de hoje, não nos causa nenhuma estranheza. Mas a sua casa está planejada para permitir que estes hábitos tão corriqueiros aconteçam sem estar tudo “engembrado”? As duas melhores soluções para esta questão estão no formato principal do seu projeto: ambientes multiuso ou ambientes integrados.

Os ambientes multiuso são os mais comuns em apartamentos pois suas medidas geralmente inferiores do que em casas, fazem com que a multiplicação das atividades seja resultado de montagens dos ambientes que abrigam mais de uma única função. Um dos mais frequentes é que aquele dormitório extra vire uma saleta íntima e um gabinete, podendo inclusive ser também um quarto de hóspedes quando necessário. Estes espaços precisam ser bem planejados, afinal de contas se não podemos multiplicar os metros quadrados do ambiente precisamos multiplicar as soluções projetuais para utilizá-los da melhor maneira possível.

Cozinha integrada com sala de jantar (Foto: Portobello S.A.)

Outro exemplo comum é o que chamamos de “cozinha americana” onde suas funções se mesclam com as do ambiente de estar, fazendo muitas vezes da ilha ou bancada divisória a própria mesa de refeições. Esta solução promove uma integração ímpar na casa mas, sem dúvida alguma, requer mais atenção a organização dos armários, utensílios e espaços de utilização. Alguns formatos mais contemporâneos do morar idolatram os famosos “loft’s” (estilo de morar que nasceu em Nova Iorque na década de 1970 onde velhos galpões e armazéns de edifícios foram reformados para servir de moradia para profissionais liberais, artistas, publicitários e executivos), abastecendo um mercado crescente de pessoas que moram sozinhas ou para até mesmo para casais sem filhos.

Integração da sala de estar e jantar, com cantinho de leitura (Foto: Portobello S.A.)

Os ambientes integrados aparecem cada vez mais nas casas atuais (quase sempre maiores que os apartamentos), fazendo da área social uma planta única e extremamente singular. Neste tipo moderno de montagem a personalidade dos donos da casa fica mais evidente, principalmente aos adeptos da culinária, pois em suas casas a cozinha gourmet ganha um status realmente de extremo valor e passa a ser o ambiente principal. Este espaço grande e integrado precisa ter uma unidade estética para não parecer uma colcha de retalhos. Um alerta que sempre faço para meus clientes na hora de montar suas residências: evitem a repetição de funções! Uma casa não precisa de uma mesa na copa/cozinha, outra mais formal como sala de jantar e uma terceira na área de churrasqueira.

Churrasqueira Officina Portobello em área Gourmet (Foto: Portobello S.A.)

Foi-se o tempo em que a churrasqueira era na garagem e que a mesa era pendurada na parede! Economize bons metros quadrados integrando de forma racional estas funções, deixando a circulação mais livre e ampliando os espaços que realmente precisam de mais área. Nestes imóveis as alas íntimas são maiores e geralmente não precisam ter múltiplas funções, mas permitem integrar closet com o banho da suíte ou até mesmo ter uma saleta íntima com aparelhos de ginástica. O importante é começar a vislumbrar que o projeto de uma casa precisa acomodar o máximo de funções que você realmente necessita, diversificando a utilização dos ambientes e personalizando ao máximo o imóvel ao seu estilo de morar.

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *