Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Matérias

Mini-horta em casa ou no apartamento? Descubra como fazer!

11/05/2010

Descubra vários tipos de mini-horta para fazer em qualquer cantinho, seja em casa ou em apartamento, cultive suas plantinhas e colha ótimos sabores!

Lembra quando, em um restaurante, você pedia um prato e ele demorava para chegar? Então, você ou alguém à mesa brincava “devem ter plantado, agora eles vão colher!” Pois bem, saiba que essa estória de plantar e colher no mesmo lugar em que se come faz sentido e é uma ideia relacionada com a mini-horta? Fáceis e com tantos jeitos e materiais para fazer, não vão faltar tipos e espécies de temperos para você cultivar.

Se você achava que para fazer o seu próprio cultivo de alimentos em casa ou no apê, era preciso um espaço grande, não se engane. A mini-horta existe para mudar a sua cabeça e, claro, os seus hábitos alimentares para melhor. E essas não são as únicas vantagens de cultivar os seus próprios temperinhos.

Delicadeza e praticidade em uma foto: essa hortinha foi feita em suportes prontos, mas você pode ir além com algo artesanal (Foto: Unsplash)

Delicadeza e praticidade em uma foto: essa hortinha foi feita em suportes prontos, mas você pode ir além com algo artesanal (Foto: Unsplash)

Você vai se surpreender quando descobrir que, além de ocupar pouco espaço, ter uma hortinha trará muito mais sabor aos seus preparos. Neste post, você vai aprender as melhores dicas para fazer a sua mini-horta em casa ou no apartamento, e resgatar a beleza de pôr a mão na terra!

Quais são os benefícios em ter uma mini-horta em casa?

É possível plantar especiarias e frutos, como algumas espécies pequenas de pimenta e tomate, mesmo em vasos (Foto: Pexels)

É possível plantar especiarias e frutos, como algumas espécies pequenas de pimenta e tomate, mesmo em vasos (Foto: Pexels)

Que elas ocupam pouquíssimo espaço, isso você já descobriu logo no início deste post. Mas, além desse ótimo diferencial, há outros que você precisa conhecer para entender a magia que alguns pés de hortelã, alecrim e tantas outras ervas e folhosas trarão à sua rotina em casa.

Oferece variedade de alimentos e temperos

Variedade e quantidade são palavras que caminham juntas nas mini-hortas. Nesse sentido, você pode explorar quais e quantas ervas, folhosas e temperos quiser — claro, desde que caibam em sua hortinha em casa ou apê.

No começo, talvez você comece com poucas mudas, até porque precisará aprender os ciclos das plantas. Porém, depois que pegar o jeito, ninguém vai te segurar, e você poderá investir mais tempo cultivando mais espécies.

É uma decoração sustentável

Não dá para negar: as mini-hortas são décors sustentáveis, assim como jardins verticais e plantas ornamentais em entradas de casa ou jardins de inverno. A diferença primordial está em que as hortinhas vão além de ajudar a controlar a temperatura, umidade e ajudar na acústica do ambiente. Elas servem de alimento diário.

O contato com o frescor, a textura e o cheiro da terra úmida alivia os momentos em casa, quase sempre ocupados com tarefas diárias (Foto: Unsplash)

O contato com o frescor, a textura e o cheiro da terra úmida alivia os momentos em casa, quase sempre ocupados com tarefas diárias (Foto: Unsplash)

São alimentos frescos

Tudo bem que você confia naquele feirante ou no supermercado que sempre tem aqueles temperos e ervas que você adora. Mas, acompanhar desde a plantação até a colheita, o que você e a sua família vão consumir garante que tudo é fresquinho mesmo.

Praticidade do cultivo em casa

Não dá para negar que trazer facilidades para dentro de casa, especialmente, neste período que o mundo vive é essencial para facilitar a rotina. Por isso, ao invés de ir à quitanda, feira ou ao supermercado, basta colher direto em casa os alimentos frescos.

Mini-horta é uma terapia

Resgatar a essência dos trabalhos manuais de uma era analógica, que não volta mais, é parte de colocar a mão na terra e cultivar a sua horta.

Esse é um momento propício para retomar esse tipo de contato físico e sentir a natureza brotar de vasinhos. Algo essencial que acalma a cabeça, alivia a temida ansiedade e ainda ensina o valor das pequenas coisas que a vida tem a ensinar.

Onde plantar uma mini-horta?

Estilo de mini-horta embutida ocupa um espaço pequeno na pia dessa cozinha e dá um charme único à área (Projeto: Victor Romansini)

Estilo de mini-horta embutida ocupa um espaço pequeno na pia dessa cozinha e dá um charme único à área (Projeto: Victor Romansini)

Não faltam opções de lugares para você fazer sua mini-horta. E o mais legal é que há estilos que atendem aos gostos dos mais rústicos aos mais ricos em detalhes. O melhor? Todos são muito simples de fazer, sem ocupar tanto espaço e virar o novo “trambolho” da sua casa ou apê.

Utensílios não usados

Panelas velhas, potes de sorvete, vidros de azeitonas e palmito, não importa: sempre há algum utensílio em sua casa, que está guardado no armário e não é usado.

Pois saiba que esses e outros tantos objetos funcionam tão bem como caixotes, vasos e garrafas PET. Basta limpar o objeto de sua escolha, fazer alguns pequenos furos embaixo e cultivar as espécies que mais agradam o seu paladar.

Caixotes de madeira

As caixinhas de feira, onde é comum que os legumes e folhosas sejam acomodados, também são perfeitas para cultivar sua mini-horta. Nesses itens, você pode usar tanto as latinhas como os vasos, pois eles ficarão bem organizados, facilitando o seu controle de regas e colheita.

Ter um espaço assim para contemplar e cuidar ajuda, e muito, a manter uma rotina mais leve em casa (Foto: Portobello S.A.)

Ter um espaço assim para contemplar e cuidar ajuda, e muito, a manter uma rotina mais leve em casa (Foto: Portobello S.A.)

Latas de alumínio

As latinhas de tomate, ervilha, achocolatado entre tantas outras, funcionam como moradas perfeitas para ervas e temperos.

Então, já sabe, logo depois que fizer o seu molho de tomate, é só lavar a latinha, fazer um furo embaixo, e montar a sua horta. Que tal manjericão? Assim já acompanha o seu molho em uma receita irresistível.

Garrafas PET

Reciclar e redescobrir são palavras de ordem nesse estilo de mini-horta, pois reaproveitam o que já foi usado, para dar vida nova à sua casa.

Para essa arte no plástico, há diversos jeitos de fazer sua mini-horta. O mais simples e rápido, é cortar o meio da garrafa, em formato retangular, sem dividi-la — como se fosse a boca de um forninho.

Depois, é só plantar aquele temperinho que mais gosta, cuidar e vê-lo crescer e conferir um toque fresco e cheio de sabor aos seus pratos.

Vasos

O mais comum, mas não menos interessante, é fazer o cultivo da mini-horta em vasos (Foto: Portobello Pelotas)

O mais comum, mas não menos interessante, é fazer o cultivo da mini-horta em vasos (Foto: Portobello Pelotas)

Você pode optar pelos tradicionais vasinhos de plástico, contudo, para dar um charme especial à sua decoração com ervas, invista em vasos de cerâmica. A opção, além de ser mais resistente, garante a drenagem da água. O que, apesar de precisarem de água diariamente, é ideal para as plantas não encharcarem e as raízes apodrecerem.

Jardim

Se você tem um jardim pequeno à disposição, seja em casa ou na varanda do apartamento, esse é o melhor espaço para a mini-horta. Com mais área para que as raízes das espécies cresçam, elas ganharão corpo, tamanho e sabor perfeitos para dar aquele toque ideal aos seus preparos. Lembre-se de que entre cada muda, deve ter um espaço de, pelo menos, um palmo.

Quais são as espécies de plantas para começar a sua hortinha?

Rabanetes são alguns dos legumes que podem ser cultivados, e o resultado fica ótimo na hora da colheita (Foto: Pexels)

Rabanetes são alguns dos legumes que podem ser cultivados, e o resultado fica ótimo na hora da colheita (Foto: Pexels)

A sua mini-horta merece começar com bons temperos e ervas. E você também não pode ter algo muito trabalhoso para iniciar nessa área da jardinagem. Afinal, tem outras tarefas no seu dia a dia. Por isso, é legal que uma mini-horta tenha plantas de fácil cultivo.

Confira aqui uma lista de temperinhos que vão dar o ar e o sabor da graça aos seus pratos, que são super fáceis de plantar e resistentes:

  • orégano: o tempero carimbado de todas as casas é também a estrela das mini-hortas — nem precisamos dizer que ele combina com quase tudo, não é?
  • hortelã: o rei das ervas aromáticas é perfeito para aquele suco clássico com abacaxi, além de também ser um ótimo ingrediente para fazer chá;
  • alecrim: perfeito para temperar carne suína e aves; basta esfregar um pouquinho na mão e despejar no seu preparo;
  • manjericão: poucas folhinhas dessas ervas já garantem um tempero acentuado ao seu prato — ideal em pizzas e lanches;
  • salsa: para colocar em saladas, pratos quentes, sopas e muitos outros pratos.

Quais são os principais cuidados para cultivar uma pequena horta?

Tenha compromisso em cuidar diariamente de suas plantas, sempre com um olhar atento e sensibilidade na hora de mexer nelas (Foto: Pexels)

Tenha compromisso em cuidar diariamente de suas plantas, sempre com um olhar atento e sensibilidade na hora de mexer nelas (Foto: Pexels)

É preciso ter atenção também com diversos cuidados para que a sua mini horta cresça e fique cada vez mais linda, rendendo bons sabores, cores e aromas.

Escolha o lugar de acordo com a luminosidade natural

No geral, as espécies de mini-hortas devem ser expostas aos raios solares por, pelo menos, 3h a 4h por dia. De preferência, deixe-as ao sol da manhã, que não é tão intenso e garante uma vida saudável a cada espécie. Por isso, escolha o lugar de cultivo, pensando primeiro na iluminação natural.

Cuide da irrigação adequadamente

Água é elemento vital para que as mini-hortas sejam perenes e garantam sempre temperos gostosos. Nesse sentido, a irrigação deve ser bem controlada; no clima que quente, você pode regar todos os dias. Já em estações frias, a cada dois ou três dias.

Nunca encharque as plantas, pois, além de os nutrientes irem embora junto com a água que escorrerá debaixo do vaso, a raiz apodrece (Foto: Unsplash)

Nunca encharque as plantas, pois, além de os nutrientes irem embora junto com a água que escorrerá debaixo do vaso, a raiz apodrece (Foto: Unsplash)

Prepare o solo sempre

Preparar a terra para plantar é uma das primeiras partes para o sucesso das mini-hortas.

O solo ideal deve levar terra adubada e rica em matéria orgânica, além de um pouco de cal hidratado e adubo químico. Misture bem essa composição que vai dar tudo certo com sua nova parte da casa para passar o tempo e relaxar.

Faça a adubação periódica

Pelo menos a cada 15 dias, você vai ter que adubar a sua mini-horta, para que ela ganhe vigor e fique sempre linda. Pode usar húmus, esterco de galinha e outros compostos orgânicos prontos. Modere a quantidade, pois mesmo o adubo em excesso, pode matar a plantinha.

Colha no tempo certo

Preparou a terra, caprichou na irrigação, adubou e deixou a plantas ao sol da manhã todos os dias? É hora de colher os seus temperos.

Não há muito segredo nessa hora, mas, de forma geral, veja as plantas que estão mais maduras, e escolha-as para colher. Assim elas terão a quantidade ideal de nutrientes, e vão ganhar muito sabor e tamanho, para incrementar os seus preparos.

Em tempos de pandemia, se a cozinha virou um dos novos templos da casa, para fazer grandes preparos, é hora de explorar ao máximo esse ambiente. E ter sua mini-horta é perfeita nesse sentido, já que trazem alimentos sempre fresquinhos e feitos por você, do começo ao fim. Benefícios à saúde não faltam.

Hortinhas são só uma parte da sustentabilidade. Conheça mais sobre esse conceito e prática em ascendência em um mundo pós-pandemia!

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *