Menu
Projetos e Obras
Busca
engenheiros sem fronteira

Conteúdo Colunistas

Engenheiros Sem Fronteiras, transformando vidas por meio da engenharia humanitária

29/05/2020

ONG premiada em 2019 atua com diversos projetos e equipes multidisciplinares: ESF acreditam na importância da engenharia para o desenvolvimento social e querem ser protagonistas desta transformação.

Se o campo da engenharia, assim como o da arquitetura, é muitas vezes considerado elitista perante a sociedade em geral, surgem movimentos que procuram atuar justamente no sentido contrário, democratizando o acesso a serviços importantes na solução de problemas relacionados ao habitar. A ONG (Organização não Governamental) Engenheiros Sem Fronteiras é um exemplo de entidade sem fins lucrativos que age por meio do envolvimento comunitário e da cooperação. Trata-se da aplicação de tecnologias sociais em projetos de impacto que transformam vidas.

O ESF-Brasil faz parte da rede Engineers Without Borders – International (EWB-I), que teve origem na França e está presente em 65 países ao redor do mundo com mais de 10 mil voluntários. Em 2010 foi fundada em Viçosa, Minas Gerais, e hoje conta com 70 núcleos no país, já impactou mais de 84 mil vidas, e carrega o título de Melhor ONG de Desenvolvimento Local do Brasil em 2019. Importante dizer que a rede não se restringe somente aos engenheiros, mas conta com apoio de profissionais de diversas áreas que possam somar ao trabalho como as áreas de advocacia, contabilidade, comunicação, educação, psicologia, arquitetura, etc.

engenheiros sem fronteiras

“Nossa perspectiva é continuar o desenvolvimento da ONG para impactar mais pessoas e escalar, com projetos mais replicáveis”, diz a atual presidente do núcleo de Florianópolis (SC), Camila Dalmaz Quillfeldt. Aos 26 anos, a estudante de Engenharia Sanitária da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), conheceu o projeto ano passado e, em março de 2020 assumiu a Diretoria Executiva. 

Com a pandemia, o momento é de reorganizar os processos, com reuniões on-line, e reestruturar a entidade após a mudança da gestão. Além disso, Camila reforça a visão da entidade “ser referência de desenvolvimento humano e sustentável por meio da engenharia”. A atuação da ONG se dá em nível de projetos a partir dos eixos Educacional, Gestão e Empreendedorismo, Infraestrutura e Assistência Básica, e Sustentabilidade. O ESF-BR está alinhado aos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU).

engenheiros sem fronteiras

 

CAMPANHA DURANTE COVID-19 

Diante do cenário atual, a ONG freou o desenvolvimento de vários projetos, no entanto permanece ativa em algumas ações. Uma delas é o Fundo Emergencial ESF para o COVID-19 em que os recursos arrecadados na campanha de doações serão destinados para a compra de cestas básicas e kits de higiene para famílias em vulnerabilidade social nos municípios de atuação. 

Dados do final de março apontam que o Núcleo de Florianópolis arrecadou 1.574,4 Kg de alimentos e bebidas para doação. Os insumos são para as famílias de catadores da cidade por meio da parceria com a Associação de Catadores de Resíduos Recicláveis. A campanha continua e você pode ajudar, acessa o instagram do ESF: https://www.instagram.com/florianopolis.esf/

O ESF também arrecadou 20 Kg de glicerina em apoio a campanha de arrecadação de matéria-prima para a produção de álcool em gel por professores da UFSC para ajudar no suprimento do Hospital Universitário.

“Começamos um novo projeto de instalação de pontos de higienização em comunidades como Mont Serrat, Serrinha, Mocotó, Alto Caeira e Chico Mendes, estimamos que serão 21 pontos. A ONG Habitat para a Humanidade vai fornecer o recurso que arrecadou em campanhas para combate ao Covid-19. O projeto ainda está em fase de confirmação”, conta Camila.

Engenheiros Sem Fronteiras

PROJETOS E PREMIAÇÕES

Os projetos são desenvolvidos e executados por voluntários locais organizados em núcleos, que se envolvem pessoalmente com os membros da comunidade, escutando suas necessidades e estabelecendo parcerias. Segundo relatório de 2019, são mais de 700 projetos concluídos no Brasil em uma década. O ano de 2020 iniciou com 172 projetos em andamento, além de 3.077 inscritos em processos seletivos da rede e 970 voluntários aprovados. Atualmente, são 2 mil voluntários atuantes na rede.

Entre editais e premiações, a ONG recebeu, em 2019, o Certificado de Transparência e Boas Práticas Sociais Internacionais, emitido pela Phomenta, representada no Brasil pelo Comitê Internacional de Monitoramento de ONGs (ICFO). 

Os projetos realizados em Santa Catarina incluem diversas ações como estufa de vegetação; reforma de banheiro da Casa Lar; horta comunitária; reforma Casa São Francisco, abrigo de pessoa em vulnerabilidade social. 

Ambientalize – programa de educação ambiental com foco no uso dos recursos hídricos, núcleo Florianópolis.

Separa Aí – solução para o manejo de resíduos sólidos na comunidade da fortaleza da Barra da Lagoa, em Florianópolis. 

Sustentei campanha de educação conceitual com práticas de ações sobre sustentabilidade, em Florianópolis.

engenheiros sem fronteira

Escola do Meio Ambiente – restabelecimento do uso das placas fotovoltaicas e sistema de captação da água de chuva em escola de Florianópolis.

Caminho Curto – garantia de saneamento básico e saúde para todas as esferas da cidade de Joinville, criando uma rede de coleta e tratamento de esgoto para toda a comunidade local, através de uma fossa-filtro.

Escola Eficiente – promoção de educação ambiental e atualização de instalações através de projetos envolvendo Energias renováveis (Água e Energia) e infraestrutura utilizando a Engenharia. Além de palestras com funcionários e alunos promoveu a criação de uma horta e minhocário, em Florianópolis.

Semana Lixo Zero – desenvolvimento de atividades de conscientização da destinação correta do lixo e redução do mesmo. Em 2018 realizou ações em Joinville de conscientização de escolas, limpeza de locais públicos e ações buscando a coleta de resíduos eletrônicos.

engenheiros sem fronteiras

Renova – O Instituto Priscila Zanette busca proporcionar a comunidade uma transformação humanizada. Junto a ele será possível dar ainda mais magia ao mundo dos livros, aonde crianças do Jardim Paraíso, em Joinville, vão para sonhar no meio de hortas e jardins do local.

 

MORADA MONTE SERRAT

Um dos projetos mantidos neste período de pandemia foi o engajamento na corrente de solidariedade que se formou a partir do incêndio em três casas localizadas em um mesmo terreno no bairro Monte Serrat, em Florianópolis, em março deste ano. A ONG se uniu ao time de voluntários do Movimento Traços Urbanos, que assumiu a reconstrução das casas. Muitos atores uniram-se nesse desafio, ampliando a rede de solidariedade neste momento bastante delicado que vivemos.  

O ESF-Florianópolis assumiu os projetos estrutural, hidrossanitário e elétrico. “Estamos muito gratos pela oportunidade de participar, pois percebemos que temos muito a contribuir e, também, fomentar essa parceria, visto que somos parceiros de trabalho”, afirma a engenheira civil Carolina Kuhn, vice-presidente da ONG.  

“Acho que, num momento como esse, em que estamos em casa com nossas famílias em função da situação do Covid19, e vendo as famílias que perderam as casas no incêndio só vem a reforçar nossos esforços de solidariedade e compaixão pelo próximo. Sabemos que esta luta de reconstrução não será fácil mas estamos confiantes. E, com a ajuda de todos, levantaremos tijolo por tijolo e traremos novamente dignidade a essas famílias”, afirma Patrício da Cruz presidente do Conselho Comunitário do Monte Serrat.



PERTENCIMENTO

A engenheira civil Monique Peifer, uma das fundadoras do ESF em Florianópolis, hoje integrante do Conselho Fiscal, conta que a entidade sempre atuou com parcerias como o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA/SC), A Associação Catarinense de Engenharia (ACE) e o Sindicato dos Engenheiros de Santa Catarina (Senge). 

“Nossa intenção sempre foi de levar o conhecimento técnico à comunidade”, diz Monique, reforçando a ideia de atuar de forma coletiva gerando impacto e pertencimento. “É importante perceber que as pessoas que estão recebendo o projeto também fazem parte do processo”, explica a engenheira. 

 

PARA PARTICIPAR

Se você quer participar da rede do ESF-Brasil e/ou ESF-Florianópolis, tem a oportunidade nas várias opções oferecidas pela associação. 

São três formas de se envolver: 

  1. 1. ser um doador;
    2. ser um voluntário fixo;
    3. ser um voluntário pontual oferecendo serviços pro bono ou como consultor.

Acesse:  https://esf.org.br/voluntariado/

https://florianopolis.esf.org.br
e-mail: [email protected]

facebook.com/florianopolis.esf/
instagram.com/florianopolis.esf/
twitter.com/ESFFloripa

 

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *