Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Destaques

De profissionais locais a artistas renomados, Galerias do Nordeste disseminam a Arte Contemporânea pelo mundo

05/04/2019

Com propostas similares, Galerias de Arte de Alagoas e Pernambuco promovem a divulgação de artistas locais e internacionais, e criam um espaço para o diálogo da importância da arte na vida das pessoas. O Archtrends foi conhecer as iniciativas, acompanhe!

Com 20 anos de história a Amparo 60 reúne atualmente 34 artistas, dos quais 60% são parceiros há mais de dez anos. Alguns deles, como Rodrigo Braga, José Paulo, Bárbara Wagner, Delson Uchôa e Marcelo Silveira iniciaram suas carreiras na Galeria e hoje são estimulados e projetados para exposições dentro e fora do país. Esta foi a principal proposta, desde a criação do espaço. Quando a Galeria foi inaugurada, com uma exposição de Eudes Mota, a preocupação era atender um mercado de artistas locais e divulgar seus trabalhos nos principais circuitos do país. Atualmente, são atendidos também artistas de outros estados, como explica Lúcia Santos, proprietária da Amparo 60, localizada na cidade de Recife – Pernambuco. “No cenário das artes a Galeria assumiu uma tarefa importante, que naquele momento (1998), ainda era ausente nos debates locais, a problemática acerca do mercado de arte para a produção contemporânea das artes visuais, possibilitando encontros entre artistas e o público, produção de catálogos e matérias de consulta, além de criar espaços privilegiados para uma crítica de arte diferenciada e ações de formação de público. Agora a Galeria funciona como ponto de encontro entre colecionadores e admiradores de arte”, esclarece Lúcia.

A proprietária da Amparo 60, Lúcia Santos (Foto: Lucas Oliveira – Revista SIM)

A Galeria começou oficialmente no antigo endereço do Pina. Mas a história começa lá atrás, em 1992. Nesse período Lúcia tinha uma loja de objetos e móveis na Rua do Amparo. Lá, exibia também o trabalho de alguns artistas, como José Cláudio, Gil Vicente, mas não os representava. Em 1996, a loja foi transferida para o Pina e, em 1998, foi inaugurada de fato. Há dois anos a Amparo 60 vive uma nova fase e agora funciona no Edifício Califórnia, em Boa Viagem.

 O púbico que a Amparo recebe é muito vasto, desde fiéis clientes que os acompanham desde o início a profissionais liberais, arquitetos, estudantes, em especial os de arte. As exposições tem uma programação de mostras variadas, conectadas com temas da atualidade, com o debate público. Em 2018, a mostra “A noite não Adormecerá”, de uma curadora bem jovem, Julya Vasconcelos, selecionou 11 artistas mulheres, de gerações diferentes e as colocou em diálogo. “Acho interessante juntar essas linguagens e essas carreiras, foi muito bom vê-las juntas numa exposição super instigante”, pontua Lucia Santos.

Outra exposição de destaque foi Valsas, com curadoria de Ana Maria Maia, em comemoração aos 15 anos da Galeria e reuniu trabalhos de 33 artistas. “Foi um dia de muita alegria. Mas tivemos outros momentos marcantes, como a abertura desse espaço novo no Edifício Califórnia. Também sediamos a exposição Evoé, com curadoria de Douglas de Freitas e a mostra Cidades, do artista recém-falecido Antônio Dias, em 2001, com curadoria de Moacir dos Anjos”, finaliza.

Exposição Coletiva Evoé em 2006 com curadoria de Douglas de Freitas (Foto: Francisco Baccaro)

 

Exposição Coletiva Evoé em 2006 com curadoria de Douglas de Freitas (Foto: Francisco Baccaro)

 

Galeria Gamma

Promover a arte local também é a proposta da Galeria Gamma, localizada em Maceió, Alagoas. Incentivada pela família desde cedo, Vera Gamma, arquiteta, artista plástica e proprietária do espaço, sempre teve fascínio pelas formas, por isso, iniciou seus primeiros trabalhos artísticos ainda na faculdade, onde produziu obras com colagem e pintura. Na década de 90, a profissional realizou sua primeira exposição na Pinacoteca Universitária – Museu de Arte Contemporânea da Universidade Federal de Alagoas, a convite do artista visual Rogério Gomes. Após anos de experiência no mundo da arte, em 2014, a Galeria Gamma foi fundada e para a exposição de inauguração, Vera produziu uma série de pinturas a partir de fotografias do irmão Reynaldo Gama Jr e juntos fizeram a coletiva Dissociável Simbiose, com a curadoria de Rogério Gomes, além de uma série de pinturas sobre tela inspiradas nos quatro elementos. As obras foram exibidas na mostra “Circuito I”, também na Galeria.

A artista Vera Gamma (Foto: Rafael Almeida)

Antes de criar a Galeria de fato, em 2005, Vera entrou de coração e alma, como ela define, na comunidade carente e junto a artista Daniela Aguilar, criaram um ateliê num antigo galpão. No mesmo ano, iniciaram o projeto social “Esta rua é minha” e de 2005 a 2009, conseguiram transformar a realidade daquele bairro por meio de experiências artísticas com crianças, jovens e famílias da comunidade. “O galpão 72 foi um dos momentos mais marcantes da minha vida. Durante este período, participei de várias exposições dentre elas a mostra “Territórios – Plataforma XXI” no Museu de Arte Contemporânea da USP, “Arte que Banha o Nordeste” no Palácio dos Bandeirantes, São Paulo e produzi uma série de imponentes esculturas intituladas “Naves”, que foram consideradas pelo curador Marcus de Lontra Costa como “poesias de cores e de formas e elaboram uma cidade de festa e de encantamento”, explica.

Exposição Essa rua é Minha (Foto: Reynaldo Gama)

 

Exposição Essa rua é Minha (Foto: Reynaldo Gama)

 

Surgimento da Gamma

A Galeria Gamma surgiu como um desafio, foram dois anos de muito estudo e inúmeras reuniões para definir qual seria o foco. Vera Gamma explica que sempre gostou de trabalhar com muitas mãos, em coletividade, então deixou a ideia inicial  de um ateliê de lado e optou pela criação da Galeria. Além disso, há 10 anos a  cidade já não tinha uma Galeria de Arte Contemporânea, foi a oportunidade ideal para criar um espaço que pudesse receber este tipo de produção artística local, mas que também servisse como veículo de incentivo e divulgação desta produção.

Atualmente, o espaço representa oito artistas em seu elenco principal, mas também dispõe em acervo de obras de vários artistas locais, nacionais e internacionais. O conteúdo é muito vasto, com pinturas, esculturas, desenhos, colagens, tapeçarias, objetos de design e obras em diversos suportes. Durante o ano são realizadas de quatro a cinco exposições, que são criteriosamente selecionadas pela direção de arte e duram em torno de 45 dias cada. A programação anual conta comvdiversas palestras, cursos, oficinas e outros eventos ligados à arte.

Fachada Galeria Gamma na Exposição Triálogo em 2015 (Foto: Reynaldo Gama)

Durante a trajetória de quase cinco anos, a Galeria sediou eventos importantes, como os Workshops de Curadoria e Fotografia com o fotógrafo e curador internacional Pierre Devin e o curso de Arte Moderna Brasileira com Rodrigo Naves. Também apoiou e patrocinou eventos e projetos na cena cultural de Alagoas, como a exposição “Horizontes – Arte Contemporânea de Alagoas”, realizada na Pinacoteca Universitária em comemoração aos 200 anos de emancipação política de Alagoas e a mostra “A poética das formas”, realizada na Galeria de Arte da Casa Cor Alagoas 2017, que apresentou pela primeira vez ao público alagoano obras de Tomie Ohtake e Eduardo Araújo em uma exposição.

Curso de Curadoria em Fotografia com Pierre Devin em 2017 (Foto: Roberto Fernandes)

Artistas como Rogério Gomes, Martha Araújo, Vera Gamma, Roberto Fernandes, Reynaldo Gama Jr, Patrícia Melro, Eva Cavalcante e Rosivaldo Reis, são representados pela Galeria, no entanto, acervos de importantes artistas como Fayga Ostrower e Emanoel Araújo, além de trabalhos de Giovanna Cléa (AL/IT), Daniela Aguilar (MG), Renata Voss (AL), Suel (AL), Marcelo Grassmann, Flavianos, Burle Max, Carlos Gershman, Flávio Rossi (SP), Francisco Rosa (SP), Scimon (IT), Caligrapixo (SP), Dalata (SP), Francisco Brennand, também são disponibilizados ao público.

Esculturas em papel marché na Exposição Olhar Alagoas em 1999, na Pinacoteca (Acervo Galeria)

Exposição Le Petit Dassine de Ddaniela Aguilar em 2016 na Galeria Gamma (Acervo Galeria)

“Acredito que todas as exposições que realizamos foram muito importantes, porém eu destacaria as mostras coletivas “Triálogo”, feita em parceria com a Luís Maluf Art Gallery, com os artistas Caligrapixo, Júnior Lima e Dalata; o Projeto Radiografia Urbana, que teve suas edições realizadas em Maceió, São Paulo (Luís Maluf Art Gallery) e no Museu de Arte Moderna da Bahia – MAM/BA, ambas pelo número de vendas e pela projeção nacional”, finaliza.

Exposição Radiografia II em 2016 (Foto: Reynaldo Gama)

Obra da Série Radiografia Urbana Exposta na Luis Maluf Art Gallery em 2016 (Foto: Tamires Gassela)

Telas da Série Radiografia Urbana III Expostas no Museu de Arte Moderna na Bahia em 2017 (Foto: Renata Voss)

Serviço:

Galeria Gamma

Av. Luiz Ramalho de Castro, 899 – Jatiúca, Maceió – AL

Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 14h às 19h e aos sábados das 9h às 13h

Galeria Amparo 60

R. Artur Muniz, 82  – Boa Viagem, Recife – PE

Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 10h às 19h

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *