Menu
Projetos e Obras
Busca

Crédito: Denise Wichmann, divulgação

Conteúdo Entrevistas

Oásis providencial

14/01/2022

Sensação de brisa leve vinda do lago espalha-se pelo interior da morada praiana, reforçada pela sequência de MS Barcelona Acero 90×90 no piso, escolha importante no projeto da arquiteta Cristiane Trommer, refúgio nos períodos de auge da pandemia.

Até na varanda junto à piscina e no abrigo dos carros, a arquiteta especificou o porcelanato Portobello com “um tom de cinza lindo”. O revestimento, que lembra o céu enuviado refletido no mar do litoral norte gaúcho, faz a base em toda a casa, de 365 metros quadrados de área, erguida em terreno de 450 metros quadrados, em condomínio horizontal na praia de Xangri-lá. 

A proposta monocromática com MS Barcelona Acero 90×90 cria amplitude visual e beleza (Crédito: Denise Wichmann, divulgação)

– Adoro esse material, tem uma cor linda e pouca manutenção – reitera Cristiane, sobre o porcelanato que ainda amplia visualmente, usado no mesmo tom em toda a base.

Na sequência do piso, o canteiro do lindo jardim invade a casa e acrescenta verde à composição (Crédito: Denise Wichmann, divulgação)

Na piscina, o revestimento é de porcelanato Barlavento Caribbean. Junto a ela, um spa, cuja temperatura pode ser regulada diferentemente do restante, completa a proposta alternativa ao banho de mar.

Trommer
A cor do Barlavento Caribbean da piscina marca a paleta cromática do exterior e da área de convívio interna integrada (Crédito: Denise Wichmann, divulgação)

Prioridade que determinou a planta desta casa é a estrutura de lazer em ambientes de convívio integrados, desde o espaço gourmet, jantar e estar com lareira, todos conectados à varanda externa com a piscina na sequência. Para o descanso, a família conta com quatro suítes no segundo pavimento e uma no térreo. Esse cuidado de ter um refúgio próximo não excluiu a criação de um espaço reservado para a futura instalação de um elevador.

O escritório Oficina Art of Building, com sede na praia vizinha Capão da Canoa, foi responsável por todos os projetos desta residência litorânea: arquitetônico, estrutural, hidrossanitário, elétrico, interiores, paisagismo e piscina. Cristiane conta que ela e sua equipe acompanharam a obra do início ao fim, fornecendo todos os detalhamentos necessários para que o resultado fosse fiel ao projeto, porque, neste caso, a Oficina não executou a obra, que levou 11 meses para ser concluída.

Trommer
Uma parede azul junto ao jantar dialoga com o tom do porcelanato na piscina (Crédito: Denise Wichmann, divulgação)

– Minha maior preocupação em todos os projetos é apresentar aos clientes uma casa funcional, prática, com pouca manutenção, sem desperdício de área (odeio corredores), 

com espaços bem conectados, com iluminação natural, mas que, ao mesmo tempo, preserve a privacidade – resume.

Trommer
Todos os ambientes de convívio têm o layout voltado para a área de lazer externa (Crédito: Denise Wichmann, divulgação)

Em uma casa de praia, a integração dos ambientes e a conexão com o exterior são ambos importantes pois reunir a família e os amigos em torno da piscina, da churrasqueira e da lareira requer espaços mais amplos, livres, integrados e conectados. O casal e seus três filhos adolescentes gostam muito desses espaços fluidos, experiência diferente daquelas no apartamento em Porto Alegre.

Assim, a casa de veraneio é frequentada aos finais de semana o ano inteiro e, durante o auge do confinamento, em função da pandemia, a família ocupou direto a casa. Para o conforto térmico durante o inverno, há a lareira e os splits e, claro, a contribuição de uma boa orientação solar, “bem pensada neste sentido”, conforme a arquiteta. Se o caso for reduzir a insolação, cortinas nos panos de vidro garantem conforto térmico nos dias quentes. Nos contrapontos de materiais estruturais, inclusive, os tons naturais claros e escuros marcam interiores e a volumetria, que conta com o concreto aparente e a grápia maciça nos ripados externos e internos. A arquiteta destaca ainda o toque das parcerias de Simone Jardim no projeto luminotécnico e com uma empresa no paisagismo.

Trommer
O projeto luminotécnico inclui sequências de luminárias decorativas por setores (Crédito: Denise Wichmann, divulgação)

Trommer
De vários ângulos, o paisagismo dá o toque final à arquitetura da casa (Crédito: Denise Wichmann, divulgação)

Trommer
Espécies resistentes ao clima litorâneo e de fácil manutenção são as ideais para moradas de praia (Crédito: Denise Wichmann, divulgação)

– Costumo conversar muito com os clientes antes de lançar o projeto para que a casa reflita o estilo de morar deles – ressalta Cristiane, ao contar que foram adotados no projeto de interiores vários móveis, objetos e obras de arte do acervo da família.

Em geral, em seu repertório criativo, Cristiane especifica porcelanatos em grandes formatos (120×120) no piso, “pois dão amplitude ao ambiente” mas, nos casos em que o orçamento não comporta, o 90×90 cumpre a função e também gera beleza às propostas configuradas pelo talento da autora. Do mesmo modo, a arquiteta emprega lastras em bancadas de ilha do espaço gourmet e nos painéis de TV e lareiras. 

Trommer
Arquiteta Cristiane Trommer tem vasto portfólio de clientes com diferentes perfis (Crédito: Denise Wichmann, divulgação)

Como Cristiane Trommer tem em seu portfólio diversos perfis de clientes, especifica materiais conforme as suas peculiaridades. Em comum em todos os projetos, há o cuidado que a profissional tem ao escolher produtos e tecnologias com excelência em qualidade e design, o que a leva a especificar porcelanato Portobello. Cristiane já foi premiada como destaque regional, integrou o seleto Coletivo Criativo de Kopenhagen e teve o seu nome destacado mais uma vez, ao ser selecionada para o grupo do Coletivo Criativo com destino a Doha.

A imagem dos prédios do arquiteto dinamarquês Bjarke Ingels, do Bjarke Ingels Group (BIG), é uma das lembranças marcantes da experiência em Kopenhagen, durante a imersão do primeiro Coletivo Criativo do qual a arquiteta participou (Cristiane está de casaco branco)
Integrada ao grupo de profissionais em busca de inspiração para as propostas para a Portobello que viriam após a viagem a Kopenhagen. Em breve, será a vez de repetir a experiência em Doha

LEIA TAMBÉM: Doha: as mesquitas e os arranha-céus que florescem no deserto

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *