Menu
Projetos e Obras
Busca
cozinhas-planejadas

Conte√ļdo Mat√©rias

Cozinhas planejadas: como elaborar um projeto personalizado?

09/12/2019

Com um papel central nas casas, √© importante que a cozinha seja funcional e confort√°vel para que os moradores possam usufruir o melhor do c√īmodo, transformando o ambiente em uma √°rea de conviv√™ncia ideal para curtir com amigos e fam√≠lia. Neste post, damos algumas dicas para planejar e garantir o sucesso do seu projeto!

Uma cozinha planejada √© o sonho de consumo de muitas pessoas, principalmente de quem gosta de cozinhar e passa muito tempo no ambiente. Por isso, √© fundamental um lugar que aproveite todo o espa√ßo para, assim, assegurar o conforto na hora de preparar as refei√ß√Ķes, seja no dia a dia ou para receber convidados.

Como em todo projeto, √© importante que o arquiteto consiga entregar um resultado bonito e funcional, combinando o estilo do cliente com o espa√ßo dispon√≠vel na casa. Para criar este conte√ļdo, contamos com a colabora√ß√£o da arquiteta Lilian Dutra, que nos deu dicas do que fazer na hora de elaborar o projeto de cozinha planejada. Confira o perfil da profissional no Archtrends Portobello!

Por que construir cozinhas planejadas?

cozinhas-planejadas

Cozinha planejada com parede revestida de St Barth e piso Concretissyma Match Off White | Lilian Dutra

O ambiente é personalizado, feito sob medida para as necessidades dos moradores de uma casa e pensado para se adaptar perfeitamente ao espaço disponível. Ou seja, busca muito mais do que a beleza: a ergonomia e o conforto das pessoas estão em primeiro lugar.

Uma cozinha planejada pressup√Ķe um ambiente organizado onde todos os espa√ßos s√£o utilizados da melhor forma poss√≠vel, a fim de garantir praticidade e conforto.

Segundo Lilian, “planejar uma cozinha √© fundamental na vida de uma casa, seja em fam√≠lia ou morando sozinho, uma distribui√ß√£o correta e fluida em uma cozinha pode diminuir o trabalho, evitar acidentes e facilitar a vida cotidiana”. Al√©m disso, √© importante lembrar que uma cozinha planejada aumenta o valor do im√≥vel e chama a aten√ß√£o dos compradores, facilitando a venda.

A √ļnica desvantagem √© que ela dificilmente poder√° ser levada e instalada em outro lugar, caso os moradores se mudem. Como ela foi pensada para ficar em um c√īmodo espec√≠fico, √© prov√°vel que n√£o tenha a mesma funcionalidade que tinha antes da mudan√ßa.

O que é importante considerar na hora de fazer uma cozinha planejada?

cozinhas-planejadas

Linda cozinha planejada em tons de cinza e banco em azul | Lilian Dutra

No planejamento, é fundamental saber quais são as medidas do ambiente e dos eletrodomésticos, além de pensar na direção para a qual as portas e gavetas se abrem. Isso garante que você consiga encaixar todos os móveis e ainda tenha espaço para a circulação.

Ainda sobre esse assunto, Lilian aponta: “no planejamento de uma cozinha, n√£o podemos nos esquecer de facilitar a circula√ß√£o, criando fluxo direto entre os equipamentos como fog√£o, forno, geladeira e pia, assim como locais de f√°cil acesso para utens√≠lios de uso habitual e ingredientes tamb√©m s√£o fundamentais para uma cozinha funcional e atrativa”.

Bancadas bem dimensionadas ajudam muito a preparar as refei√ß√Ķes e s√£o praticamente indispens√°veis. Se a cozinha for pequena, vale a pena optar por eletrodom√©sticos menores para ter um espa√ßo confort√°vel no dia a dia. Outra boa dica para ampliar o ambiente √© investir em tons claros e contrastes minimalistas, como a mistura de tons de cinza da linha Bossa.

O interessante é saber que a diversidade de materiais é imensa, por isso, fica mais fácil chegar ao resultado esperado e, ainda, inovar em diversos tipos de acabamento, nos móveis, nos revestimentos e no design. Desde porcelanatos até pedras naturais, é possível misturar os recursos para dar vida a uma cozinha com a cara do cliente.

Dicas para elaborar cozinhas planejadas

cozinhas-planejadas

Lindo projeto de cozinha planejada feito por Lilian Dutra

As dicas, a seguir, v√£o ajudar na realiza√ß√£o do projeto de cozinha sem complica√ß√Ķes. Se ficar atento a esses pontos, certamente ele ser√° funcional e organizado.

Ter em mente o pedido do cliente

Para qualquer projeto, √© essencial considerar o que o cliente pensou para o pr√≥prio lar. Seguindo a vertente proposta por ele, fa√ßa pesquisas e levante solu√ß√Ķes que possam ser aplicadas, especialmente por meio dos revestimentos.

Se ele gostaria de ter uma cozinha que mistura o moderno e o cl√°ssico, por exemplo, que tal pensar em uma releitura dos ladrilhos hidr√°ulicos com formas geom√©tricas inovadoras? Se ele quiser uma cozinha mais r√ļstica, voc√™ pode misturar acabamentos em madeira com um revestimento claro, que tamb√©m seja pr√°tico e elegante, como a linha Liverpool.

Conversar e fazer entrevistas

Pesquisas feitas? Hora de validar as op√ß√Ķes com o cliente. Para chegar ao que ele deseja e aproveitar ao m√°ximo o tamanho e o formato do c√īmodo, √© preciso conversar, fazer entrevistas e trocar ideias sobre refer√™ncias at√© descobrir o que √© melhor para o projeto de cozinha em quest√£o.

Se for um projeto de reforma, observe a cozinha que ele já tem e pergunte sobre os seus hábitos: se costuma receber visitas ou só prepara comida para ele mesmo. Isso ajuda a definir as prioridades na hora de construir o ambiente e a ir além do que foi mencionado nas conversas, superando as expectativas do cliente.

Verificar quem cozinha mais na casa

Essa informação é importante porque ajuda a definir uma altura confortável para as bancadas, os armários e a pia. Planejar uma cozinha acessível a todos, mas que privilegie a altura da pessoa que mais utiliza o ambiente, é uma forma de deixar o lugar confortável.

Al√©m disso, o morador que tem o h√°bito de cozinhar precisa dar ideias e propor solu√ß√Ķes que v√£o ajud√°-lo no dia a dia.

Elaborar um projeto de iluminação adequado

A cozinha, além de ser um ambiente de reunião e lazer, é também um local de trabalho. Portanto, é necessário que se elabore um projeto de iluminação adequado, que permita sua utilização de forma eficaz em qualquer horário do dia e da noite

Valorize e aproveite ao m√°ximo a ilumina√ß√£o natural. Ela n√£o √© somente econ√īmica, como tamb√©m engrandece as quest√Ķes est√©ticas e trazem sensa√ß√Ķes de aconchego e relaxamento, que s√£o muito importantes nesse local.

O uso de l√Ęmpadas de LED √© recomendado, j√° que o espa√ßo precisa de ilumina√ß√£o forte e clara, al√©m dela ser econ√īmica. √Č interessante que se tenha uma ilumina√ß√£o geral sobre o centro do teto ou sobre a mesa, mas cuidado para n√£o torn√°-la desconfort√°vel aos olhos.

Iluminação pontual para realçar detalhes e acabar com pontos de sombreamento causado por móveis também é bastante adequado. Ela pode ser feita com o uso de spots ou fitas de LED.

Um objeto que est√° em alta quando se fala de luz, s√£o os pendentes. Eles lembrar lustres, por√©m sem as ramifica√ß√Ķes e s√£o colocados mais abaixo, com menor intensidade. De fato, eles trazem eleg√Ęncia e aumentam a beleza, mas lembre-se de coloc√°-lo numa altura adequada.

Escolher os móveis

O projeto de cozinha que é permitido ao se optar por uma planejada é vasto. Os móveis serão feitos conforme a vontade do cliente e, por isso, é preciso que a escolha seja feita com cuidado, tanto em fatores estéticos quanto em sua funcionalidade.

Antes dessa decis√£o, pesquise bastante o estilo de cozinha desejada e qual o mobili√°rio adequado. Se for optado uma cozinha vintage, por exemplo, pense em qual d√©cada deseja localizar o aposento, quais cores e formas combinam com o espa√ßo. J√° se for minimalista, n√£o abra m√£o de trazer detalhes que, sem carregar o ambiente, o complemente e mantenha suas principais fun√ß√Ķes.

Pensar em um lugar de fácil acesso para pequenos eletrodomésticos

√Č importante separar um lugar espec√≠fico para guardar liquidificador, batedeira, fritadeira el√©trica, entre outros. Deixe tamb√©m um espa√ßo para os eletrodom√©sticos que podem ser comprados no futuro. Isso agrega valor ao seu projeto e faz com que ele continue funcional por muito tempo.

Definir o layout da cozinha

O layout pode ser definido como um esbo√ßo, um desenho do projeto que mostra as ideias, distribui√ß√Ķes e organiza√ß√Ķes da obra a ser edificada. Na cozinha planejada as possibilidades para a elabora√ß√£o dessa etapa √© amplificada e √© de extrema import√Ęncia, j√° que as pe√ßas ser√£o fabricadas conforme os tamanhos e encaixes que ali foram decididos.

Uma reclama√ß√£o comum no uso desse ambiente √© a dificuldade de utiliza√ß√£o simult√Ęnea entre duas ou mais pessoas, bem como a circula√ß√£o e encaixe dos m√≥veis. Portanto, esses s√£o bons fatores para iniciar o seu plano, decidir o encaixe dos m√≥veis e a localiza√ß√£o de portas e janelas.

Um outro ponto de partida √© saber qual forma de cozinha o seu cliente prefere e est√° adequada a √°rea dispon√≠vel. As mais comuns s√£o as lineares, em que as pe√ßas s√£o dispostas em linhas paralelas, as que tem formato de L¬†e as que tem formato de U. Lembre-se sempre que todas as decis√Ķes devem ser embasadas naquilo que o seu contratante pediu, conforme o uso do c√īmodo e suas prioridades em rela√ß√£o a ele.

Estabelecer um sistema de exaust√£o

Por sua própria finalidade, é impossível que os preparos realizados na cozinha não liberem odores e fumaça, além de ser comum o surgimento de mofo em alguns pontos. Para resolver esse problema, é preciso que se estabeleça um sistema de exaustão adequado ao ambiente.

Existem três tipos mais comuns: o exaustor, a coifa e o depurador. O exaustor é um aparelho instalado a cerca de 2,5 m do chão, que possui uma hélice. Sua função é, com essa hélice, retirar o ar quente com partículas gorduras que se concentram no alto e trocar por ar frio que se está do lado de fora. Em relação a temperatura, ele é o que melhor propicia conforto térmico. Porém, é menos eficaz no que diz respeito a eliminação de gorduras e cheiros.

Já a coifa é um sistema de parede ou de ilha que possui dois modos: o exaustor e o depurador. No modo exaustor, ela realiza mesma função do que fora citado anteriormente, fazendo a troca de ar. Já na função depurador, ela captura o ar quente e gorduroso, passa por um filtro e o devolve puro ao ambiente, sendo bem mais eficiente nesse aspecto.

Por fim, o depurador realiza tamb√©m a limpeza de gordura, atrav√©s de uma placa de inox. √Č menos potente que uma coifa e necessita de higieniza√ß√£o constante. Caso contr√°rio, sua efic√°cia √© diminu√≠da e a gordura volta a impregnar o ambiente. Ele √© bastante indicado para cozinhas menores, visto que a coifa possui um duto que lembra uma chamin√©, que nem todo ambiente comporta, o que n√£o √© o caso do depurador.

Integrar ambientes é uma tendência que deve ser pensada

Integrar os ambientes pode ser interessante para ampliar o espaço da cozinha. Essa solução de arquitetura proporciona momentos de relaxamento e conveniência com a família e os amigos.

Uma bancada de refei√ß√Ķes vinculada √† bancada de trabalho ou √† sala, na pr√≥pria cozinha, tamb√©m pode estimular intera√ß√Ķes e conversas agrad√°veis.

√Č um conceito vantajoso para casas que n√£o t√™m copa, ou para cozinhas muito pequenas que precisam de uma forma de se expandir. Nesses projetos, uma das paredes d√° lugar a uma bancada que pode funcionar como mesa ou como base para cooktop.

Escolher bem o tipo de revestimento

cozinhas-planejadas

Lindo projeto de cozinha planejada feito por Lilian Dutra

O revestimento da cozinha √© importante n√£o s√≥ pelo aspecto decorativo. √Č uma √°rea que precisa de resist√™ncia, impermeabilidade e durabilidade, visto que reformas ali causam grande transtorno para os moradores. Os tr√™s pontos de revestimento s√£o as paredes, os pisos e o backsplash.

Para a parede √© recomendado revestimentos que sejam de f√°cil higieniza√ß√£o, visto que ac√ļmulo de sujeira √© comum nesse ambiente. J√° os pisos precisam suportar o peso que ser√° transitado ali e a escolha vai depender da frequ√™ncia de utiliza√ß√£o.

O backsplash √© a parte da parede que se localiza entre bancadas ou pias e arm√°rios superiores. Al√©m de criar um detalhe est√©tico, com um revestimento diferente, pode-se pensar que s√£o as √°reas mais molhadas e com maior tend√™ncia a se sujar ‚ÄĒ optar por um revestimento mais escuro pode ser uma √≥tima escolha.

Definir o material da bancada

As bancadas necessitam de resistência, visto que vão aguentar peso e ali serão manuseados alimentos e utensílios. Os materiais comumente usados são o inox, azulejos e pedras, em especial o granito.

As bancadas de inox são mais usadas em cozinhas profissionais, porém começaram a se espalhar também nas residenciais, pois ela não oxida e sua higienização é simples. Os azulejos permitem uma decoração com mais personalidade, se adequando melhor ao restante da estética. Porém, necessita da construção de uma superfície para ser assentado.

J√° o granito √© duro e precisa de pouca manuten√ß√£o. Sua desvantagem √© n√£o oferecer muita variedade em rela√ß√£o a sua apar√™ncia, por√©m, dependendo do estilo do seu c√īmodo, ele pode servir perfeitamente.

Pensando em um espaço mais gourmet, as bancadas de porcelanatos estão em alta, não só pela beleza, mas pela qualidade, alta resistência à água e facilidade de limpeza. O uso de uma cuba moderna e materiais de porcelanato, com certeza, trarão beleza e classe para a sua cozinha.

Elas s√£o superfuncionais e vers√°teis, podemos investir nas bancadas de porcelanatos em diversos estilos e decora√ß√Ķes, desde o estilo¬†r√ļstico,¬†sofisticado,¬†minimalista¬†at√© o¬†vintage, para isso, nada melhor do que contar com superf√≠cies feitas com produtos de excelente qualidade.

Devido à versatilidade das peças, podemos encontrá-la em tamanhos grandes, com acabamento retificado, modelo extrafino, cortes diferenciados etc. Como estamos falando de cozinha, tome cuidado ao instalar o cooktop: antes da instalação, é preciso ter um local pronto para ele. Também não se esqueça de colocar um exaustor para diminuir a presença de odores de comida ou de fumaça pela morada.

A Officina Portobello oferece solu√ß√Ķes √ļnicas na arte da porcelanateria. Combina√ß√£o de maestria artesanal e tecnologia de ponta para cortes especiais, objetos de design, mobili√°rio e bancadas. N√£o deixe de conferir!

Verificar a funcionalidade do ambiente

√Č comum que o espa√ßo j√° exista na hora de fazer o projeto de cozinha, por isso as sa√≠das de √°gua e as tomadas j√° estar√£o colocadas. Na hora de planejar, √© preciso se adequar a essas condi√ß√Ķes ou fazer uma obra ainda maior para mudar as instala√ß√Ķes do lugar. Tenha a certeza de que os fios n√£o ficar√£o pendurados e que todos os aparelhos poder√£o ser ligados sem que um atrapalhe o outro.

Outro ponto importante √© a abertura das gavetas e das portas do fog√£o, dos arm√°rios e do pr√≥prio c√īmodo. Nenhuma delas deve bater na outra e nem impedir a circula√ß√£o de pessoas. Em locais muito pequenos, opte pelos modelos que deslizam ou por displays girat√≥rios que n√£o precisam de portas.

Arm√°rios com muitas gavetas n√£o s√£o t√£o usados atualmente. Agora, a tend√™ncia s√£o os gavet√Ķes que podem abrigar panelas e potes ou at√© mesmo servir como despensa ou lugar para colocar temperos.

N√£o esquecer dos detalhes

O projeto de cozinha não é feito somente de móveis, paredes e piso. Os detalhes, como torneiras, puxadores e o acabamento, ajudam a valorizar o produto final.

Portanto, não deixe de mostrar aos seus clientes as possibilidades que existem nesse campo, quais mais combinam com o desejo deles e mostrar a diferença que esses pormenores fazem. Só assim você garante a total satisfação na hora de entregar o seu trabalho.

Gostou das nossas dicas? Achou as informa√ß√Ķes √ļteis? Ent√£o compartilhe agora mesmo o conte√ļdo nas suas redes sociais para que seus contatos tamb√©m conhe√ßam as vantagens de uma cozinha planejada!

5 Coment√°rios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *