Menu
Projetos e Obras
Busca

O revestimento de piso e parede de cozinha industrial exige alguns cuidados técnicos, garantindo a facilidade de higienização e a segurança dos funcionários (Foto: PxHere)

Conteúdo Matérias

Afinal, qual é o melhor revestimento para cozinha industrial?

26/07/2021

Descubra qual é o melhor revestimento para cozinha industrial e veja o que usar no piso e nas paredes para cumprir as normas da Anvisa!

Uma cozinha industrial exige alguns cuidados básicos na seleção dos revestimentos para piso e paredes. Por isso, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) conta com uma série de normas que orientam essas questões.

Inclusive, a escolha certa desse material pode ser um fator decisivo para o sucesso do empreendimento, uma vez que isso contribui com a fácil higienização do ambiente e, consequentemente, a segurança alimentar dos clientes.

Quer saber mais a respeito? Continue a leitura!

Por que as cozinhas industriais precisam de cuidados em relação aos revestimentos?

Os pisos e as paredes de cozinhas industriais precisam de cuidados que vão além da estética. É fundamental que eles sejam fáceis de higienizar e ofereçam uma alta durabilidade, suportando o tráfego intenso de pessoas.

Também é preciso considerar a segurança daqueles que trabalham no local. Revestimentos escorregadios ou irregulares, por exemplo, podem causar tropeções, quedas e até acidentes mais graves, como o derramamento de líquidos quentes.

Portanto, no momento de projetar uma cozinha industrial, é muito importante pensar nas características do ambiente e nas normas técnicas da Anvisa que regem o setor.

Ao garantir o cumprimento das regras, você preserva a integridade física dos trabalhadores e a segurança alimentar dos clientes. Além disso, evita que o estabelecimento sofra sanções e punições durante fiscalizações.

Qual é a regulamentação da Anvisa sobre pisos e paredes para cozinha industrial?

Existem algumas normas da Anvisa que versam a respeito das características técnicas que os revestimentos de piso e parede de cozinhas industriais devem ter.

É válido destacar que a pasta delega às vigilâncias regionais a orientação e a fiscalização sobre os materiais e as regras. Por isso, vale a pena conferir as determinações específicas da sua cidade.

Tanto parede quanto piso de cozinha industrial precisam seguir as especificações técnicas da Anvisa
Tanto parede quanto piso de cozinha industrial precisam seguir as especificações técnicas da Anvisa (Foto: PxHere)

Reunimos, de forma geral, as principais prescrições para as cozinhas industriais em todo o país.

Piso

O revestimento de piso de cozinha industrial deve ser um material liso, durável, impermeável, lavável, antiderrapante, resistente ao ataque de substâncias corrosivas, em bom estado de conservação e de fácil higienização (lavagem e desinfecção), não permitindo o acúmulo de alimentos ou sujidades.

Além disso, deve ter inclinação suficiente em direção aos ralos, sem deixar que a água fique estagnada. Nas áreas que permitam a existência, os ralos devem ser sifonados e as grelhas devem possuir dispositivos de fechamento.

As instalações precisam ser mantidas íntegras e conservadas, livres de rachaduras, trincas, goteiras, vazamentos, infiltrações, bolores e descascamentos, dentre outros, de forma a não transmitir contaminantes aos alimentos.

Os revestimentos devem ser produzidos em materiais que evitem a proliferação de fungos e bactérias. Os rodapés mais indicados são os abaulados ou meia cana, de um quarto de volta, onde a parede e o piso se encontram, evitando, assim, a presença de micro-organismos e facilitando a higienização adequada.

De maneira geral, é importante que o piso seja resistente ao dia a dia de uma cozinha, como a possibilidade de respingos de gordura, óleo e detergente, ter rejuntamento antiácido e suportar os agentes químicos provenientes da limpeza.

Paredes

As paredes devem ter acabamento liso, impermeável, lavável, de cores claras, isento de fungos e em bom estado de conservação. Caso sejam azulejadas, é preciso respeitar a altura mínima de 2 m. Na área de contato com o teto, é essencial haver ângulos arredondados.

Em relação a forros e tetos, a Anvisa também orienta sobre a necessidade de acabamento liso, impermeável, lavável, de cores claras e em bom estado de conservação, isento de goteiras, vazamentos, umidade, trincas, rachaduras, bolor e descascamento.

No caso de aberturas para a ventilação, é necessário instalar uma tela com espaçamento de 2 mm que seja removível para a limpeza. O pé-direito mínimo é de 3 m no andar térreo e de 2,7 m em andares superiores.

Coeficiente de atrito

Uma informação importante que você deve considerar ao escolher um revestimento para cozinha industrial é o coeficiente de atrito. 

Basicamente, esse é o índice que determina o quanto determinado material é escorregadio. 

Como vimos, o ideal é optar por um revestimento pouco escorregadio. Por isso, prefira aqueles com coeficiente de atrito igual ou superior a 0,6.

Não se esqueça de conferir a indicação de uso, já que a resistência desse produto deve ser maior que a daqueles indicados para residências.

Por que o porcelanato é a melhor escolha para pisos e paredes de cozinha industrial?

O porcelanato técnico e o esmaltado são as melhores opções de revestimento para cozinha industrial, podendo ser aplicados em pisos e paredes, desde que se observe o local de uso. 

Isso porque eles contam com uma série de características que vão ao encontro de todas as exigências da Anvisa e do dia a dia de um espaço como esse.

Bacteriostático

Materiais porosos como madeira e pedras têm maior capacidade de absorção de água, o que significa maiores chances de desenvolvimento de micro-organismos. 

Com o porcelanato isso não ocorre, porque sua porcentagem de absorção de água é muito baixa, próxima a zero.

Assim, todo porcelanato é bacteriostático. Ou seja, não mata micro-organismos, mas evita que se proliferem em sua superfície.

Como sua matéria-prima é a argila, ele não fornece meios de proliferação para bactérias, fungos, ácaros, mofos e outros alergênicos. Isso é muito importante para uma cozinha industrial.

Fabricação

O porcelanato técnico e o esmaltado são compostos por uma massa cerâmica de matérias-primas nobres que é prensada e queimada a temperaturas elevadíssimas. 

Características

O porcelanato técnico tem alta resistência mecânica. Portanto, é muito indicado para locais com tráfego intenso de pessoas, como as cozinhas industriais. 

Já o porcelanato esmaltado é indicado para uso em ambientes comerciais leves (CL) ou pesados (CP).

Outra característica importante, tanto do porcelanato técnico quanto do esmaltado, é que ambos são retificados

Ou seja, o acabamento das suas bordas é totalmente reto, o que reduz a quantidade de rejunte entre as peças, diminuindo o acúmulo de sujeiras e tornando a limpeza constante mais simples.

Essa característica também reduz o impacto quando se passa com carrinhos de alimentos, reduzindo os ruídos e danos ao revestimento.

Além disso, tanto o porcelanato técnico quanto o esmaltado apresentam menos chances de manchas. Isso se deve à absorção de água nesses revestimentos: menor que 0,1% e 0,5%, respectivamente.

O porcelanato é um grande aliado dos ambientes comerciais, podendo aparecer no salão do seu restaurante e também na cozinha industrial
O porcelanato é um grande aliado dos ambientes comerciais, podendo aparecer no salão do seu restaurante e também na cozinha industrial (Foto: Portobello S.A.)

Acabamentos

Os porcelanatos técnicos e esmaltados podem ser encontrados com diferentes tipos de acabamentos no mercado, como naturais e polidos. 

Para as cozinhas industriais, a recomendação é o acabamento natural. Esse produto tem a superfície acetinada, com uma grande resistência a manchas e sem ser escorregadia. 

Já os polidos são os modelos com brilho, decorrente do polimento mecânico. Nesse caso, o piso pode se tornar mais escorregadio, além de haver maiores chances de riscos. Portanto, deve ser evitado.

Outras alternativas

Dependendo da área da cozinha industrial, ainda existem outras alternativas em termos de revestimentos cerâmicos.

Por exemplo, na parte de circulação comum também é possível o uso do porcelanato natural com acabamento mate, assim como na de cocção e preparo de pratos. 

Já na área destinada à higienização, você poderá usar a versão EXT, que é antiderrapante.

Lembrando que esses porcelanatos podem ser usados tanto em pisos quanto em paredes, pois têm as características técnicas necessárias para as duas superfícies.

Se estiver em dúvida, você pode acessar o Especificador Virtual da Portobello e avaliar as diferentes opções de revestimento para cada setor da sua cozinha industrial.

Quais são os cuidados com os revestimentos cerâmicos em cozinhas industriais?

Além da escolha do revestimento adequado para as cozinhas industriais, ainda é preciso ter outros cuidados, de modo a garantir que o ambiente seja realmente seguro. Veja as dicas que reunimos.

Assentamento

O assentamento é um ponto importante, especialmente se você usar um porcelanato técnico ou esmaltado retificado, que permite a instalação de uma peça mais próxima da outra. Nesse caso, haverá uma necessidade menor de rejunte, o que facilita a limpeza.

Aliás, avalie essa questão com cuidado na hora de escolher entre as diferentes opções de revestimentos, já que muitas soluções exigem mão de obra específica, o que pode encarecer o seu projeto. Com o porcelanato, isso não é necessário.

No momento de escolher o revestimento para cozinha industrial, considere o quão fácil é assentá-lo, limpá-lo e mantê-lo
No momento de escolher o revestimento para cozinha industrial, considere o quão fácil é assentá-lo, limpá-lo e mantê-lo (Foto: Freepik)

Limpeza

No dia a dia de uma cozinha industrial, a limpeza dos revestimentos é importantíssima. Portanto, é preciso escolher um material que seja fácil de limpar e não demande cuidados específicos.

O porcelanato pode ser limpo apenas com água e detergente neutro. Para faxinas mais pesadas, é possível usar saponáceo cremoso, especialmente em áreas de rejunte. 

Manutenção

Outro ponto importante a ser considerado é a facilidade de fazer a manutenção do revestimento escolhido. Afinal, se alguma parte do piso se deteriorar, por exemplo, você não fechará a cozinha por alguns dias para resolver a questão, certo?

Então, é preciso que o material não exija cuidados específicos e seja fácil de ser trocado. O porcelanato sai novamente na frente nesse quesito, pois você poderá substituir apenas a peça com problema e não precisará de mão de obra específica, que pode ter uma agenda mais comprometida.

Como a Portobello pode ajudar a transformar sua cozinha industrial?

Agora que você já sabe que o porcelanato é uma das melhores escolhas de revestimento para cozinha industrial, que tal conhecer uma coleção que alie beleza a todas as facilidades e os cuidados necessários em um ambiente como esse?

A linha Mineral é sua aliada nesse sentido. Ela sintetiza o pantone básico da Portobello, sendo uma opção moderna e urbana, perfeita para projetar espaços de diversos estilos decorativos.

A linha Mineral é uma opção de porcelanato técnico da Portobello capaz de compor diferentes espaços comerciais. Para as cozinhas, prefira as versões claras, como o Off White
A linha Mineral é uma opção de porcelanato técnico da Portobello capaz de compor diferentes espaços comerciais. Para as cozinhas, prefira as versões claras, como o Off White (Projeto: Portobello S.A.)

Mas o melhor é que essa coleção conta com porcelanatos técnicos que contam com as características que citamos ao longo deste artigo.

Entre as diferentes opções de cores, temos:

  • Concreto Aparente;
  • Off White;
  • Portland;
  • Argento;
  • Grafite;
  • Fendi;
  • Black;
  • Nude.

Para as cozinhas industriais, a recomendação tanto para piso quanto para parede é optar pelas versões em tons mais claros, que ajudam a enxergar qualquer sujidade.

Por isso, boas pedidas são Mineral Off White, Portland e Nude, todos com dimensões 60×60 cm ou 90×90 e acabamento natural.

Aproveite para ler o nosso conteúdo sobre arquitetura corporativa e ver dicas para compor um ambiente comercial incrível!

Foto de capa: O revestimento de piso e parede de cozinha industrial exige alguns cuidados técnicos, garantindo a facilidade de higienização e a segurança dos funcionários (Foto: PxHere)

archtrends

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *